Curso Online de Introdução à fotografia
5 estrelas 4 alunos avaliaram

Curso Online de Introdução à fotografia

O Curso de Introdução à Fotografia, com carga horária de 16 horas tem por motivo atender às necessidades individuais e do mercado de prod...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 16 horas

Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O Curso de Introdução à Fotografia, com carga horária de 16 horas tem por motivo atender às necessidades individuais e do mercado de produção de imagens contemporâneas, associando o conceito de realidade com a criação e recriação de situações.
O conceito da tecnologia digital vem propor ao iniciante/amador as exigências do setor produtivo, criativo e inovador, da clientela, sociedade e pessoal, promovendo situações que levem o aluno a aprender a aprender, a mobilizar, articular conhecimentos e habilidades, agregando competências relacionadas com as novas tecnologias. Preparando para o futuro, o aluno disponibilizará de recursos de sucesso na fotografia.

Missão:
Introduzir o aluno, de forma prática e objetiva, ao universo, técnico e teórico, da fotografia, para que conheçam as atividades fotográficas com uma certa profundidade e também aprendam a iniciar seus primeiros trabalhos nesta nobre arte, a fotografia.

Público Alvo:
Pessoas que desejem, por força profissional ou lazer, melhorar sua bagagem de conhecimento fotográfico ou se dedicar a uma atividade artística, prazerosa e psicoterapêutica.

Compromisso:
Fomentar e incentivar a atividade fotográfica para todos os níveis de conhecimento e de qualquer faixa etária. Dar a todos a oportunidade para aprender, exercitar e aperfeiçoar as técnicas fotográficas além de propor atividades de lazer ligadas à fotografia.

Após concluir o curso, não deixe de comentar e avaliar.

Militar da Ativa do Exército, 41 anos. Professor de Defesa Pessoal com mais de 25 anos de experiência. Fotógrafo com amplo trabalho em vários estados brasileiro e no exterior, idealizador e fundador do Foto Clube Roraima sediado em Boa Vista-RR onde fomentou, ensinou e divulgou a arte de fotografar. Atualmente graduando Engenharia Elétrica pela UNESA Radial em São Paulo, licenciando em Matemática pela FAEL e pós graduando em Metodologia de Ensino em Filosofia e Sociologia. FORMAÇÃO: Estudou Psicologia pela UNIP; Técnico Profissionalizante em Fotografia Analógica e Digital - IUB; Tecnólogo em Fotografia - UNESA; Técnico em redação - Senac-MG; Básico em Teologia - SETEC-IMP; Formação Pastoral - Missão de Paz; Bacharel em Teologia com ênfase em Divindade - FATEFAMA; Bacharel em Teologia (MEC) FATERJ; Graduado Faixa Preta em Hapkido, Hankido e Hankumdo - CNHKD-Brasil Whakikwan; Graduado Faixa Preta em Hapkido, Hankido e Hankumdo - IHF - Corea do Sul. CURSOS E ESTÁGIOS: Curso de Primeiros Socorros - CBMSP; Estágio de Evacuação Aeromédica - 22º BLOG; Curso de Sobrevivência na Selva - 8º BIS; Curso de Adaptação e Sobrevivência em Selva - 5º BIS; Estágio de Escalador Militar - 11º BIMth; Curso de Perícia e Investigação Criminal - EsIE.


- Pablo Vinicius Silva De Oliveira E Oliveira

- Alexandre De Souza Buriche E Santos

- Mario Roberto Venere

- Luiza Helena Rodrigues Arantes

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • CURSO
    DE
    INTRODUÇÃO À FOTOGRAFIA

    Prof. Luciano Dias Rosa

    Prof. Luciano Dias Rosa

    Disse Deus: Haja luz; e houve luz. E viu Deus que a luz era boa Salmos 1:3-4

  • INTRODUÇÃO:

    O Curso de Introdução à Fotografia tem por motivo atender às necessidades individuais e do mercado de produção de imagens contemporâneas, associando o conceito de realidade com a criação e recriação de situações.
    O conceito da tecnologia digital vem propor ao iniciante/amador as exigências do setor produtivo, criativo e inovador, da clientela, sociedade e pessoal, promovendo situações que levem o aluno a aprender a aprender, a mobilizar, articular conhecimentos e habilidades, agregando competências relacionadas com as novas tecnologias. Preparando para o futuro, o aluno disponibilizará de recursos de sucesso na fotografia.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • Missão: Introduzir o aluno, de forma prática e objetiva, ao universo, técnico e teórico, da fotografia, para que conheçam as atividades fotográficas com uma certa profundidade e também aprendam a iniciar seus primeiros trabalhos nesta nobre arte, a fotografia.

    Público Alvo:
    Pessoas que desejem, por força profissional ou lazer, melhorar sua bagagem de conhecimento fotográfico ou se dedicar a uma atividade artística, prazerosa e psicoterapêutica.

    Compromisso:
    Fomentar e incentivar a atividade fotográfica para todos os níveis de conhecimento e de qualquer faixa etária. Dar a todos a oportunidade para aprender, exercitar e aperfeiçoar as técnicas fotográficas além de propor atividades de lazer ligadas à fotografia.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
    01 – Introdução;
    02 – Um pouquinho da história da fotografia;
    03 – História: A fotografia no Brasil;
    04 – O que é fotografia e fotografar;
    05 – Um breve histórico da fotografia digital;
    06 – Uma vez fotografia analógica;
    07 – Vantagens e desvantagens da fotografia digital;
    08 – Aprendendo o “olhar artístico” da fotografia;
    09 – Construindo um visor;
    10 – Composição;
    11 – Perspectiva e enquadramento; 12 – Paralaxe;
    13 – Tipos de câmeras digitais;
    14 – Elementos básicos de uma câmera digital;
    15 – Elementos de uma imagem;
    16 – Armazenamento das imagens;
    17 – Termos, recursos e definições das câmeras digitais;
    18 – Formas corretas de segurar uma câmera fotográfica;
    19 – Dicas para uma boa fotografia;
    20 – Glossários;
    21 – Conclusão;
    22 – Avaliação.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • Agradecimentos

    Agradeço, em primazia, a Deus, que abriu todas as portas para a realização deste curso, desde o incentivo até a criação, preparação e a continuação de cursos mais avançados; especialmente à minha esposa, Cristiane de Carvalho Gomes Rosa, pelo apoio, incentivo constante e assessoria incansável, tanto ao curso quanto para à fotografia; aos amigos incentivadores, este o motivo da iniciativa em fomentar a fotografia e, enfim, ter a sede de ensinar as técnicas e artes para uma boa fotografia.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • Um pouquinho da história da fotografia:

    A primeira pessoa no mundo a fazer uma verdadeira fotografia, se a definirmos como uma imagem inalterável, produzida pela ação direta da luz - foi Joseph Nicéphore Niepce, em 1826. Ele conseguiu reproduzir, após dez anos de experiências, a vista descortinada da janela do sótão de sua casa, em Chalons-sur-Saône.
    Por volta de 1822, Niepce já trabalhara com um verniz de asfalto (betume da Judéia), aplicado sobre vidro, além de uma mistura de óleos destinada a fixar a imagem. Com esses materiais, obteve a fotografia das construções vistas da janela de sua sala de trabalho - após uma exposição de oito horas. Contudo, aquele sistema heliográfico era inadequado para a fotografia comum, e a descoberta decisiva seria feita por um cavalheiro muito mais cosmopolita: Louis Daguerre.
    Ela ocorreu em 1835, quando Daguerre apanhou uma chapa revestida com prata e sensibilizada com iodeto de prata, e que apesar de exposta não apresentara sequer vestígios de uma imagem, e guardou-a, displicentemente, em um armário. Ao abri-lo, no dia seguinte, porém, encontrou sobre ela uma imagem revelada. Criou-se uma lenda em torno da origem do misterioso agente revelador - o vapor de mercúrio -, sendo atribuído a um termômetro quebrado. Entretanto, é mais provável que Daguerre tenha despendido algum tempo na busca daquele elemento vital, recorrendo a um sistema de eliminação. Em 1837, ele já havia padronizado esse processo, no qual usava chapas de cobre sensibilizadas com prata e tratadas com vapores de iodo e revelava a imagem latente, expondo-a a ação do mercúrio aquecido. Para tornar a imagem inalterável, bastava simplesmente submergi-la em uma solução aquecida de sal de cozinha.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • A fotografia não é uma descoberta única.

    Pode-se perceber que a fotografia não é descoberta de um único homem. Muitas experiências de alquimistas, físicos e químicos sobre a ação da luz, foram de extrema relevância no contexto da fixação de imagens. As descobertas se entrelaçam no mundo de domínio da fotoquímica. A história da fotografia está, portanto, diretamente ligada ao estudo da luz e dos fenômenos óticos.
    Ainda na Grécia antiga, o filósofo Aristóteles (384-322 a.C.) constata que raios de luz solar, durante um eclipse parcial, atravessando um pequeno orifício, projetam na parede de um quarto escuro, a imagem do exterior. Este método primitivo de produzir imagens recebe o nome de câmara escura, usada pela primeira vez com utilidade prática pelos árabes, no século XI, para observar os eclipses.

    Fonte da imagem: http://wwwbr.kodak.com/BR/pt/index.shtml
    Nesta primitiva câmara, encontram-se os princípios básicos da câmera fotográfica.

    -Um pouquinho da história da fotografia: Não é uma descoberta única.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • 1100 - Abu-Ali al Hasan (965-1034), astrônomo e óptico árabe, em obra que publica, descreve a ideia da formação de imagens, através da utilização dos primitivos conceitos de câmara escura (muito próximo do que seus sucessores, séculos a frente, chamariam de correto).

    1267 - Roger Bacon (1214-1294), filósofo inglês, utiliza o método da câmara escura para observar eclipses solares, sem danificar os olhos.

    1500 - Robert Boyle observa que o cloreto de prata fica preto quando exposto à luz, mas interpreta que este fato acontece pela ação do ar (ao invés da ação da luz).

    -Um pouquinho da história da fotografia: 1100 à 1500.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • 1520 - Leonardo da Vinci (1452-1519), italiano, deixa a descrição mais completa do período pré-industrial do processo de aparecimento de uma imagem invertida em uma "câmara escura", em seu livro de notas sobre os espelhos, que é
    publicado em 1797.
    "A imagem de um objeto iluminado pelo sol penetra num compartimento escuro através de um orifício. Se colocarmos um papel branco do lado de dentro do compartimento, em certa distância do orifício, veremos sobre o papel a imagem com suas próprias cores, porém invertida, devido à interseção dos raios solares”. A câmara escura, na época, passou a ser importante método auxiliar utilizada por pintores e projetistas. Uma folha de papel ficava presa à parede onde a imagem era projetada ao contrário e o artista a "fixava" desenhando seus contornos.

    -Um pouquinho da história da fotografia: Leonardo da Vinci.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • -Um pouquinho da história da fotografia: 1526 à 1604.

    1526 - Fabrício, alquimista da idade média, relata que o composto cloreto de prata enegrecia quando exposto à luz.

    1545 - Reiner Gemma Frisius, físico e matemático holandês, faz a primeira ilustração do processo da câmara escura.
    1553 - Giambatista Baptista della Porta (1541-1615), físico italiano, mesmo indo contra os interesses da igreja, aperfeiçoou o desenho da câmara escura, em seu livro Magia Naturalis Sive de Miraculis Rerum Naturalim.
    1558 - Geronomo (Girolano) Cardano, físico italiano, soluciona o problema de nitidez da imagem ao sugerir o uso de lentes biconvexas junto ao orifício da câmara escura.
    1558 - Danielo Barbaro, também, menciona em seu livro "A pratica da Perspectiva", que variando o diâmetro do orifício, é possível melhorar a imagem.

    1580 - Friedrich Risner descreve uma câmara portátil, mas a publicação só é feita após sua morte na obra Optics de 1606.

    1604 - Ângelo Sala, cientista italiano, observa que um composto químico a base de prata escurecia quando exposto ao Sol.

    Prof. Luciano Dias Rosa

  • -Um pouquinho da história da fotografia: 1620 à 1777.

    1620 - Johann Kepler, durante sua viagem pela Alta Áustria, utiliza uma tenda para desenhos topográficos, utilizando uma lente e um espelho, para obter uma imagem sobre um tabuleiro de desenho no interior da câmara.

    1676 - Johann Chirstph, professor de matemática da Universidade alemã de Altdorf, em sua obra Collegium Experimentale Sive Curiosum, descreve e ilustra uma câmara escura que utiliza interiormente um espelho a 45° que reflete a luz, vinda da lente, para um pergaminho azeitado, colocado horizontalmente. Desta forma, cria o primeiro aparelho portátil de câmara escura. O grande quarto, com espaço para um homem trabalhar tranforma-se em uma pequena caixa. Quase duzentos anos depois de Fabrício, o alquimista, ainda se acreditava que a prata ficava preta por estar velha.

    1727 - Johann Heirich Schulze, professor de anatomia de Altdorf, descobre e comprova que o fenômeno do enegrecimento da prata se deve a incidência da luz.
    1777 - Karl Wilhem Scheele, químico sueco, estudou a reação do Cloreto de Prata as diversas radiações do espectro e sugere o uso de amoníaco como fixador.

    Prof. Luciano Dias Rosa


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Introdução
  • Um pouquinho da história da fotografia
  • História: A fotografia no Brasil
  • O que é fotografia e fotografar
  • Um breve histórico da fotografia digital
  • Uma vez fotografia analógica
  • Vantagens e desvantagens da fotografia digital
  • Aprendendo o "olhar artístico" da fotografia
  • Construindo um visor
  • Perspectiva e enquadramento
  • Paralaxe
  • Tipos de câmeras digitais
  • Elementos básicos de uma câmera digital
  • Elementos de uma imagem
  • Armazenamento das imagens
  • Termos, recursos e definições das câmeras digitais
  • Dicas para uma boa fotograf