Curso Online de CUIDADOS DE HIGIENE DE DEFICIENTES E IDOSOS INTENSIVO
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de CUIDADOS DE HIGIENE DE DEFICIENTES E IDOSOS INTENSIVO

Este curso é intensivo, são 42 horas e trata da forma de cuidar da higiene dos idosos e dos deficientes.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 42 horas

Por: R$ 39,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso é intensivo, são 42 horas e trata da forma de cuidar da higiene dos idosos e dos deficientes.

EUROPA LEARNING é um programa especializado em ensino à distância. Apresentamos cursos em todas as areas, criados a pensar em voce. Investimos não só na qualidade de nosso material didático, como também em novos meios para difundir conceitos e técnicas de forma eficiente para todos alunos. Por isso hoje este projeto orgulhosamente traz ao Brasil cursos de primeira linha criando novas tendências de mercado quando o assunto é e-learning


- Jaciane Rocha De Morais

- Maria Maia Pinto

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Saúde, Higiene e Segurança da Pessoa Idosa

    Saúde, Higiene e Segurança da Pessoa Idosa

    Paula Pimpão

  • Objetivos:

    Objetivos:

    Reforçar os meios e formas de comunicação, desenvolvendo técnicas de auto-controlo;
    Proporcionar aos participantes alguns elementos de reflexão sobre o comportamento individual e em grupo;
    Proporcionar o desenvolvimento das capacidades de risco interpessoal.

  • Higiene corporal

    Higiene corporal

  • HIGIENE CORPORAL

    HIGIENE CORPORAL

    Conjunto de práticas diárias que permitem assegurar a limpeza e preservar a integridade do corpo.

    Estes cuidados proporcionam bem-estar físico e mental.

    É importante manter o diálogo com o utente durante estes cuidados para diminuir o constrangimento.

  • OBJECTIVOS

    OBJECTIVOS

    Assegurar a limpeza do corpo, de modo a manter e favorecer o papel protector e secretor da pele

    Assegurar o bem-estar e uma boa auto-estima da pessoa cuidada

    Prevenir a irritação da pele

    Evitar a maceração

    Manter as mãos e unhas limpas e com bom comprimento

    Favorecer o relaxamento e a comunicação

  • Material

    Material

    Banho no leito:

    2 bacias cheias de água morna (37º)

    2 luvas para o banho e 2 toalhas de banho

    Sabonete ou sabão que respeite o pH da pele e não contenha perfume

    Consoante o caso, produtos para os cuidados à pele

    Roupa própria do cliente: roupa interior, camisa de noite, pijama, vestuário adequado às preferências e actividades do paciente

    No caso de haver incontinência, fralda e protectores da pele

    Avental

    Saco de roupa suja; saco do lixo

  • Técnicas

    Técnicas

    Levar em linha de conta o grau de autonomia do paciente e planificar a possibilidade de ter uma ajuda para realizar toda ou parte da higiene corporal.

    Banho total:

    Realiza-se a todo o paciente dependente ou parcialmente autónomo e faz-se em dias alternados ou mais vezes, se o paciente necessita. Pode fazer-se na cama, numa cadeira de banho, na banheira.

    Escolher um momento em que o paciente esteja menos fatigado.

    Encorajar o paciente a participar na higiene.

  • Técnicas

    Lavagem do cabelo:

    Este cuidado deve realizar-se na cama ou na cadeira, uma ou mais vezes por semana se o estado do paciente o justificar

    Verificar se o paciente não está demasiado fatigado, caso contrário, programar o cuidado para um outro momento

    Informar o paciente da necessidade e do desenrolar do cuidado

    Solicitar a sua participação em função das suas capacidades

    Técnicas

  • Técnicas

    Lavagem do cabelo:

    Lavar as mãos com um sabão neutro

    Proteger a cama e o paciente das eventuais fugas de água, com resguardos impermeáveis

    Se a lavagem se faz na cama, instalar o paciente na posição semi-fowler, as costas e os ombros apoiados por uma ou duas almofadas e a cabeça inclinada para trás

    Proteger o canal auditivo com compressas ou algodão

    Técnicas

  • Técnicas

    Lavagem do cabelo:

