Curso Online de Gestão e Operação de Estação de Tratamento de Efluentes - ETE  Módulo 01
5 estrelas 6 alunos avaliaram

Curso Online de Gestão e Operação de Estação de Tratamento de Efluentes - ETE Módulo 01

*Gestão e Operação de Estação de Tratamento de Efluentes - ETE Módulo 01; *1.Introdução; *1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Indus...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 150 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

*Gestão e Operação de Estação de Tratamento de Efluentes - ETE Módulo 01;
*1.Introdução;
*1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais;
*2.Esgotos Sanitários;
*3.Estação de Tratamento de Esgoto;
*3.1 Rotina de Operação em uma ETE;
*4. Tratamento Preliminar;
*4.1 Gradeamento;
*4.2 Desarenador;
*5.Tratamento Primário;
*5.1 Tratamento de IMHOFF;
*5.1 Rotina de Operação no Tanque de IMHOFF;
*5.2 Decantador;
*6.Tratamento Secundário;
*6.1 Lagoas Anaeróbicas;

Minas Especializações; *Graduando em Gestão Ambiental, *Técnico em Segurança do Trabalho Reg.MTE nº 25.482/MG; *Bombeiro Profissional Civil - Nível 2 -ABNT/NBR 14.276; *NR 33 Supervisor de Entrada em Espaço Confinado; *Instrutor de Curso de Operador de Empilhadeiras; *Coordenador de Brigada de Emergência; E-mail: tecsegtrab.aguiar@hotmail.com.br ou tecsegtrab.aguiar@gmail.com - Siga no Blog: http://aguiarsst.blogspot.com/ Cursos Complementares: *Política Nacional de Gerenciamento de Resíduos Sólidos - PNGRS; * OHSAS 18000:2007 - Sistema de Gestão de saúde e Segurança Ocupacional; *Brigadista de Incêndio; * TPM - Total Perfeição da Manufatura; *NR 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade; *Curso de Operador de Empilhadeiras -SEST/SENAT; *MOPP - Movimentação e Operação de Produtos Perigosos; *Curso de Auto Controle (Qualidade) - SENAI; *Legislação Trabalhista - SENAI; *Educação Ambiental -SENAI; *Saúde e Segurança Rural - SENAR; * PPRA, PCMAT, PPP,CIPA, SIPAT, LTCAT, FMEA, PAE, PGR. *NR 12 Segurança de Máquinas e Equipamentos;


- Nelson Junior Alves Lima

- Nicolas Aparecido Fagian

- Elias De Sousa Silva

- Vitor Antonio

- Izaias De Souza Aguiar

- Camila Nereida De Souza

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Gestão e Operação de Estação de Tratamento de Efluentes – ETE Módulo 01

    Gestão e Operação de Estação de Tratamento de Efluentes – ETE Módulo 01

    Izaias de Souza Aguiar

  • 1.Introdução

    1.Introdução

    O texto é dirigido aos operadores e funcionários das ETEs e define algumas das modalidades de sistemas de tratamento de esgotos sanitários e sua aplicabilidade, além de orientar sobre a sua manutenção e operação, para que sejam obtidas condições adequadas de funcionamento.

    Determinadas particularidades só poderão ser identificadas pelo próprio operador da unidade, baseado em seu conhecimento e experiência com a operação da ETE.

  • 1.Introdução

    1.Introdução

    A implantação de rede de coleta, interceptação e estação de tratamento de esgotos sanitários visam a conduzir as águas oriundas de uso doméstico a um tratamento para remoção dos principais poluentes.

    O sistema de tratamento tem por finalidade assegurar a qualidade das águas e, consequentemente atender aos padrões legais de lançamento e do corpo receptor.

  • 1.Introdução

    1.Introdução

    No nível Federal, esses padrões são estabelecidos pela resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA 357/2005.

    No Estado de Minas Gerais, pelas Deliberações Normativas do Conselho Estadual de Política Ambiental - COPAM 10/86 e 46/01, as quais estão em processo de revisão.

  • 1.Introdução

    1.Introdução

    Este trabalho aborda, principalmente, o tratamento de efluentes sanitários, embora as águas residuárias industriais possam ser encaminhadas para o tratamento em conjunto com os esgotos domésticos nas ETEs, desde que estudos técnicos comprovem que a estação tenha capacidade de receber e tratar a carga poluente, sem redução da eficiência.

    Diversas são as tecnologias para tratamento de esgotos sanitários, e a adoção de um ou outro sistema depende das condições locais, da disponibilidade de área, de aspectos econômicos, de mão-de-obra especializada, da eficiência requerida, dentre outros.

  • 1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    A opção por um nível de tratamento, entre os citados a seguir, depende da eficiência requerida - tendo em vista a classe de enquadramento - e da capacidade de depuração das águas do corpo hídrico receptor; alguns deles são indispensáveis, independentemente da tecnologia adotada para o tratamento dos esgotos:
    Preliminar: remove apenas os sólidos grosseiros;
    Primário: remove sólidos sedimentáveis e parte da matéria orgânica;
    Secundário: o fim principal é a remoção de matéria orgânica e, eventualmente, de nutrientes como nitrogênio e fósforo;
    Terciário: remove poluentes específicos, em especial nutrientes – fósforo e nitrogênio.

  • 1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    Para que as ETEs possam manter a sua eficiência, é preciso - além de um projeto adequado ao município - da adoção de alguns critérios técnicos na implantação e uma operação que garanta o seu funcionamento dentro das condições licenciadas.

  • 1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    Em Minas Gerais, o município que trata o esgoto sanitário de pelo menos 50% da população urbana, com operação licenciada pelo COPAM, tem possibilidade de aumentar sua cota-parte de ICMS, recebendo a parcela referente ao subcritério Saneamento Ambiental.

  • 1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    A avaliação dos relatórios de automonitoração das ETEs por parte do órgão ambiental serve como base para diagnóstico das condições de operação, bem como da eficiência alcançada.

    No monitoramento, todas as informações prestadas são verificadas para a adequação da unidade e consequente manutenção da licença de operação.

  • 1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais

    Como o público-alvo deste trabalho é bastante diversificado, e visando a familiarizar os leitores com as palavras utilizadas diariamente na operação desses empreendimentos, usou-se, quando possível, uma linguagem mais coloquial, em substituição a alguns termos técnicos.

  • 2. Esgotos Sanitários

    2. Esgotos Sanitários

    Izaias de Souza Aguiar


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • *Gestão e Operação de Estação de Tratamento de Efluentes - ETE Módulo 01;
  • *1.Introdução;
  • *1.1 Nível de Tratamento dos Efluentes Industriais;
  • *2.Esgotos Sanitários;
  • *3.Estação de Tratamento de Esgoto;
  • *3.1 Rotina de Operação em uma ETE;
  • *4. Tratamento Preliminar;
  • *4.1 Gradeamento;
  • *4.2 Desarenador;
  • *5.Tratamento Primário;
  • *5.1 Tratamento de IMHOFF;
  • *5.1 Rotina de Operação no Tanque de IMHOFF;
  • *5.2 Decantador;
  • *6.Tratamento Secundário;
  • *6.1 Lagoas Anaeróbicas;
  • Izaias de Souza Aguiar - Técnico em Segurança do Trabalho Reg.MTE nº 25.482/