Curso Online de Hisória Medieval

Curso Online de Hisória Medieval

Introdução a História Medieval e Feudalismo.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 45,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Introdução a História Medieval e Feudalismo.

Formação em História Licenciatura Plena,com Pós-graduação em história do Rio Grande do SUl: sociedade,cultura & política. Atualmente cursando Mestrado Profissionalizante em História, pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • HISTÓRIA MEDIEVAL

    HISTÓRIA MEDIEVAL

    Professor pós-graduado em História Vlademir Mendonça

  • OS GERMANOS

    OS GERMANOS

    Os germanos eram considerados povos guerreiros assentados além das fronteiras do Império Romano.Pouco a pouco,eles avançaram rumo ao sul da Europa em busca de um clima melhor e de alimentos.Sua sociedade baseava-se no clã familiar e em numerosos mitos guerreiros.

  • Os POVOS DAS FRONTEIRAS

    Os POVOS DAS FRONTEIRAS

    As zonas mais distantes do Mediterrâneo não interessavam aos romanos.Por esse motivo,nelas se estabeleceram os povos germânicos,que ocuparam as costas do mar Báltico,desde os bosques do sul da Escandinávia até as zonas pantanosas do norte da Alemanha e da atual Dinamarca,estendendo-se ao norte dos rios Reno e Danúbio.Como os romanos não distinguiam uns povos dos outros,em geral os chamavam de bárbaros,termo que se referia aos povos que viviam fora das fronteiras do Império Romano,mas que também significava “rústico”, “inculto”, “selvagem”.De certa forma para os romanos,bárbaro era todo aquele que não falava o latim,que não tinha cultura e nem os costumes difundidos em Roma.

  • Os bárbaros do Norte e do Leste da Europa eram de origem germânica e habitavam regiões frias,de neves abundantes.Entre os germanos estavam os saxões,os francos,os suevos,os visigodos,os ostrogodos,os lombardos,os vândalos e os hérulos.
    Os bárbaros das fronteiras asiáticas viviam em estepes inóspitas e em áreas montanhosas,dedicando-se principalmente à criação de gado.Eram bastante agressivos:hostilizavam frequentemente outros povos,como os germanos,obrigando-os a se dirigir às terras do Império Romano em busca de proteção.
    Nas zonas fronteiriças do Império Romano localizada na África estendiam-se amplos desertos,áreas quase desabitadas onde viviam apenas tribos nômades.

  • As formas de vida dos povos germânicos

    As formas de vida dos povos germânicos

    Os germanos eram pessoas simples que ocupavam pântanos e bosques e viviam em casas de madeira situadas em povoados rudimentares.Seu principal meio de vida era a criação de gado,complementada com o cultivo de cereais e a exploração dos bosques.
    A base da organização social dos povos germânicos era a relação de parentesco:um clã unia todos os membros de uma linhagem familiar comum,e a reunião de vários clãs constituía uma tribo.A aldeia era liderada por um chefe ou por um rei,escolhido de acordo com o seu grau de nobreza.Sua dedicação à guerra originou o costume de os homens livres se ligarem pessoalmente a um chefe militar.

  • Os guerreiros mais fiéis a seu chefe passavam a fazer parte de seu séquito ou comitatus,organização político-militar (assembleia dos companheiros ou bando de guerra)– vem daí a relação de reciprocidade essencial nos vínculos feudais de vassalagem.
    O órgão supremo de governo era a Assembleia dos Guerreiros,que nas noites de lua cheia tomava decisões necessárias e aplicava as leis.Influenciados pelos romanos,os germanos substituíram as pesadas punições dos culpados por julgamentos,que consistiam no pagamento de uma “multa” ou compensação pelo dano cometido.

  • Mitos e crenças

    Mitos e crenças

    Os povos germânicos eram politeístas.Seus mitos explicavam como os seres humanos haviam sido criados pelos deuses e por Loki,espírito do mal que lhes transmitiu sua inclinação ao pecado.O mais importante era ODIN(Voltan),deus da guerra.Segundo os germanos,Odin organizava seu exército no Valhala ,paraíso onde os guerreiros mortos em combate eram recebidos pelas valquírias (mensageiras de Odin).Com esse exército,os deuses venceriam os espíritos do mal,os homens ressuscitariam e uma grande paz tomaria conta do mundo.

  • Francos

    Francos

    A Construção de um império

    Na formação e expansão do Reino Franco atuaram soberanos de duas dinastias:a merovíngia,que governou do século V ao século VIII,e a carolíngia,que governou nos séculos VIII e IX.Vejamos agora cada uma delas.

  • Merovíngios

    Merovíngios

    A organização política dos francos em um reino teve início em meados do século V,com a unificação de suas diversas tribos.
    Clóvis é considerado um dos unificadores dos francos,tendo reinado entre 482 e 511.Seria neto de Meroveu,o lendário fundador da dinastia merovíngia,cuja real existência é incerta.
    Clóvis teve vários sucessores,mas a partir de 639 a dinastia merovíngia entrou em crise.Em grande parte,as funções do rei eram desempenhadas por um alto funcionário da corte—o prefeito do palácio,também chamado de mordomo do paço.

  • Um desses prefeitos do palácio foi Carlos Martel,que governou de 714 a 741 e conquistou prestígio,entre outros motivos,por ter comandado o exército franco que deteve o avanço dos muçulmanos sobre a Europa ,na Batalha de Poitiers em 732.

  • Carolíngios

    Carolíngios

    Após a morte de Carlos Martel,seu poder político foi herdado por seu filho Pepino,o Breve.Em 751,Pepino destronou o último rei merovíngio e fundou a dinastia Carolíngia,que governou nos séculos VIII e IX.
    Pepino foi reconhecido pelo papa como o rei dos francos.Em troca,lutou contra os lombardos,povo germânico que ameaçava o poder da Igreja Católica.Vitorioso,Pepino doou ao papa as terras que conquistou no reino da Itália.Formou-se então,o Patrimônio de São Pedro,que se tornou o Estado da Igreja Católica.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 45,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • HISTÓRIA MEDIEVAL
  • OS GERMANOS
  • Os POVOS DAS FRONTEIRAS
  • As formas de vida dos povos germânicos
  • Mitos e crenças
  • Francos
  • Merovíngios
  • Carolíngios
  • Glossário
  • Formação do Império Carolíngio
  • Império Carolíngio (séculoIX)
  • Império Carolíngio
  • Organização administrativa
  • Renascimento Carolíngio
  • Fragmentação do Império Carolíngeo
  • Invasões nos séculos IX e X
  • FEUDALISMO
  • Processo de transição
  • Elementos Romanos
  • FEUDO
  • Características Gerais do Feudalismo
  • Poder político local
  • Suserania e vassalagem
  • Suserano
  • Ordens Feudais
  • As relações de trabalho
  • Senhorio
  • Bibliografia