Curso Online de Técnicas de Estudo

Curso Online de Técnicas de Estudo

Estudar exige mais do que paciência e força de vontade, apesar da capacidade e esforço dos alunos, há situações em que acabam por ter ins...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 20 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 29,90
(Pagamento único)

Mais de 30 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Estudar exige mais do que paciência e força de vontade, apesar da capacidade e esforço dos alunos, há situações em que acabam por ter insucesso, pois trabalham sem método ou então com métodos inadequados. O estudo exige o domínios de algumas técnicas, aprenda a estudar com este curso bastante útil.

Licenciada em Estudos Europeus pela Universidade Lusófona do Porto. Desenvolve a sua actividade profissional como Assessora de Imprensa e como formadora. Tem conhecimento e experiência em Formação a distância, tanto em ambientes síncronos como assíncronos, nomeadamente através de plataformas LMS. Possuí várias formações realizadas através de plataformas de formação à distância. Ministra formação sobre variados assuntos.Os seus interesses são diversificados salientando-se a política, as artes decorativas, saúde, alimentação saudável e bem-estar, religião e esoterismo.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Técnicas de Estudo

    Técnicas de Estudo

    Estudar exige mais do que paciência e força de vontade…

    Prof. Maria da Luz Sousa
    Email: maria.luz.sousa@gmail.com

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    «Os alunos não sabem estudar!»

    Apesar da sua capacidade do aluno e do seu esforço, este acaba por ter insucesso, pois trabalha sem método ou com métodos inadequados.

    O estudo exige o domínio de técnicas especificas.

  • O professor

    Deve dedicar algumas aulas à análise dos hábitos de trabalho dos seus alunos e à informação sobre técnicas de estudo adaptadas à disciplina que lecciona.
    Quando os alunos sabem estudar, torna-se mais fácil o sucesso do ensino e da aprendizagem.

  • Gestão do Tempo

    Gestão do Tempo

    1 O tempo de estudo
    1.1 As horas mais rentáveis
    1.2 Pausas no trabalho
    1.2.1 Fazer intervalos
    1.2.2 Mudar de assunto
    2 A eficácia de um horário
    2.1 Exercício de autodisciplina
    2.2 Segurança contra imprevistos
    3 Ocupações extra-escolares

  • 1. O tempo de estudo

    1. O tempo de estudo

    É desejável que se dê ao estudo individual um mínimo de 10 horas, em média, por semana.
    Devem investir-se no estudo as horas mais rentáveis e fazer pausas, sempre que necessário.
    Igualmente importante é cuidar do local de trabalho.

  • 1.1. As horas mais rentáveis

    1.1. As horas mais rentáveis

    O rendimento intelectual da manhã é superior ao da tarde e ao da noite. (não é regra)
    Cada pessoa tem os seus ritmos biológico e intelectual próprios.
    As horas mais rentáveis devem ser aproveitadas para «atacar» em força o trabalho difícil.
    O trabalho mais fácil ou interessante pode ser deixado para ocasiões de menor frescura.
    Há dois momentos pouco recomendáveis para grandes esforços intelectuais: depois de refeições pesadas e antes de dormir.

  • Pouco antes de dormir, convirá executar apenas simples trabalhos para casa recomendados pelos professores, ou fazer uma revisão ligeira da matéria já aprendida.

  • 1.2. Pausas no Trabalho

    1.2. Pausas no Trabalho

    Quando se está há muito tempo com a mesma tarefa, quando a atenção começa a divagar ou quando se emperra numa dificuldade, é vantajoso fazer uma pausa no trabalho.
    Aproveitando o fim de um capítulo, o estudante pode fazer um intervalo ou mudar de assunto.

  • 1.2.1. Fazer Intervalos

    1.2.1. Fazer Intervalos

    Quanto tempo seguido se deve trabalhar?

    Depende da matéria e da capacidade do indivíduo.

    A regra geral pode ser esta: dez minutos de intervalo por cada hora de estudo.

    Pequenos intervalos de repouso facilitam a aprendizagem e a memorização.

  • Nos curtos períodos de intervalo, o estudante pode levantar-se, passear um bocado ou fazer alguns exercícios físicos.
    São de evitar todas as actividades que distraiam ou desmobilizem, como ver televisão.
    Durante o tempo de estudo, mesmo nos pequenos intervalos, a televisão deve merecer «cartão vermelho».

  • 1.2.2. Mudar de Assunto

    1.2.2. Mudar de Assunto

    Para quebrar a monotonia e evitar a saturação, o estudante tem duas hipóteses:
    Faz um intervalo
    Muda de Assunto


