Curso Online de SERVIÇO SOCIAL CURSO  AVANÇADO
5 estrelas 6 alunos avaliaram

Curso Online de SERVIÇO SOCIAL CURSO AVANÇADO

O curso avançado de serviço social aborda uma vastidão de temas , saberes e competências do serviço social. É um curso muito completo e i...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 45 horas

Por: R$ 49,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso avançado de serviço social aborda uma vastidão de temas , saberes e competências do serviço social.
É um curso muito completo e intensivo.

EUROPA LEARNING é um programa especializado em ensino à distância. Apresentamos cursos em todas as areas, criados a pensar em voce. Investimos não só na qualidade de nosso material didático, como também em novos meios para difundir conceitos e técnicas de forma eficiente para todos alunos. Por isso hoje este projeto orgulhosamente traz ao Brasil cursos de primeira linha criando novas tendências de mercado quando o assunto é e-learning


- Josemir Edson De Souza

- Maria Siuvana

- Andressa Lima Neves

- Deuzelia Abreu Barbosa Reis

- Silvana Ramos Mello

- Ermirene Souza Bispo

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • O Serviço Social e os instrumentos e técnicas de intervenção

    O Serviço Social e os instrumentos e técnicas de intervenção

    A dimensão técnico-operativa da atuação do assistente social em sintonia com as dimensões teórico-metodológica e ético-política

  • Pra começar: o Serviço Social na divisão do trabalho

    Pra começar: o Serviço Social na divisão do trabalho

    O Serviço Social constitui uma profissão que atua na viabilização dos direitos da população através das políticas sociais;

    Esta constatação exige as seguintes premissas para o exercício do assistente social:

    clareza do NORTE TEÓRICO-METODOLÓGICO de suas ações (visão do indivíduo e das relações sociais);

    clareza da ORIENTAÇÃO ÉTICO-POLÍTICA do atendimento às necessidades ( respostas às requisições da sociedade conforme compromissos com valores e princípios);

    identificação dos INSTRUMENTOS E TÉCNICAS manejados como meios para alcance das finalidades profissionais (e não como fins em si mesmos aplicáveis de modo neutro).

  • Sendo assim...

    Sendo assim...

    A operacionalização da prática profissional com uso de instrumentos e técnicas está completamente vinculada a um claro referencial teórico (ainda que seja de desconhecimento) e a uma dada compreensão ético-política do fazer (compreensão do papel do Serviço Social junto à totalidade da vida social).

  • Uma profissão eminentemente interventiva não significa praticismo

    Uma profissão eminentemente interventiva não significa praticismo

    “O reconhecimento do caráter interventivo do assistente social supõe uma capacitação crítico-analítica que possibilite a construção de seus objetos de ação em suas particularidades sócio-institucionais para a elaboração criativa de estratégias de intervenção comprometidas com as proposições ético-políticas do projeto profissional” (Diretrizes Gerais para o Curso de Serviço Social In CRESS 7ªregião-RJ, 2005:379).

  • INSTRUMENTOS E TÉCNICAS: meios para garantia da direção social do exercício

    INSTRUMENTOS E TÉCNICAS: meios para garantia da direção social do exercício

    São componentes de uma das dimensões do exercício profissional: a dimensão técnico-operativa (além das teórico-metodológica e ético-política);

    Só adquirem sentido e direção mediante a POSTURA TELEOLÓGICA do assistente social (liberdade e criatividade nas escolhas conforme as demandas e a finalidade do trabalho) que está ligada ao caráter social e ético-político do projeto profissional;

    Não se atrelam a nenhuma matriz teórico-metodológica específica (entrevista individual e funcionalismo/grupo e materialismo histórico).

  • Não existe neutralidade na escolha e uso do instrumental

    Não existe neutralidade na escolha e uso do instrumental

    Segundo TRINDADE (2002), a atividade do assistente social não se vincula diretamente com a produção material e sim com a reprodução social (intervenção junto às condições de vida e às consciências dos trabalhadores). Assim, os nossos instrumentos e técnicas provêm das ciências sociais e “potencializam a produção de atitudes, posturas e comportamentos adequados a diferentes interesses” (p.25)

  • Instrumentalidade não é um conjunto de instrumentos e técnicas

    Instrumentalidade não é um conjunto de instrumentos e técnicas

    Para Guerra (2000), instrumentalidade significa a instância de passagem entre as abstrações da vontade e a concreção das intencionalidades que confere um determinado MODO DE SER às profissões dentro das relações sociais.