    Envolver os ombros do paciente com um resguardo impermeável coberto por uma toalha cruzada a frente sobre o peito e fixo com um clampe

    Deixar cair a extremidade do resguardo dentro da tina, enrolando os bordos de cada lado

    Molhar o cabelo com champô friccionando suavemente o couro cabeludo com a ponta dos dedos

    Enxaguar, recomeçar a operação e enxaguar abundantemente

    Secar o cabelo com a toalha, retirar o resguardo e a tina

    Enxaguar, secar e pentear o cabelo de acordo com os desejos da pessoa, propondo que se veja ao espelho

    Técnicas

  • Técnicas

    Banho total:

    Despir o paciente e tapá-lo com a toalha.

    Observar a pele para verificar se tem lesões e qual a sua cor.

    Inspeccionar as unhas e os cabelos do paciente e, se necessário, completar a higiene com os cuidados às mãos e pés.

    Colocar a outra toalha debaixo de cada parte do corpo à medida que a lava.

    Ensaboar as partes do corpo começando pela cara e acabando nos genitais e nádegas.

    Lavar cuidadosamente as axilas, o sulco infra-mamário na mulher, as pregas abdominais nas pessoas obesas.

    Sentar ou virar de lado o paciente para lhe lavar as costas.

    Acabar a higiene total pela higiene genital.

