Curso Online de Aprimoramento de Operador de Escavadeira Hidráulica
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Aprimoramento de Operador de Escavadeira Hidráulica

O curso para Operação segura de Escavadeira é direcionado aos operadores de nível básico, tendo como objetivo geral proporcionar-lhes con...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 36 horas

Por: R$ 100,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso para Operação segura de Escavadeira é direcionado aos operadores de nível básico, tendo como objetivo geral proporcionar-lhes conhecimento das suas atribuições de planejamento do trabalho, realização de manutenção básica do veículo que opera, escavação e remoção de materiais.

O curso será realizado com uma carga horária básica que atenda às necessidades de aprendizado do aluno. Estaremos abordando assuntos relativos à legislação do assunto, estudaremos os mecanismos de funcionamento do veículo e seus sistemas principais, assim como a operação básica de uma Escavadeira Hidráulica

JUCIMAR DETONI, ESPECIALISTA EM CIÊNCIAS FORENSES: PERÍCIAS CÍVEIS E CRIMINAIS, PEDAGOGO E INSTRUTOR DE CURSOS DESDE 1999 para o Sistema "S" SENAI, SENAR, SENAT. Treinamentos mais recentes: Operação de Escavadeiras, realizado em 2011, totalizando 40 horas aula ministrado pela BUZZERO ? ABED Associação Brasileira de Educação á Distância;Segurança para Operador de Guindaste, totalizando 20 horas aula, realizado em 2010, pela QUALITY de Pato Branco ? PR; Condução Segura e Econômica, totalizando 16 horas aula, realizado em 2009, pelo SEST SENAT de Chapecó ? SC; Mecânica Geral Diesel VOLVO, totalizando 50 horas aula, realizado em 2009 pela VOLVO do Brasil; Curso de Perícia Cautelar Automotiva, totalizando 30 horas, realizado em 2008 pela Central de Perícias de Joinvile ? SC; Programa Rode Melhor, voltado a manutenção de pneus, totalizando 24 horas, realizado pelo SEST SENAT- CAPIT 65, em 2008 na cidade de Criciúma ?SC; Curso Motorista Profissional ( Condução Econômica com FH 440 VOLVO, totalizando 32 horas, realizado em 2008 pela VOLVO de Curitiba ?PR; Curso para Condutores de Veículos de Transporte Escolar, totalizando 50 horas aula, realizado em 2008 pelo SESTSENAT-PR; Atualização para Condutores de Veículos de Transporte de Produtos Perigosos, totalizando 16 horas aula, realizado em 2007 pelo SESTSENAT-PR Atualização de Instrutores, totalizando 30 horas aula, realizado em 2007 pela CENTEC em Curitiba - PR. Portaria 001/2006DG DETRAN-PR; Curso de Capacitação Para Multiplicadores em Educação Para o Trânsito, totalizando 20 horas aula realizado pelo DETRAN/SC em maio de 2007; Curso de Perícia em Identificação De Veículos, realizado em 2006, pelo Instituto De Ciências Forenses, em São Lourenço Do Oeste, totalizando 20 horas aula; Operador de Empilhadeira, ministrado pelo SENAI - SC em agosto de 2006, em Chapecó-SC, totalizando 2O horas aula; Capacitação Para Condutores De Veículos De Emergência, ministrado pelo SEST/SENAT ? Florianópolis-SC, realizado em março de 2006, totalizando 50 horas aula; Operação e manutenção de Veículos Rodoviários, realizado pela kenji Shimanuki & CIA, Edutec Manutenções- Chapecó-SC, em 2006 totalizando 40 horas aula; IV Fórum de Instrutores do SEST/SENAT- PR, realizado na CAPIT DAVID GULIN Curitiba- PR no período de 18/04/05 a 20/04/05; 1º Ciclo Estadual de Seminários para instrutores de transito de Santa Catarina, realizado em março de 2005 pelo DETRAN-SC, Chapecó ?sc; Capacitação de Condutores de Veículos de Transporte Coletivo de Passageiros, realizado em 2002 pelo SENAI - SC, totalizando 48 horas aula; Treinamento de Condutores de Veículos de Transporte de Escolares, realizado em 2002 pelo SENAI - SC, totalizando 44 horas aula; Treinamento Específico de Condutores de Veículos Rodoviários, Transportadores de Produtos Perigosos, realizado em 2002 pelo SENAI - SC, totalizando 40 horas aula; Instrutor Teórico Técnico, realizado em 1999 totalizando 120 horas aula pela ABDETRAN ? Florianópolis ? SC; Operação e manutenção de tratores Agrícolas, realizado em 1993 pela IOCHP-MAXION


- Volmir Rodrigo Mattos

- Reinaldo Ribeiro Dos Santos

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Operador de Escavadeira Hidráulica.

