Curso Online de Análise e Investigação de Acidentes
1 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de Análise e Investigação de Acidentes

Curso completo sobre análise de acidentes de trabalho, exercício resolvidos com ADC, método de Árvore de Causas uma ferramento completa d...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 8 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Mais de 60 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Curso completo sobre análise de acidentes de trabalho, exercício resolvidos com ADC, método de Árvore de Causas uma ferramento completa de aprendizado.

Formação em Segurança do Trabalho e Higiene Ocupacional- Na área da Mineração- Consultor em Segurança do Trabalho- Professor de Segurança- Treinamentos e Palestras, Experiência no monitoramento ocupacional e ambiental calibração de aparelhos dosímetros, bomba gravimétrica e haivol PM 10 (poeira total menor que 10 mícrons); Análise de condições inseguras no canteiro de obra acompanhamento de colocação de guarda-corpo (NR 18 Aperfeiçoamento), Análise e investigação de acidentes- FUNDACENTRO.


- Michele Oliveira

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Analise e Investigação de Acidentes Em busca da compreensão do trabalho real

    Analise e Investigação de Acidentes Em busca da compreensão do trabalho real

  • O acidente é sempre um acontecimento complexo que coloca em jogo grande número de fatores independentes. Pode ser considerado como o final de uma série de antecedentes em determinado sistema.
    Face a complexidade das situações de trabalho, foi necessário elaborar um método de análise de acidentes que responda a dois objetivos principais:
    instrumentalizar a busca sistemática de dados, para a pesquisa dos elementos característicos do acidente e
    permitir identificar fatores de risco comuns a diferentes situações de trabalho, visando sua eliminação.
    Em princípio o método ADC não se resume a um questionário, mas define um processo de investigação preciso.

  • Continuar a investigação de um acidente ou de um
    incidente em duas direções:
    Ampliação do contexto em que aconteceu o evento, possibilitando uma compreensão sistêmica da situação de trabalho
    Aprofundamento na subjetividade do trabalhador que age nessas situações, agora confrontando o comportamento observado às exigências complexas de sua tarefa

    Lima, Seminário UFMG/Fundacentro, 2012

    O ponto de chegada das análises tradicionais é o ponto de partida da análise sistêmica e cognitiva

  • LAS

    Por que buscar as causas que levam ao acidente?

    A razão precípua deve ser a inibição de novos eventos

  • Desvelam as circunstâncias externas que influenciaram o comportamento;

    Explicitam processos cognitivos e subjetivos que explicam o comportamento observável:

    compreensão da experiência vivida (consciência pré-reflexiva; consciência na ação) e de suas circunstâncias imediatas;

    Explicação plausível da combinação dos diversos fatores causais;

    Medidas preventivas mais abrangentes

    Amplia a capacidade de prevenção dos programas de SST

    Lima, Seminário UFMG/Fundacentro, 2012

    Benefícios das análises clínicas
    ou situadas

  • Os AT são concebidos com poucas causas, um simples resultado de atos (quase sempre) e/ou condições inseguras, com ênfase em comportamentos do pessoal de chão de fábrica
    Muitas vezes, AT ainda são vistos como mero fruto da fatalidade ou da má sorte

    No mundo das velhas ideias...

  • Verbalizações sobre a atividade

    A atividade não pode ser reduzida ao que é manifesto, ao que é observável.
    Ao contrário, o que é manifesto só pode ser entendido a partir de atividades internas, subjetivas, conscientes e subconscientes.

    (Guérin, 2001:165)

    Francisco Lima/UFMG– DEP

  • No mundo das velhas ideias...

    O AT é sempre resultado de um ato inesperado por parte do indivíduo, muito próximo ao evento ou lesão
    As condições inseguras também seriam cenários inesperados, que envolvem máquinas, equipamentos ou outros componentes. No entanto, esquece-se que estes sempre estiveram presentes no ambiente

  • Os riscos advindos da forma como é planejada e executada a atividade são compreendidos como parte integrante do processo de trabalho. Seriam, portanto, naturais e inevitáveis
    Dogmatiza-se a naturalização dos riscos

    No mundo das velhas ideias...

  • Utilizam-se ferramentas simples, como relatórios de investigação padronizados. Estes conduzem a análise para a superfície, mesmo tentando entender um fenômeno complexo
    Muitas vezes essencialmente contraditórios

    No mundo das velhas ideias...

  • LAS

    No mundo das velhas ideias...

    O analista investiga algo diferente da regra ou do que arbitra como um jeito certo de fazer e o define como “causa do AT”


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Analise e Investigação de Acidentes Em busca da compreensão do trabalho real
  • Como alcançar um novo patamar na prevenção e na eficiência?
  • Questões para conduzir a análise de acidente (Almeida e Vilela,2010)
  • Compromisso Cognitivo
  • Compromisso Cognitivo e o Risco
  • Compromisso Cognitivo e o Erro
  • A complexidade e a experiência
  • Metacognição
  • Gestão antes da atividade Representação para a Ação
  • Os acidentes e a ruptura do CCg
  • A ruptura do Compromisso Cognitivo e a emergência dos acidentes
  • A ruptura do compromisso cognitivo e a emergência dos acidentes
  • Armadilha nas análises de acidentes
  • Como conceber mecanismos de assistência eficazes para o operador ?
  • Classificação de erros (Reason, 1990)
  • Prevenção de erro humano
  • Reason Erros ativos x Erros latentes
  • Prevenção acidentes Erros ativos x erros latentes
  • Redução do erro humano (Reason, 1993)