    Técnicas


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 39,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Saúde, Higiene e Segurança da Pessoa Idosa
  • Objetivos:
  • Higiene corporal
  • HIGIENE CORPORAL
  • OBJECTIVOS
  • Material
  • Técnicas
  • Material
  • Técnicas
  • Vigiar
  • Qualidade dos cuidados
  • Prevenção dos riscos/ protecção do cuidador
  • Política de Segurança
  • Penosidade:
  • INSALUBRIDADE
  • Serviços de segurança, higiene e saúde no trabalho
  • A SAÚDE OCUPACIONAL DEVE DESENVOLVER:
  • Doenças Profissionais
  • O que são acidentes de trabalho?
  • ACIDENTE DE TRABALHO
  • Considera-se também acidente de trabalho o ocorrido:
  • Quais são as causas habituais dos acidentes de trabalho?
  • Porque é que os acidentes acontecem?
  • Enquanto lê esta mensagem um trabalhador está a ser vítima de uma acidente de trabalho
  • Como prevenir acidentes de trabalho?
  • RISCO – UMA REALIDADE NA VOSSA PROFISSÃO
  • RISCOS QUÍMICOS
  • Químicos mais utilizados: - anticancerígenos - agentes de esterilização - antissépticos e desinfectantes - antibióticos - latex
  • ANTIBIÓTICOS o contacto com antibióticos é responsável por lesões tipo eczemas recidivantes, rinites, asma e dispneia.
  • RISCOS BIOLÓGICOS
  • O VOSSO TRABALHO É UM ÓPTIMO MEIO DE CULTURA
  • PREVENÇÃO:
  • RISCOS ASSOCIADOSÀ MANIPULAÇÃO DE EQUIPAMENTOS
  • O que se pode fazer?
  • Riscos ERGONÓMICOS – A Carga Física no Trabalho
  • Lombalgia
  • PREVENÇÃO
  • RISCOS PSICOLÓGICOS E SOCIAIS
  • COMO COMBATER O STRESS?
  • RISCOS DE SEGURANÇA: Incêndio, Iluminação, Temperatura e Ventilação, Ruído e Riscos Eléctricos
  • ILUMINAÇÃO
  • TEMPERATURA E VENTILAÇÃO Tº=22ºc
  • RUÍDO
  • ELÉCTRICOS
  • ESTILOS DE VIDA SAUDÁVEIS
  • Quedas
  • Quedas Traumatismos
  • Fracturas - Sinais e Sintomas:
  • Intoxicações
  • Medidas de Prevenção das Intoxicações:
  • Atropelamentos
  • Incêndios
  • PREVENIR E PLANEAR
  • Elaboração do Plano:
  • Plano de Emergência Interno
  • Técnicas de Higiene
  • DIABETES
  • CAUSAS DA DIABETES…
  • TIPOS DE DIABETES…
  • Quem está em risco de se tornar diabético?
  • SINTOMAS DA DIABETES NO ADULTO
  • Complicações da Diabetes?
  • Complicações Microvaculares da Diabetes:
  • Complicações Macrovaculares da Diabetes:
  • PÉ DIABÉTICO
  • INIMIGOS DO PÉ DIABÉTICO
  • Cuidados de Higiene aos Pés
  • Como saber se tem risco de lesões nos pés?
  • EDUCAÇÃO DO DIABÉTICO
  • Insulina
  • DOENTE OSTOMIZADO
  • O QUE É SER COLOSTOMIZADO?
  • OSTOMIAS…
  • O que é uma Colostomia?
  • Tipos de Colostomias…
  • Tipos de Colostomia…
  • Que tipo de saco se aplica na ostomia?
  • CUIDADOS DE HIGIENE À COLOSTOMIA
  • BANHO
  • APLICAÇÃO DO SACO DE COLOSTOMIA
  • QUE VESTUÁRIO USAR?
  • TIPO DE DIETA…
  • QUE PROBLEMAS PODERÃO SURGIR?
  • Ajudas Técnicas
  • A QUEM SE DESTINAM AS AJUDAS TÉCNICAS? · Destinam-se a todas as pessoas com deficiência, permanente ou temporária
  • QUEM FINANCIA AS AJUDAS TÉCNICAS?
  • Limpeza e Desinfecção
  • Factores de Risco
  • Vias de Transmissão (Como se Transmite):
  • Transmissão por Contacto:
  • Transmissão por Fonte Comum:
  • Transmissão por Via Aérea
  • Transmissão por Vector
  • Fontes de Contaminação (Local onde vive e se multiplica):
  • Porta de Saída ou Via de Eliminação:
  • O que diminui a transmissão de microorganismos que provocam infecção?
  • Como se pode prevenir a Infecção?
  • Limpeza e Desinfecção-Conceitos:
  • A Limpeza tem uma eficácia de remoção de microorganismos de 80%
  • Utilização dos Detergentes
  • Material de Limpeza
  • Desinfecção:
  • Antissépticos – desinfectantes não tóxicos que são aplicados na pele e tecidos.
  • Esterilização
  • Para que haja uma correcta utilização dos desinfectantes químicos devemos ter em atenção:
  • Precauções na Utilização dos Desinfectantes:
  • Técnica da Limpeza:
  • Chão/ Superfícies de Área Comum
  • Casas de Banho e Lavatórios
  • Quarto do Doente
  • Cama:
  • Bacia Individual do Idoso: Limpar após cada utilização com água e detergente, enxaguar e deixar secar; Desinfectar com álcool a 70º após cada utilização.
  • Cozinha:
  • Princípios Básicos da Limpeza e Desinfecção Individual:
  • Lavagem das Mãos
  • Quando?
  • Técnica da Lavagem das Mãos
  • Limpeza de instrumentos antes de os usar
  • Limpeza de instrumentos depois de terem sido usados
  • Triagem de Resíduos/ Lixos
  • Como de Muito se Faz Nada!
  • Resíduos Contaminados
  • Resíduos Não Contaminados
  • Lembre-se:
  • Ideias Gerais:
  • Circuito de Roupa Suja
  • Circuito de Roupa Limpa
