Curso Online de METABOLISMO BASAL

Curso Online de METABOLISMO BASAL

Metabolismo basal ou Taxa metabólica basal é um(a) meio/forma matemático(a), não exato(a), de calcular a quantidade calórica ou energétic...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 9 horas

De: R$ 430,00 Por: R$ 300,00
(Pagamento único)

Mais de 10 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Metabolismo basal ou Taxa metabólica basal é um(a) meio/forma matemático(a), não exato(a), de calcular a quantidade calórica ou energética que o corpo necessita, em vinte e quatro horas, para manter-se nutrido durante o decorrer das atividades diárias, e/ou fazendo um jejum de pelo menos doze horas em repouso, sem prejudicar o funcionamento dos principais órgãos. Exemplo: o coração, cérebro, pulmões, intestino, etc, e manter a temperatura corporal sobre a normalidade. A TMB (Taxa Metabólica Basal) ira variar, a depender do nível/fator de atividade que cada indivíduo exerce.

ok



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • METABOLISMO BASAL

    METABOLISMO BASAL

    Ângela Silva Benjamim Constantino

  • Introdução

    Introdução

    Metabolismo basal ou Taxa metabólica basal é um(a) meio/forma matemático(a), não exato(a), de calcular a quantidade calórica ou energética que o corpo necessita, em vinte e quatro horas, para manter-se nutrido durante o decorrer das atividades diárias, e/ou fazendo um jejum de pelo menos doze horas em repouso, sem prejudicar o funcionamento dos principais órgãos. Exemplo: o coração, cérebro, pulmões, intestino, etc, e manter a temperatura corporal sobre a normalidade. A TMB (Taxa Metabólica Basal) ira variar, a depender do nível/fator de atividade que cada indivíduo exerce.

  • Cálculo do Metabolismo Basal

    Cálculo do Metabolismo Basal

    Taxa de atividade
    Sedentários = 1.2 (pouco ou nenhum exercício)
    Levemente ativo = 1.375 (exercício leve 1 a 3 dias por semana)
    Moderadamente ativo = 1.65 (exercício moderado, faz esportes 3 a 5 dias por semana)
    Altamente ativo = 1.725 (exercício pesado de 5 a 6 dias por semana)
    Extremamente ativo = 1.9 (exercício pesado diariamente e até 2 vezes por dia).
    Cálculo para Homens: MB = Taxa de atividade x {66 + [(13,7 x Peso(kg)) + ( 5 x Altura(cm)) - (6,8 x Idade(anos))]}
    Cálculo para Mulheres: MB = Taxa de atividade x {655 + [(9,6 x Peso(kg)) + (1,8 x Altura(cm)) - (4,7 x Idade(anos))]}

  • Existem outras formas de calcular o MB, mas todas levarão ao mesmo resultado. Quanto à qualidade, cerca de 50% a 60% das calorias totais do dia devem ser provenientes de carboidratos, que podem ser complexos (amidos) ou simples (açúcar, frutose).
    Deve-se dar preferência ao consumo de arroz, massa e pão integrais, além de frutas e verduras, ricos em fibras (são necessários por volta de 30g de fibras por dia). De 15 a 25% da dieta deve ser composta de proteínas e até 30% de gordura.
    38 a 40 Kcal/h/m² é a quantidade mínima de energia que o organismo em repouso necessita para se manter em funcionamento[carece de fontes].

  • METABOLISMO

    METABOLISMO

    Metabolismo (do grego metabolismos, μεταβολισμός, que significa "mudança", troca ) é o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. O termo "metabolismo celular" é usado em referência ao conjunto de todas as reações químicas que ocorrem nas células. Estas reações são responsáveis pelos processos de síntese e degradação dos nutrientes na célula e constituem a base da vida, permitindo o crescimento e reprodução das células, mantendo as suas estruturas e adequando respostas aos seus ambientes.

  • As reações químicas do metabolismo estão organizadas em vias metabólicas, que são seqüências de reações em que o produto de uma reação é utilizado como reagente na reação seguinte. Diferentes enzimas catalisam diferentes passos de vias metabólicas, agindo de forma concertada de modo a não interromper o fluxo nessas vias. As enzimas são vitais para o metabolismo porque permitem a realização de reações desejáveis mas termodinamicamente desfavoráveis, ao acoplá-las a reações mais favoráveis. As enzimas regulam as vias metabólicas em resposta a mudanças no ambiente celular ou a sinais de outras células.

