Curso Online de NR 33 - ESPAÇO CONFINADO (Completo) - Módulo 02
5 estrelas 3 alunos avaliaram

Curso Online de NR 33 - ESPAÇO CONFINADO (Completo) - Módulo 02

NR 33 - ESPAÇO CONFINADO (Completo) - Módulo 02; *NR 33 Espaços Confinados - Módulo 02; *Içando a vítima na vertical com a maca podendo...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 49,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

NR 33 - ESPAÇO CONFINADO (Completo) - Módulo 02;
*NR 33 Espaços Confinados - Módulo 02;
*Içando a vítima na vertical com a maca podendo variar grau a grau da posição horizontal até içando a vertical e vice vice-versa versa;
*Guardando a Maca de resgate;
*CONCEITO DOS GASES;
*PROPRIEDADE DOS GASES;
*DENSIDADE E PONTO DE FULGOR;
*FONTE DE IGNIÇÃO;
*TIPOS DE RISCOS EXISTENTES;
*RISCOS ATMOSFÉRICO;
*Risco Físico;
*RISCOS QUÍMICOS;
*RISCOS BIOLÓGICOS;
*RISCOS ERGONÔMICOS;
*RISCOS DE ACIDENTES;
*FORMAS DE RISCOS DE ENERGIA;
*PROCEDIMENTOS PARA BLOQUEIO DE FONTE DE ENERGIA;

Minas Especializações; *Graduando em Gestão Ambiental, *Técnico em Segurança do Trabalho Reg.MTE nº 25.482/MG; *Bombeiro Profissional Civil - Nível 2 -ABNT/NBR 14.276; *NR 33 Supervisor de Entrada em Espaço Confinado; *Instrutor de Curso de Operador de Empilhadeiras; *Coordenador de Brigada de Emergência; E-mail: tecsegtrab.aguiar@hotmail.com.br ou tecsegtrab.aguiar@gmail.com - Siga no Blog: http://aguiarsst.blogspot.com/ Cursos Complementares: *Política Nacional de Gerenciamento de Resíduos Sólidos - PNGRS; * OHSAS 18000:2007 - Sistema de Gestão de saúde e Segurança Ocupacional; *Brigadista de Incêndio; * TPM - Total Perfeição da Manufatura; *NR 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade; *Curso de Operador de Empilhadeiras -SEST/SENAT; *MOPP - Movimentação e Operação de Produtos Perigosos; *Curso de Auto Controle (Qualidade) - SENAI; *Legislação Trabalhista - SENAI; *Educação Ambiental -SENAI; *Saúde e Segurança Rural - SENAR; * PPRA, PCMAT, PPP,CIPA, SIPAT, LTCAT, FMEA, PAE, PGR. *NR 12 Segurança de Máquinas e Equipamentos;


- Edson Antonio De Castro

- Maria Fausta

- Amamdeu Fernandes

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Espaços Confinados

    Espaços Confinados

    NR – 33
    SEGURANÇA E SAUDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇO CONFINADO

    Módulo 02

  • Transportando a Vítima na Horizontal por vários Resgatistas Resgatistas:

    1- As alças de transporte removíveis devem ser introduzidas de dentro para fora nos ilhoses livres.
    O nó da fita vai ficar no lado interno da maca.
    2- Utilize as alças para levantar a maca.

    Transportando a Vítima por Arrastamento

  • Vitima 1- As fitas de içamento devem ser soltas dos elásticos fixadores.
    2- As duas fitas de içamento por tiroleza que ficam nos ombros da maca e nos “pés” da maca estão presas por uma estrutura de tecido de “lycra” de cor laranja. Estas estruturas devem ser abaixadas para expor a fita menor de içamento por tiroleza.
    3- As duas fitas próximas do quadril da vítima, no meio da maca, devem ser conectadas juntas através junto com um mosquetão e uma polia.
    4- As duas fitas de içamento por tiroleza dos ombros devem ser conectadas a uma polia simples por meio de um mosquetão. As fitas dos “pés” devem sofrer o mesmo processo.

    Transportando a Vítima na Horizontal
    por Tiroleza

  • 5- As três polias devem ser conectadas à corda da tiroleza.
    6- Um cordim deve ser conectado aos três mosquetões das polias e, finalmente, preso ao mosquetão da fita de tração, para as polias serem puxadas simultaneamente.
    7- Todas as outras fitas devem ficar dentro da maca.
    8- O controle de descida ou subida da maca pela tiroleza deve ser feito pela fita de içamento vertical.

    *IMPORTANTE: Este é o único ponto apropriado de fixação para controle de descida e subida da maca.

    Transportando a Vítima na Horizontal
    por Tiroleza

  • 1- As duas fitas de içamento vertical devem ser conectadas à corda que vai fazer o içamento através de mosquetão.

    Desta forma a maca já está apta a ser içada.

    2- Todas as outras fitas devem ficar dentro da maca presas por seus elásticos.

    IÇANDO A VÍTIMA NA VERTICAL
    ( POSIÇÃO VERTICAL E EM PÉ)

  • 1- Conectar através de mosquetão a fita longa dos ombros do lado direito com as fitas de içamento do meio da maca e também a fita longa dos pés do lado direito.
    O mesmo procedimento para as fitas de içamento do lado esquerdo, sendo que cada lado vai utilizar um mosquetão.

    2- Os dois mosquetões devem ser conectados à corda ou ao cabo do sistema de movimentação.
    A maca vai ficar na posição adequada automaticamente (cabeça levemente mais alta).

    3- Na movimentação horizontal deve ser utilizado um cabo guia para que a maca não fique girando durante a ascensão.

    Içando ou Transporte da Vítima na Vertical
    (vítima na posição Horizontal – Deitada)

  • Içando a vítima na vertical com a maca podendo variar grau a grau da posição horizontal até içando a vertical e vice vice-versa versa:

    Içando a vítima na vertical com a maca podendo variar grau a grau da posição horizontal até içando a vertical e vice vice-versa versa:

    1- As duas fitas de içamento vertical devem ser unidas por um mosquetão à corda de tração, que deve ser tracionada até deixar as fitas de içamento esticadas e na vertical.

    2- Uma corda de cinco metros vai ter conectada a sua ponta nas duas fitas de tiroleza do meio da maca através de mosquetão.

    3- A corda de cinco metros, após sua primeira conexão, vai passar pelo mosquetão que une as fitas de içamento vertical à corda de tração.

  • Içando a vítima na vertical com a maca podendo variar grau a grau da posição horizontal até içando a vertical e vice vice-versa versa:

    4- Depois de sua segunda conexão, a corda de cinco metros deve passar por uma polia blocante que, por sua vez, vai estar conectada através de mosquetão às duas fitas curtas de tiroleza dos “pés” da maca.

    5- Através do tracionamento da corda de cinco metros na polia blocante, é possível fazer a regulagem do ângulo em que se deseja que a maca fique

    Içando a vítima na vertical com a maca podendo variar grau a grau da posição horizontal até içando a vertical e vice vice-versa versa:

  • Guardando a Maca:

    Guardando a Maca:

    1- Com o equipamento no piso todas as fitas devem ser colocadas para dentro da maca. As fivelas não devem ser conectadas (isto agiliza no procedimento de colocação da próxima vítima na maca).

    2- Inicia-se o enrolamento da maca pelo “pé” dela, podendo ser utilizado o joelho como apoio sobre a maca, segurando-a bem enrolada.

  • Guardando a Maca:

    3- Após enrolar, prenda com a fita apropriada para segurá-la enrolada. Esta fita tem regulagem para que a maca fique bem presa.

    4- Guarde a maca na mochila.

    5- Guarde os mosquetões e as alças de transporte na bolsa da mochila.

    Guardando a Maca:

  • PROPRIEDADE
    DOS GASES


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 49,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • *NR 33 Espaços Confinados - Módulo 02;
  • *Içando a vítima na vertical com a maca podendo variar grau a grau da posição horizontal até içando a vertical e vice vice-versa versa;
  • *Guardando a Maca de resgate;
  • *CONCEITO DOS GASES;
  • *PROPRIEDADE DOS GASES;
  • *DENSIDADE E PONTO DE FULGOR;
  • *FONTE DE IGNIÇÃO;
  • *TIPOS DE RISCOS EXISTENTES;
  • *RISCOS ATMOSFÉRICO;
  • *Risco Físico;
  • *RISCOS QUÍMICOS;
  • *RISCOS BIOLÓGICOS;
  • *RISCOS ERGONÔMICOS;
  • *RISCOS DE ACIDENTES;
  • *FORMAS DE RISCOS DE ENERGIA;
  • *PROCEDIMENTOS PARA BLOQUEIO DE FONTE DE ENERGIA;
  • Izaias de Souza Aguiar - Técnico em Segurança do Trabalho Reg.MTE nº 25.482/MG