Curso Online de SONDA NASOGÁSTRICA E NASOENTERAL COM ENFASE EM SISTEMA URINÁRIO

Curso Online de SONDA NASOGÁSTRICA E NASOENTERAL COM ENFASE EM SISTEMA URINÁRIO

Definição: A Sonda Nasogástrica é um tubo de polivinil que quando prescrito, deve ser tecnicamente introduzido desde as narinas até o es...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 10 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Definição:

A Sonda Nasogástrica é um tubo de polivinil que quando prescrito, deve ser tecnicamente introduzido desde as narinas até o estômago. Sua finalidade está associada à maneira com ficará instalada no paciente
Objetivo da Sonda Nasogástrica:

A maneira como ela estará instalada determinará seu objetivo. Pode ser aberta ou fechada.

Sonda Nasogástrica Aberta:

Quando o objetivo é drenar líquidos intra-gástrico, a saber:

- esverdeado: Bile

- borra de café: bile + sangue

- sanguinolenta vivo

- sanguinolento escuro

- amarelado

Podemos exemplificar cirurgias onde no pós operatório se deseja o repouso do sistema digestivo e também em casos de intoxicação exógena, onde o conteúdo ingerido precisa ser removido rapidamente.

Sonda Nasogástrica Fechada

Utilizada com finalidade de alimentação, quando por alguma razão o paciente não pode utilizar a boca no processo de digestão. Ex: câncer de língua, anorexia, repouso pós- cirúrgico.

GRADUANDO EM ENFERMAGEM -UNIFACEX TÉCNICO EM RADIOLOGIA MEDICA



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Prof. Rute Semiologia e Semiotécnica II/2009

    Prof. Rute Semiologia e Semiotécnica II/2009

    Exame Físico Gênito-Urinário
    Roteiro de aula

  • Sistema urinário:

    Sistema urinário:


    Rins, ureteres, bexiga e uretra

    Função: Regulação da composição hidro-eletrolítica dos líquidos corporais e a remoção de produtos finais do metabolismo do sangue.

  • Rins:

    Rins:

    Principal órgão excretor do corpo.
    Órgãos pares, de coloração vermelho-alaranjada e formato de feijão, pesando aproximadamente 125g, localizados lateralmente às vértebras toráxicas inferiores, circundados por um tecido delgado denominado de “cápsula” e envolvido por uma camada de gordura.

  • Rins

    Rins

    Os rins são indolores, duros, consistente e de superfície regular.
    A causa do aumento do tamanho dos rins pode ser hidronefrose (distensão lenta dos néfrons por acúmulo de urina), cistos e tumores.

  • Rins:

    Rins:

    Normalmente o rim esquerdo está 1,5 cm a 2 cm mais elevado que o direito, devido a posição anatômica do fígado.
    Possui aproximadamente 1 milhão de néfrons, que são as unidades funcionais dos rins, onde é formada a urina.
    O néfron é composto de um glomérulo e um túbulo, cuja rede capilar é o local inicial da filtração do sangue e o início da formação da urina.

  • Palpação do rim

    Palpação do rim

  • Palpação renal:

    Palpação renal:

    Método Devoto:
    Paciente em decúbito dorsal;
    Colocar uma mão contrária ao rim, no ângulo
    Lombo-costal, fazendo pressão de trás para
    frente enquanto a outra mão , espalmada
    sobre o abdome abaixo do rebordo costal,
    procura sentir e pinçar o polo inferior do rim
    na sua descida inspiratória.

  • Percussão renal:

    Percussão renal:

    Para investigar dor renal

  • Bexiga:

    Bexiga:

    Órgão ôco, elástico, é um reservatório temporário da urina, podendo reter até 600 ml de urina.
    Vazia, repousa na cavidade pélvica, atrás da sínfise púbica e quando cheia, distende-se acima da sínfise púbica.
    Seu formato varia de acordo com a quantidade de urina depositada.

  • Uretra:

    Uretra:

    Origina-se na bexiga e leva a urina para o exterior do corpo através do meato urinário.
    Mulheres: a uretra tem aproximadamente 4 a 6,5 cm de comprimento e o meato urinário é localizado entre os pequenos lábios, abaixo do clitóris e acima do introito vaginal.
    Homens: além de ser um canal urinário, é a passagem para as secreções dos órgãos reprodutivos, possui aproximadamente 20 cm de comprimento e o meato urinário é localizado na glande, parte distal do pênis.

  • Micção:

    Micção:

    No adulto, quando o volume de urina excede 200 a 400 ml, os receptores de distensão da parede da bexiga transmitem impulsos à medula espinhal e através de vias sensitivas, chegam ao córtex cerebral levando à vontade consciente de urinar.
    A micção é um reflexo que pode ser controlado pela vontade, através do controle cerebral do esfíncter externo da uretra.
    A uretra possui o esfíncter interno com controle involuntário e o externo com controle voluntário.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Prof. Rute Semiologia e Semiotécnica II/2009
  • Sistema urinário:
  • Rins:
  • Rins
  • Rins:
  • Palpação do rim
  • Palpação renal:
  • Percussão renal:
  • Bexiga:
  • Uretra:
  • Micção:
  • Urina:Volume médio
  • Aspectos da urina:
  • Condições que causam alterações na eliminação urinária:
  • Sintomas comuns de alterações urinárias
  • Sintomas comuns de alterações urinárias:
  • Sintomas comuns de alterações urinárias
  • Sintomas comuns de alterações urinárias:
  • Sintomas comuns de alterações urinárias
  • Investigar queixa de:
  • Investigar na entrevista:
  • Exame genital feminino:
  • Importante lembrar:
  • Exame genital geral:
  • Atenção!
  • Aparelho genital feminino:
  • Técnicas propedêuticas utilizadas:
  • Inspeção da genitália feminina:
  • Inspeção da genitália feminina
  • Estágios (ou graus) do prolapso uterino:
  • Períneo: observar a presença de lacerações, cicatrizes ou (rupturas)
  • Inspeção da genitália feminina:
  • Exame da genitália feminina:
  • Prolapsos:
  • Vulva:
  • Períneo:
  • Lesão vulvar:
  • Atenção:
  • Genital masculino:
  • Exame genital masculino:
  • Exame genital masculino
  • Glossário:
  • Glossário;
  • Lesões:
  • Lesões genitais masculinas:
  • Prepúcio:
  • Bolsa escrotal:
  • Meato urinário:
  • Bolsa escrotal:
  • Lesão verrucosa
  • Lesão ulcerosa
  • Diagnósticos de enfermagem:
  • Exemplos de D.E./Nanda
  • Cateterismo vesical
  • Cateterismo vesical:
  • Alternativas ao cateterismo vesical:
  • Alternativas ao cateterismo vesical: feminino
  • Alternativas ao cateterismo vesical masculino:
  • Alternativa ao cateterismo vesical:
  • Cateterismo vesical:
  • Tipos de cateteres vesicaisusados pela enfermagem:
  • Cateterismo vesical
  • Cateterismo vesical feminino:
  • Cateterismo vesical feminino
  • Cateterismo vesical masculino
  • Cateterismo vesical masculino:
  • Cateterismo vesical:
  • Cuidados que devem ser observados em pacientes com cateter vesical:
  • Retirada de cateter vesical:
  • Balanço Hídrico
  • No balanço hídrico considerar:
  • Procedimento:
  • Balanço Hídrico
  • Balanço hídrico
  • Exame de Urina: (Ver as normas da instituição)
  • Coleta de urina:
  • Coleta de urina de 24hs
  • Urina para cultura e antibiograma