    (Leitura crítica oposta à herança técnico-burocrática do Serviço Social dos anos 60 e 70 preocupada com a eficácia e focalizada no imediatismo das ações)

  • Contexto para elenco de instrumentos e técnicas pelo assistente social

    Contexto para elenco de instrumentos e técnicas pelo assistente social

    Clareza das incumbências profissionais no cenário institucional;
    Conhecimento dos modos de ser e viver da população usuária (linguagem e formas de abordagem);
    Clareza das finalidades profissionais em relação às demandas assumidas junto aos usuários;
    Condições objetivas de trabalho (caráter institucional, relacionamento com a equipe, conjuntura, recursos materiais);

  • Alguns instrumentos interventivos e técnicas correlatas

    Alguns instrumentos interventivos e técnicas correlatas

    Instrumentos são mediadores e potencializadores do trabalho (só adquirem significado quando postos em movimento segundo a teleologia profissional). Exemplos: observação, entrevista, reunião, grupo, visita domiciliar;
    Técnicas dizem respeito à habilidade humana de criar e utilizar instrumentos. Exemplos: discussão reflexiva (na entrevista) e dinâmica do“telefone sem fio” (no grupo)

  • Entrevista

    Entrevista

    Conforme Magalhães(2003), é um instrumento de comunicação oral cujos objetivos em geral são:

    coleta de dados;
    identificação das demandas/estabelecimento de prioridades;
    convite à reflexão sobre o cotidiano e as formas de enfrentamento de situações;
    devolução do que foi constado na interação profissional.

  • Entrevista

    Entrevista

    Tipos de entrevista: livre (o entrevistado traz o tema a ser discutido), estruturada ou dirigida(o entrevistador conduz conforme seus objetivos específicos) e semi-estruturada ou semidirigida (o entrevistador deixa que o entrevistado fale e direciona essas falas para os objetivos)
    Caráter/Direção: informativo ou educativo


