Curso Online de ESTÉTICA FACIAL & ESTÉTICA CORPORAL
5 estrelas 4 alunos avaliaram

Curso Online de ESTÉTICA FACIAL & ESTÉTICA CORPORAL

Aplicado para estudantes iniciantes ou para aperfeiçoamento de profissionais. Esse curso ensinará métodos para Estética Facial Estética C...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 27 horas

Por: R$ 129,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Aplicado para estudantes iniciantes ou para aperfeiçoamento de profissionais. Esse curso ensinará métodos para Estética Facial Estética Corporal como: Limpeza de Pele, Hidratação Facial, Tratamento para Acne, Rejuvenescimento facial, Clareamento de Manchas, Drenagem Linfática Facial e Corporal, Tratamentos para celulite e gordura localizada.

Esteticista Cosmetologo e Massoterapeuta há 4 anos


- Adriane Silvia Dias Araujo

"gostei muito!!!"

- Antonieli De Barros Cebalho

- Girlane Lopes Fernabdes

- Charlene Baptista Picanço

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Estética facial & Corporal
    Drenagem Linfática

    Por Gabriel Macahuba

  • INTRODUÇÃO A ESTÉTICA

    INTRODUÇÃO A ESTÉTICA

    A estética tem por objetivo melhorar consideravelmente o aspecto da pele tratada. Esse processo aborda desde a preparação da pele, em geral feita através de limpeza profunda, até a revitalização e despigmentação. Muitas vezes, faz parte do tratamento cuidados específicos para a acne em seus vários níveis de evolução. Para que esses tratamentos tenham resultado esperado, é necessário que o profissional de estética saiba avaliar corretamente os tipos de pele e suas alterações. Também precisa conhecer a fundo técnicas de tratamentos e ativos para montar os melhores protocolos. Nosso objetivo é a capacitação do profissional, teórica e prática, para que seu desenvolvimento ocorra de forma concreta ao longo de sua carreira

  • SISTEMA TEGUMENTAR

    SISTEMA TEGUMENTAR

    Função:
    O sistema tegumentar protege todos os sistemas do corpo, incluindo o sistema ósseo, por meio da função barreira entre ambiente externo e os tecidos e órgãos internos. Auxilia a regular a temperatura corporal, impedindo a perda de água e calor.
    A pele juntamente com os pulmões e rins, é um órgão de excreção, por onde o corpo elimina células mortas e suor. A pele também esta envolvida na produção de vitamina D, necessária para que o corpo utilize apropriadamente o cálcio. Por último, a pele permite as sensações de tato, dor e temperatura.

  • A pele é formada por duas camadas distintas, porém unidas entre si. São elas a Epiderme e Derme. Há ainda um tecido subcutâneo, também conhecido como Hipoderme, localizado sob a pele. Essa é composta por tecido conjuntivo que envolve células gordurosas (adipócitos). Há hipoderme serve como proteção contra traumas físicos e como depósito de calorias

    ESTRUTURA

  • FUNÇÕES DO SISTEMA TEGUMENTAR

  • PROPRIEDADES FISÍCAS DO SISTEMA TEGUMENTAR

  • EPIDERME

    EPIDERME

    A epiderme é geralmente muito delgada, menos de 0,12 mm na maior parte do corpo, mas é consideravelmente espessa em áreas sujeitas a constante pressão ou fricção, tais como as solas dos pés e as palmas das mãos. A pressão continuada num dado local causa o espessamento da epiderme em calos. Camadas da epiderme Quando a epiderme é espessa é possível identificar quatro camadas ou estratos. A camada mais interna é a camada germinativa. Está é seguida pela camada granulosa, pela camada transparente (lúcida) e pela camada córnea (a mais externa). A camada germinativa é a camada mais profunda da epiderme. Ela jaz diretamente sobre a derme. Como o nome indica, é nesta camada que ocorre mitose, fornecendo células para substituir aquelas que são perdidas na camada mais superficial da epiderme. A maioria das mitoses ocorre nesta camada, que é freqüentemente referida como camada basal. As células da camada germinativa estão unidas entre si por desmossomos.

  • As células da camada granulosa são achatadas e estão arranjadas em cerca de três planos de células, superficialmente ao estrato germinativo. Esta camada tem seu nome derivado da presença de grânulos de querato-hialina no citoplasma de suas células. medida que os grânulos aumentam de tamanho, o núcleo se desintegra, daí resultando a morte das células mais externas da camada granulosa A camada transparente ou lúcida é uma clara banda superficial à camada granulosa. Consiste de várias camadas de células achatadas e intimamente ligadas umas às outras. Está é transformada em queratina assim que as células da camada transparente tornam-se parte da camada córnea, a mais externa. A camada transparente é mais proeminente em áreas de pele espessa, e falta em outros locais.

