Curso Online de Plantio de Morangos em Estufa
3 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Plantio de Morangos em Estufa

A cultura do morango sofreu grandes mudanças a partir da década de 70, com o desenvolvimento de cultivares mais produtivas. Com cultivare...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 20 horas

Por: R$ 27,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

A cultura do morango sofreu grandes mudanças a partir da década de 70, com o desenvolvimento de cultivares mais produtivas. Com cultivares importadas mais resistentes e com o desenvolvimento de cultivares insensíveis ao fotoperíodo, a cultura vem se tornando cada vez mais atrativa e com amplo leque de opções de cultivo. Este curso aborda os principais cultivares do morango, suas exigências e características botânicas, além das etapas da produção de mudas, plantio e todos os tratos culturais necessários, todos voltados ao cultivo em estufa.

Formação em Agronomia (UNICENTRO), pós-graduada em Pedagogia (UNICENTRO) e Educação Ambiental (UFPR). Experiência profissional como professora em diversas áreas de Ciências Agrárias; experiência em Educação à Distância; Tutora/Monitora; Palestras; Experiência em Cooperativa, Sindicato e Empresas Agrícolas. Experiência com cursos livres onlines desde 2012. Sou autodidata e busco incansavelmente o conhecimento das mais diversas áreas e uma frase que me define "Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção." (Paulo Freire)


- Donglas Hanielly Fernandes Leivas

- Meroveu Mataveli Pirovani

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • PLANTIO DE MORANGO EM ESTUFA

    PLANTIO DE MORANGO EM ESTUFA

    Professora: Scheila de Fátima Scisloski

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    O morangueiro é cultivado, no Brasil, em várias formas: no solo, com ou sem cobertura plástica, em túneis baixos ou em estufas, ou no sistema hidropônico, com ou sem substrato.

    O sistema hidropônico conduzido em substrato é conhecido no país como semi-hidropônico.

  • A cultura é desenvolvida, em grande parte, por agricultores familiares que possuem pequenas áreas de cultivo pequenas.

    A necessidade da rotação de culturas em plantios sucessivos aliada à maior conscientização do produtor de morangos quanto aos riscos do uso indiscriminado de agrotóxicos, têm motivado a busca por novas maneiras de cultivo para dar continuidade às suas atividades. 

  • Uma alternativa para contornar esse problema é produzir morangos em ambiente protegido onde é reduzida a incidência de pragas e doenças de parte aérea.

    Neste caso, o morango é produzido em substrato artificial sem contaminação por fungos fitopatogênicos e com fertirrigação (sistema semi-hidropônico).

  • Esta alternativa é de grande importância para os produtores, pois assegura a rentabilidade da atividade, reduzindo a demanda de agrotóxicos na cultura.

    O cultivo protegido também evita a ocorrência de chuvas, geadas e, em locais com invernos mais rigorosos, da neve, sobre as plantas.

  • BOTÂNICA

    BOTÂNICA

    O morangueiro pertence à família Rosaceae, subfamília Rosoidea, tribo Potentilla e gênero Fragaria.

    As espécies comercialmente importantes são as européias Fragaria vesca L.(diplóide), F. moschata Duch (hexaplóide) e F. viridis Duch (diplóide), as americanas F. virginiana Duch (octoplóide) e F. chiloensis L (octoplóides), as híbridasF. virginiana x F. chiloensis = F. ananassa (octoplóide) e as remontantes F. ananassa x F. vesca.

  • O morangueiro é uma planta herbácea estolonífera, perene, com caule semi-subterrâneo, conhecido como coroa (caule modificado).

    A coroa apresenta um tecido condutor periférico em espiral nos dois sentidos unido às folhas.

    A medula é proeminente e muito suscetível às geadas.

  • Na medida que a coroa envelhece pode originar de 8 a 10 novas coroas.
    As folhas se originam da coroa de forma helicoidal com forma e cor variando conforme a cultivar.

    Em geral, são trifoliadas com um par de estípulas triangulares na base. 

  • Às vezes, apresentam um par de pequenos folíolos abaixo dos normais.

    Os folíolos são dentados, de cor verde escuro na face superior e acinzentada e pilosa na inferior.

    As folhas têm entre 300 a 400 estômatos/mm², um número bem maior que os de outras culturas, como por exemplo, da macieira, que possui 246 estômatos/mm². 

  • Esta característica faz que a cultura seja muito sensível à falta de água, baixa umidade relativa, alta temperatura e intensidade e duração da luz. 

    O morangueiro possui estolões ou caules que se desenvolvem a partir das gemas basais das folhas, crescem sobre a superfície do solo e tem a capacidade de emitir raízes e dar origem a novas plantas.

  • O pedúnculo floral é ereto curvando-se após a polinização.

    As flores são hermafroditas e hemicíclicas.

    O cálice é formado por brácteas unidas na base.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 27,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • PLANTIO DE MORANGO EM ESTUFA
  • INTRODUÇÃO
  • BOTÂNICA
  • Polinização
  • PLANTIO DO MORANGO
  • ESCOLHA DA MUDA
  • ÉPOCA DO PLANTIO
  • PREPARO DA MUDA ANTES DO PLANTIO
  • IRRIGAÇÃO
  • PLANTIO
  • CUIDADOS APÓS O PLANTIO DAS MUDAS
  • CULTIVARES
  • Camarosa
  • Campinas (IAC-2712) ou Campineiro
  • Chandler
  • Dover
  • Guarani (IAC-5074)
  • Oso Grande
  • Seascape
  • Aromas
  • Diamante
  • Vila Nova
  • Capitola
  • Selva
  • MANEJO DA VEGETAÇÃO E COBERTURA
  • ADUBAÇÃO
  • Adubação de Plantio
  • Adubação de Cobertura
  • Adubação de Manutenção
  • SISTEMA DE COBERTURA PLÁSTICA
  • Túneis Baixos
  • Estufa Plástica
  • DOENÇAS CAUSADAS POR FUNGOS E BACTÉRIAS
  • Mancha de Micosferela
  • Mancha de Diplocarpon
  • Mancha de Dendrofoma
  • Mancha Angular
  • Oídio
  • Antracnose
  • Podridões das Raízes
  • Podridão por Phythophthora
  • Podridão por Rhizoctonia
  • Murcha de Verticillium
  • Mofo Cinzento
  • Podridão por Rhizopus
  • Podridão de Frutos pela Antracnose
  • MEDIDAS GERAIS DE CONTROLE
  • DOENÇAS CAUSADAS POR VÍRUS
  • Vírus do Encrespamento (SCV)
  • Clorose Marginal (SMYEV)
  • Mosqueado do Morangueiro (SMoV)
  • Bandeamento de Nervuras (SVBV)
  • Palidose
  • O MANEJO E CONTROLE DE DOENÇAS VIRAIS
  • INSETOS - Broca-dos-Frutos
  • Grilos e Paquinhas
  • Lagarta-Rosca
  • Pulgões
  • Tripes
  • Lesmas e Caracóis
  • Nematoides
  • MATURAÇÃO E PRÁTICA DE COLHEITA
  • Classificação
  • Manuseio
  • Embalagem
  • Armazenamento
  • Transporte
  • CUSTOS E RENTABILIDADE
  • REFERÊNCIAS