Curso Online de Amamentação
5 estrelas 40 alunos avaliaram

Curso Online de Amamentação

anatomia e fisiologia da mama, composição do leite, beneficios para a mãe e para o bebê, etc.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 3500 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

anatomia e fisiologia da mama, composição do leite, beneficios para a mãe e para o bebê, etc.

Enfermeira e extensionista.


- Rubiane Costalonga Maia

- Rozita Barbara De Moura Lessa

- Naiany Pereira De Sousa

- Kelen Cristina Soares Ferreira Juliao

- Thatiana Damasio Martignago

"este curso é muito bom pois mostra a importância da amamentação para o bebe."

- Cibele Pereira De Oliveira

"Ainda não concluí o curso, mas pelo conteúdo que acessei até agora já dá para avaliar que tem excelente qualidade, contém informações aprofundadas que ainda não tinha obtido em outros cursos realizados abordando este tema. Parabéns!!! Obrigada pela oportunidade."

- Maria Aparecida De Jesus

"muito bom"

- Andreia Rakela Belisario

"BOM"

- Amanda Do N Raposo

"ótimo"

- Flavia Almeida Ribeiro

"Gostei muito,pois tive informações que desconhecia.Muito bom!"

- Cristiana Rieffel Silveira

- Maria Do Socorro Oliveira Do Nascimento

- Ana Paula Ferreira Dos Santos

- Aline Zuehl Ferreira

- Eliane Lima Balbino

- Rafaella Tenório Barbosa

"é facil de entender e aprendi com ele."

- Claudemira Caldeira Amorim

- Rita De CÁssia Bento Dos Santos

"otimo"

- Eliane Bernardo Da Silva Ferreira

"muito bom"

- Keyza Do Amaral Miranda

"Enriqueceu muito meus conhecimentos e também pude tirar algumas duvidas, curso muito bom de facil entendimento... parabéns!"

- Daniele Silva Paulino De Souza

"muito bom"

- Luciana Padilha Silva

- Ariela Padovani Missias De Oliveira

"Um curso completo e rico em detalhes ."

- Karina Ap Rodrigues Dos Reis

"Eu adorei e com certeza esse e ouros que pretendo fazer , serão muito úteis no meu trabalho!!! Grata Tania"

- Tânia De Fatima Baumgart

"Ola ,eu gostei muito do curso com muitas informações e conteudo interessante estão de parabens os organizadores ."

- Rozita Barbara De Moura Lessa

"Adorei o curso,, é só ler com atenção q se aprende muito,,,,,"

- Madalena Geovanini Da Silva

- Domingos Rojas Junior

"O curso é excelente!!!"

- Elaine Cristina Pinheiro De Oliveira

"O curso é rápido para constar como o total de horas ali declarado, sugiro que para ter credibilidade , seja diminuido o número de horas total."

- Marion Abreu Derner

"Achei o curso muito bom, pois é um assunto muito falado, parece até simples porém são muitos detalhes que a mãe enfrenta ao deparar com a amamentação, por isso o pessoal da enfermagem auxiliares, técnico e enfermeiros devem incentivar, trabalhar muito esta questão, não basta falar é estar juntos e auxiliar no procedimento, principalmente das mães de primeira viagem."

- Regina Maria Bértolo Zupirolli

"Achei o curso muito bom, pois é um assunto muito falado, parece até simples porém são muitos detalhes que a mãe enfrenta ao deparar com a amamentação, por isso o pessoal da enfermagem auxiliares, técnico e enfermeiros devem incentivar, trabalhar muito esta questão, não basta falar é estar juntos e auxiliar no procedimento, principalmente das mães de primeira viagem."

- Regina Maria Bértolo Zupirolli

"Achei o curso muito bom, pois é um assunto muito falado, parece até simples porém são muitos detalhes que a mãe enfrenta ao deparar com a amamentação, por isso o pessoal da enfermagem auxiliares, técnico e enfermeiros devem incentivar, trabalhar muito esta questão, não basta falar é estar juntos e auxiliar no procedimento, principalmente das mães de primeira viagem."

- Regina Maria Bértolo Zupirolli

- Marcio Emilio Dos Santos

- Josiane Noemi De Andrade

"Bom"

- Cássia Souza De Amorim

- Juliane Rampon

- Sara Roehrs De Anastacio

"Faltaram imagens de posturas para amamentação. Para mim não fez falota porque já atuo com isso. Mas, para quem está iniciando, com certeza faz."

- Danielle Braga Antinarelli

"ótimo"

- Rúbia Silva De Carvalho

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Amamentação.

    amamentação.

    angélica alves moreira.
    acadêmica de enfermagem 7° período.

  • Anatomia e Fisiologia da Mama.

    anatomia e fisiologia da mama.

    as mamas são estruturas complexas constituídas por tecido glandular (onde é produzido o leite) rodeado de gordura e tecido de sustentação. as unidades básicas de tecido glandular são os alvéolos, cujas células produzem o leite, e que se agrupam em 8 a 20 lóbulos. os alvéolos são rodeados por tecido mioepitelial (pequenos músculos) que ao contraírem-se ejetam o leite nos ductos que o transportam até ao mamilo. a pele que cobre a mama modifica-se no centro para formar o mamilo onde os ductos terminam, em pequenos orifícios. em volta do mamilo existe uma parte da pele mais escura (aréola) onde se situam as glândulas de montgomery (pequenas glândulas sebáceas) que produzem um líquido oleoso que mantém os mamilos suaves e limpos.