    A camada córnea é a mais superficial da epiderme. É formada de vários planos de células achatadas, intimamente ligadas e mortas. Desde que seu citoplasma tenha sido substituído por uma proteína fibrosa chamada queratina, estas células mortas são referidas como corneificadas. As células corneificadas formam uma cobertura ao redor de toda a superfície do corpo e não só protegem o corpo contra invasão por substâncias do meio externo, como também ajudam a restringir a perda de água do corpo. As células mais superficiais da camada córnea são constantemente perdidas como resultado da abrasão - por exemplo, pelo atrito com a roupa. Sendo, no entanto, substituídas por células provenientes das camadas mais profundas da epiderme.

  • NUTRIÇÃO E COR DA PELE

    NUTRIÇÃO E COR DA PELE

    Como é típico em todos os epitélios, não há vasos sangüíneos na epiderme, embora a derme subjacente seja bem vascularizada. Como resultado, o único meio pelo qual as células da epiderme podem obter alimento é através da difusão dos leitos capilares da derme. Este método é suficiente para as células mais próximas da derme, mas à medida que as células se dividem e são empurradas para a superfície do corpo, elas morrem. Seu citoplasma é gradualmente substituído por queratina, formando assim a estrutura das camadas mais externas da epiderme.

    COR DA PELE
    A cor da pele é determinada principalmente pela presença e distribuição de um pigmento escuro chamado melanina. A melanina é produzida por células chamadas melanócitos, que migram na epiderme e transferem o pigmento às células da camada germinativa. Não há grande diferença no número de melanócitos encontrados na pele de várias raças humanas. As diferenças na cor da pela são devidas principalmente à quantidade de melanina produzida pelas células e sua distribuição. As pessoas de pele escura apresentam grande quantidade de melanina em todas as camadas da epiderme, diferentemente das pessoas de pele clara. Estas apresentam pouca melanina distribuída nas camadas, com exceção dos mamilos. A presença do pigmento amarelo caroteno nas camadas da epiderme, em combinação com a melanina, produz o matiz amarelado típico do povo oriental.

  • FLORA MICROBIANA DA PELE

    FLORA MICROBIANA DA PELE

    A flora bacteriana cutânea residente é formada por microrganismos capazes de se reproduzir e sobreviver, encontrados como constituintes dominantes em quase toda a pele. É composta por Propionibacterium acnes, difteróides aeróbios, Staphylococcus epidermidis (albus), micrococos, peptococos, estafilococos anaeróbios e, em dobras cutâneas, por alguns bacilos Gram negativos (Escherichia coli, Proteus, Enterobacter, Alcalígenos, Pseudomonas e Acinetobacter).  Esta flora bacteriana residente normal varia de indivíduo para indivíduo e numa mesma pessoa, com a idade e a localização. Nas áreas expostas, como a face, o pescoço e as mãos, há maior densidade bacteriana, com predominância de Staphylococcus aureus, do que no tronco e nas pernas; já nas partes úmidas do corpo, em especial axilas e virilhas, há mais bacilos Gram negativos do que em outras regiões. Os locais secos da pele tendem a um baixo nível de colonização, enquanto as áreas úmidas e bem supridas por glândulas sebáceas podem, com maior facilidade, ser colonizadas maciçamente. O folículo piloso é habitado por anaeróbios (Propionibacterium) na sua porção mais profunda; no entanto, próximo à superfície, há mais cocos aeróbios e Pityrosporum. Não existem bactérias habitando glândulas sudoríparas écrinas ou apócrinas íntegras

    Já a flora bacteriana transitória tem sido considerada como simples depósito a partir das mucosas ou do meio ambiente: as bactérias sobrevivem apenas por algumas horas na pele sã e não se reproduzem. Na maioria das vezes, essa flora constitui-se de microrganismos aeróbios esporulados, Staphylococcus aureus, estreptococos de tipos diversos, Neisseria, Flavobacterium e Achromobacterium. As bactérias Gram negativas da flora permanente podem se tornar transitórias em áreas não intertriginosas.  Em anos recentes, alterações na natureza dos agentes infecciosos em pacientes hospitalizados têm chamado a atenção para os patógenos oportunistas. Alguns desses organismos são membros não patogênicos da flora cutânea residente ou transitória e produzem infecções em hospedeiros debilitados ou predispostos.  Pela barreira mecânica seca, os agentes infecciosos são constantemente removidos por descamação. Ao ressecamento da pele atribui-se a destruição da Escherichia coli e da Pseudomonas aeruginosa. A proteção química, responsável pela destruição de Streptococcus pyogenes, é representada pelos ácidos graxos insaturados, em especial o ácido oleico, que são agentes ativos que podem ser produzidos na superfície cutânea, devido à quebra dos ésteres do sebo pela flora comensal. Tanto a barreira mecânica quanto a proteção química contribuem para a eliminação do Staphylococcus aureus.

