Curso Online de EDEMA AGUDO DE PULMÃO

Curso Online de EDEMA AGUDO DE PULMÃO

41 SLIDES ILUSTRATIVOS

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

De: R$ 60,00 Por: R$ 40,00
(Pagamento único)

Mais de 5 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

41 SLIDES ILUSTRATIVOS

PROF. GRAD. FISIOTERAPIA RESPIRATORIA EM PRATICA HOSPITALAR. ATUALMENTE FAZENDO MESTRADO.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • EDEMA AGUDO DE PULMÃO

    EDEMA AGUDO DE PULMÃO

    Prof. Ms. Beatriz Almeida

  • EAP

    EAP

    “... O edema pulmonar se desenvolve quando há o movimento de líquido do sangue para o espaço intersticial, e em algumas circunstâncias para os alvéolos, excede o retorno de líquido para o sangue e sua drenagem através dos vasos linfáticos...”

    BRAUNWALD, E; ZIPES, D.P; LIBBY, P. Tratado de medicina cardiovascular. 6º ed.; São Paulo: Roca, 2003

  • EAP

    EAP

    O edema pulmonar é uma situação clinica resultante de alguma doença aguda ou crônica ou de outras situações especiais.
    • Os mecanismos envolvidos no EAP podem ser assim divididos:
    – Aumento da pressão hidrostática capilar;
    – Alteração da permeabilidade alvéolo-capilar;
    – Redução da pressão coloidosmótica do plasma;
    – Alteração da drenagem linfática;
    – Elevação da pressão negativa intersticial.

  • CONCEITOS

    CONCEITOS

    Pressão hidrostática capilar= pressão dentro dos capilares pulmonares;
    Pressão oncótica/coloidosmótica= é a pressão exercida pelas proteínas plasmáticas, principalmente a Albumina (70% da pressão);
    Insuficiência renal, proteinúria, desnutrição =  o resultado da pressão oncótica muito baixa pode ser a saída de água para o líquido intersticial, provocando edema (acúmulo anormal de líquido no espaço intersticial);
    Pressão negativa intersticial= remove excesso de líquido dos alvéolos.

  • ETIOLOGIA

    ETIOLOGIA

    O EAP está frequentemente associado à insuficiência cardíaca aguda ou crônica decorrente de:
    -Emergências hipertensivas (aumento pressão hidrostática capilar);
    -Cardiomiopatias (isquêmica, hipertensiva, valvar, idiopática etc.);
    -Síndrome coronária aguda com ou sem elevação de ST;
    -Taquiarritmias (congestão, estase sanguínea);
    -Sobrecarga hídrica (aumento pressão hidrostática capilar).

  • EAP

    EAP

    DEFINIÇÃO E MECANISMO

    • Causado por um aumento súbito da pressão em capilares pulmonares, ingurgitamento dos vasos pulmonares (sanguíneos e linfáticos), exsudação para o espaço intersticial e espaços intra-alveolares, manifestando-se por dificuldade respiratória em diversos graus.

  • EAP

    EAP

    - Forças principais que atuam em nível da membrana alvéolo-capilar.

  • EAP

    EAP

  • EDEMA AGUDO DE PULMÃO

    EDEMA AGUDO DE PULMÃO

    - Causas de edema pulmonar por elevação da pressão hidrostática capilar:

    insuficiência ventricular esquerda (IVE);
    estenose mitral;
    arritmias;
    Hipervolemia.

  • EDEMA AGUDO DE PULMÃO

    EDEMA AGUDO DE PULMÃO

    - Causas de edema pulmonar por alteração na permeabilidade do endotélio capilar pulmonar:
    anafilaxia;
    síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA);
    infecções;
    inalação de toxinas;
    Pneumonite por hipersensibilidade (exposição ocupacional).

  • EAP – CAUSAS PRINCIPAIS

    EAP – CAUSAS PRINCIPAIS

    - Secundário a insuficiência do ventrículo esquerdo após o IAM;
    - Outras cardiopatias: ICC, valvulopatias (estenose mitral) e arritmias;
    - Insuficiência renal: causa diminuição de proteínas circulantes no sangue, levando a uma tendência de acúmulo de líquidos nos pulmões (diminuição da pressão oncótica e aumento pressão hidrostática);
    - Hipervolemia.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 40,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • EDEMA AGUDO DE PULMÃO
  • EAP
  • CONCEITOS
  • ETIOLOGIA
  • EAP
  • EDEMA AGUDO DE PULMÃO
  • EAP – CAUSAS PRINCIPAIS
  • EDEMA AGUDO DE PULMÃO
  • EAP – QUADRO CLÍNICO
  • DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
  • INVESTIGAÇÕES RELEVANTES
  • RX NORMAL
  • EAP
  • EAP - TRATAMENTO
  • Uso de drogas vasoativas
  • EAP - TRATAMENTO
  • Efeitos hemodinâmicos do uso do SVNI
  • EAP
  • EDEMA AGUDO DE PULMÃO