Curso Online de Curso Livre de Teologia : Teologia Comteporanea

Curso Online de Curso Livre de Teologia : Teologia Comteporanea

analise feita sobre as principais tendencias e paradigmas da teologia

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas


Por: R$ 24,90
(Pagamento único)

Mais de 5 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

analise feita sobre as principais tendencias e paradigmas da teologia

Bacharel em Teologia, Licenciatura em Filosofia. Professor de Teologia, Historia e Filosofia.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Disciplina: Grandes Matrizes ou Paradigmas da Teologia - Uma leitura da História da Teologia

    Disciplina: Grandes Matrizes ou Paradigmas da Teologia - Uma leitura da História da Teologia

    Curso Livre de Teologia

    Professor Tarcisio Correia Gonçalves
    Bacharel em Teologia – FBB
    Pós Graduação em Filosofia - FBB

  • A teologia sistemática precisa de grandes matrizes filosóficas. Para alguém começando a aprender a fazer teologia é importante perceber a força estruturante dessas categorias fundamentais e como se deu a evolução de uma categoria para outra ao longo da história.

  • Organização das matrizes regida por determinada concepção dialética.
    A matriz posterior pretende incluir e articular as matrizes anteriores.
    Cada teologia que se constrói, não prescinde nem desconhece totalmente as anteriores, mas as incorpora em momento mais pleno, mais enriquecido. Superando os limites da anterior.
    Esse processo nem sempre é linear, há também negações de positividades de matrizes anteriores.
    Conceito de tipo ideal de Weber: é aquele que se constrói livremente pela capacidade idealizadora do pesquisador. Não é uma hipótese, mas pretende indicar a direção para a elaboração de hipótese.

  • O Sagrado

    O Sagrado

    Matriz que exprime a intelecção do mundo divino. A partir daí o ser humano se autocompreende a si, suas relações com os seus outros irmãos na vida humana, com a natureza e todo o universo com o próprio sagrado.
    Entende-se em oposição ao profano
    Formas: Cultos, tabus, ritos, mitos, gestas, danças, jogos, objetos sagrados, e venerados, carrancas, fetiches, amuletos, despachos, mandigas, símbolos, cosmogonias, teologúmenos, pessoas consagradas, animais, plantas, lugares santos, superstições, magias
    Hierofania: manifestação do divino, do sagrado.

  • A força unificadora do sagrado.

    A força unificadora do sagrado.

    R. Ott: atração e temor: fascinosum et tremendum refletem as dimensões paradoxais do universo sagrado, religioso, divino.
    O totalmente outro – o diferente, o singular, o insólito, o extraordinário, o novo, o perfeito, o estranho, o monstruoso, o misterioso – que ultrapassa a experiência humana comum.

  • O Sagrado guarda certa ambivalência que permite comportamento e reflexões antagônicas
    Valoriza nossas realidades – força, valor e riqueza – desejo das pessoas em tocarem o sagrado
    Sagrado é perigoso e pode destruir os ser humano. Não se toca o sagrado, afasta-se dele, guarda-se respeitosa distância. Estendem-se véus, cortinas, cordas, bancos, escadas

  • O sagrado consegue uma globalidade em que o ser humano, os outros, o mundo estão envolvidos. É uma matriz paradoxalmente totalizante e unificante ao criar radical separação entre o sagrado e o profano.
    Todas as realidades criadas adquiram a partir dele seu sentido, seu valor, sua consistência – força integradora.
    O profano nele mesmo não tem consistência. Consciência da fraqueza e pequenez das realidades humanas

  • Não que o mundo das criaturas seja sem valor, mas que o olhar para o sagrado como sol ilumina toda a realidade. A preocupação é com a realidade iluminante do sagrado: a partir do sol do sagrado vêem a realidade criada.
    Unidade que confere segurança e tranqüilidade. O sagrado se torna “nomos” – organizador dos elementos que sem ele parecem caóticos.

  • Na teologia cristã o sagrado mistério de Deus Uno e Trino que dá sentido a tudo.
    Outras teologias: mitos que estruturam o mundo que formam a expressão religiosa do mundo.
    A matriz do sagrado intenta tornar o divino mais acessível possível às pessoas (Dom de Línguas)
    Religiosidade popular: devoção e promessa.

  • A teologia na matriz do sagrado

    A teologia na matriz do sagrado

    Teologia vive do passado e sobretudo de um “início primordial” de onde tudo se origina – os heróis da fé.
    A repetição ritual visa a presentificação dessas forças e entidades
    Busca a fidelidade, exatidão, perfeita repetição ritual, garantia da verdade – O caso dos Gálatas
    Teologia ritualista, de caráter mágico, de exigências de fidelidade às revelações e comunicações do sagrado.

  • Mundo povoado de deuses, anjos, seres superiores que entram em comunicação com nosso mundo.
    A teologia se torna central porque sabe lidar com essa comunicação. Ela participa dessa sacralidade e o (a) teólogo (a) tem posição de destaque.
    A unidade da teologia identifica-se com a totalidade. Tudo pode ser tornar sagrado e se objeto da teologia.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 24,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Disciplina: Grandes Matrizes ou Paradigmas da Teologia - Uma leitura da História da Teologia
  • O Sagrado
  • A força unificadora do sagrado.
  • A teologia na matriz do sagrado
  • Sagrado e o tempo-espaço
  • O profano no sagrado
  • Gnose Sapiencial
  • III. Ser-Essência
  • O esquema dual
  • Da dualidade ao dualismo
  • Dualismo, corpo e espiritualidade
  • Natural e sobrenatural
  • IV. Subjetividade, Intersubjetividade, Existência
  • Subjetividade e hermenêutica
  • A intersubjetividade
  • V. História, Práxis
  • A Matriz da Práxis
  • VI. A Matriz da Linguagem
  • Linguagem e verdade consensual
  • Comunicação e Libertação
  • VII. A Narração
  • VIII. A Holística