Curso Online de DRENAGEM LINFATICA ATUALIZADA
4 estrelas 5 alunos avaliaram

Curso Online de DRENAGEM LINFATICA ATUALIZADA

Revisoes sobre o sistema linfatico e seu funcionamento, metodos de drenagem linfatica , auto drenagem e contraindicaçoes. Atualizado.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Revisoes sobre o sistema linfatico e seu funcionamento, metodos de drenagem linfatica , auto drenagem e contraindicaçoes. Atualizado.

- Raimunda Da Anunciaçao Loura Damasceno

"curso com boa compreensao, simples de entender e simples para aprender. curso feito para leigos e para profissionais. indico."

- Cenilda De Souza

"Foi uma bênção para mim, já estou atuando na minha sala de estética.Muito bem ilustrado e bem explicado.Foi excelente!!! Muito obrigada professora que organizou este curso. Deus A ABENÃ?OE. DA ALUNA MARIA JOSÃ?."

- Maria José Cravinho Brasil

- Simone Haddad Duarte Gomes

"Acho que ele poderia dar mais informações ou conter vídeos com demonstrações pra mais fácil entendimento!"

- Ana Carolina Capucho Campos Soares

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Drenagem Linfática Manual

    Drenagem Linfática Manual

    Cristiane Schmitz
    Medica na Argentina e Esteticista

  • Sistema linfático

    Sistema linfático

  • O sistema linfático é uma rede complexa de órgãos linfóides, linfonodos , ductos linfáticos, tecidos linfáticos, capilares linfáticos e vasos linfáticos que produzem e transportam o fluido linfático (linfa) dos tecidos para o sistema circulatório. O sistema linfático é um importante componente do sistema imunológico, pois colabora com glóbulos brancos para proteção contra bactérias e vírus invasores.
    O sistema linfático possui três funções interrelacionadas:

    remoção dos fluidos em excesso dos tecidos corporais,
    absorção dos ácidos graxos e transporte subsequente da gordura para o sistema circulatório e,
    produção de células imunes (como linfócitos, monócitos e células produtoras de anticorpos conhecidas como plasmócitos).

    Os vasos linfáticos têm a função de drenar o excesso de líquido que sai do sangue e banha as células. Esse excesso de líquido que circula nos vasos linfáticos e é devolvido ao sangue chama-se linfa.

  • Nódulos linfáticos

    Nódulos linfáticos

  • Funções essenciais para o organismo

    Funções essenciais para o organismo

    Responsável por ajudar na resposta imune

    Transportador de substancias para o sangue ( lipídeos e vitaminas lipossolúveis )

    Drenagem do excesso de liquido intersticial

  • CIRCULAÇÃO LINFATICA

    CIRCULAÇÃO LINFATICA


  • A circulação linfática é responsável pela absorção de detritos e macromoléculas que as células produzem durante seu metabolismo, ou que não conseguem ser captadas pelo sistema sanguíneo.
    O sistema linfático coleta a linfa por difusão pelos capilares linfáticos e a retorna para dentro do sistema circulatório. Uma vez dentro do sistema linfático, o fluido é chamado de linfa e tem sempre a mesma composição que o fluido intersticial.
    Produzida pelo excesso de líquido que sai dos capilares sanguíneos ao espaço intersticial ou intercelular, sendo recolhida pelos capilares linfáticos que drenam aos vasos linfáticos mais grossos até convergir em condutos que se esvaziam nas veias subclávias.
    A linfa percorre o sistema linfático graças a débeis contrações dos músculos, da pulsação das artérias próximas e do movimento das extremidades. Se um vaso sofre uma obstrução, o líquido se acumula na zona afetada, produzindo-se um inchaço denominado edema.
    Pode conter micro-organismos que, ao passar pelo filtros dos linfonodos (gânglios linfáticos) e baço são eliminados. Por isso, durante certas infecções pode-se sentir dor e inchaço nos gânglios linfáticos do pescoço, axila ou virilha, conhecidos popularmente como "íngua".


  • Ao contrário do sangue, que é impulsionado através dos vasos através da força do coração, o sistema linfático não é um sistema fechado e não tem uma bomba central. A linfa depende exclusivamente da ação de agentes externos para poder circular. A linfa move-se lentamente e sob baixa pressão devido principalmente à compressão provocada pelos movimentos dos músculos esqueléticos que pressiona o fluido através dele.
    A contração rítmica das paredes dos vasos também ajuda o fluido através dos capilares linfático. Este fluido é então transportado progressivamente para vasos linfáticos maiores acumulando-se no ducto linfático direito (para a linfa da parte direita superior do corpo) e no duto torácico (para o resto do corpo); estes dutos desembocam no sistema circulatório na veia subclaviana esquerda e a direita. A linfa segue desta forma em direção ao abdome, onde será filtrada e eliminará as toxinas com a urina e fezes.
    Ao caminharmos, os músculos da perna comprimem os vasos linfáticos, deslocando a linfa em seu interior. Outros movimentos corporais também deslocam a linfa, tais como a respiração, atividade intestinal e compressões externas, como a massagem. Permanecer por longos tempos parado em uma só posição faz com que a linfa tenha a tendência a se acumular nos pés, por influência da gravidade, causando inchaço.

  • ORGÃOS LINFÁTICOS

    ORGÃOS LINFÁTICOS

  • Órgãos linfáticos: amígdalas (tonsilas), adenoides, baço, linfonodos ( nódulos linfáticos) e timo (tecido conjuntivo reticular linfoide: rico em linfócitos).
    O baço, linfonodos e acessórios do tecido linfático são órgãos secundários do tecido linfático. Esses órgãos contém uma armação que suporta a circulação dos linfócitos-T e –B e outras células imunológicas tais como os macrófagos e células dendríticas.
    Quando micro-organismos invadem o corpo ou ele encontra outro antígeno (tal como o pólen), os antígenos são transportados do tecido para a linfa. A linfa é conduzida pelos vasos linfáticos para o linfonodo regional.
    No linfonodo, os macrófagos e células dendríticas fagocitam os antígenos, processando-os, e apresentando os antígenos para os linfócitos, os quais podem então iniciar a produção de anticorpos ou servir como células de memória para reconhecer o antígeno novamente no futuro.

  • Nódulos Linfáticos; Gânglios linfáticos ou Linfonodos:

    Pequenos órgãos em forma de feijões localizados ao longo do canal do sistema linfático. Armazenam células brancas (linfócitos) que tem efeito bactericida. Quando ocorre uma infecção, podem aumentar de tamanho e ficar doloridos enquanto estão reagindo aos microorganismos invasores. Eles também liberam os linfócitos para a corrente sanguínea. Possuem estrutura e função muito semelhantes às do baço. Distribuem-se em cadeias ganglionares (ex: cervicais, axilares, inguinais etc).


