Curso Online de Ventilação Mecânica para enfermagem

Curso Online de Ventilação Mecânica para enfermagem

O curso aborda modos de ventilação, ciclagem, cuidados, desmame, vídeos, etc.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 14 horas

De: R$ 60,00 Por: R$ 41,99
(Pagamento único)

Mais de 20 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso aborda modos de ventilação, ciclagem, cuidados, desmame, vídeos, etc.

Cursos com vídeos, imagens ilustrativas, bem explicado. Equipe só enfermagem Duvidas e Sugestões soenfermagem@soenfermagem.net



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Ventilação mecânica

    Ventilação mecânica

  • Olá, bem-vindo (a) ao curso a distância do Só Enfermagem.

    Utilize as teclas abaixo para sair, voltar ou avançar.

    Bons estudos!

  • Programa de Educação Continuada à Distância
    EAD – Educação à Distância

  • Introdução

  • Assistência ventilatória pode ser entendida como a manutenção da oxigenação e/ou da
    ventilação dos pacientes de maneira artificial até que estes estejam capacitados a reassumi-
    las. Esta assistência torna-se importante para os pacientes submetidos à anestesia geral e
    Para aqueles internados nas unidades de terapia intensiva com insuficiência respiratória.

    O ventilador pulmonar é definido como um dispositivo automático conectado às vias aéreas
    com o objetivo de aumentar ou prover a ventilação do paciente, enquanto o termo respirador
    é uma denominação genérica que se destina a designar todo e qualquer equipamento que
    proporciona ventilação artificial em seres humanos.

    Os conhecimentos sobre os mecanismos de lesão pulmonar e os avanços tecnológicos dos
    ventiladores mecânicos permitiram o desenvolvimento de vários modos de ventilação
    priorizando a manutenção de uma adequada troca gasosa e a preservação da microestrutura
    pulmonar. A correta compreensão das técnicas ventilatórias é fundamental para a escolha do
    modo apropriado de ventilação para cada situação uma vez que a ventilação mecânica
    inapropriada pode provocar sérias lesões pulmonares tão ou mais graves que aquelas que
    justificaram o seu uso.

  • Sistema respiratório

  • O sistema respiratório humano é constituído por um par de pulmões e por vários órgãos que
    conduzem o ar para dentro e para fora das cavidades pulmonares. Esses órgãos são as fossas
    nasais, a boca, a faringe, a laringe, a traquéia, os brônquios, os bronquíolos e os alvéolos, os
    três últimos localizados nos pulmões.

  • Fossas nasais: são duas cavidades paralelas que começam nas narinas e terminam na faringe.
    Elas são separadas uma da outra por uma parede cartilaginosa denominada septo nasal. Em
    seu interior há dobras chamada cornetos nasais, que forçam o ar a turbilhonar. Possuem um
    revestimento dotado de células produtoras de muco e células ciliadas, também presentes nas
    porções inferiores das vias aéreas, como traquéia, brônquios e porção inicial dos
    bronquíolos. No teto das fossas nasais existem células sensoriais, responsáveis pelo sentido
    do olfato. Têm as funções de filtrar, umedecer e aquecer o ar.

    Faringe: é um canal comum aos sistemas digestório e respiratório e comunica-se com a boca
    e com as fossas nasais. O ar inspirado pelas narinas ou pela boca passa necessariamente pela
    faringe, antes de atingir a laringe.

    Laringe: é um tubo sustentado por peças de cartilagem articuladas, situado na parte superior
    do pescoço, em continuação à faringe. O pomo-de-adão, saliência que aparece no pescoço,
    faz parte de uma das peças cartilaginosas da laringe.

  • A entrada da laringe chama-se glote. Acima dela existe uma espécie de “lingüeta” de
    cartilagem denominada epiglote, que funciona como válvula. Quando nos alimentamos, a
    laringe sobe e sua entrada é fechada pela epiglote. Isso impede que o alimento ingerido
    penetre nas vias respiratórias.

    O epitélio que reveste a laringe apresenta pregas, as cordas vocais, capazes de produzir sons
    durante a passagem de ar.

  • Traquéia: é um tubo de aproximadamente 1,5 cm de diâmetro por 10-12 centímetros de
    comprimento, cujas paredes são reforçadas por anéis cartilaginosos. Bifurca-se na sua região
    inferior, originando os brônquios, que penetram nos pulmões. Seu epitélio de revestimento
    muco-ciliar adere partículas de poeira e bactérias presentes em suspensão no ar inalado, que
    são posteriormente varridas para fora (graças ao movimento dos cílios) e engolidas ou
    expelidas.

  • Pulmões: Os pulmões humanos são órgãos esponjosos, com aproximadamente 25 cm de
    comprimento, sendo envolvidos por uma membrana serosa denominada pleura. Nos pulmões
    os brônquios ramificam-se profusamente, dando origem a tubos cada vez mais finos, os
    bronquíolos. O conjunto altamente ramificado de bronquíolos é a árvore brônquica ou árvore
    respiratória.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 41,99
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Introdução
  • Sistema respiratório
  • Músculos da Respiração
  • Fisiologia da respiração
  • Ventilação mecânica
  • Ciclo respiratório
  • Objetivos da ventilação mecânica
  • Ventilação mecânica invasiva e não invasiva
  • Ventilador mecânico
  • Modos de ventilação mecânica
  • Ciclagem do ventilador
  • Outros modos de ventilação mecânica
  • Efeitos da anestesia na função respiratória no perioperatório
  • Parâmetros para ventilação mecânica
  • Alarmes
  • Identificação de botões e teclas de alguns respiradores
  • Regras gerais do suporte ventilatório
  • Principais complicações relacionadas ao uso de ventiladores mecânicos
  • Cuidados de enfermagem
  • Desmame
  • Bibliografia