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 49,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • O Serviço Social e os instrumentos e técnicas de intervenção
  • Pra começar: o Serviço Social na divisão do trabalho
  • Sendo assim...
  • Uma profissão eminentemente interventiva não significa praticismo
  • INSTRUMENTOS E TÉCNICAS: meios para garantia da direção social do exercício
  • Não existe neutralidade na escolha e uso do instrumental
  • Instrumentalidade não é um conjunto de instrumentos e técnicas
  • Contexto para elenco de instrumentos e técnicas pelo assistente social
  • Alguns instrumentos interventivos e técnicas correlatas
  • Entrevista
  • Atenções pertinentes na entrevista
  • Grupo
  • Atenções pertinentes no grupo
  • Visita domiciliar: até o Movimento de Reconceituação
  • Visita domiciliar: perspectiva crítica após retomada do uso da técnica
  • Atenções pertinentes na visita domiciliar
  • Relatório
  • Atenções pertinentes no relatório
  • Parecer
  • Atenções pertinentes no parecer
  • Referências bibliográficas
  • Moral
  • Ética
  • Análise Etimológica
  • Comenta:
  • A partir de alguns exemplos defina norma moral
  • Identifique as áreas da reflexão ética que se debruçam sobre as seguintes matérias:
  • Acção Moral e Intenção Ética
  • Considera as seguintes situações:
  • Identifica:
  • Comenta:
  • Deontologia e Ética Profissional
  • OBJECTIVOS:
  • Moral/Ética/Deontologia
  • MORAL
  • ÉTICA
  • DEONTOLOGIA
  • Actos Jurídicos Lícitos e Ilícitos
  • Actos Ilícitos
  • Actos Lícitos
  • Actos Jurídicos
  • Actos Jurídicos Intencionais
  • RESPONSABILIDADE
  • Avaliação e Intervenção do Serviço Social
  • ENVELHECIMENTO SOCIAL
  • MITOS DO ENVELHECIMENTO
  • CONCEITOS GERAIS
  • A EVOLUÇÃO DOS MITOS
  • OS MITOS DOS CONCEITOS
  • OS MITOS DAS TERAPÊUTICAS
  • OS MITOS DA CIDADANIA
  • OS MITOS DAS DOENÇAS
  • O QUE FAZER ?
  • Envelhecimento Social
  • Assistência Social X Idoso
  • 1. O Profissional : O assistente social é aquele profissional que atua na elaboração, junto ao paciente e seu entorno social, de estratégias de inclusão destes no usufruto de seus direitos e de mobilização para seu protagonismo e empoderamento.
  • Algumas variáveis relevantes a respeito da realidade do idoso:
  • Procedimentos Metodológicos - Instrumentais:
  • Avaliação Sócio-Familiar O Protocolo de Avaliação Sócio-familiar é um instrumental que possibilita ao profissional, dimensionar a demanda, a realidade e os recursos e estratégias já existentes. Na avaliação para intervenção sócio-familiar são considerados os seguintes aspectos sobre a realidade do paciente:
  • “Todas as ações em saúde do idoso, como o previsto na referida Política, devem objetivar ao máximo manter o idoso na comunidade, junto à sua família, da forma mais digna e confortável possível. Seu deslocamento para um serviço de longa permanência, seja ele um hospital de longa permanência, asilo,casa de repouso ou similar, pode ser considerada uma alternativa, somente quando falharem todos os esforços anteriores (Galinsky, 1993).”
  • Visita Domiciliar Caso Clínico
  • Apresentação do Caso
  • Apresentação do caso
  • Apresentação do Caso
  • O que já foi feito
  • Velhice Ciclo Vital e Aspectos Sociais
  • Ciclo Vital
  • Velhice e as Tarefas do Desenvolvimento Psicológico
  • Teorias sobre o Envelhecimento Psicossocial
  • Conceito de Envelhecimento
  • Teorias do Envelhecimento
  • Teorias Biológicas
  • Teorias Psicossociais
  • Teorias Psicossociais de Erickson, Peck e Buhler
  • Teoria Psicossocial de Erickson
  • Teoria Psicossocial de Peck
  • Teoria Psicossocial de Buhler
  • Resumo
  • Velhice e as Tarefas do Desenvolvimento Psicológico
  • Teorias sobre o Envelhecimento Psicossocial
  • Teorias Psicossociais de Erickson, Peck e Buhler
  • Do Jovem Adulto à meia-idade
  • Tarefas evolutivas do Jovem Adulto
  • Mudanças no Campo dos Interesses e Sistema de Valores
  • Casamento e os seus ajustamentos
  • Carreira Profissional e os seus Ajustamentos
  • Família e os seus Ajustamentos
  • A meia-idade e as tarefas evolutivas
  • Aspectos estruturais e funcionais da Meia-idade
  • Aspectos estruturais e funcionais da meia-idade
  • Módulo: Atendimento Personalizado
  • Correcção da ficha de diagnóstico
  • Apresentação do Módulo
  • Objectivos do módulo
  • Etapas do desenvolvimento: Criança
  • Regras e limites
  • Práticas educativas
  • Etapas do desenvolvimento: Adolescência
  • Trabalho num CAT: especificidades
  • Trabalho num CAT: Cuidados a ter
  • Actividade
  • Características do idoso
  • Perdas e mudanças frequentes na 3ª idade
  • O que se pode fazer?
  • Envelhecimento bem sucedido
  • Doenças frequentes na 3ª idade
  • ALZHEIMER
  • Depressão
  • Parkinson
  • Demência vascular
  • Demência Vascular
  • Demência vascular
  • A morte
  • O papel dos cuidadores
  • Papel dos cuidadores
  • O papel do idoso na sociedade
  • O Papel que o idoso ocupa na sociedade
  • O papel que o idoso ocupa na sociedade
  • O papel do idoso na sociedade
  • Sexualidade na 3ª idade
  • A Menopausa
  • Andropausa
  • Sexualidade na 3ª idade
  • Síntese : 3ª idade
  • Síntese 3ª idade
  • Síntese: 3ª idade
  • Síntese 3ª idade
  • Exercício 01
  • Desafios para a o trabalho profissional
  • Os instrumentos de trabalho com Famílias
  • Sistematização do trabalho social
  • Relatórios ou estudos sociais
  • Perícia social
  • Laudos
  • Parecer social
  • Intervenção junto à “Famílias”
  • Trabalho social com famílias
  • Exercício 02
  • Níveis da abordagem
  • A entrevista
  • Entrevista
  • A entrevista no processo do levantamento socioeconômico e cadastramento de recursos sociais
  • Entrevistar passa pela Percepção ampla e articulação entre totalidade, particularidade e singularidade
  • A Visita Domiciliar
  • O que é...
  • Em que consiste...
  • Vantagem...
  • Desvantagem;;
  • Para a efetividade desse instrumento é necessário...
  • O Código de Ética de 1993 , coroa este processo de construção do projeto ético político.
  • PARECER SOCIAL
  • LAUDO SOCIAL
  • Diferença entre relatório e laudo
  • Estrutura do laudo social
  • PARECER SOCIAL
  • COMPARAÇÕES
  • CONCLUSÃO
  • RELATÓRIO SOCIAL
  • Laudo social
  • Laudo Social
  • Do ponto de vista jurídico
  • Laudo e relatório
  • Parecer Social
  • Resumindo
  • Alguns procedimentos que podem facilitar a elaboração do relatório:
  • Tipos de relatório