  • DERME

    DERME


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 129,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • INTRODUÇÃO A ESTÉTICA
  • SISTEMA TEGUMENTAR
  • EPIDERME
  • NUTRIÇÃO E COR DA PELE
  • FLORA MICROBIANA DA PELE
  • DERME
  • HIPODERME
  • ANEXOS DA PELE
  • GLÂNDULAS DA PELE
  • FOLICULOS PILOSOS
  • PROPIONIBACTERIUM ACNES
  • ACNE
  • ROSÁCEA
  • ALTERAÇÕES DO SISTEMA PIGMENTAR
  • RECURSOS COSMÉTICOS
  • CLASSIFICAÇÃO OU AVALIAÇÃO DA PELE
  • FOTOTIPOS DE PELE
  • ENVELHECIMENTO
  • RADIAÇÃO SOLAR SOBRE A PELE
  • CIGARRO X ESTÉTICA
  • STRESS E A FACE
  • ANAMNESE- A IMPORTÂNCIA DA PRIMEIRA ENTREVISTA
  • SEQUÊNCIA BÁSICA NO TRATAMENTO FACIAL
  • VAPOR DE OZÔNIO
  • ALTA FREQUENCIA
  • MÁSCARA TÉRMICA
  • MÁSCARAS COSMÉTICAS
  • DRENAGEM LINFÁTICA FACIAL
  • PEELING QUIMÍCO
  • PROTOCOLOS PARA TRATAMENTOS COSMÉTICOS ESTÉTICOS
  • LIMPEZA PARA TODOS OS TIPOS DE PELE
  • VITA ACNE CONTROL
  • RECUPERANDO E INTENSIVANDO O TÔNUS “LIFTING PLUS”
  • TRATAMENTO COSMÉTICO ILUMINADOR
  • REVITALIZAÇÃO CUTÂNEA EM PELES ADULTAS
  • SOS EM PÁLPEBRAS, PESCOÇO E COLO
  • DRENAGEM LINFÁTICA FACIAL - DLM FACIAL
  • VINHOTERAPIA FACIAL
  • PELES SENSÍVEIS
  • PEELING CLAREADOR , ANTI-ACNE E ANTI-IDADE
  • PEELING ADCOS PPI – PROGRAMA DE PEELING INTENSIVO
  • PEELING TRADICIONAL X PPI
  • Drenagem Linfática Manual
  • HISTÓRIA DA DRENAGEM LINFÁTICA
  • OBJETIVOS DA DLM
  • TECIDO EPITELIAL
  • EPITÉLIO DE REVESTIMENTO
  • CÉLULAS PRÓPRIAS DO TECIDO CONJUNTIVO
  • SUBSTÂNCIA FUNDAMENTAL AMORFA / FIBRAS DO TECIDO CONJUNTIVO
  • FIBRAS COLÁGENAS
  • FIBRAS RETICULARES E ELÁSTICAS
  • SISTEMA TEGUMENTAR
  • PELE
  • EPIDERME
  • DERME
  • HIPODERME
  • ANEXOS DA PELE
  • FUNÇÕES DO SISTEMA TEGUMENTAR
  • PROPRIEDADES FISÍCAS DO SISTEMA TEGUMENTAR
  • SISTEMA LINFÁTICO
  • FUNÇÕES DO SISTEMA LINFÁTICO
  • ÓRGÃOS LINFÓIDES
  • LINFA
  • TOPOGRAFIA DO SISTEMA LINFÁTICO
  • CAPILARES LINFÁTICOS
  • COLETORES LINFÁTICOS
  • PRÉ-COLETORES LINFÁTICOS
  • TRONCOS LINFÁTICOS
  • LINFONODOS / NODOS LINFÁTICOS
  • ESTRUTURA DE UM LINFONODO
  • SISTEMA CIRCULATÓRIO
  • INDICAÇÃO E CONTRA DA DLM
  • BENEFICÍOS DA DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL
  • INFLUÊNCIA SOBRE CICATRIZAÇÃO
  • DOSAGEM DA MASSAGEM
  • APRESENTAÇÃO PROFISSIONAL
  • Condução
  • ORIENTAÇÕES GERAIS
  • CONCLUSÃO