  • Apresentação

    Nome: Aprimoramento para Operadores de
    Escavadeira Hidráulica

  • Estrutura do Curso

    Unidade 1: Legislação e movimentos de material (terraplenagem);
    Unidade 2: Os diferentes tipos de escavadeira hidráulica;
    Unidade 3: Componentes básicos das escavadeiras hidráulicas;
    Unidade 4: Características do operador de escavadeira hidráulica;
    Unidade 5: Planejamento de atividades e preparação do equipamento;

    Operador de Escavadeira

  • Estrutura do Curso

    Unidade 6: Atividades desenvolvidas utilizando a escavadeira hidráulica;
    Unidade 7: Conceitos operacionais associados às escavadeiras hidráulicas;
    Unidade 8: Características técnicas e operacionais das escavadeiras hidráulicas;
    Unidade 9: Cuidados na operação;
    Unidade 10: Sinais da mão e simbologia de maquinas pesadas.
    .

    Operador de Escavadeira

  • APRESENTAÇÃO

    O curso para Operação segura de Escavadeira é direcionado aos operadores de nível básico, tendo como objetivo geral proporcionar-lhes conhecimento das suas atribuições de planejamento do trabalho, realização de manutenção básica do veículo que opera, escavação e remoção de materiais.

    O curso será realizado com uma carga horária básica que atenda às necessidades de aprendizado do aluno. Estaremos abordando assuntos relativos à legislação do assunto, estudaremos os mecanismos de funcionamento do veículo e seus sistemas principais, assim como a operação básica de uma Escavadeira

    Unidade 1: Legislação e movimentos de material (terraplenagem);

  • Passar algumas horas por dia dentro de uma sala de aula pode parecer cansativo principalmente quando se vem direto do trabalho mas ao final veremos que foram horas preciosas de aprendizado que serão úteis ao profissional.

    Se cada trabalhador se importasse com o aperfeiçoamento ou melhoramento das suas técnicas de trabalho, conhecimento dos seus direitos e deveres, o número de acidentes de trabalho e de pessoas frustradas com o que faz seria, com certeza, bem menor.

    Por isto, aproveite bem o seu tempo e prepare-se para ser um profissional ainda melhor.

    Unidade 1: Legislação e movimentos de material (terraplenagem);

  • Objetivos

    Apresentar a legislação de maquinas pesadas;

    Apresentar a atividade de terraplenagem;

    Identificar os principais fatores que influenciam a terraplenagem;

    Conhecer os principais equipamentos empregados;

    Iniciar e terminar uma atividade sem acidentes.

    Unidade 1: Legislação e movimentos de material (terraplenagem);

  • Legislação

    Legislação

    São as Normas Regulamentadoras do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), relativas à Segurança e Medicina do Trabalho, foram aprovadas pela Portaria N.° 3.214, 08 de junho de 1978.
    São de observância obrigatória por todas as empresas brasileiras regidas pela (CLT).

    As Normas Regulamentadoras, também conhecidas como NRs, regulamentam e fornecem orientações sobre procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho no Brasil.

    Unidade 1: Legislação e movimentos de material (terraplenagem);

  • INTRODUÇÃO
    Por lidarem com a movimentação de milhares de toneladas de terra e com um grande número de equipamentos, os serviços de terraplenagem e de transporte de terra precisam de atenção especial.

    É necessário que a movimentação seja feita de forma racional, para que se consiga redução no custo das obras e maior segurança na atividade.

    Unidade 1: Legislação e movimentos de material (terraplenagem);

  • Legislação

    Legislação

    NR 11 - TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E
    MANUSEIO DE MATERIAIS

    Esta norma foi criada com o objetivo de padronizar as atividades que envolve maquinas e movimentação de materiais bem como, reduzir o numero de acidentes com maquinas e equipamentos.

    Esta norma e de responsabilidade do empregador pela implementação na empresa e responsabilidade de todos no seu comprimento.

    Esta norma foi aprovada pelo ministério do trabalho.

    Foi elaborada pelos empregadores, empregados e poder publico.

