Curso Online de  Corantes E Aromatizantes

Curso Online de Corantes E Aromatizantes

Os produtos industrializados ocupam uma parcela cada vez maior do mercado de alimentos. Eles são bastante práticos, pois já vêm prontos o...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 49,06
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Os produtos industrializados ocupam uma parcela cada vez maior do mercado de alimentos. Eles são bastante práticos, pois já vêm prontos ou semi-prontos. Entretanto, para conseguir a praticidade e durabilidade dos produtos, os fabricantes se utilizam de milhares de aditivos químicos ,suas conseqüências para a saúde antes de optar por um alimento industrilizado.

FORMADA EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR ,PEDAGOGIA ,LETRAS,TÉCNICA EM TERAPIAS ORIENTAIS, CONSULTORA DE VENDAS,CULINÁRIA E PALESTRANTE DE AUTO-AJUDA



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • PROFª.: SOCORRO COSTA

  • Definições de Corantes

    Corantes naturais = são aqueles obtidos a partir de vegetais, ou eventualmente de animais
    Corantes artificiais = são aqueles obtidos por processo de síntese, com composição química definida
    Corantes sintéticos idênticos aos naturais = são aqueles cujas estruturas químicas são semelhantes às dos corantes naturais, porém são sintetizadas em laboratório

  • Corantes Naturais utilizados na indústria alimentícia

    Corante de Urucum
    Carmin de Cochonilha
    Corante de Cúrcuma
    Corante de Clorofila
    Corante de Páprica
    Corante de Beterraba
    Corantes de Antocianina

  • Corante de Urucum

    Do urucum são produzidos:
    a) corantes hidrossolúveis à base de norbixina, com vasto uso em salsicharias, laticínios e cereais;
    b) corantes lipossolúveis à base de bixina com grandes aplicações em produtos alimentícios como: massas recheios e produtos oleosos;
    c) condimentos como o colorau ou colorífico, muito comum na culinária brasileira e na América Latina.

  • Carmin de Cochonilha

    Cochonilha é um corante extraído do extrato seco de fêmeas do inseto Coccus cactis. Estes insetos são encontrados com freqüência no Peru, Ilhas Canárias e, mais recentemente, na Bolívia, onde são cultivadas normalmente em plantações de palmas (cactos), onde é extraído um corante de cor vermelho violeta, com muito boa estabilidade ao calor, pH e oxidação.
    Suas principais aplicações são em laticínios, doces, geléias, sorvetes, bebidas alcoólicas e cosméticos.

  • Corante de Cúrcuma

    Cúrcuma ou açafrão brasileiro é uma raiz de cor amarelo-alaranjada, de onde se extrai um corante cujo principal pigmento é a curcumina.
    É uma planta originária da Ásia, cultivada na China, Índia, Ilhas do Caribe e América do Sul. O principal produtor é a Índia.
    No Brasil, a cúrcuma já é cultivada a algum tempo no Estado de Goiás, e vendida na forma de tubérculos (raízes), e também de pó desidratado, com vasta aplicação em culinária e em molhos de mostarda.
    É encontrado com freqüência para dar cor a massas alimentícias, sobremesas e sorvetes.

  • Corante de Clorofila

    Clorofila é o mais abundante pigmento vegetal encontrado na natureza. Existe em todas as plantas verdes e em muitas algas.
    O pigmento natural tem sua molécula de magnésio substituída por cobre para ficar mais estável à luz e ao calor, recebendo o nome de feofitina de cobre, pigmento este solúvel em óleo. Após a saponificação tem-se a clorifilina de sódio e cobre que é solúvel em água.
    As aplicações mais comuns do corante de clorofila são em sorvetes, massas de vegetais, sobremesas e também na indústria farmacêutica e da higiene pessoal.

  • Corante de Páprica

    Páprica doce é um pimentão cultivado na Espanha, América do Sul, Índia e Etiópia. Da páprica doce se extrai um corante oleoresina de cor vermelho-alaranjado, cujos principais pigmentos são a capsorrubina e a capsantina. Em menor quantidade também estão presentes o beta-caroteno, licopeno, violaxantina e outros.
    Na América do Sul, existem plantações organizadas de páprica no Brasil, Argentina e Chile. Mas devido o baixo consumo no Brasil, estes corantes ainda são importados.
    As aplicações mais comuns dos corantes de páprica são em molhos condimentados, maioneses e embutidos cárneos.

  • Corante de Beterraba

    Da beterraba roxa extrai-se um corante de cor vermelho intenso, cujo principal pigmento é a betaina ou batalina.
    Dos corantes naturais, a beterraba é a mais instável com relação ao pH, luz, calor e oxidação. Por isso, é pouco usado como corante para alimentos. Este corante é usado no preparo de sorvetes, doces e na indústria de laticínios, confeitos e congelados.

  • Corante de Antocianina

    Antocianina é um grande grupo de pigmentos hidrossolúvel responsáveis pela coloração dos morangos, framboesa, uvas, batata roxa, repolho roxo, etc.
    Os corantes de antocianina são fabricados normalmente a partir de cascas de uva, cujo pigmento é a antocianina. Devido à solubilidade e à mudança de cor em função do pH, este corante possui uso restrito a produtos que normalmente são fabricados a partir de frutas que contêm: sorvetes de uva, geléias, vinhos compostos etc.

  • CORANTES ARTIFICIAIS


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 49,06
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • CAUSAS DAS DOENÇAS CRÔNICAS
  • Impacto em saúde dos principais fatores de risco modificáveis (milhões de mortes 2005)
  • DA POBREZA ÀS DOENÇAS CRÔNICAS
  • Projeções para 2005 das taxas de mortalidade/100.000 habitantes no grupo etário 30-69 anos.
  • Consumo mundial per-capita de óleo vegetal de 1964 a 1999 - USDA
  • CONSUMO DIÁRIO PER CAPITA DE AÇÚCAR E PROPORÇÃO ADICIONADA AOS ALIMENTOS NO DOMICÍLIO EEUU-1909-1999
  • VARIAÇÃO DO CONSUMO DE REFRIGERANTES EM LITROS PER CAPITA/ANO - BRASIL
  • Efeito cumulativo de riscos para doenças crônicas
  • ADJUSTED ODDS RATIO FOR OBESITY (WHZ>2.0) OF 446 (223 OBESE AND 223 NON-OBESE) 7-10 YEARS OLD STUDENTS FROM PUBLIC ELEMENTARY SCHOOLS - SÃO PAULO CITY, BRAZIL, 2000
  • NON-CONDITIONAL LOGISTIC REGRESSION OF RISK FACTORS FOR OVERWEIGHT AMONG POST-PUBERTAL (14-19Y) ADOLESCENTS (151 CASES AND 128 CONTROLS) FROM PUBLIC HIGH SHOOLS, SÃO PAULO, BRAZIL 2002-2006.
  • Estratégias – PNAN, MS/Brasil
  • DEZ PASSOS PARA A PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NAS ESCOLAS (CGPAN, MS)
  • IMPACT OF 45 NUTRITION EDUCATION CLASSES ON THE NUTRITION VARIABLES OF 437 STUDENTS (7-10Y) FROM PUBLIC SCHOOLS, SÃO PAULO , BRAZIL, 2000.
  • Estrutura de custos dos alimentos
  • A publicidade de alimentos
  • O mercado publicitário infantil
  • Categorias das propagandas de alimentos
  • TRAFFIC LIGHT LABELLING