Curso Online de NR DE TRÁFEGO DE PESSOAS, TRÂNSITO E VEÍCULOS

Curso Online de NR DE TRÁFEGO DE PESSOAS, TRÂNSITO E VEÍCULOS

NORMA P.01.06 1. OBJETIVO E CAMPO DE PLICAÇÃO 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 3. DEFINIÇÕES, SÍMBOLOS E ABREVIATURAS 4. MANUAL DO PEDESTRE

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 8 horas

Por: R$ 35,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

NORMA P.01.06

1. OBJETIVO E CAMPO DE PLICAÇÃO
2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES
3. DEFINIÇÕES, SÍMBOLOS E ABREVIATURAS
4. MANUAL DO PEDESTRE

José Vieira Cabral Nasceu no dia 25 de agosto de 1.960 em Xambrê, Paraná, viveu ali até os seus oito anos de idade e depois os seus pais se mudaram para Maringá no mesmo Estado. E aos 19 anos mudou-se para São Caetano do Sul, Região do Grande ABC, São Paulo, onde permanece até o presente momento. O Autor/produtor foi comerciante a maior parte de sua vida, mas também trabalhou como empregado em algumas Empresas: Foi Administrativo e Encarregado de obras Civis, tendo como formação (Mestria em Construção Civil) e, mais de 100 Cursos de diversas áreas. Como Escritor e pesquisador escreveu diversas Obras Literárias e Didáticas: É fundador da Livraria e Editora Virtual Cabral Veríssimo (seu nome artístico) e pertencente ao Clube de autores. O seu Site:(ciacabralverissimo.loja2.com.br), onde produz os seus Livros e Cursos online para a plataforma da (www.buzzero.com/autores/jose-cabral).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO

    BÁSICOS

    4.1 Acesso e Tráfego de Veículos Leves
    4.2 Tráfego de Veículos de Carga e Tração
    4.3 Limites Máximos de Peso
    4.4 Dimensões Autorizadas para Veículos com ou sem Carga
    4.5 Limites Máximos de Velocidade
    4.6 Estacionamento de Veículos nos Portos Organizados
    4.7 Disposições Gerais do Tráfego de Veículos nos Portos
    4.8 Segurança no Tráfego e Estacionamento de veículos
    4.9 Trânsito de pessoas
    4.10 Denúncias e Informações
    4.11 Acidentes e Incidentes

  • 5. DISTRIBUIÇÃO

    6. AUDITORIA

    7. APROVAÇÃO

    2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES
    • NR- 29 - Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE;
    • ISPS – CODE – Código Internacional para a Proteção de Navios e Instalações Portuárias;
    • Plano de Segurança Portuária da CODEBA;
    • Norma de Vistoria de Veículos da CODEBA;
    • Normas de acesso aos Portos Salvador, Aratu e Ilhéus;
    • Norma de EPI da CODEBA;
    • Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 – Código Brasileiro de Trânsito.

  • NORMA P.01.06
    TRÁFEGO DE PESSOAS, TRÂNSITO E ESTACIONAMENTO DE VEÍCULOS
    PÁG 2 / 8
    3. DEFINIÇÕES, SÍMBOLOS E ABREVIATURAS.

    Contêiner

    Tanque, tonel, tambor; baú, carroceria ou outros recipientes, abertos ou fechados, onde se transportam produtos e/ou resíduos perigosos; qualquer recipiente portátil no qual o resíduo possa ser transportado, armazenado, tratado ou, de outra forma, manuseado;

  • Embarcação

    Construção sujeita à inscrição no órgão de autorização marítima e suscetível ou não de se locomover na água, por meios próprios ou não, transportando e/ou abrigando pessoas e/ou cargas. Incluem-se nesta definição as plataformas habitadas constituídas de instalação ou estrutura, fixa ou móvel;
    Equipamento de Proteção Individual – EPI
    Dispositivo ou produto de uso individual destinado a proteger a saúde e a integridade física do trabalhador, atendidas as peculiaridades de cada atividade profissional ou funcional;

  • Extintor de incêndio

    É um equipamento de segurança que possui a finalidade de extinguir ou controlar incêndios em casos de emergência. Em geral é um cilindro que pode ser carregado até o local do incêndio, contendo um agente extintor sob pressão.

    4. PROCEDIMENTOS BÁSICOS

    Os procedimentos relacionados ao tráfego, trânsito e estacionamento nos portos de Salvador, Aratu e Ilhéus deverão atender às legislações aplicáveis, em especial a Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário do Ministério do Trabalho e Emprego – NR 29, bem como às legislações que são chamadas na referida NR.

  • 4.1 Acesso e Tráfego de Veículos Leves

    O acesso de veículos leves na área dos Portos Organizados de Salvador, Aratu e Ilhéus, serão concedidos mediante requerimento do interessado ao Coordenado de Gestão do Porto, devidamente deferido por este, indicando se o requerente tem o direito de trafegar ou apenas estacionar.
    A autorização não exime o beneficiário da responsabilidade por eventuais danos que os veículos ou a combinação de veículos, venham causar às vias de tráfego, instalações, equipamentos e terceiros, dentro da área dos Portos Organizados.

  • NORMA P.01.06

    TRÁFEGO DE PESSOAS, TRÂNSITO E ESTACIONAMENTO DE VEÍCULOS

    4.2 Tráfego de Veículos de Carga e Tração
    4.2.1 todo veículo de carga e tração deve ter autorização do Coordenador de Gestão do Porto para acesso as instalações.
    4.2.2 ao ingressar no Porto, deverá estar devidamente equipado e provido de meios de modo a evitar o derramamento de carga sobre as vias de tráfego.

  • 4.2.3 além disso, tais veículos devem estar com sua documentação atualizada em perfeitas condições de funcionamento no que se referem a sua manutenção mecânica e elétrica, tais como: vazamentos, extintores de incêndio, luzes, sinalização, pneus, vidros, condições de conservação física, dentre outras situações que possam gerar acidentes ou obstrução nas vias de acesso, em conformidade com a Norma de Vistoria de Veículos da CODEBA.

    4.3 Limites Máximos de Peso Bruto Total e Peso Bruto Transmitido por Eixos de Veículos nas Superfícies das Vias

  • 4.3.1 A capacidade de peso bruto nas vias de tráfego nos Portos Organizado não deve exceder a 5 t/m².
    Esses limites só prevalecem se:
    a) todos os eixos forem dotados de, no mínimo, quatro pneus cada um;
    b) todos os pneus de um mesmo conjunto de eixos forem da mesma rodagem e calçarem rodas no mesmo diâmetro.

  • 4.3.2. Nos eixos isolados, dotados de dois pneus, o limite máximo de peso bruto por eixo será de seis toneladas (6t), observada a capacidade e os limites de peso indicados pelo fabricante dos pneumáticos. No conjunto de dois eixos, dotados de dois pneumáticos cada, desde que direcionais, o limite máximo de peso será de doze toneladas (12t).

  • 4.3.3 O requerente da solicitação de ingresso do veículo no cais é responsável pela infração relativa ao transporte da carga com excesso de peso nos eixos ou no peso bruto total, bem como por transgressões às dimensões regulamentares por esta Norma. O requerente também se tornará responsável por danos e avarias causadas às vias de tráfego, instalações, equipamentos e/ou terceiros, dentro da área do Porto Organizado.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 35,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • NORMA P.01.06
  • 1. OBJETIVO E CAMPO DE PLICAÇÃO
  • 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES
  • 3. DEFINIÇÕES, SÍMBOLOS E ABREVIATURAS
  • 4. MANUAL DO PEDESTRE