Curso Online de Wittgenstein - Investigações Filosóficas
4 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Wittgenstein - Investigações Filosóficas

Este curso aborda uma reflexão sobre o pensamento de Wittgenstein sobre a questão da Linguagem.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso aborda uma reflexão sobre o pensamento de Wittgenstein sobre a questão da Linguagem.

Cabeleireiro de 31 anos, proprietário de Salão de Beleza, com experiência de 15 anos na área da Beleza. Especialidades: Cortes masculino, feminino e infantil. Colorimetria. Design de Sobrancelhas. Mechas. Alisamentos em Geral. Tratamentos de reconstrução capilar.


"Bem explicativo, boa leitura."

- Waldineu Alvaro Dos Santos Filho

"Bem explicativo, boa leitura."

- Waldineu Alvaro Dos Santos Filho

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Wittgenstein

    wittgenstein

    investigações filosóficas

  • Introdução

    introdução

    dentre os filósofos do século xx, wittgenstein é certamente um dos mais importantes. ele foi talvez o único filósofo que, no curto tempo de uma vida, conseguiu elaborar duas filosofias essencialmente diferentes. no tractatus lógico-philosophicus, que expressa a primeira filosofia, ele desenvolveu uma fascinante metafísica do silêncio: “o que não se pode falar, deve se calar”.

  • A linguagem

    a linguagem

    aqui embora a linguagem é capaz de descrever os fatos do mundo, ou seja, a linguagem representa projetivamente a realidade no sentido de que linguagem e realidade se coincidem, pois a estrutura lógica seria a mesma para as duas, a linguagem revela-se naturalmente inadequada para lidar com as questões metafísicas da realidade – o sentido da vida, a dimensão ética da existência, a essência da linguagem e do mundo estão fora do domínio daquilo que a linguagem pode dizer.

  • Linguagem no Tractatus

    linguagem no tractatus

    a linguagem defendida por wittgenstein no tractatus é a linguagem lógica que não afirma nada da realidade, mas apenas a representa. já nas investigações filosóficas, o filósofo passa a ter uma nova concepção de linguagem: a linguagem é a do cotidiano. essa é contextual. a linguagem filosófica e científica clássicas são falsas. a forma lógica das proposições perde o privilégio da significação dando lugar ao uso das palavras.

  • Investigações em 2 partes

    investigações em 2 partes

    publicadas após a morte do filósofo, em 1953, as investigações são divididas em duas partes e foram escritas entre 1941 e 1945 – primeira parte – e entre 1947 e 1949 – segunda parte. a nova resposta dada à questão da linguagem presente nessa obra é uma crítica ferrenha às concepções essencialistas da linguagem, e em particular ao tractatus.

  • O significado dos signos linguísticos

    o significado dos signos linguísticos

    o filósofo deixa a dimensão semântica – a semântica estuda o significado dos signos linguísticos, ou seja, o modo como esses signos se relacionam com os objetos designados - para assumir a dimensão pragmática, ou seja, a dimensão do uso das palavras em diferentes contextos.

  • Linguagem natural

    linguagem natural

    o texto das investigações inicia-se com um fragmento das confissões de agostinho. tal fragmento afirma que agostinho considera os signos como designadores dos objetos. ele deduz isso a partir da linguagem natural, ou seja, da mímica e dos jogos com os olhos considerando os movimentos dos membros e do som da voz.

  • podemos afirmar, então, que agostinho aprendia quais coisas eram designadas pelas palavras. a partir dessa concepção, wittgenstein afirma que a linguagem humana apresentada por agostinho é considerada primitiva. para demonstrar isso, wittgenstein utiliza a linguagem dos construtores presente nas investigações.

  • Exemplo:

    exemplo:

    o construtor a grita as palavras e o ajudante b traz as pedras, porque ouviu o chamado e fez, então, a associação do objeto com as palavras pronunciadas pelo construtor. wittgenstein chama esse emprego das palavras de agostinho de ensino ostensivo, e o considera como uma forma primitiva de treinamento para o emprego das palavras. da citação de agostinho, chega-se à conclusão de que as palavras da língua são simples denominações dos objetos com os quais temos contato. para ele, é o objeto que dá significação para a palavra.

  • a partir dessa concepção, é preciso ainda estabelecer uma distinção entre significado das palavras e o objeto. wittgenstein deixa claro que “a palavra significação é usada incorretamente, quando se designa com ela a coisa que corresponde à palavra”. o que ele quer nos dizer que o significado de uma palavra não é o objeto que a palavra substitui, pois como o próprio filósofo afirma, “confunde-se a significação de um nome com o portador do nome. se joão morre, diz-se que morre o portador do nome, e não que morre a significação do nome. wittgenstein afirma que:

  • Citação

    citação

    “o que os nomes da linguagem designam deve ser indestrutível: pois deve-se poder descrever o estado no qual tudo que é destrutível está destruído. e haverá palavras nessa descrição; e o que a elas corresponde não deve estar destruído, senão as palavras não teriam significação”. não devo cortar o galho no qual estou sentado.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Wittgenstein
  • Introdução
  • A linguagem
  • Linguagem no Tractatus
  • Investigações em 2 partes
  • O significado dos signos linguísticos
  • Linguagem natural
  • Exemplo:
  • Citação
  • O homem é destrutível
  • Por quê?
  • Jogos de linguagem
  • A linguagem representa projetivamente a realidade
  • “Linguagens”
  • Regras de um “jogo”
  • Visão Panorâmica
  • A forma lógica no Tractatus
  • Conclusão
  • Contato