Curso Online de Enfermagem em Nefrologia
3 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de Enfermagem em Nefrologia

O curso aborda Fisiologia Renal, Transplante renal, hemodiálise, diálise peritoneal, videos, etc.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 15 horas

Por: R$ 50,99
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso aborda Fisiologia Renal, Transplante renal, hemodiálise, diálise peritoneal, videos, etc.

Cursos com vídeos, imagens ilustrativas, bem explicado. Equipe só enfermagem Duvidas e Sugestões soenfermagem@soenfermagem.net


- Danielle Barbosa Da Silva

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Enfermagem em Nefrologia

    Enfermagem em Nefrologia

  • Olá, bem-vindo (a) ao curso a distância do Só Enfermagem.

    Utilize as teclas abaixo para sair, voltar ou avançar.

    Bons estudos!

  • Programa de Educação Continuada à Distância
    EAD – Educação à Distância

  • Anatomia do Sistema Urinário

  • Nosso sistema urinário é formado por dois rins, dois ureteres, uma bexiga e uma uretra.

    Dos cerca de 5 litros de sangue bombeados pelo coração a cada minuto, aproximadamente
    1.200 ml, ou seja, pouco mais de 20% deste volume flui, neste mesmo minuto, através dos
    nossos rins.

    Trata-se de um grande fluxo se considerarmos as dimensões anatômicas destes órgãos.

  • Rim
    Os rins são órgãos pares, em forma de grão de feijão, localizados logo acima da cintura, entre
    o peritônio e a parede posterior do abdome. Sua coloração é vermelho-parda.

    Os rins estão situados de cada lado da coluna vertebral, por diante da região superior da
    parede posterior do abdome, estendendo-se entre a 11ª costela e o processo transverso da 3ª
    vértebra lombar. São descritos como órgãos retroperiotoneais, por estarem posicionados por
    trás do peritônio da cavidade abdominal.

    Os rins são recobertos pelo peritônio e circundados por uma massa de gordura e de tecido
    areolar frouxo. Cada rim tem cerca de 11,25cm de comprimento, 5 a 7,5cm de largura e um
    pouco mais que 2,5cm de espessura. O esquerdo é um pouco mais comprido e mais estreito do
    que o direito. O peso do rim do homem adulto varia entre 125 a 170g; na mulher adulta, entre
    115 a 155g. O rim direito normalmente situa-se ligeiramente abaixo do rim esquerdo devido
    ao grande tamanho do lobo direito do fígado.

  • Funções dos Rins
    Os rins realizam o trabalho principal do sistema urinário, com as outras partes do sistema
    atuando, principalmente, como vias de passagem e áreas de armazenamento. Com a filtração
    do sangue e a formação da urina, os rins contribuem para a homeostasia dos líquidos do corpo
    de várias maneiras. As funções dos rins incluem:
    Regulação da composição iônica do sangue;
    Manutenção da osmolaridade do sangue;
    Regulação do volume sangüíneo;
    Regulação da pressão arterial;
    Regulação do pH do sangue;
    Liberação de hormônios;
    Regulação do nível de glicose no sangue;
    Excreção de resíduos e substâncias estranhas.

  • Néfrons
    O néfron é a unidade morfofuncional ou a unidade produtora de urina do rim. Cada rim
    contém cerca de 1 milhão de néfrons.

    A forma do néfron é peculiar, inconfundível, e admiravelmente adequada para sua função de
    produzir urina.

    O néfron é formado por dois componentes principais:
    1. Corpúsculo Renal:
    Cápsula Glomerular (de Bowman);
    Glomérulo – rede de capilares sangüíneos enovelados dentro da cápsula glomerular
    2. Túbulo Renal:
    Túbulo contorcido proximal;
    Alça do Néfron (de Henle);
    Túbulo contorcido distal;
    Túbulo coletor.

  • Glândulas Supra-renais
    As glândulas supra-renais (adrenais) estão localizadas entre as faces supero-mediais dos rins e
    o diafragma. Cada glândula supra-renal, envolvida por uma cápsula fibrosa e um coxim de
    gordura, possui duas partes: o córtex e a medula supra-renal, ambas produzindo diferentes
    hormônios.

    O córtex secreta hormônios essenciais à vida, enquanto que os
    hormônios medulares não são essenciais para a vida. A medula
    da supra-renal pode ser removida, sem causar efeitos que
    comprometem a vida.

    A medula supra-renal secreta dois hormônios: epinefrina
    (adrenalina) e norepinefrina. Já o córtex supra-renal secreta
    os esteróides.

  • Ureter
    São dois tubos que transportam a urina dos rins para a bexiga.
    Órgãos pouco calibrosos, os ureteres têm menos de 6mm de
    diâmetro e 25 a 30cm de comprimento.

    Pelve renal é a extremidade superior do ureter, localizada no
    interior do rim.

    Descendo obliquamente para baixo e medialmente, o ureter
    percorre por diante da parede posterior do abdome, penetrando
    em seguida na cavidade pélvina, abrindo-se no óstio do ureter
    situado no assoalho da bexiga urinária.

    Em virtude desse seu trajeto, distinguem-se duas partes do
    ureter: abdominal e pélvica. Os ureteres são capazes de realizar
    contrações rítmicas denominadas peristaltismo. A urina se
    move ao longo dos ureteres em resposta à gravidade e ao peristaltismo.

  • Bexiga
    A bexiga urinária funciona como um reservatório temporário para o armazenamento da urina.
    Quando vazia, a bexiga está localizada inferiormente ao peritônio e posteriormente à sínfise
    púbica: quando cheia, ela se eleva para a cavidade abdominal.
    É um órgão muscular oco, elástico que, nos homens situa-se diretamente anterior ao reto e, nas
    mulheres está à frente da vagina e abaixo do útero.

    Quando a bexiga está cheia, sua superfície interna fica lisa. Uma área triangular na superfície
    posterior da bexiga não exibe rugas. Esta área é chamada trígono da bexiga e é sempre lisa.
    Este trígono é limitado por três vértices: os pontos de entrada dos dois ureteres e o ponto de
    saída da uretra. O trígono é importante clinicamente, pois as infecções tendem a persistir nessa
    área.

    A saída da bexiga urinária contém o músculo esfíncter chamada esfíncter interno, que se
    contrai involuntariamente, prevenindo o esvaziamento. Inferiormente ao músculo esfíncter,
    envolvendo a parte superior da uretra, está o esfíncter externo, que controlado
    voluntariamente, permitindo a resistência à necessidade de urinar.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 50,99
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Anatomia do Sistema Urinário
  • Fisiologia renal
  • História da Diálise
  • Doenças Renais no Brasil e no Mundo
  • Gestação em mulheres nefropatas
  • Disfunções urinárias e renais
  • Patologias
  • Hemodiálise
  • Diálise peritoneal
  • Nutrição do paciente dialisado
  • Ensino ao paciente e a família
  • Direitos dos pacientes
  • Deveres dos pacientes
  • Controle de Infecções na Unidade de Diálise
  • Resíduos biológicos em serviços de diálise
  • Transplante renal
  • Assistência de enfermagem no transplante renal
  • Bibliografia