    Unidade 1: Legislação e movimentos de material (terraplenagem);

  • Os operadores de equipamentos de transporte motorizado deverão ser habilitados e só poderão dirigir se durante o horário de trabalho portarem um cartão de identificação, com o nome e fotografia, em lugar visível.
    cartão terá a validade de 1 (um) ano, salvo imprevisto, e, para a revalidação, o empregado deverá passar por exame de saúde completo, por conta do empregador.
    Os equipamentos de transporte motorizados deverão possuir sinal de advertência sonora (buzina).
    Todos os transportadores industriais serão permanentemente inspecionados e as peças defeituosas, ou que apresentem deficiências, deverão ser imediatamente substituídas.
    Nos locais fechados ou pouco ventilados, a emissão de gases tóxicos, por máquinas transportadoras, deverá ser controlada para evitar concentrações, no ambiente de trabalho, acima dos limites permissíveis.

    Unidade 1: Legislação e movimentos de material (terraplenagem);


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 100,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Legislação
  • NR-12 – SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
  • CODIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO
  • Conclusão
  • Tipos de Escavadeiras
  • Conclusão
  • 1. Construção da Escavadeira
  • 1.1 Carro inferior
  • O chassi é construído em chapa de aço de alta resistência com os componentes fabricados em aço fundido que são soldados para posterior usinagem, é dividido em longarinas esquerda direita e apoio central.
  • Redutores
  • São montados no redutor o freio de translação de lamelas e o motor hidráulico.
  • Esteiras
  • Sapata da Esteira
  • Link de uma corrente da Esteira
  • Roletes
  • Rolete inferior
  • Roda motriz
  • Roda guia
  • Entre o garfo e o apoio da longarina existem dois componentes: uma mola tensora e um cilindro hidráulico (graxa), esse sistema é responsável pelo tensionamento da esteira.
  • Coletor hidráulico
  • 1.2 Carro superior
  • O carro superior é composto por:
  • Estrutura
  • Coroa giratória
  • Sistema Hidráulico
  • A coroa giratória nada mais é do que um grande rolamento.
  • Redutor de giro
  • Ainda acoplado no redutor de giro encontra-se o motor hidráulico de giro.
  • 2. Cabine
  • Cabine
  • Na cabine encontram-se instaladas os manetes, pedais de comando e o painel do comando.
  • MONITOR
  • Esta é a visão frontal aproximada que o operador tem.
  • 3. Tanque hidráulico
  • 4. Tanque diesel
  • 5. Contrapeso
  • 6. Motor diesel
  • 7. Caixa de distribuição (PTO)
  • 8. Bombas hidráulicas
  • Bloco de válvulas
  • 9. Implementos
  • Braço
  • Lança
  • Caçamba
  • Caçamba e outras ferramentas de trabalho
  • Compactador
  • Rompedor hidráulico
  • Garra para sucata
  • Garra para madeira
  • Engate rápido
  • Implemento para corte de madeira
  • 10. Funcionamento de uma escavadeira hidráulica
  • Sistema elétrico
  • Motor de arranque
  • Alternador
  • Motor diesel
  • Sistema de alimentação de combustível
  • Bomba injetora
  • Alguns motores dieseis não utilizam bomba injetora, eles têm no lugar o governador, que é um componente responsável pela abertura dos bicos de acordo com a carga solicitada. Ele aciona um dispositivo chamado flauta.
  • Sistema eletrônico de alimentação de combustível
  • Bico injetor
  • A flauta é responsável pela abertura sincronizada dos bicos injetores
  • Turbina
  • Funcionamento da Turbina
  • A turbina funciona através de lubrificação forçada a óleo lubrificante, e entre o seu eixo e o mancal não existe bucha. Ou seja, ao girar, uma fina camada de óleo e injetada na folga entre o mancal e o eixo, fazendo com que o eixo flutue no óleo, diminuindo o atrito entre as peças, pois a turbina gira cerca de 20 vezes mais que a rotação do motor.
  • Intercooller O ar ao passar pela turbina é comprimido e sofre um aumento de temperatura chegando próximo aos 150ºC, ocasionando uma diminuição da admissão de ar, pois quando quente a quantidade de ar em um mesmo cilindro é menor. Por isso é necessário resfriá-lo. Para isso existe o intercooller que faz essa função fazendo com que a admissão de ar seja rica em oxigênio.
  • Sistema de arrefecimento
  • O líquido arrefecedor que contem aditivos anti-congelantes, antioxidantes e aumenta a temperatura de ebulição de 100ºC para até 105ºC. È muito importante saber que não é simplesmente adicionar água no tanque de expansão do radiador, isso pode comprometer o funcionamento e implicar em danos com perda de garantias de fabricação.
  • Compressor de ar
  • Compressor de ar condicionado
  • Sistema Hidráulico
  • Bombas Hidráulicas Bomba hidráulica de engrenagem
  • Bomba hidráulica de palheta
  • Bomba hidráulica de pistão
  • Válvulas: De alívio, de retenção e direcional (carretel).
  • Válvula de alívio
  • Válvula de retenção
  • Válvula direcional (carretel)
  • Cilindros: (atuadores) Simples e de dupla ação. Cilindro ação simples
  • Cilindro de dupla ação
  • Dutos: Mangueiras e tubos.
  • Mangueira
  • Acumuladores de pressão: Mola ou nitrogênio.
  • Praticamente todos os equipamentos possuem trava de segurança do sistema hidráulico contra movimento involuntário. Por isso se você quer movimentar o equipamento para testes, primeiro destrave o sistema, que geralmente fica em um local que impede o operador descer da máquina sem acionar
  • Sistema de comando
  • Controle eletrônico de potência
  • Agora que conhecemos um pouco da maquina. Podemos funcionar? Antes de ligar é necessário fazer a manutenção de rotina para poder dar arranque. Sistema hidráulico Bomba hidráulica A bomba hidráulica composta de engrenagem de pistão e palheta é responsável pelo fluxo de óleo, que em parceria com a válvula de alívio geram pressão do óleo.
  • MANUTENÇÃO
  • 1.Interpretação do painel
  • 1.1 Painel
  • Computador de bordo
  • KOMATSU
  • Check List
  • Motor diesel
  • Verifique o nível do líquido arrefecedor.
  • Verificações diárias
  • Verificações e manutenção
  • Sistema de giro quebrado
  • Comandos de operação
  • Ao sentar
  • Cada manete ou joysticks tem quatro posições mais o neutro.
  • Os pedais têm duas posições mais o neutro.
  • O sistema da maquina permite conciliar vários comandos ao mesmo tempo agilizando a operação e aumentando a produtividade.
  • Técnicas de Operação
  • Fatores chave para uma alta produtividade
  • Etapas de um ciclo de escavação
  • Posicionamento da escavadeira para trabalho
  • Dilatação dos materiais
  • Comparação de maquinas
  • Operações em tempo de ciclos são baseadas em um ângulo de giro de 30º á 60º
  • Exemplo de alta produtividade
  • Técnicas de Carregamento
  • Escavação: Onde se deve aplicar mais força
  • A força da caçamba deve ser pelo menos 10% mais do que na lança e braço.
  • Fator de enchimento em %
  • Carga de banco: A partir de trás
  • Carga de banco: Passe de lado
  • Carregando com o Máximo de aproveitamento caminhões com caçamba de grande porte
  • Operação ERRADA
  • Práticas Inadequadas
  • Cuidados na escavação
  • Trabalho com força de giro
  • Não use a força de tração da maquina para escavação
  • Escavação com força de translação
  • Cuidado com os Obstáculos para o giro
  • Escavação com golpe da caçamba
  • Não use a caçamba como martelo
  • Nunca force além do peso da maquina
  • Posição relativa do caminhão
  • Altura da banca
  • Distância da borda da banca
  • Ângulo de Escavação
  • Força do cilindro da caçamba
  • Força do cilindro do braço
  • Ângulo de giro
  • Fatores que afetam a Vida Útil do Sistema do Material Rodante
  • 3. Tensão da esteira que afeta diversos componentes:
  • Cuidados antes de desligar a maquina
  • Caçamba
  • Cuidados na Manutenção
  • Aferição de Vazamento
  • Normas de segurança
  • CUIDADOS NA OPERAÇÃO DA ESCAVADEIRA
  • Cuidados antes das Operações
  • Sinalização e isolamento
  • EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO OBRIGATORIA
  • Cabe ao empregador quanto ao EPI :
  • Cabe ao empregado quanto ao EPI:
  • DESLIGADO
  • INDICADOR DE HORAS DE SERVIÇO
  • NÍVEL DE COMBUSTÍVEL
  • POSIÇÃO AVANTE
  • POSIÇÃO A RÉ
  • CONDICIONADOR DE AR
  • SISTEMA ELÉTRICO
  • LIMPADOR DO PARA-BRISAS
  • LAVADOR DO PARA-BRISAS