  • Anatomia e Fisiologia da Mama.

    anatomia e fisiologia da mama.

    durante a gravidez as mamas aumentam de tamanho, a aréola fica mais escura, e as glândulas de montgomery aumentam,   a pele parece mais fina e as veias mais visíveis. o sistema de ductos (canais) aumenta e diferenciam-se assim como os alvéolos, lóbulos e lobos. mamar ao peito é um ato natural e os bebes fazem-no há gerações. quando um bebe tem fome, mama no peito da mãe, durante o tempo que quer, até ficar satisfeito. entretanto vai crescendo e a mãe vai produzindo cada vez mais leite. quando começa a comer outros alimentos, as mamas produzem só o leite necessário para completar as suas necessidades. e tudo isto acontece durante meses, anos, sendo possível por um complexo controlo hormonal e glandular.

  • Anatomia e Fisiologia da Mama.

    anatomia e fisiologia da mama.

    os dois hormônios mais importantes são:

    a prolactina (produzida na glândula pituitária anterior) que estimula a secreção de leite nos alvéolos, em resposta à estimulação da aréola e do mamilo por parte do bebe. quando o mamilo é estimulado a prolactina é libertada e inicia-se a produção de leite. quanto mais o bebe estimula a mama, mais leite é produzido. se existe restrição à amamentação, porque o bebe não vai à mama, ou porque é retirado antes de terminar uma mamada espontaneamente, a produção pode não ser estimulada adequadamente.

    a ocitocina (produzida na glândula pituitária posterior), é libertada por surtos durante a amamentação, e provoca a descida do leite através dos ductos até ao mamilo (o reflexo da descida ou ejeção). quando o bebe mama, ao tocar com a boca no mamilo e na aréola envia mensagens nervosas para a glândula pituitária que liberta a ocitocina na corrente sanguínea. isto provoca a contração das células mioepiteliais dos alvéolos e a ejeção do leite, que vai provocar um aumento do diâmetro dos ductos lactóforos e  o movimento do leite para o mamilo. entre as ejeções de leite,  o diâmetro dos ductos retorna ao seu valor pré-ejeção, sugerindo que a acumulação de leite não se faz nos grandes ductos (canais) mas, nos pequenos canalículos.

  • Controle local de produção do leite.

    controle local de produção do leite.

    o sucesso do aleitamento materno depende da remoção de leite da mama. há um controlo local, que inibe a produção de leite para esta não ser exagerada. permite um equilíbrio desejável entre a oferta e a procura.

    controle local de produção de leite:

    se a mama fica cheia de leite, a produção pára.

    a capacidade de produção das mamas é diferente e independente, e o ritmo a que o leite é produzido é variável. quanto mais leite é tirado mais leite é produzido. normalmente o bebe não "esvazia" completamente a mama, porque as células produzem constantemente leite. por outro lado, se o bebe não mama bem a mama, não recebe o estímulo adequado e não produz o leite suficiente. a diferente capacidade de armazenamento de leite de cada mulher ajuda a explicar a diferente freqüência de mamadas de cada recém nascido.

  • Composição do leite Materno.

    composição do leite materno.

    a produção de leite começa quando os hormônios esteróides placentares (a progesterona e os estrogênios) diminuem e a secreção de prolactina aumenta. o colostro é o primeiro leite que é produzido pela mulher após o parto. é espesso e de cor amarela ou transparente e, embora produzido em pequena quantidade, tem os nutrientes necessários para alimentar o bebe desde o nascimento.

    o colostro tem uma quantidade grande de fatores de defesa de infecções como imunoglobulinas, lactoferrina, células brancas (leucócitos), citoquinas e outros e facilita a digestão e a eliminação intestinal.

    o leite de transição é o leite produzido após os primeiros dias até à segunda semana e tem uma composição intermédia entre o colostro e o leite maduro.

    o leite maduro é o leite que é produzido pela mulher alguns dias após o parto e quando se inicia a sua produção, em maior quantidade, a chamada “descida do leite”, as mamas ficam mais cheias, endurecidas e pesadas.

  • Composição do leite Materno.

    composição do leite materno.

    o leite humano tem uma grande complexidade, apresenta variações de composição de acordo com as necessidades do bebe, e adapta-se ao seu crescimento, ao seu apetite e à sua sede.

    as  variações de composição verificam-se mesmo ao longo do dia e até durante a mesma mamada.

    a gordura do leite é muito importante por várias razões, entre as quais porque proporciona metade das calorias no leite materno. a sua quantidade varia muito: individualmente, durante o dia, durante a mamada, de mama, tempo decorrido desde a última mamada, do “esvaziamento”. a sua quantidade duplica no leite final. assim, um pequeno volume de leite final proporciona grande quantidade da energia necessária ao bebé. isto é importante para saciar o apetite e ajuda a explicar a recomendação de deixar mamar apenas num dos seios, pelo tempo que quiser, e só mudar para o outro se desejar.

  • Composição do leite Materno.

    composição do leite materno.

    proteínas: mais digeríveis, menos alergênicas e com uma função antiinfecciosa mais forte do que o leite de vaca.
    açúcares: dos quais 90% é lactose. a ausência de sacarose no leite humano evita que a criança se habitue ao consumo de alimentos excessivamente doces e reduz o risco de cáries dentárias.
    gorduras: de fácil absorção e digestão a nível intestinal. o leite humano é principalmente rico em gorduras essenciais, ou seja, aquelas gorduras que o organismo não consegue produzir e que devem ser consumidas com a comida.
    sais minerais: não são abundantes, mas isto é uma vantagem, pois os rins do recém-nascido ainda não são capazes de eliminar com a urina o excesso de sais minerais e ao mesmo tempo de conservar a quantidade de água de que o organismo necessita. deste modo o organismo do recém-nascido evita o risco de desidratação.
    vitaminas: respondem às necessidades do bebê, incluindo a vitamina d,desde que a dieta da mãe seja equilibrada.
    cálcio: em quantidade inferior relativamente ao leite de vaca, mas mais facilmente absorvido pelos intestinos.
    ferro: só a partir do 6º-9º mês de vida é que se torna necessária a integração deste elemento na alimentação da criança (desmame).
    sódio: em baixas quantidades que impedem que o recém-nascido se habitue ao gosto salgado, protegendo-o do aparecimento de hipertensão arterial ao longo do tempo.
    água: cobre todas as necessidades da criança.

  • Benefício do aleitamento Materno.

    benefício do aleitamento materno.

    a organização mundial de saúde (oms), recomendam o aleitamento materno (am) exclusivo, durante os primeiros seis meses de vida, assim como a sua continuação até aos 2 anos ou mais. estas recomendações são baseadas em conhecimentos que se têm vindo a acumular, de forma crescente, sobre a superioridade do aleitamento materno nos primeiros anos de vida, quando comparado com qualquer outra forma de alimentação. esta superioridade advém tanto da constituição do leite humano, e das vantagens por ele proporcionado, como do ato de amamentar.

    os benefícios do aleitamento materno são evidentes em termos de saúde da criança, desenvolvimento intelectual e motor, risco de doenças crônicas futuras e saúde materna.

    ao longo dos anos, imensos estudos têm proporcionado um aumento dos conhecimentos sobre as vantagens do aleitamento materno, das quais se salientam:

  • Vantagens para o bebê:    

    vantagens para o bebê:    

      
    melhor proteção imunológica.

    resistência para alergias, especialmente em famílias com maior risco.

    menor probabilidade de infecções respiratórias como pneumonias e bronquiolites.

    maior resistência para diarréias, otites, infecções urinárias.

    melhor desenvolvimento da visão.

    redução da cárie dentária, melhor desenvolvimento mandibular, dentário e da fala.

    tensão arterial e colesterol total mais baixo.

    menor probabilidade de eczemas e asma.

    melhor resposta às vacinas.

    quando doente dá conforto, ajuda a hidratar e a recuperar mais depressa.

  • Vantagens para a mãe: 

    vantagens para a mãe: 

     
    permite voltar à forma mais rapidamente.

    diminui o risco de cancro da mama, cancro do ovário, osteoporose, doenças cardíacas, diabetes, artrite reumatóide.

    atrasa a menstruação, sendo um importante fato no espaçamento das gravidezes e controlo da fertilidade.

    é simples e conveniente, sempre pronto, sem aquecimentos, preparações desinfecções e a enorme quantidade de utensílios necessários.

    aumenta a confiança da mãe, sensação de bem estar e segurança.

    promove a ligação com o filho.

    menor absentismo escolar/ laboral.

    poupa tempo (para lavar, para aquecer, leites para preparar).

    promove uma recuperação rápida após o parto.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Anatomia e Fisiologia da Mama
  • Controle local de produção do leite
  • Composição do leite Materno
  • Benefício do aleitamento Materno
  • Vantagens para bebê e mãe
  • Os dez passos para a alimentação saudável
  • Como Amamentar
  • Como saber que a pega está adequada
  • Como ajudar o bebê a pegar na mama
  • Como terminar a mamada
  • As mamas durante a gestação
  • Retirada do leite das mamas (ordenha)
  • Como guardar o leite para o próprio filho
  • Desmamando seu bebê
  • Problemas mais freqüentes da amamentação
  • Leite empedrado ou peito ingurgitado, mastite e abscesso
  • Depressão pós-parto
  • Sintomatologia
  • Psicose Puerperal e Síndrome Depressiva Crônica
  • A Síndrome Depressiva Crônica
  • Mitos e tabus que prejudicam a amamentação
  • A legislação brasileira protege a amamentação
  • Consolidação das Leis Trabalhistas CLT
  • Norma Brasileira para Comercialização de Alimentos para Lactent