Curso Online de Fitoterapia Na Prática
1 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de Fitoterapia Na Prática

O curso de Fitoterapia na prática oferece ao profissional de saúde o conhecimento sobre as plantas medicinais utilizadas em diversas pato...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 10 horas

Por: R$ 58,98
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso de Fitoterapia na prática oferece ao profissional de saúde o conhecimento sobre as plantas medicinais utilizadas em diversas patologias, além noções gerais sobre fitoterápicos.

*TERAPEUTA NATURALISTA E MASSAGISTA. *TÉCNICO EM MEDICINA CHINESA, *TÉCNICO EM MEDICINA AYURVEDA *TÉCNICO EM MEDICINA E TIBETANA *CONSULTOR PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA. *CONSULTOR INTELIGÊNCIA EMOCIONAL APLICADA EM SALA DE AULA. *TÉCNICO EM LEITURA DINÂMICA ,MAPAS MENTAIS E APRENDIZAGEM ACELERADA. *FORMADO EM QUÍMICA / BIOLOGIA


- Rosangela Souza De Mello

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • FITOTERAPIA
    NA PRÁTICA

  • CONCEITOS

    CONCEITOS

    A palavra Fitoterapia é formada por dois radicais gregos: fito vem de phyton, que significa planta, e terapia, que significa tratamento; portanto fitoterapia é o tratamento em que se utilizam plantas medicinais.

  • PRÉ HISTÓRIA

    PRÉ HISTÓRIA

    Não se sabe ao certo a origem da fitoterapia, mas o uso de plantas medicinais já era utilizado em praticamente todas as civilizações do globo terrestre. Com o estudo dessas antigas civilizações, foram encontrado, através de pinturas rupestres, indícios do uso de plantas e de uma medicina rudimentar.

  • Com a evolução da espécie humana, evoluíram também as necessidades de se estudar as plantas e o modo de vida de outros seres.

    Por ter uma capacidade de raciocínio própria os seres humanos começaram a utilizar as plantas em sua alimentação e viram também que as mesmas podiam restituir a saúde em várias doenças, pois na antiguidade os recursos eram bem menores.

  • Na antiga Grécia entre os adeptos da fitoterapia estavam, Galeno, Hipócrates, Dioscórides, não olvidando também os chineses que já utilizavam ervas há 4.000 anos Ac

  • A prática da homeopatia começou com o médico Samuel Hahnemann, nascido em 1755 na antiga Prússia, hoje Alemanha. Após alguns anos na prática da medicina, o pai da homeopatia se decepcionou com os métodos de cura empregados na época, que não eram baseados em dados empíricos. Desiludido, passou a traduzir textos para se sustentar. Foi no ano de 1790 que, ao traduzir um livro de um médico escocês, Hahnemann despertou para a idéia que se solidificou como a Lei dos Semelhantes A partir de então, Hahnemann começou a fazer experimentos que o levaram a criar toda a filosofia da homeopatia. As idéias do alemão foram transmitidas aos seus discípulos e, a partir do século XVIII, a homeopatia começou sua ascensão pela Europa.

  • MEDICINA CHINESA

    MEDICINA CHINESA

  • A medicina tradicional chinesa (MTC), também conhecida como medicina chinesa (em chinês 中醫, zhōngyī xué, ou 中藥學, zhōngyaò xué), é a denominação usualmente dada ao conjunto de práticas de medicina tradicional em uso na China, desenvolvidas ao longo dos milhares de anos de sua história.
    É considerada uma das mais antigas formas de medicina oriental, termo que engloba também as outras medicinas da Ásia, como os sistemas médicos tradicionais do Japão, da Coréia, do Tibete e da Mongólia.
    A MTC se fundamenta numa estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Ela inclui entre seus princípios o estudo da relação de Yin/Yang, da teoria dos cinco elementos e do sistema de circulação da energia pelos Meridianos do corpo humano.
    Tendo como base o reconhecimento das leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano e sua interação com o ambiente segundo os ciclos da natureza, procura aplicar esta compreensão tanto ao tratamento das doenças quanto à manutenção da saúde através de diversos métodos.

  • MEDICINA HINDU AYURVÉDICA

    MEDICINA HINDU AYURVÉDICA

  • Ayurveda é o nome dado à "ciência" médica desenvolvida na Índia há cerca de 7 mil anos, o que faz dela um dos mais antigos sistemas medicinais da humanidade. Ayurveda significa, em sânscrito, Ciência (veda) da vida (ayur). Continua a ser a medicina oficial na Índia e tem-se difundido por todo o mundo como uma técnica eficaz de medicina tradicional.
    A medicina ayurvédica é conhecida como a mãe da medicina, pois seus princípios e estudos foram a base para, posteriormente, o desenvolvimento da medicina tradicional chinesa, árabe, romana e grega. Houve um intercâmbio de informações com o Japão, que tinha a mesma necessidade dos indianos: criar uma medicina barata para atender às suas populações muito pobres e gigantescas, por essa razão existe muito da medicina japonesa nos conceitos de ayurvédica. As duas desenvolveram técnicas muito eficientes e de baixo custo para o tratamento.
    A doença, para a Ayurveda, é muito mais que a manifestação de sintomas desagradáveis ou perigosos à manutenção da vida. A Ayurveda, como ciência integral, considera que a doença inicia-se muito antes de chegar à fase em que ela finalmente pode ser percebida. Assim, pequenos desequilíbrios tendem a aumentar com o passar do tempo, se não forem corrigidos, originando a enfermidade muito antes de podermos percebê-la.

  • MEDICINA ÁRABE

    MEDICINA ÁRABE

    Manual árabe de 1334


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 58,98
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • CONCEITOS
  • PRÉ HISTÓRIA
  • MEDICINA CHINESA
  • MEDICINA HINDU AYURVÉDICA
  • MEDICINA ÁRABE
  • MEDICINA AFRICANA
  • MEDICINA INDÍGENA
  • OS BÁRBAROS
  • IDADE MÉDIA
  • PARACELSOS
  • BOTICÁRIO
  • SÉCULO XVII
  • AROMATERAPIA
  • FLORAIS DE BACH
  • INTERESSE PELA MEDICINA NATURAL
  • USOS POPULARES
  • IDENTIFICAÇÃO BOTÂNICA
  • FORMA DE USO DE PLANTAS MEDICINAIS
  • USO POPULAR
  • DIVISÃO DE AGROTECNOLOGIA
  • DIVISÃO DE FOTOQUÍMICA
  • DIVISÃO DE MICROBIOLOGIA
  • DIVISÃO DE QUÍMICA ORGÂNICA E FARMACÊUTICA
  • FARMACOLOGIA
  • DESTINO DOS FÁRMACOS NO ORGANISMO
  • DIVISÕES DA FARMACOLOGIA
  • POTENCIAL ECONÔMICO E PERSPECTIVAS MERCADOLÓGICA
  • OS CAMINHOS DA FITOTERAPIA
  • FASES A SEREM CONSIDERADAS
  • MERCADO CONSUMIDOR DE PRODUTOS VEGETAIS
  • FORMAS FARMACÊUTICAS USUAIS
  • EQUIPAMENTOS UTILIZADOS
  • Destilação diferencial (ou destilação simples ou destilação em batelada
  • REATOR
  • Percolação (química)
  • Soxhlet
  • Turbo Dryer
  • Spray dryer
  • LEITO FLUIDIZIDOR
  • LIOFILIZADOR
  • Plantas Medicinais e Fitoterapia
  • Noções básicas
  • Fitoterapia e programa de pesquisa de plantas medicinais
  • Central de Medicamentos
  • Plantas medicinais
  • Fitofármacos ou fitomedicamentos
  • Fitomedicamentos Preparação farmacêutica
  • Legislação
  • Formas Farmacêuticas líquidas
  • Formas Farmacêuticas sólidas
  • Medicamento Fitoterápico
  • Fitoterapia: Indicações para o uso de Fitomedicamentos
  • Fitoterapia Sistema Nervoso Central
  • Fitoterapia Sistema Cardiovascular
  • Sistema Cardiovascular
  • Sistema Digestivo
  • Sistema Digestivo - dispesias
  • Sistema Digestivo - Constipação
  • Fitoterapia Sistema Respiratório
  • Sistema Respiratório
  • Sistema Urinário
  • Indicações ginecológicas - Fitoestrógenos
  • Condições pós-traumáticas e Pós Operatórias
  • Pele, Trauma, reumatismo e dor
  • Prescrição Fitoterápica Magistral Padronização
  • Importância dos Programas de fitoterapia e plantas medicinais