Curso Online de Eletroconvulsoterapia

Curso Online de Eletroconvulsoterapia

Voltado para profissionais da área de saúde e interessados em conhecer sobre a história do eletrochoque.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 40,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Voltado para profissionais da área de saúde e interessados em conhecer sobre a história do eletrochoque.

Academica do 7 periodo de enfermagem, técnica de enfermagem com especialização em enfermagem do trabalho e instrumentação cirurgica. Experiencia de 9 anos na área de saúde.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • eletroconnvulsoterapia

    saúde mental

    viviane reis f. reategui

  • "é injusto. cardiologistas são heróis quando dão choque no peito, nós somos carrascos porque damos choque no cérebro".

    a frase do psiquiatra moacyr rosa, pesquisador da universidade duke, ilustra a polêmica em torno da eletroconvulsoterapia.

    folha de são paulo – 02/02/2011
    caderno equilíbrio e saúde

  • psiquiatras defendem eletroconvulsoterapia em casos graves

    técnica que substitui o eletrochoque é feita em hospitais, com anestesia e relaxante muscular

    folha de londrina – 16/03/2011

  • terapia de eletrochoque

  • nos anos de 1930, existia a crença de que pacientes epiléticos que tinham convulsões não apresentavam psicoses e alguns pesquisadores se interessaram pelo assunto.

    von meduna, um médico húngaro, começou a estudar a cânfora que injetava nos pacientes para provocar convulsão e constatou que ocorria melhora.

    um breve histórico

  • a partir de 1938, dois médicos da universidade de roma – hugo ciarletti e lúcio bini – começaram a usar estímulos elétricos cerebrais para induzir convulsões

    um breve histórico

    ciarletti

    bini

  • foi realizada com um paciente conhecidíssimo em roma por sua história de internações e que vivia perambulando pelas ruas com um discurso repleto de fantasias.

    a experiência piloto

  • a melhora indescritível que ele apresentou depois da aplicação do eletrochoque, reforçou a tese de que realmente o estímulo elétrico poderia ser usado para induzir convulsões com fins terapêuticos.

    o resultado

  • eletroconvulsoterapia

  • o objetivo é promover uma estimulação elétrica no cérebro com a finalidade de induzir uma crise convulsiva que dura ao redor de 30 segundos, mas já suficiente para aliviar os sintomas das doenças.

    a eletroconvulsoterapia é um tratamento extremamente eficaz e seguro para doenças psiquiátricas, principalmente a depressão.

  • sua indicação é precisa nos quadros


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 40,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail: