Curso Online de COOPERATIVISMO E ASSOCIATIVISMO
4 estrelas 5 alunos avaliaram

Curso Online de COOPERATIVISMO E ASSOCIATIVISMO

O presente curso, aborda de forma clara e com metodologia simples, o Cooperativismo e Associativismo.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Mais de 200 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O presente curso, aborda de forma clara e com metodologia simples, o Cooperativismo e Associativismo.

Engenheiro Agrônomo (UFRPE), Especialista em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável (UNINTER), Especialista em Educação Ambiental e Sustentabilidade (UNINTER) e Técnico em Edificações (CEFET/PE) - Experiência profissional em: Planejamento Ambiental (Planos e Projetos), Planejamento Rural (Projetos Agropecuários), Assistência Técnica e Extensão Rural, Agricultura Familiar, Cooperativismo e Associativismo, Projetos de Costruções e Instalações Rurais, Avaliação de Imóveis Rurais (Laudos Técnicos), Economia Solidária e Desenvolvimento Rural Sustentável. Tendo atuado nas áreas citadas durante 25 anos através de Entidades Públicas, Privadas e Organizações Não Governamentais.


- Jacielma Alves De Lima

"a apostila deixa bem clara todas as duvidas sob como funciona o cooperativismo, estou satisfeito."

- Carlos Gomes Dos Santos

- Josefa Gonçalves De Lemos Ribeiro

- Bruno De Souza Machado

- MaurÍcio Fogliatto Zacarias

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • cooperativismo e associativismo

    janilson barros do amaral
    engº. agrônomo

  • 1 – Conceitos de Desenvolvimento Local e Sustentável, Economia Solidária e Autogestão

    1 – conceitos de desenvolvimento local e sustentável, economia solidária e autogestão

    1.1 - desenvolvimento local e sustentável: é o desenvolvimento de uma comunidade, município ou região de forma sustentável, isto é preservando os valores econômicos, sociais, ambientais, políticos e culturais;

    1.2 - economia solidária: é uma economia alternativa ao desemprego e falta de trabalho e geração de renda, de forma que os trabalhadores produzem juntos em toda a cadeia produtiva, isto é da produção à comercialização;

    1.3 - autogestão: é o sistema em que os empreendimentos econômicos solidários – ees’s (cooperativas e associações) trabalham de forma autogestionária, isto, é não existe a figura do dono, todos fazem parte da gerência com os mesmos direitos. os trabalhadores controlam a posse e a gestão dos meios de produção e comercialização

  • 2 - associações:

    conceito: união de pessoas que se organizam para fins não econômicos, isto é não se destinam a atividades que tenham finalidades econômicas como a comercialização de bens ou serviços

    são iniciativas organizativas simples, fáceis de gerenciar e não exigem maiores obrigações, nem fiscais nem tributárias; importante para receber programas governamentais, mas não conseguem mobilizar os associados em direção à geração de renda e à busca de resultados econômicos que possam estabelecer projetos que melhorem as condições de vida dos seus integrantes

  • 3 - Cooperativas:

    3 - cooperativas:

    3.1 – conceito:

    é uma organização de pessoas físicas unidas pela cooperação e ajuda mútua, gerida de forma democrática e participativa, com objetivos econômicos e sociais comuns, cujos aspectos legais e doutrinários são distintos de outras sociedades.

    fundamenta-se na economia solidária e se propõe a obter um desempenho econômico eficiente, através da qualidade e da confiabilidade dos serviços que presta aos próprios cooperados

  • 3.2 - história

    o cooperativismo aconteceu de fato em 1844, quando 28 tecelões do bairro de rochdale, em manchester na inglaterra se uniram para fundar a primeira cooperativa. nessa época pretendia-se reformular os meios econômicos e sociais. esses tecelões ficaram conhecidos como pioneiros de rochdale

  • 3.3 – símbolos do cooperativismo

    pinheiros: antigamente o pinheiro era tido como um símbolo da imortalidade e da fecundidade, pela sua sobrevivência em terras menos férteis e pela facilidade na sua multiplicação. os pinheiros unidos são mais resistentes e ressaltam a força e a capacidade de expansão.
    círculo: representa a eternidade, pois não tem horizonte final, nem começo, nem fim.
    verde: lembra as árvores - princípio vital da natureza e a necessidade de se manter o equilíbrio com o meio-ambiente.
    amarelo: simboliza o sol, fonte permanente de energia e calor.
    assim nasceu o emblema do cooperativismo: um círculo envolvendo dois pinheiros, indicando união do movimento, a imortalidade de seus princípios, a fecundidade de seus ideais e a vitalidade de seus adeptos.

  • continuação:

    bandeira:
    cada uma das cores presentes na bandeira tem um significado próprio:
    vermelho: coragem.
    alaranjado: visão de possibilidades do futuro.
    amarelo: desafio em casa, na família e na comunidade.
    verde: crescimento tanto do indivíduo como do cooperado.
    azul: horizonte distante, a necessidade de ajudar os menos afortunados, unindo-os uns aos outros.
    anil: necessidade de ajudar a si próprio e aos outros através da cooperação.
    violeta: beleza, calor humano e amizade.

  • 3.4 - princípios do cooperativismo

    1º princípio: adesão voluntária e livre
    2º princípio: gestão democrática e livre
    3º princípio: participação econômica dos membros
    4º princípio: autonomia e independência
    5º princípio: educação, formação e informação
    6º princípio: inter-cooperação
    7º princípio: interesse pela comunidade

  • 3.5 - legislação

    lei nº 5.764 - de 16 de dezembro de 1971 - dou de 16/12/71

    define a política nacional de cooperativismo, institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, e dá outras providências.
     

  • 3.6- constituição da cooperativa

    documentação exigida para constituição por assembléia geral

    ata da assembléia geral de constituição

    estatuto social

  • 3.7 - capital social

    o capital social da cooperativa, é variável, podendo ser integralizado em moeda ou bens, com estipulação de seu valor mínimo e expresso seu montante em moeda corrente nacional. o capital social será subdividido em “quotas-partes”, cujo valor unitário não poderá ser superior ao maior salário mínimo vigente no país. nenhum cooperado poderá subscrever mais do que um terço (1/3) do capital total.
    a integralização das “quotas partes” pode ser feita em parcelas mensais.
    ex. “quota parte” = r$ 60,00
    integralização em 12 meses = r$ 60,00/12meses
    = r$ 5,00/mês
    a “quota parte” será paga em 12 meses, e o cooperado não mais pagará por essa “quota parte”durante sua permnência na cooperativa.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • 1 - Conceito de Desenvolvimento Local e Sustentável, Economia Solidária e Autogestão
  • 2 - Associações
  • 3 - Cooperativas
  • 3.1 - Conceito
  • 3.2 - História
  • 3.3 - Símbolos do cooperativismo
  • 3.4 - Princípios do cooperativismo
  • 3.5 - Legislação
  • 3.6 - Constituição da cooperativa
  • 3.7 - Capital Social
  • 3.8 - Órgãos Sociais
  • 3.9 - Direitos dos Cooperados
  • 3.10 - Deveres dos Cooperados
  • 3.11 - Fundos
  • 3.12 - Livr