Curso Online de A Antropologia na Saúde (Vantagens da Antropologia na área da Saúde)
4 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de A Antropologia na Saúde (Vantagens da Antropologia na área da Saúde)

Curso que mostra a vantagem, em aplicar a disciplina antropologia na área da saúde, além de mostrar a relação entre profissionais da saúd...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Curso que mostra a vantagem, em aplicar a disciplina antropologia na área da saúde, além de mostrar a relação entre profissionais da saúde e antropologia.

- Roberto Schwarz

"pouco conteudo"

- Flavia Vieira Santiago

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • RELAÇÃO ENTRE ANTROPOLOGIA E PROFISSIONAIS DE SAÚDE

    relação entre antropologia e profissionais de saúde

  • FATOR CULTURAL

    fator cultural

    o fator cultural na saúde/doença, antes considerado fator secundário, recentemente tem começado a receber mais atenção dos profissionais da área de saúde e dos cientistas sociais.

  • ROTULAR A DOENÇA

    rotular a doença

    as pessoas apresentam extrema dificuldade em rotular de forma apropriada a sua doença e, até que isso ocorra, buscam um diagnóstico que se torna bastante conflitivo pelas interpretações que são dadas a sua doença, sendo que muitas vezes é sugerido que a sua base é psicológica e não física.

  • PROCESSOS DE CURA

    processos de cura

    a saúde, a doença e os processos de cura são construções sociais, resultantes de um processo complexo que integra fatores biológicos, socio-econômicos, culturais, psicossociais e religiosos, que permeiam o contexto da história de vida das pessoas e exercem marcada influência nas suas atitudes face à doença e aos processos de cura.

  • PARADIGMAS

    paradigmas

    as questões ligadas à saúde, à doença e processos de cura, enquanto fenômenos biológicos, psicológicos, sociais e culturais, têm os seus esquemas internos de explicação, construídos diferentemente pelo paradigma das ciências biomédicas e pelo paradigma das ciências sociais.

  • a constatação do “desencontro” entre estes dois paradigmas, na prática clínica e na prestação de cuidados, bem como a percepção de que o paradigma biomédico não é suficiente para abordar toda a problemática da doença, e muito menos para a solucionar, tem levado muitos profissionais de saúde a interessarem-se pelas dimensões sociais, culturais e até mesmo espirituais implicadas na saúde, na doença e nos próprios processos de cura.

  • TREINO MÉDICO (RESIDÊNCIA MÉDICA)

    treino médico (residência médica)

    o principal ponto da discussão é a disparidade entre o treino recebido pelos médicos, dentro do modelo biomédico, e o que é possível ser feito. há defasagem nesse treino, como também discursos carregados de conceitos morais e sociais, tais como a passividade da mulher ou a incompetência do pobre.

  • APROXIMAÇÃO DA SAÚDE À ANTROPOLOGIA

    aproximação da saúde à antropologia

    assim se têm aproximado da sociologia e da antropologia, visando integrar nas ciências médicas os seus saberes e conhecimentos; esperando que dessa integração possam resultar vantagens, que por certo irão contribuir para a uma maior humanização dos cuidados de saúde prestados às populações.

  • ANTROPOLOGIA MÉDICA

    antropologia médica

    apesar da antropologia médica ser uma área bastante incipiente, os conhecimentos atuais neste domínio sugerem que, apesar dos reconhecidos progressos da medicina oficial, a atribuição conferida pelos utentes aos seus “males” continua embebida em velhos sistemas de crenças populares.

  • PARADIGMA BIOMÉDICO

    paradigma biomédico

    podemos assim dizer que os profissionais de saúde, por motivos relacionados com a sua formação acadêmica e profissional, adotam de forma privilegiada o paradigma “biomédico”, no qual é importante acreditar que aquilo que se estuda é fundamental para explicar a doença e promover a cura.

  • como refere cristiana bastos: “os profissionais de saúde não se interessam pelas abordagens de conteúdo mais socio-antropológicos da saúde e da doença e desprezam manifestamente as práticas que outros sectores promovem, sob a categoria de «medicinas populares», ou seja as práticas e saberes tradicionais ligados à doença e à cura “ (1987, p.221).


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • RELAÇÃO ENTRE ANTROPOLOGIA E PROFISSIONAIS DE SAÚDE
  • FATOR CULTURAL
  • ROTULAR A DOENÇA
  • PROCESSOS DE CURA
  • PARADIGMAS
  • TREINO MÉDICO (RESIDÊNCIA MÉDICA)
  • APROXIMAÇÃO DA SAÚDE À ANTROPOLOGIA
  • ANTROPOLOGIA MÉDICA
  • PARADIGMA BIOMÉDICO
  • CONCEITO DE ANTROPOLOGIA NA SAÚDE
  • SAÚDE, DOENÇA E CURA
  • PUBLICAÇÕES
  • CLASSIFICAÇÃO DOS ARTIGOS
  • CONTRIBUIÇÃO DA ANTROPOLOGIA
  • O QUE A ANTROPOLOGIA MOSTRA
  • DIREITO À CUIDADOS
  • COMO SER SAUDÁVEL