Curso Online de OS SENTIDOS DA ALFABETIZAÇÃO
5 estrelas 4 alunos avaliaram

Curso Online de OS SENTIDOS DA ALFABETIZAÇÃO

ESTE CURSO É BOM PARA OS PROFESSORES DA ED.INFANTIL E FUTUROS PROFESSORES.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

ESTE CURSO É BOM PARA OS PROFESSORES DA ED.INFANTIL E FUTUROS PROFESSORES.

Trabalho a 4 anos como professor de rede Estadual de Ensino Pós-graduado em Educação Especial. Interprete de LIBRAS trabalhando a 2 anos com letramento, e ministrando palestras nos curso do Magistério de Segundo Grau.


"foi bom.."

- Noely Silva Da Cruz

- Sandra Da Conceição Silva

- Sandra Da Conceição Silva

- Denize Santos Barros

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • os sentidos
    da
    alfabetização

  • alfabetização

    aprender a ler

    aprender a escrever

    decifrar
    o escrito

    interpretar e
    compreender textos
    de diferentes gêneros

    grafar
    o escrito

    estabelecer a
    correspondência
    letra/som

    produzir textos
    de diferentes
    gêneros

    letramento
    usos e práticas sociais de leitura e escrita em determinado grupo social

  • "ler romances me parece uma atividade muito normal, mas escrevê-los é algo tão difícil de fazer... pelo menos é o que penso, até me lembrar como as duas coisas estão firmemente relacionadas (nada de declarações defensivas, apenas alguns comentários).
    primeiramente porque escrever é praticar, com especial intensidade e atenção, a arte de ler. você escreve para ler o que escreveu, ver se está bom e, é claro, como nunca está, reescrever  uma vez, duas, quantas forem necessárias para que fique algo que você suporte reler. você é seu próprio primeiro leitor, e talvez o mais severo.”

    (susan sontag, mergulho num lago gelado, folha de são paulo / mais!, 18/03/2001)‏

  • "aquilo sobre o que escrevo está fora de mim. o que escrevo também é mais inteligente do que sou. porque posso reescrevê-lo. meus livros sabem o que eu já soube  de modo espasmódico, intermitente. e colocar as melhores palavras na página não parece mais fácil, mesmo depois de tantos anos escrevendo. pelo contrário. essa é a grande diferença entre ler e escrever. ler é uma vocação, uma habilidade na qual, com a prática, você provavelmente se torna mais capaz. o que você provavelmente acumula como escritor são sobretudo incertezas e preocupações.”

    (susan sontag, mergulho num lago gelado, folha de são paulo / mais!, 18/03/2001)‏

  • níveis de desenvolvimento da escrita

    nível síntese da descrição
    pré-silábico (1)  escrever reproduzindo os traços da escrita adulta.

    pré-silábico (2)  escrever criando escritas diferenciadas em função do número mínimo de letras e da variação interna.

    silábico  escrever controlando a produção pela segmentação silábica da palavra, com ou sem valor sonoro convencional.

  • níveis de desenvolvimento da escrita

    nível síntese da descrição
    silábico-alfabético  escrever ora controlando pela segmentação silábica da palavra, ora pela alfabética

    alfabético  escrever controlando a produção pela correspondência letra / som, mesmo que a escrita não esteja ortograficamente correta.

    quadro elaborado a partir do artigo "o ingresso na escrita" de ana teberosky, publicado em "ensinar ou aprender a ler e a escrever? aspectos teóricos do processo de construção significativa, funcional e compartilhada do código escrito." coletânea de artigos organizada por francisco carvajal pérez e joaquín ramos garcia, publicada pela artmed editora.

  • lá em cima do piano
    tem um copo de veneno
    quem bebeu morreu
    o azar é seu.

  • cotejamento entre o texto modelo e a transcrição
    gênero: parlenda
    texto: “lá em cima do piano”
    aluna: ingrid
    data: 22/03/99

    lá em cima do piano

    em (go) u po

    tem um copo de veneno

    u po vo

    quem bebeu morreu

    k

    o azar é seu

  • a rã e o touro
    ruth rocha

    um grande touro passeava pela margem de um riacho.
    a rã ficou com muita inveja de seu tamanho e de sua força.
    então começou a inchar, fazendo enorme esforço, para tentar ficar tão grande quanto o touro.
    perguntou a suas companheiras de riacho se estava do tamanho do touro. elas responderam que não.
    a rã tornou a inchar e inchar. ainda assim não alcançou o tamanho do touro.
    pela terceira vez tentou inchar; e fez isso com tanta força que acabou explodindo, por culpa de tanta inveja.

    (fábulas de esopo, ftd)‏

  • análise da reprodução
    gênero: fábula
    texto: “a rã o touro”
    aluna: ingrid
    data: 16/04/99

    um grande touro passear as marge do riacho
    a rã ficou com inveja do touro.

    situação inicial da fábula: apresentação do problema.
    relação de causalidade subentendida na justaposição.

  • análise da reprodução
    gênero: fábula
    texto: “a rã o touro”
    aluna: ingrid
    data: 16/04/99
    .
    e de tanta inveja do touro e a sua força
    e a rã com tanta inveja começou a incha

    solução do problema (tentativa 1).
    tentativa de estabelecer a conexão de causa e conseqüência “e de tanta” / “com tanta”


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.