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Drenagem Linfática Manual
  • Sistema linfático
  • Nódulos linfáticos
  • Funções essenciais para o organismo
  • CIRCULAÇÃO LINFATICA
  • ORGÃOS LINFÁTICOS
  • Os linfonodos tendem a se aglomerar em grupos ? por exemplo, há grandes grupos nas axilas, no pescoço e na virilha. Contem: linfócitos t linfócitos b plasmocitos macrófagos
  • Os linfonodos do pescoço drenam linfa da face e do pescoço
  • Os linfonodos axilares drenam a linfa dos membros superiores
  • Os linfonodos inguinais drenam a linfa dos membros inferiores
  • Os linfonodos poplíteos drenam a linfa das pernas e pés.
  • Drenagem linfática possibilita: aumento da reabsorção de liquido. aumento da velocidade da linfa transportada até os ductos linfáticos.
  • Método de drenagem vodder
  • O método de drenagem linfática manual surgiu em Paris, em 1932, foi desenvolvido pelo terapeuta dinamarquês Emil Vodder que trabalhava junto com sua esposa, na Riviera Francesa, por isso, é muito mais popular na Europa que no Brasil. Considerado um método de massagem altamente especializado, deve ser realizado por fisioterapeutas ou profissionais com profundos conhecimentos de anatomia e fisiologia do sistema linfático. Ao contrário do que se pensa, a Drenagem Linfática não dói e se bem empregada pode combater um dos maiores inimigos da mulher:a celulite. A massagem consiste em manobras suaves, lentas, rítmicas e relaxantes, com os dedos ou as mãos de acordo com a zona do corpo. Uma pressão que cause dor pode romper vasos e formar hematomas, trazendo complicações para o quadro da paciente. Também se deve ter conhecimento de que os capilares linfáticos estão localizados logo abaixo da pele e acima dos músculos, portanto não existe "Drenagem Linfática Profunda
  • Como iniciar? Ambiente tranquilo, limpo, relaxante, local próprio para procedimento estético, use óleo ou cremes deslizantes ( centelha, chá verde ) 1º : ativação ganglionar
  • Manobras Básicas de Drenagem Linfática Vodder Dentre as manobras de drenagem propostas por Vodder, distinguem-se quatro tipos de movimentos: círculos fixos, movimentos de bombeamento, movimento doador, movimento de rotação.
  • Círculos Fixos Coloca-se a mão espalmada sobre a pele e com os dedos realizam-se movimentos circulares, que promovem um estiramento do tecido, efetuando uma pressão/descompressão. Os movimentos são realizados de 5 a 7 vezes no mesmo lugar (fixos).
  • Movimento de Bombeamento As mãos são acopladas no tecido a ser drenado, iniciando-se movimentos ondulatórios, com pressões decrescentes da palma para os dedos, de forma intermitente (compressão/descompressão) num total de 5 a 7 movimentos. A direção e o sentido da pressão da drenagem é determinada pela localização das vias
  • Movimento Doador O movimento é iniciado com as palmas das mãos posicionadas perpendicularmente às vias de drenagem, sendo a técnica baseada em manobras de arraste envolvendo uma combinação de movimentos. Primeiro toca-se com a borda medial da mão a área a ser drenada, seguido dos movimentos de pronação do antebraço e abdução braço. Na sequência, a outra mão com o polegar em extensão realiza um movimento de arraste com a borda lateral associando movimentos de supinação do antebraço com adução do braço. O movimento é repetido novamente na região imediatamente adjacente à região manipulada.
  • Movimento Giratório ou de Rotação Este movimento é empregado em superfícies planas. O braço é posicionado em leve abdução no plano da escápula, com o antebraço em máxima pronação. A mão que inicia o movimento toca a superfície do segmento com a face palmar e realiza um movimento de desvio ulnar na direção e sentido da drenagem proposta, simultaneamente aos movimentos de supinação e adução. A outra mão terá o mesmo posicionamento e realizará os mesmos movimentos descritos anteriormente, tendo-se o cuidado para que os movimentos sejam sequenciais e rítmicos, alternando-se as mãos para a região imediatamente adjacente. O posicionamento das mãos depende da sequência realizada, e podem ser posicionadas proximal ou distalmente, seguindo sempre o fluxo da linfa.
  • Efeitos Fisiológicos e Psicológicos da Massagem - Aumento da circulação sanguínea e linfática - Aumento do fluxo de nutrientes - Reabsorção de acúmulos metabólicos - Estimulação do processo de cicatrização - Alívio da dor - Aumento da amplitude de movimento - Aprofundamento transitório da respiração - Tonifica os órgãos internos - Relaxamento físico - Alívio da ansiedade/tensão (estresse) - Favorece condições da calmaria psíquica Estimulação da atividade física, sensação geral de bem-estar (conforto)
  • I. Efeitos sobre a Pele a) Melhora a permeabilidade dos poros; b) Melhora a circulação; c) Aumenta a hidratação da pele; d) Aumenta a elasticidade da pele e de estruturas abaixo desta; Atua ainda sobre as terminações nervosas sensitivas, diminuindo sua hipersensibilidade, aliviando assim algumas dores. Nas fraturas, após a retirada do gesso, a massagem atua provocando descamação das células mortas. Nas aderências e cicatrizes, os movimentos de fricção são úteis para diminuí-las.
  • II. Efeitos na Circulação Sanguínea a) melhora a circulação cutânea, principalmente artérias e veias superficiais e capilares linfáticos; b) ajuda o intercâmbio de líquidos tissulares da epiderme; c) aumenta a nutrição dos tecidos e elimina produtos de fadiga e inflamação. d) Além disso, foi observado efeitos sobre os Componentes Sanguíneos com o aumento das hemácias por aumento da circulação local.
  • O que se visa alcançar pela massagem é manter os músculos no melhor estado de nutrição, flexibilidade e vitalidade para que depois da recuperação de um trauma ou doença, o músculo possa funcionar em seu máximo potencial. A massagem não aumenta a força muscular, mas aumenta a circulação sanguínea e linfática, assim sendo o músculo em questão receberá um maior aporte de sangue oxigenado, e ai sim terá maior resposta as atividades que esta executando. A fibrose ocorre em músculos imobilizados, lesionados ou desnervados e pode provocar contraturas. O músculo se encurta por falta de elasticidade do tecido fibroso e por formação de aderências entre as capas de tecido conjuntivo. É possível que a massagem ao exercer tensão sobre o tecido fibroso previna a formação de aderências e quebre pequenas aderências já formadas.
  • Contraindicações
  • A Drenagem Linfática somente possui contraindicação absoluta em casos de trombose venosa profunda e quando existe a suspeita ou se está em tratamento do câncer. Pessoas cardíacas ou com a pressão alta possuem contraindicações relativas, salvo quando controladas por medicamentos. É absolutamente indicado para gestantes, principalmente, para aliviar as dores do corpo muito inchado nos últimos meses da gravidez.
  • Obrigada