  • O metabolismo é normalmente dividido em dois grupos: anabolismo e catabolismo. Reações anabólicas, ou reações de síntese, são reações químicas que produzem nova matéria orgânica nos seres vivos. Sintetizam-se novos compostos (moléculas mais complexas) a partir de moléculas simples (com consumo de energia sob a forma de ATP). Reações catabólicas, ou reações de decomposição/degradação, são reações químicas que produzem grandes quantidades de energia (ATP) a partir da decomposição ou degradação de moléculas mais complexas (matéria orgânica). Quando o catabolismo supera em atividade o anabolismo, o organismo perde massa, o que acontece em períodos de jejum ou doença; mas se o anabolismo superar o catabolismo, o organismo cresce ou ganha massa. Se ambos os processos estão em equilíbrio, o organismo encontra-se em equilíbrio dinâmico ou homeostase.
    O metabolismo é fundamentalmente estudado pela Bioquímica, usando muitas vezes também técnicas ligadas à Biologia Molecular e à Genética.

  • O metabolismo de um organismo determina quais substâncias são nutricionais e quais são tóxicas. Por exemplo, alguns procariontes utilizam ácido sulfídrico como nutriente; este gás é no entanto venenoso para animais. A velocidade a que se processa o metabolismo, determinada pela taxa metabólica, também influencia a quantidade de alimento requerida por um organismo.
    Uma característica do metabolismo é a semelhança de vias metabólicas básicas entre espécies muito diferentes. Por exemplo, o conjunto de intermediários reacionais encontrados no ciclo dos ácidos tricarboxílicos é encontrado de forma universal, em células tão diferentes como a bactéria Escherichia coli ou o elefante. Esta estrutura metabólica semelhante está provavelmente associada à grande eficiência dessas vias e na sua antiguidade na história da evolução

  • História

    História

    A história do estudo científico do metabolismo estende-se por quatro séculos, tendo evoluído da observação de organismos animais inteiros até ao estudo de reacções metabólicas individuais na Bioquímica moderna. As primeiras experiências conduzidas de forma controlada foram publicadas por Santorio Santorio em 1614 no seu livro Ars de statica medecina. Neste, Santorio descreveu como determinou o seu próprio peso antes e depois de comer, beber, dormir, trabalhar, ter relações sexuais,jejuar e excretar. Ele descobriu que a maior parte da comida ingerida era perdida no que ele chamou de "perspiração insensível".

  • Nestes estudos iniciais, os mecanismos destes processos metabólicos não eram conhecidos; pensava-se que o tecido vivo era animado por uma "força vital".
    No século XIX, enquanto estudava a fermentação do açúcar a álcool por leveduras, Louis Pasteur concluiu que a fermentação era catalisada por substâncias dentro das células de levedura, a que ele chamou de "fermentos". Pasteur escreveu que "a fermentação alcoólica é um ato correlacionado com a vida e organização das células de levedura, não com a morte ou putrefação das células." Esta descoberta, junto com a publicação da síntese química da ureia por Friedrich Wöhler em 1828, provou que os compostos orgânicos e as reações químicas existentes nas células partilham o mesmo princípio que qualquer outra área da Química.

  • A descoberta das enzimas no início do século XX, por Eduard Buchner, separou o estudo das reacções químicas do metabolismo do estudo biológico das células, marcando o início da Bioquímica como ciência independente. A quantidade de conhecimento bioquímico cresceu rapidamente durante o início do século XX. Um dos bioquímicos mais prolíficos dessa época foi Hans Krebs, que fez diversas contribuições no estudo do metabolismo. Ele descobriu o ciclo da ureia e, mais tarde, junto com Hans Kornberg, o ciclo dos ácidos tricarboxílicos (também conhecido por esta razão como ciclo de Krebs) e o ciclo do glioxilato


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 300,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • METABOLISMO BASAL
  • Introdução
  • Cálculo do Metabolismo Basal
  • METABOLISMO
  • História
  • Substâncias bioquímicas relevantes
  • Alguns dos polímeros mais comuns estão listados abaixo:
  • Estrutura de um triacilglicerol.
  • Aminoácidos e proteínas
  • Lípidos
  • Glícidos
  • Estrutura da glicose convertida da projeção de Fisher (linear) para a de Haworth (cíclica).
  • Ácidos Nucléicos
  • Coenzimas
  • Estrutura da coenzima acetil-CoA.
  • Minerais e cofactores
  • Estrutura da hemoglobina
  • Catabolismo
  • Digestão
  • Um esquema simplificado do catabolismo de proteínas,polissacarídeos e lípidos.
  • Energia de compostos orgânicos
  • Fosforilação oxidativa
  • Energia de compostos inorgânicos
  • Energia luminosa
  • Anabolismo
  • Fixação de carbono
  • Células vegetais
  • Glícidos
  • Ácidos gordos, isoprenóides e esteróides
  • Esquema simplificado da via de síntese de esteróides
  • Proteínas
  • Síntese de nucleótidos
  • Metabolismo redox e de xenobióticos
  • Termodinâmica de sistemas vivos
  • Metabolismo e a temperatura
  • Regulação e controle
  • Efeito da insulina na absorção e metabolismo da glicose.
  • Glicose
  • Evolução
  • A árvore filogenética
  • Métodos de estudo
  • Referências