Curso Online de SÊNECA

Curso Online de SÊNECA

Lucius Aneus Sêneca nasceu em Córdoba, na Espanha, no ano de 4 a.C. Conhecido como Sêneca o Jovem, era filho de Lúcio Aneu Sêneca o Velh...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 7 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Lucius Aneus Sêneca nasceu em Córdoba, na Espanha, no ano de 4 a.C.
Conhecido como Sêneca o Jovem, era filho de Lúcio Aneu Sêneca o Velho, célebre orador.
Devido a sua origem ilustre foi enviado a Roma para estudar oratória e filosofia.
Por problemas de saúde viajou para o Egito, onde ficou até se curar. 

Produziu cursos na área de Instrumentação Cirúrgica, onde é formado desde 2003. Autor de mais de 100 cursos na área da saúde onde atuou por mais de 10 anos na enfermagem onde é formado desde 2004. Também produziu aproximadamente 200 cursos na área da educação (Geografia e História principalmente) onde cursou Licenciatura em História de 2009 a 2013. Autor também de alguns cursos de Administração onde cursa atualmente o 3º semestre em Administração e Gestão pela IERGS em Porto Alegre - RS. Pós-Graduado em História do Brasil pela PROMINAS.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • SÊNECA

    SÊNECA

  • Lucius Aneus Sêneca nasceu em Córdoba, na Espanha, no ano de 4 a.C.
    Conhecido como Sêneca o Jovem, era filho de Lúcio Aneu Sêneca o Velho, célebre orador. 

  • Devido a sua origem ilustre foi enviado a Roma para estudar oratória e filosofia.
    Por problemas de saúde viajou para o Egito, onde ficou até se curar. 

  • Quando regressou a Roma, iniciou sua carreira como orador e advogado, participando ativamente da vida política, e logo chegou ao Senado.
    Envolvido em um processo por causa de uma ligação com Júlia Livila, sobrinha do imperador Cláudio, foi exilado na Córsega durante os anos de 41 a 49. 

  • No exílio dedicou-se aos estudos e redigiu vários de seus principais tratados filosóficos, entre eles Consolationes, em que expôs os ideais estóicos clássicos de renúncia aos bens materiais e busca da tranquilidade da alma mediante o conhecimento e a contemplação.
    Perdoado por interferência de Agripina, sobrinha do imperador, voltou para Roma no ano de 49 e, no ano seguinte, foi nomeado pretor.

  • Com a morte de Cláudio em 54, escreveu a obra-prima das sátiras romanas, Apocolocyntosis divi Claudii, contra o ex-imperador.
    Com Nero, filho de Agripina, nomeado imperador, tornou-se seu principal conselheiro e orientador político. 

  • Com o avanço dos delírios de Nero e a execução de Agripina no 59, Sêneca, depois de condescender um pouco com os maus instintos de Nero, retirou-se da vida pública em 62, passando a se dedicar exclusivamente a escrever e defender sua filosofia.
    No ano de 65, foi acusado de participar na conjuração de Pisão, recebendo de Nero a ordem de suicídio, que executou em Roma, no mesmo ano. 

  • Sêneca escreveu oito tragédias, que foram uma espécie de modelo no Renascimento, e inspirou o desenvolvimento da tragédia na Europa.
    No entanto, seu maior sucesso foram os seguintes tratados de moral: Sobre a brevidade da vida (L&PM POCKET PLUS); Da felicidade; Da clemência.

  • É o seu trabalho no campo da filosofia que desperta o maior interesse, isso desde o período do Renascimento.
    Entre suas ideias, destaca-se a da consciência, que ele entendia como a capacidade que o homem tem de distinguir entre o bem e o mal. 

  • Ela é inerente ao ser humano, que não pode se livrar dela ou escondê-la, pois o homem não consegue se esconder de si próprio.
    O criminoso pode evitar a punição da lei, mas não evita a punição dentro de sua consciência, que faz um juízo íntimo de seus atos.

  • Por isso mesmo, o pecado estaria inserido na estrutura e na fundamentação do homem, e para nos tornarmos homens necessitamos da prática de pecados.
    Se o indivíduo nunca peca, não é homem; mesmo o sábio é um pecador, porque através do pecado ele realizou experiências de diferenciação entre o bem e o mal.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • SÊNECA
  • LIVROS
  • INFORMAÇÕES DO LIVRO
  • INFORMAÇÕES TÉCNICAS
  • INFORMAÇÕES DO LIVRO
  • INFORMAÇÕES TÉCNICAS
  • INFORMAÇÕES DO LIVRO
  • INFORMAÇÕES TÉCNICAS
  • INFORMAÇÕES DO LIVRO
  • INFORMAÇÕES TÉCNICAS
  • INFORMAÇÕES DO LIVRO
  • INFORMAÇÕES TÉCNICAS
  • INFORMAÇÕES DO LIVRO
  • INFORMAÇÕES TÉCNICAS
  • INFORMAÇÕES DO LIVRO
  • INFORMAÇÕES TÉCNICAS
  • REFERÊNCIAS