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Técnicas de Estudo
  • INTRODUÇÃO
  • Gestão do Tempo
  • 1. O tempo de estudo
  • 1.1. As horas mais rentáveis
  • 1.2. Pausas no Trabalho
  • 1.2.1. Fazer Intervalos
  • 1.2.2. Mudar de Assunto
  • 2. A eficácia de um horário
  • 2.1. Exercício de autodisciplina
  • 2.2. Segurança contra imprevistos
  • 3. Ocupações extra-escolares
  • A ATITUDE PSICOLÓGICA DO ESTUDANTE
  • 1. Motivação
  • 1.1. A força da motivação
  • 1.1.1. Acelerador da aprendizagem
  • 1.1.2. Travão do esquecimento
  • 1.2. Os reforços do interesse
  • 1.2.1. Castigos e prémios dos educadores
  • 1.2.2. Estímulos criados pelo estudante
  • 1.2.3. Pensar no futuro
  • 2. Autoconfiança
  • 2.1. 0 medo do fracasso
  • 2.2. A construção da confiança
  • 2.2.1. Lembrar resultados positivos
  • 2.2.2. Acreditar no sucesso
  • 3. Persistência
  • 3.1. Seguir o curso adequado
  • 3.2. Não desistir cedo demais
  • APRENDIZAGEM E MEMÓRIA
  • 1. Captação
  • 1.1. Compreender
  • 1.2. Organizar
  • 1.3. Relacionar
  • 2. Auto-avaliação
  • 2.1. Medir a aprendizagem
  • 2.2. Orientar o estudo
  • 3. Revisão
  • 3.1. 0 fenómeno do esquecimento
  • 3.1.1. As interferências
  • 3.1.2. As motivações do indivíduo
  • Exemplo:
  • 3.2. Como refrescar a memória
  • 3.2.1. Número de revisões
  • Esquema de Revisões
  • 3.2.2. Processos de revisão
  • AS AULAS
  • 1. Assiduidade
  • 1.1. 0 rendimento escolar
  • 1.2. A atitude do professor
  • 2. Preparação das aulas
  • 2.1. O material de trabalho
  • 2.2. Os assuntos da lição
  • 3. Saber escutar
  • 3.1. A atenção
  • 3.2. A descoberta do essencial
  • 3.2.1. Conhecer o método do professor
  • 3.2.2. Interpretar bem as palavras
  • 3.2.3. Ouvir até ao fim
  • 3.3. O espírito crítico
  • 4. Participação
  • 4.1. Fazer perguntas
  • 4.1.1. Perguntas interessadas
  • 4.1.2. Perguntas concretas
  • 4.1.3. Perguntas oportunas
  • 4.2. Intervir nos debates
  • 5. Apontamentos
  • 5.1. Seleccionar
  • 5.2. Usar abreviaturas
  • 5.3. Aperfeiçoar em casa
  • TRABALHO EM GRUPO
  • 1. A escolha dos colegas
  • 1.1. Amigos
  • 1.2. Motivados
  • 1.3. Responsáveis
  • 2. A realização do trabalho
  • 2.1. Definir objectivos
  • 2.2. Distribuir tarefas
  • 2.3. Estabelecer regras
  • 3. A liderança
  • 3.1. Funções do líder
  • 3.2. Estilos de chefia
  • 4. Relações humanas
  • 4.1. Escutar os outros
  • 4.2. Ter auto domínio
  • 4.3. Ser tolerante
  • 4.4. Corrigir sem ofender
  • 4.5. Oferecer elogios
  • 4.6. Usar o bom humor
  • 5. O êxito dos grupos
  • 5.1. 0 rendimento intelectual
  • 5.2. A formação da personalidade
  • A LEITURA ACTIVA
  • 1. Como conhecer um livro
  • 2. Etapas na leitura
  • 2.1. Ler «por alto»
  • 2.2. Ler «em profundidade»
  • 3. Processos de leitura activa
  • 3.1. Consultar o dicionário
  • 3.2. Sublinhar
  • 3.3. Fazer anotações
  • 3.4. Tirar apontamentos
  • 3.4.1. Transcrições
  • Nas transcrições, três regras devem ser respeitadas:
  • 3.4.2. Esquemas
  • 3.4.3. Resumos
  • 4. Velocidade e rendimento
  • 4.l. A vantagem do leitor rápido
  • Exemplo
  • 4.2. Como acelerar o ritmo de leitura
  • ELABORAÇÃO DE UM TRABALHO
  • 1. O tema
  • 2. A recolha de informações
  • 3. O plano
  • 3.1. Filtragem
  • 3.2. Ordenação
  • 4. A redacção
  • 4.1. Partes do texto
  • 4.2. Citações
  • 4.2.1. Recorrer a autoridades
  • 4.2.2. Transcrever com fidelidade
  • 4.2.3. Identificar a fonte
  • 4.3. Bibliografia
  • 5. A apresentação do trabalho
  • REGRAS DA ESCRITA
  • 1. O estilo
  • 1.1. Palavras familiares
  • 1.2. Expressões sóbrias
  • 1.2.1. Poupar qualificativos
  • 1.2.2. Ser directo
  • 1.3. Frases curtas
  • 1.4. Ligações coerentes
  • Exemplos:
  • 2. A pontuação
  • 3. A ortografia
  • 3.1. Eliminação e troca de letras
  • 3.2. Troca de palavras homófonas
  • 3.3. Confusões nos verbos
  • 4. A aprendizagem da escrita
  • 4.1. Ler bons autores
  • 4.2. Conhecer a gramática
  • 4.3. Treinar
  • PROVAS DE AVALIAÇÃO
  • 1. A preparação
  • 1.1. O estudo «à última hora»
  • 1.1.1. Fadiga
  • 1.1.2. Confusões
  • 1.1.3. Medo
  • 1.2. A revisão final
  • 1.3. O treino para os testes
  • 1.3.1 Imaginar perguntas
  • 1.3.2. Resolver testes antigos
  • 2. A realização das provas
  • 2.1. Como responder nas provas escritas
  • 2.2. Cábulas: sim ou não?
  • 2.3. A questão da caligrafia
  • 2.4. Como responder nas provas orais
  • 3. A reacção às notas
  • 3.1. Assumir as responsabilidades
  • 3.2. Aprender com os erros
  • CONCLUSÃO
  • FIM