Curso Online de Esterilização e Desinfecção de Artigos

Curso Online de Esterilização e Desinfecção de Artigos

“GARANTIR QUE OS PARÂMETROS PRÉ- ESTABELECIDOS FORAM ATINGIDOS PARA O REPROCESSAMENTO ( AUSÊNCIA DE MICROORGANISMOS, BIOFILMES, ENDOTO...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

“GARANTIR QUE OS PARÂMETROS PRÉ-
ESTABELECIDOS FORAM ATINGIDOS PARA
O REPROCESSAMENTO ( AUSÊNCIA DE
MICROORGANISMOS, BIOFILMES,
ENDOTOXINAS). FORNECIMENTO DE
ARTIGOS SEGURAMENTE ESTERILIZADOS.
E QUE ESTES OBJETIVOS FORAM
ALCANÇADOS E SÃO REPRODUZÍVEIS,
GARANTINDO SEGURANÇA À PRÁTICA )”.

GRADUADO EM HISTÓRIA PELA FTC , TÉCNICO ENFERMAGEM,ESTUDANTE DE LIBRAS E BRAILE,CURSANDO ENFERMAGEM.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Esterilização e Desinfecção de Artigos

    esterilização e desinfecção de artigos

  • referencias:
      
    apecih – esterilização de artigos em unidades de saúde – 2ª edição revisada e ampliada – 2003

    sobecc – praticas recomendadas – centro cirúrgico, recuperação anestésica e centro de material esterilizado – 3ª edição revisada e atualizada – 2005.

    rutala, w. a. disinfection, sterilization and antisepsis in health care. apic, washington, 1998.

    ministério da saúde, manual processamento de artigos e superfícies em estabelecimentos de saúde – 2ª edição, brasília 1994.

    ministério da saúde, orientações gerais para central de esterilização – brasília 2001.

  •  
     
    legislação:
      

    rdc nº 307 de 14/11/02 – anvisa – dispõe sobre regulamento técnico, planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde.

    rdc nº 50 de 21/02/02 – anvisa dispõe sobre regulamento técnico, planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde.

    rdc nº 306 de 07/12/04 – anvisa gerenciamento de resíduos de serviços de saúde.

    portaria nº 482 de 16/04/99 – dispõe sobre uso e instalação de eto.

    rdc nº 30 de 15/02/06 – registro, rotulagem e re- processamento de produtos médicos, e dá outras providências.
     
     

  • portaria nº 15 de 23/08/88 – dispõe de regulamento para registro de produtos saneantes domissanitarios e afins, com ação antimicrobiana.
     resolução ss – nº 374 de 15/12/95 – dispõe sobre procedimentos em cme.
     resolução ss – nº 392 de 29/06/94 - dispõe sobre procedimentos em cme.
     lei nº 6514 de 22/12/77 – dispõe sobre segurança no trabalho.
    portaria nº 3214 de 08/06/78 - dispõe sobre segurança no trabalho.
     portaria nº 2616 de 12/05/98 – dispõe sobre diretrizes e normas para prevenção e controle das infecções hospitalares.
     rdc nº 48 de 02/06/00 – roteiro de inspeção do pcih – anvisa
    roteiro de inspeção – inaiss - anvisa
     

  • estrutura física

    central de esterilização: quem não trabalha na cme, não imagina quão complexo sejam suas atividades. sua essência consiste em promover materiais livres de contaminação para serem utilizados nos diversos procedimentos em pacientes internados no hospital ou atendidos nas unidades de saúde.

    neste serviço os materiais são lavados, preparados, acondicionados, esterilizados e distribuídos para todas as unidades.

  • a informatização da cme agiliza os controles diários, desde a etiqueta até a informação de todos os materiais processados, necessitando de profissionais habilitados.

    o ponto de destaque nesse serviço, é o trabalho em equipe atuando com qualidade em todas as etapas do trabalho.

  • fluxo

    área suja:
    recepção de artigos =>limpeza => lavagem =>separação.
    área limpa:
    área de preparo: análise e separação dos instrumentais, montagem de caixas, pacotes, materiais especiais, etc...;
    recepção de roupa limpa, separação e dobradura;
    área de esterilização: método de esterilização, montagem da carga, acompanhamento do processo e desempenho do equipamento;
    área de armazenamento: identificação dos artigos, data de preparo e validade;
    distribuição: definir horários.

  • manual ms 1994

    compreendem instrumentos de naturezas diversas utilizados na assistência médico hospitalar, compreendendo materiais ou instrumentais cirúrgicos, utensílios de refeição, acessórios de equipamentos, materiais de assistência respiratória e outros

    artigos:

  • Definição de Artigos:

    definição de artigos:

    artigos críticos

    são aqueles que penetram através da pele e mucosas, atingindo os tecidos sub-epiteliais, sistema vascular, bem como todos os que estejam diretamente conectados com este sistema. ex:equipo de soro, bisturi,agulhas, pinças de biopsia....

  • Artigos semi - críticos

    artigos semi - críticos

    são todos aqueles que entram em contato com a pele não íntegra ou com mucosas íntegras. ex: especulo vaginal e horoscópio, alicate (pode ser critico), termômetro.....

  • Artigos não críticos

    artigos não críticos

    são todos aqueles que entram em contato com a pele íntegra do paciente ex: escovas,lixas, estetoscópio, termômetro,......


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Esterilização e Desinfecção de Artigos
  • Definição de Artigos:
  • Artigos semi - críticos
  • Artigos não críticos
  • INDICADORES QUÍMICOS
  • Classe II:
  • Classe III:
  • Classe IV:
  • Classe V:
  • Nossa primeira atividade