  • Lavagem e Secagem da Roupa
  • Preparação e Arrumação da Roupa
  • Levantamento das Necessidades de Roupa
  • Roupa Adaptada a Pessoas com Deficiência
  • Assistente familiar e de apoio à comunidade
  • Objetivos
  • Conteúdo
  • Envelhecimento
  • Prestação de Cuidados Básicos
  • Higiene e apresentação pessoal
  • Cuidados relativos à higiene e apresentação do pessoal
  • Crescimento Bacteriano
  • Cuidados relativos à higiene e apresentação do pessoal
  • Regras e cuidados a ter com o uniforme:
  • Conceito de Higiene
  • Conceito de higiene
  • Cuidados relativos à higiene e apresentação do pessoal
  • A higiene pessoal - medidas a tomar
  • A higiene pessoal
  • A higiene pessoal - medidas a tomar
  • A higiene pessoal
  • A higiene do couro cabeludo
  • Cuidados relativos à higiene e apresentação do pessoal
  • Como lavar as mãos ?
  • Cuidados Humanos Básicos?
  • Cuidados humanos básicos
  • Necessidades básicas de saúde
  • Necessidade básicas de saúde
  • Cuidados básicos Humanos
  • Cuidados básicos de saúde
  • Cuidados básicos de saúde no idoso
  • Cuidados de saúde básicos
  • Principal foco do trabalho com o Cliente
  • Cuidados a ter em consideração relativos a:
  • Relações Humanas
  • Respeito Humano
  • PRIVACIDADE/ SIGILO PROFISSIONAL
  • Cuidados humanos Básicos
  • Cuidados de higiene e conforto
  • Higiene – Tipos de paciente
  • Cuidados de higiene e conforto
  • Cuidados de higiene com a pele do idoso
  • Cuidados de higiene com apele do idoso
  • Objectivo do banho
  • Antes do banho – Ficar atento
  • Tipos de banho de acordo com o local
  • Banho ou duche?
  • Banho de Chuveiro
  • Avaliação inicial para a melhor técnica
  • Cuidados a ter antes do banho
  • Cuidados a ter com o banho
  • Como preparar o banho
  • Como dar banho
  • Cuidado especial
  • Higiene na Cama
  • Para lavar o cabelo
  • Lavar o cabelo na cama
  • Lavar o cabelo
  • Acidentes durante o banho
  • Dicas importantes para o cuidador
  • Cuidados humanos básicos
  • A importância da Higiene Oral
  • Higiene Oral
  • Higiene Oral nos Idosos
  • Higiene Oral no idoso
  • Como lavar os dentes
  • Higiene Oral no idoso
  • Higiene oral no idoso / acamado
  • Higiene Oral no idoso / acamado
  • Higiene oral / próteses
  • Higiene Oral - Próteses
  • Higiene Oral / Próteses
  • Doenças da Boca
  • Carie dentária
  • Sangramento das gengivas
  • Sangramento da gengivas
  • Feridas na Boca
  • Doenças da Boca
  • Cuidados de higiene especiais no idoso
  • Proceda assim:
  • Cuidados de higiene especiais no idoso
  • Higiene Íntima no idoso
  • Higiene íntima na mulher idosa
  • Higiene íntima no homem
  • Região anal
  • Fazer a cama com e sem cliente/utilizador
  • Fazer a cama
  • Material e Técnica
  • Fazer a cama
  • Higiene das Sondas
  • Diferentes Tipos de Escaras
  • A escara é a úlcera de pressão ou de decúbito que se forma em conseqüência da imobilidade.
  • O que há é uma lesão da pele (necrose) devido a compressão das partes moles (pele e músculos) que fica entre o osso e uma superfície externa dura. O primeiro sinal da formação da úlcera é uma vermelhidão localizada em um ponto da pele, evolui com a lesão da pele e do músculo, aprofundando até o osso. Pode surgir mesmo em poucas horas de manutenção em uma mesma posição. Na grande maioria das vezes pode ser evitada com cuidados de do acompanhante.
  • Sua ocorrência é mais freqüente entre idosos internados em hospitais ou sanatórios e que por alguma razão permanecem imobilizados. Ocorre tanto no paciente deitado como no sentado, que permanece longo tempo na mesma posição.
  • Fica agravado pelo fato de o processo de cicatrização estar mais lento no idoso, e se acentua com a umidade gerada por uma eventual incontinência urinária. O nível de consciência da pessoa é muito importante, sendo um fator agravante nas pessoas inconscientes.
  • Os locais mais freqüentemente comprometidos são os tornozelos, calcanhares , nádegas (região sacral ) e cotovelos.
  • A mudança freqüente de posição (a cada duas horas no máximo), evitar a elevação da cabeça com relação aos pés e a utilização de colchão especial (de ar), são atitudes importantes que devem ser somadas aos cuidados médicos quanto à nutrição (proteínas, vitaminas) e ao controle da incontinência urinária.
  • O tratamento local da escara se baseia na retirada cirúrgica do tecido necrosado (desbridamento) e a utilização de medicamentos tópicos (anti-séptico, antibióticos).
  • VEJAM SÓ
  • MODOS DE PREVENÇÃO
  • SE NÃO PREVENIR. PODE FICAR ASSIM: