Curso Online de A Criança e a Morte

Curso Online de A Criança e a Morte

Morte. Não existe assunto mais complicado do que esse. O que falar para a criança quando alguém querido morre? Devemos dizer que a pessoa...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Morte. Não existe assunto mais complicado do que esse. O que falar para a criança quando alguém querido morre? Devemos dizer que a pessoa foi viajar ou que está lá no céu? Ou dizemos, simplesmente, que morreu? Para saber como explicar a morte, é necessário conhecer como em cada idade ela reconhece esse processo.Neste curso você conhecerá a história da morte e como pode ser trabalhada para que a criança a compreenda.

Psicóloga com experiência nas áreas: Organizacional, Clínica, Escolar, Perita Examinadora do Trânsito. Docência no Curso Normal Superior e professora nos Cursos Técnicos em Enfermagem, Saúde Bucal e Segurança do Trabalho.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • A Criança e a Morte

  • Capacidade de Perceber a Morte

    Criança doente e hospitalizada apresenta uma intensa capacidade de percepção de mudanças físicas em seu corpo, o que facilita a percepção prematura da morte.

  • Caso 1: W

    Morreu sorrindo na sala de emergência pedindo à equipe que não chorasse mas antes, despediu-se da equipe de saúde através de dezenas de emocionantes bilhetes de amor.

  • Caso 2: E.

    Morreu sozinha, por ter sido abandonada pela família e que mobilizou toda a equipe que se alternava na enfermaria, permanecendo no colo para que minimizasse sua dor.

  • Caso 3: A.

    A. Descreveu a seus pais a forma como gostaria de “ir vestida para o céu”.

  • Caso 4: R.

    Entregou uma cartinha pedindo que ajudasse sua mãe.

    Caso 5: G.

    Não suportou o sofrimento de seu filho e morreu enquanto ele ainda estava em tratamento.

  • Chegaram à enfermaria 5 minutos após sua morte por terem finalmente conseguido o dinheiro para comprar a boneca tão desejada por sua filha.

    Caso 6: Pais de L.

  • Caso

    Caso 7: Pais fundaram Associação

    Associação de Apoio a Crianças com Leucemias e Linfomas no Hospital Brigadeiro

  • Caso 8: B.

    Morreu 2h depois de ter comemorado seu aniversário na enfermaria.

  • Visão Sobre A Morte

    Séc. XVIII à XIX

    Criança não possuía personalidade não era valorizada
    Muitas vezes nem tinha nome
    Se morresse seu nome serviria para outra criança

  • Séc. XIV

    “Peste Negra”

    Morte que angustiava e atormentava
    Sabiam que logo morreriam
    Procedimentos médicos inúteis
    Religião e magia pouco ajudavam


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail: