Curso Online de Adaptações e Estratégias Pedagógicas para crianças autistas em sala de aula.

Curso Online de Adaptações e Estratégias Pedagógicas para crianças autistas em sala de aula.

Nortear as ações pedagógicas desenvolvidas em sala de aula por profissionais da educação para a inclusão de crianças autistas na escola, ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Mais de 5 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Nortear as ações pedagógicas desenvolvidas em sala de aula por profissionais da educação para a inclusão de crianças autistas na escola, possibilitando o desenvolvimento de suas potencialidades.

Graduado em letras (Português-Inglês), Matemática e Pedagogia. Especialista em Educação Inclusiva, Psicopedagogia e Gestão escolar



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • ADAPTAÇÕES E ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS PARA CRIANÇAS AUTISTAS EM SALA DE AULA

    ADAPTAÇÕES E ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS PARA CRIANÇAS AUTISTAS EM SALA DE AULA

    Professor: Alisson Barros Alves

  • A EDUCAÇÃO DO AUTISTA

    A EDUCAÇÃO DO AUTISTA

     



    A educação do autista devido à falta de informação mais específica, juntamente com a própria rigidez do currículo que não respeita as singularidades e as diferentes formas de aprender de cada um, acaba por causar um grande prejuízo ao autista que não consegue atingir a autonomia. A escola estabelece os padrões de normalidade e aceitação social, porém, a própria formação dos docentes não permite que suas teorias de ensino-aprendizagem sejam de acordo com a realidade, ou não preparam o professor para as dificuldades do cotidiano escolar, além de diversas situações de estresse provocadas pelo sistema, que fazem com que o autista seja excluído mesmo estando inserido dentro da escola regular. 

  • NA EDUCAÇÃO AUTISTA

    NA EDUCAÇÃO AUTISTA

    Na educação do autista o currículo para ser funcional deverá ser estruturados e baseados nos conhecimentos desenvolvidos pelas modificações de conduta; ser evolutivos e adaptados às características pessoais dos alunos; ser funcionais e com uma definição explicita de sistemas para a generalização; envolver a família e a comunidade; ser intensivos e precoces.


    Rivière (2004) ainda declara que o autismo requer como critério de escolarização duas coisas importantes: a diversidade e a personalização, pois os modelos homogêneos e pouco individualizados do processo de ensino-aprendizagem são incapazes de atender as necessidades das crianças autistas.

  • A ESCOLA PRECISA COMPREENDER QUE...

    A ESCOLA PRECISA COMPREENDER QUE...

    De acordo com Bosa (2006), o planejamento do atendimento à criança com autismo deve ser estruturado de acordo com o desenvolvimento dela. Por exemplo, em crianças pequenas, as prioridades devem ser a fala, a interação social/linguagem e a educação, entre outros, que podem ser considerados ferramentas importantes para a promoção da inclusão da criança com autismo. 

    Kupfer (2004) afirma que se deve promover uma mudança na representação social sobre a criança autista, sendo importante que a escola e o professor baseiem sua prática a partir da compreensão dos diferences aspectos relacionados a este tipo de transtorno, além de suas características e as consequências para o desenvolvimento infantil. A inclusão escolar é o principal instrumento de inserção social e o objetivo de todo e qualquer tratamento para o autista.

  • As principais características que distinguem o autismo são:

    As principais características que distinguem o autismo são:

    Área das interações sociais: - Comportamento acentuado no uso de múltiplos comportamentos não-verbais, tais como contato visual direto, expressão facial, posturas corporais e gestos para regular a interação social; - Dificuldade em desenvolver relacionamentos com seus pares apropriados ao nível de desenvolvimento; - Ausência de tentativas espontâneas de compartilhar prazer, interesses ou realizações com outras pessoas (p.ex., não mostrar, trazer ou apontar objetos de interesse); - Ausência de reciprocidade social ou emocional.

  • As principais características que distinguem o autismo são:

    As principais características que distinguem o autismo são:

    Área da linguagem, comunicação e imaginação: - Atraso ou ausência total de desenvolvimento da linguagem falada (não acompanhado por uma tentativa de compensar por meio de modos alternativos de comunicação, tais como gestos ou mímica); - Em indivíduos com fala adequada, acentuado comprometimento da capacidade de iniciar ou manter uma conversa; - Uso estereotipado e repetitivo da linguagem ou linguagem idiossincrática; - Ausência de jogos ou brincadeiras de imitação social variado e espontâneo próprios do nível de desenvolvimento.

  • As principais características que distinguem o autismo são:

    As principais características que distinguem o autismo são:

    Área da flexibilidade comportamental: padrões limitados, repetitivos e estereotipados de comportamento, interesse e atividades: - Preocupação insistente com um ou mais padrões estereotipados e restritos de interesse, anormais em intensidade ou foco; - Adesão aparentemente inflexível a rotinas ou rituais específicos e não funcionais; - Maneirismos motores estereotipados e repetitivos (p.ex., agitar ou torcer mãos ou dedos, ou movimentos complexos de todo o corpo); - Preocupação persistente com partes de objetos

  • ESTRATÉGIAS PARA MANTER A ATENÇÃO DO ALUNO AUTISTA EM SALA DE AULA

    ESTRATÉGIAS PARA MANTER A ATENÇÃO DO ALUNO AUTISTA EM SALA DE AULA

    A manutenção de um aluno autista em sala de aula pode parecer um grande desafio para o profissional da educação. Muitas pessoas os enxergam como pessoas de difícil relacionamento, o que implicaria em problemas no andamento de uma aula, por exemplo.

    Entretanto, é preciso acabar com este preconceito e adotar outra visão acerca dessas crianças. Aqui, você verá estratégias para professores despertarem a atenção dos pequenos. As dicas são muito interessantes e, com certeza, serão muito úteis para você.

  • UTILIZAR LINGUAGEM OBJETIVA

    UTILIZAR LINGUAGEM OBJETIVA

    É extremamente aconselhável que se utilize esse formato de linguagem, pois o autista gosta de entender tudo o que se fala, mas no sentido literal da palavra. Evite as conotações.

  • UTILIZAR ABORDAGENS SENSORIAIS

    UTILIZAR ABORDAGENS SENSORIAIS

    O autista precisa ser acompanhado de perto quando o assunto for aspecto sensorial. É muito comum que uma de suas habilidades seja mais apurada que as das outras crianças. Caso o pequeno apresente alguma resistência a um barulho, a um cheiro ou imagem; não a force. Converse com os pais. Só uma equipe de profissionais pode propor uma intervenção eficaz. Se o aluno não demonstrar resistência aos estímulos, então explore as habilidades (visão, audição, tato etc.). Tudo dentro da possibilidade que o pequeno oferece.

  • ADAPTAR CURRÍCULO, PROVAS E AVALIAÇÕES

    ADAPTAR CURRÍCULO, PROVAS E AVALIAÇÕES

    O aluno autista está em sala de aula junto com os demais, mas ele necessita que as avaliações sejam adaptadas.

    É preciso levar em consideração as habilidades da criança autista e não suas dificuldades.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • ADAPTAÇÕES E ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS PARA CRIANÇAS AUTISTAS EM SALA DE AULA
  • A EDUCAÇÃO DO AUTISTA
  • NA EDUCAÇÃO AUTISTA
  • A ESCOLA PRECISA COMPREENDER QUE...
  • As principais características que distinguem o autismo são:
  • ESTRATÉGIAS PARA MANTER A ATENÇÃO DO ALUNO AUTISTA EM SALA DE AULA
  • UTILIZAR LINGUAGEM OBJETIVA
  • UTILIZAR ABORDAGENS SENSORIAIS
  • ADAPTAR CURRÍCULO, PROVAS E AVALIAÇÕES
  • PRIVILEGIAR AS HABILIDADES
  • PROPOR ATIVIDADES BASEADAS NO INTERESSE DO ALUNO.
  • UTILIZAR JOGOS
  • EVITAR ATIVIDADES MUITO LONGAS
  • PROPOR ATIVIDADES QUE ESTIMULEM O PENSAMENTO LÓGICO
  • PROPOR PEQUENAS TAREFAS, MESMO QUE SEJAM DIVERSAS
  • EXPLORAR O COTIDIANO
  • PRIVILEGIAR VÍNCULOS AFETIVOS E INCENTIVAR SEMPRE
  • TRABALHANDO COM BOTÕES
  • Tracejado
  • Noção de quantidade e espaço
  • LINGUAGEM VISUAL E ESCRITA
  • Expressão vocabular e quantidade
  • Encaixe
  • Coordenação motora fina
  • Associação das sombras
  • PECS (SISTEMA DE COMUNICAÇÃO POR TROCA DE IMAGENS)
  • O PECS foi desenvolvido nos EUA pelo psicólogo Andrew Bondy e pela fonoaudióloga Lori Frost. Eles viram que muitas crianças com autismo tinham dificuldade com imitação, especialmente a imitação verbal (imitar palavras) e mesmo aquelas que eram capazes de imitar, geralmente não usavam as palavras para se comunicar espontaneamente. Bondy e Frost queriam encontrar uma maneira de ajudar as crianças com autismo a se comunicar de uma forma funcionalmente fácil e socialmente aceitável. Também queriam encontrar uma forma de fazê-lo que fosse fácil para os pais e outras pessoas aprenderem e entenderem, dando à criança a possibilidade de se tornar mais integrada socialmente e ao mesmo tempo mais independente.
  • PECS (SISTEMA DE COMUNICAÇÃO POR TROCA DE IMAGENS)
  • Como estruturar um PECS para autistas
  • O MÉTODO PECS
  • O MÉTODO PECS (continuação)
  • PECS - AÇÕES DIÁRIAS
  • PECS - Higiene
  • MÉTODO ABA
  • MÉTODO ABA - Ensino Estruturado  DTT
  • MÉTODO ABA
  • MÉTODO ABA - Ensino Naturalístico
  • Integração Sensorial - Equoterapia
  • Os benefícios da Equoterapia.
  • Leia e observe
  • LEIA E REFLITA
  • CURIOSIDADE
  • DICAS DE LEITURA
  • Dicas de Atividades
  • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS