Curso Online de Discalculia

Curso Online de Discalculia

Este curso tem como objetivo abordar a discalculia através da identificação e intervenção psicopedagógica no processo de ensino e aprendi...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 29,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso tem como objetivo abordar a discalculia através da identificação e intervenção psicopedagógica no processo de ensino e aprendizagem, através da reflexão sobre o fracasso escolar, de alguns alunos. É do interesse da psicopedagogia compreender como ocorre o processo de aprendizagem e tratar possíveis dificuldades que ocorrem durante o processo de ensinar e aprender. Dizemos que um aluno está com dificuldades de aprendizagem, quando passa a não conseguir ler, escrever, calcular ou desempenhar outras atividades escolares, com sucesso, independentemente, deste, ter ou não potencial normal ou superior para aprender. Idealmente, os tais transtornos devem ser tratados a partir de um conceito multidisciplinar, biopsicossocial. A avaliação deve ser abrangente e considerar todos os possíveis fatores que possam estar contribuindo para o problema. O cerne do atendimento é psicopedagógico, mas outros profissionais podem contribuir de forma significativa. 
O prognóstico da discalculia depende de variáveis tais como: severidade do transtorno, grau de deficiência da criança na execução de provas neuropsicológicas, prontidão para iniciar o tratamento e a cooperação dos pais como coadjuvantes do tratamento. 

Há 17 anos de experiência na educação e seguinte formação: 2014 - Senac-São Paulo/SP Pós-graduação em Designer Instrucional 12/13 – Unimes-São Paulo/SP Pós-graduação em Psicopedagogia 2010 – Unicamp-Campinas/SP Pós-graduação em Educação Matemática - REDEFOR 2006 – Universidade Federal de Lavras – Lavras/MG Pós-graduação em Matemática e Estatística 98/99 – Universidade do Estado de Minas Gerais – Varginha/MG Licenciatura Plena em Matemática com habilitação em Física 94/96 – Universidade de Taubaté – Taubaté/SP Engenharia Elétrica 89/91 – Colégio São Miguel – Passa Quatro/MG Técnico em Telecomunicações



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Francismara Guimarães Duarte

  • Resumo

    Resumo

    Este curso tem como objetivo abordar a discalculia através da identificação e intervenção psicopedagógica no processo de ensino e aprendizagem, através da reflexão sobre o fracasso escolar, de alguns alunos. É do interesse da psicopedagogia compreender como ocorre o processo de aprendizagem e tratar possíveis dificuldades que ocorrem durante o processo de ensinar e aprender. Dizemos que um aluno está com dificuldades de aprendizagem, quando passa a não conseguir ler, escrever, calcular ou desempenhar outras atividades escolares, com sucesso, independentemente, deste, ter ou não potencial normal ou superior para aprender. Idealmente, os tais transtornos devem ser tratados a partir de um conceito multidisciplinar, biopsicossocial. A avaliação deve ser abrangente e considerar todos os possíveis fatores que possam estar contribuindo para o problema. O cerne do atendimento é psicopedagógico, mas outros profissionais podem contribuir de forma significativa. 

  • O prognóstico da discalculia depende de variáveis tais como: severidade do transtorno, grau de deficiência da criança na execução de provas neuropsicológicas, prontidão para iniciar o tratamento e a cooperação dos pais como coadjuvantes do tratamento. 

  • SUMÁRIO

    SUMÁRIO

    1 INTRODUÇÃO
    2 DESENVOLVIMENTO
    2.1 DISCALCULIA
    2.1.1 DEFINIÇÃO
    2.1.1 SINTOMAS
    2.1.3 ETIOLOGIA
    2.1.4 INTERVENÇÃO
    3 CONSIDERAÇÕES FINAIS
    REFERÊNCIAS

  • 1. INTRODUÇÃO

    1. INTRODUÇÃO

  • A psicopedagogia é basicamente reconhecida e entendida como um método que contribui, juntamente com a psicanálise, pedagogia, neurologia, neuropsicologia, fonoaudiologia sociologia e psicologia, para participar na solução de problemas que surgem no contexto educativo, através da problemática de alguns tipos de fatores de ordem intra e extraescolar, algumas dificuldades de aprendizagem e consequentemente nos leva a refletir sobre o porquê de alguns alunos terem fracasso escolar. O psicopedagogo busca identificar a etiologia das dificuldades de aprendizagem, considerando que a compreensão das causas e o significado emocional dos problemas na família e na escola, determinam não apenas as prioridades do tratamento e a escolha dos procedimentos adequados, mas também o planejamento de soluções preventivas e/ou curativas de caráter mais amplo. Para tanto, é necessário que ele trabalhe com uma equipe interdisciplinar, em conjunto com os demais profissionais, que devem avaliar a criança e estabelecer as indicações terapêuticas. Com base nisso, o psicopedagogo planeja o tratamento.
     

  • É do interesse da psicopedagogia compreender como ocorre o processo de aprendizagem e tratar possíveis dificuldades que ocorrem durante o processo de ensinar e aprender. Dizemos que um aluno está com dificuldades de aprendizagem,
    quando passa a não conseguir ler, escrever, calcular ou desempenhar outras atividades escolares, com sucesso, independentemente, deste, ter ou não potencial normal ou superior para aprender.
    Fatores como: o tipo de metodologia utilizada na sala de aula; currículo escolar que é oferecido aos alunos; a pouca falta de prática de alguns professores; conteúdos e exercícios inadequados; as questões orgânicas; cognitivas; afetivas/emocionais; econômico/ social /culturais pode influenciar no processo da aquisição de aprendizagens bem como também causar transtornos, primeiramente na criança, na família e depois para a escola.
    São vários os transtornos de aprendizagem, entre eles estão:
    Dislexia - distúrbio na leitura afetando a escrita.
    Disgrafia - incapacidade de recordar a grafia da letra.

  • Disortografia - são as confusões de letras, sílabas de palavras, e trocas ortográficas já conhecidas e trabalhadas.
    Disartria - tem como característica principal a fala lenta e arrastada devido a alterações dos mecanismos nervosos que coordenam os órgãos responsáveis pela fonação.
    TDAH - Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade.
    Discalculia - um problema causado por má formação neurológica que se manifesta como uma dificuldade no aprendizado dos números. Essa dificuldade de aprendizagem não é causada por deficiência mental, má escolarização, déficits visuais ou auditivos, e não tem nenhuma ligação com níveis de QI e inteligência. Crianças portadoras de discalculia são incapazes de identificar sinais matemáticos, montar operações, classificar números, entender princípios de medida, seguir sequências, compreender conceitos matemáticos, relacionar o valor de moedas entre outros.
    Diferentemente da discalculia, a acalculia ocorre quando o indivíduo, após sofrer lesão cerebral, como um acidente vascular cerebral ou um traumatismo crânio-encefálico, perde as habilidades matemáticas já adquiridas. A perda ocorre em níveis variados para realização de cálculos matemáticos.

  • 2. DESENVOLVIMENTO

    2. DESENVOLVIMENTO

  • Os estágios do processo de desenvolvimento são universais, embora cada criança possua características peculiares, sendo que o desenvolvimento da inteligência vem a ser uma adaptação da pessoa ao ambiente, adaptação esta que é essencialmente ativa e aprendida pelo sujeito em sua interação com o meio. A teoria de Piaget tem, portanto, um peso muito grande junto aos processos de aprendizagem, já que dá indicadores dos grandes períodos do desenvolvimento da inteligência, que aqui são sintetizadas no Quadro 1.
    Como pode ser observada no quadro, essa forma de arquivar informações passa por três grandes transformações estruturais. A primeira, marca a transição do período sensório-motor ao pré-operacional, onde a criança rompe os laços que a prendiam ao mundo físico, concreto, e passa a registrar seus dados não só em seu próprio corpo, mas também de forma simbólica através de imagens mentais (figuras) ou signos verbais (palavras). A segunda, marca a transição do período pré-operacional ao operacional concreto, quando a criança já consegue compreender o processo de escrita e do número como sistemas de representação e passa a prever e anunciar verbalmente o que vai fazer.

  • E a terceira grande transformação marca a transição do período operacional concreto ao período das operações formais, ingressando aí o pensamento hipotético-dedutivo.
    Os PCN enfatizam o caráter construtivo do erro, quando o aluno tem a oportunidade de descobri-lo e corrigi-lo, sem deixar de valorizar a importância da intervenção do grupo e do professor no processo de aprendizagem de conteúdos específicos que favoreçam o desenvolvimento das capacidades necessárias à auto-organização.
    No geral, as dificuldades em aprender a matemática podem ter várias causas.
    De acordo com Johnson e Myklebust, terapeutas de crianças com desordens e fracassos em aritmética, existem alguns distúrbios que poderiam interferir nesta aprendizagem:
    Distúrbios de memória auditiva;
    Distúrbios de leitura;
    Distúrbios de percepção visual;
    Distúrbios de escrita.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • DISCALCULIA
  • Resumo
  • SUMÁRIO
  • 1. INTRODUÇÃO
  • 2. DESENVOLVIMENTO
  • 2.1.Discalculia
  • 2.1.1. Introdução
  • 2.1.2. Sintomas
  • 2.1.3. Etiologia
  • 2.1.4. Intervenção
  • O que ocorre com crianças que não são tratadas precocemente?
  • 3 CONSIDERAÇÕES FINAIS
  • Referências