Curso Online de A Reforma Protestante e a Contra-Reforma Católica

Curso Online de A Reforma Protestante e a Contra-Reforma Católica

Neste curso trabalharemos as principais questões que envolvem a Reforma Protestante e a Contra-Reforma Católica na época Moderna, mas sem...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 35,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Neste curso trabalharemos as principais questões que envolvem a Reforma Protestante e a Contra-Reforma Católica na época Moderna, mas sem esquecer de estabelecer relações com o presente e perceber a importância das interações entre sociedade, política e religião.
Principais temas de estudo:
1) Causas e Antecedentes da Reforma;
2) Precursores da Reforma;
3) Lutero e a Reforma na Alemanha;
4) A Reforma na Suíça: Zwinglio e Calvino;
5) A Reforma na Inglaterra: Henrique VIII e o Anglicanismo;
6) A Contra-Reforma;
7) Expansão da Reforma e conflitos religiosos.

Possui graduação em História (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Federal do Paraná (2005-2009). Foi bolsista de iniciação científica do Programa de Educação Tutorial (PET/Sesu) de 2006 ao primeiro semestre de 2009, no qual desenvolveu projetos de pesquisa coletivos e individuais na área de História em diferentes temáticas. É mestre e doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • A Reforma Protestante e a Contra-Reforma Católica

    a reforma protestante e a contra-reforma católica

  • Por que estudar a questão das Reformas Religiosas?

    por que estudar a questão das reformas religiosas?

    este assunto se mostra bastante oportuno para a discussão, reflexão e aprendizado, visto que a questão da religiosidade e da diversidade de crenças no mundo atual é extremamente importante, ainda mais no brasil, com a conjuntura de crescimento das igrejas neo-petencostais e a perda de fiéis do catolicismo. assim como hoje, a questão da reforma e o rompimento de unidade na cristandade no mundo moderno não envolvia somente a religião em si, mas encontrava-se em associação com o contexto econômico, político e social do período. o surgimento de novas religiões a partir do século xvi precisa ser dialogado não como um fenômeno espontâneo sem relação com a realidade atual, mas sim como algo possível dentro de um contexto específico. a partir desta prerrogativa é que pretendemos abordar a reforma e a contra-reforma na modernidade.

  • Tópicos principais:

    tópicos principais:

    1) causas e antecedentes da reforma;

    2) precursores da reforma;

    3) lutero e a reforma na alemanha;

    4) a reforma na suíça: zwinglio e calvino;

    5) a reforma na inglaterra: henrique viii e o anglicanismo;

    6) a contra-reforma;

    7) expansão da reforma e conflitos religiosos.

    bons estudos!!!

  • 1) Causas e Antecedentes:

    1) causas e antecedentes:

    o que foi a reforma? em que contexto ela se insere?

    - a reforma se insere na conjuntura cultural do renascimento e transição da idade média para a idade moderna, mas por sua vez ela está relacionada ao âmbito da religião. no entanto, isso não quer dizer que ela surgiu somente por questões religiosas, ela só foi possível devido também à conjuntura econômica (expansão comercial e suas conseqüências), políticas (como o fortalecimento do poder dos reis e príncipes), sociais (crescimento da burguesia e suas práticas, que entravam em conflito com os preceitos da igreja) e culturais (pensamento crítico dos humanistas).

    - a unidade da igreja católica já havia sido rompida com o cisma do oriente em 1054, no qual se teve a criação da igreja ortodoxa cristã no império bizantino. no entanto, a grande parte da cristandade, composta pelos católicos, também iria se dividir. mas por que isso acontece somente no século xvi?

  • causas religiosas e sociais:

    uma das motivações religiosas foi o cisma do ocidente, ocorrido no século xiv e que durou até meados do século xv, no qual a cristandade ocidental se viu dividida entre dois papas: o de avinhão e o de roma.

    outro fator que marcará a crise religiosa no princípio da modernidade será a angústia da população quanto ao medo da morte. esse medo profundo tem origem em fenômenos ocorridos no medievo como a peste negra e grande fome, os quais eram interpretados por muitos como tragédias resultantes dos pecados da humanidade.

    conforme o autor jean delumeau, as pessoas naquela época viviam uma confusão entre o que era laico e o que era santo. delumeau diz que o papa inocêncio vii tinha filhos naturais, já júlio ii preferia conduzir guerras, enquanto leão x apreciava mais a comédia que muitos leigos. ou seja, onde está o caráter santo do papa? além desse exemplo maior, tem-se os casos dos padres do baixo clero que viviam em concubinato e tinham filhos bastardos. ou como na alemanha da época em que o baixo clero vivia numa situação miserável e por isso vendia sacramentos como o batismo e a confissão.

  • enquanto se tinha um clero imoral, pessoas do povo bastante devotas acabavam tendo experiências místicas em que viam santos ou jesus. tais pessoas poderiam ter seguidores e desta forma criava-se o que era considerado pela igreja como heresia.

    nesta época surgiram muitas heresias, elas eram uma forma de atender às necessidades espirituais dos fiéis desacreditados na igreja católica, a qual, diga-se, mantinha um culto formal bastante distante das pessoas comuns, com suas missas em latim e padres virados de costas para os fiéis, por exemplo. as pessoas buscavam formas de viver a religião mais intensamente e já não depositavam grande confiança na figura dos padres, elas buscavam formas de redimir seus pecados e alcançar a salvação.

  • ___________causas econômicas e políticas:

    a igreja católica, havia ao longo da idade média se tornado uma poderosa senhora feudal, acumulando muitas riquezas e terras. para manter e aumentar seu poder, a prática de venda de indulgências (compra da salvação e remissão dos pecados) e de relíquias era comum e cresceu bastante no século xvi, principalmente na época em que o papa leão x decidiu angariar fundos para a construção da nova basílica de são pedro.

    além disso, a cobrança de impostos e taxas sobre a população, que muitas vezes trabalhavam nas terras da igreja gerava grande insatisfação.

  • este fato também se relaciona ao descontentamento dos poderes laicos, numa época em que os papas se comportavam muitas vezes como príncipes, as autoridades laicas foram cada vez mais tomando consciência de suas responsabilidades religiosas. assim, os reis e príncipes passaram a reivindicar maiores poderes, o conflito entre poder temporal e espiritual vinha se desenrolando desde a idade média, mas agora os soberanos começavam a tomar a dianteira, a população começou a obedecer mais as ordens dos governantes do que dos clérigos.

    além de não gostar das interferências do papado em seus territórios, os governantes odiavam ainda a cobrança de impostos pela igreja, que acabava muitas vezes esgotando seus cofres. e outra questão era o desejo que as autoridades tinham de se apoderar da imensidão de terras acumuladas pelo clero em seus territórios.

  • por fim, o crescimento da burguesia e das práticas comerciais (lembrando que estamos numa época de navegações e início de comércio ultramarino) como a cobrança de juros e usura era incompatível com a mentalidade da igreja, que condenava os lucros e os juros como pecados.

    como influência cultural temos a reflexão intelectual dos humanistas, com sua postura crítica frente ao clero e seu ânimo de retomar a vida cristã em sua essência, conforme pregado por jesus cristo. mas é preciso lembrar, e veremos isso melhor daqui a pouco, que os estudos dos humanistas contribuíram para a reforma, mas não foram feitos para ela, pois esses dois movimentos vão tomar caminhos opostos depois.

  • giudizio universale, de luca signorelli (obra de cerca 1504) – testemunho da angústia macabra daqueles tempos.
    fonte: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a1/luca_signorelli_001.jpg

  • 2) precursores da reforma:

    john wicliffe dando “aos pobres padres” sua tradução da bíblia, por w.f. yeames.
    fonte: http://www.prayerfoundation.org/christian_art_pages_index.htm


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 35,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • A Reforma Protestante e a Contra-Reforma Católica
  • Por que estudar a questão das Reformas Religiosas?
  • Tópicos principais:
  • 1) Causas e Antecedentes:
  • Imagem de John Wycliffe Fonte: http://www.religionfacts.com/christianity/people/wycliffe.htm
  • Imagem de Jan Huss. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Jan_Hus.jpg
  • 3) Lutero e a Reforma na Alemanha: