Curso Online de Educação Inclusiva e Adaptações Curriculares

Curso Online de Educação Inclusiva e Adaptações Curriculares

Hoje em dia é comum ouvirmos falar em inclusão escolar, educação inclusiva, necessidades especiais, educação especial, exclusão. Isso por...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 60,00 Por: R$ 39,90
(Pagamento único)

Mais de 5 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Hoje em dia é comum ouvirmos falar em inclusão escolar, educação inclusiva, necessidades especiais, educação especial, exclusão. Isso porque a educação inclusiva, no atual momento, vive uma dinâmica vantajosa de transformação.
Promoção por tempo determinado!!!

Currículo da autora: PRISCILLA AMARAL Pedagoga com habilitação em séries iniciais, Administração Escolar e com Pós-Graduação em Deficiência Intelectual. Experiência de 12 anos entre Instituições e Escolas. Vários artigos publicados. Participação em programa de televisão on-line, sendo entrevistada por Célia Coev sobre o tema: Deficiência intelectual e programa de rádio AM chamado Espaço Alternativo, sendo entrevistada por Edson Natale sobre o tema: Autismo e deficiência Intelectual. Palestrante convidada pela Câmara Municipal do Estado de São Paulo para versar sobre o tema: Transtornos diversos. Autora do livro Transtornos de conduta - Síndromes diversas e Autismo no Tempo da Delicadeza. Professora convidada de Pós-Graduação no Centro-Sul de pesquisa, extensão e graduação (Censupeg), lecionando temas relacionados à saúde mental e à inclusão social e educacional. Professora de Sala de Recursos em Escola Estadual e professora itinerante de Educação Especial. Cursos de especialização realizados: Processo de Inclusão; Introdução ao Autismo e Psicose Infantil; Estimulação Precoce; Prontidão para alfabetização; Estimulação para pessoas com Necessidades Especiais; Curso de Dislexia; Atitudes que favorecem o sucesso Escolar; Síndromes diversas; Educação Especial: Condutas típicas; Introdução ao Estudo das Neurociências; Curso básico de libras e alfabetização para pessoas com deficiência visual. Neuropsicopedagoga e psicomotricista clínica e relacional em formação pela UCM. Autora de mais de 70 cursos on-line da área de Educação Especial pelo Buzzero.com e uma das fundadoras da plataforma de cursos NeuroPsicopedagogiar. Contato: E-mail: priscamaral@uol.com.br wathsapp: (11)95239-5049 Site: professora-priscilla.webnode.com



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Educação Inclusiva e Adaptações Curriculares

    Educação Inclusiva e Adaptações Curriculares

  • Uma dinâmica vantajosa de transformação.

    Hoje em dia é comum ouvirmos falar em inclusão escolar, educação inclusiva, necessidades especiais, educação especial, exclusão. Isso porque a educação inclusiva, no atual momento, vive uma dinâmica vantajosa de transformação.

    Uma dinâmica vantajosa de transformação.

  • Processo incidente na realidade educacional

    Como a inclusão é um processo incidente na realidade educacional, é necessário efetivar um estudo mais aprofundado acerca do assunto, já que é uma ânsia de todos os envolvidos no processo (professores, alunos, pais, coordenadores, diretores e funcionários) para que ocorra uma conscientização nessa ação coletiva. Atualmente a educação vem rompendo barreiras, derrubando antigos paradigmas e formulando novos conceitos sobre o que é educar e qual sua finalidade. 

    Processo incidente na realidade educacional

  • Quando a criança entra na instituição educacional, sua experiência ali, o que lhe é ensinado tonam-se constitutivo de sua pessoa, modificando-a continuamente. Isto significa que todo e qualquer processo de ensino-aprendizagem se insere em um contexto mais amplo de constituição da pessoa, porque a aprendizagem na escola não se efetua como um processo paralelo e dissociado de outras vivências e de outras instâncias de apreensão e compreensão da realidade.

  • A prática de inclusão de crianças e adolescentes

    Em meio a esse envolto social, definimos o que é a inclusão de alunos especiais e qual o seu objetivo. A prática de inclusão de crianças e adolescentes com necessidades especiais nas escolas regulares é recente e gera muitas dúvidas, o que torna o tema polêmico e questionador. 

    A prática de inclusão de crianças e adolescentes

  • Uma questão de direitos humanos

    A educação inclusiva é antes de qualquer outra denominação, uma questão de direitos humanos, aprender a respeitar os direitos dos outros, a conhecer, a conviver e interagir, a aprender com o outro, a ensinar, a compartilhar os conhecimentos, tudo isso no dia a dia. Será que já somos capazes de realizar cada ação dessas dentro de uma esfera educacional?

    Uma questão de direitos humanos

  • Às vezes me pergunto se o mundo está preparado para respeitar as diferenças, pois também somos diferentes para os que têm necessidades educativas especiais. A ideia de uma sociedade inclusiva se fundamenta numa filosofia que reconhece e valoriza a diversidade, como característica inerente à constituição de qualquer sociedade. Partindo desse princípio e tendo como horizonte o cenário ético dos Direitos Humanos, fica sinalizada a necessidade de se garantir o acesso e a participação de todos, a todas as oportunidades, independentemente das peculiaridades de cada indivíduo. 

  • O paradigma da inclusão

    O paradigma da inclusão vem ao longo dos anos, buscando a não exclusão escolar e propondo ações que garantam o acesso e permanência do aluno com deficiência no ensino regular. No entanto o paradigma da segregação é forte e enraizado nas escolas e com todas as dificuldades e desafios a enfrentar, acabam por reforçar o desejo de mantê-los em espaços especializados. A escola precisa, assim, acolher, criticar e colocar em contato, diferentes saberes, diferentes culturas e diferentes óticas, ou seja, promover a inclusão com todos sem distinção. 

    O paradigma da inclusão

  • A Constituição Brasileira de 1988

    A Constituição Brasileira, de 1988, prevê o direito universal à Educação em seu artigo 208. O Estatuto da Criança e do Adolescente, de 1990, garante o mesmo. Em 1996, a Lei de Diretrizes e Bases (Lei 9394/96) definiu regras a respeito da inclusão escolar, que foram reforçadas pela Política Nacional de Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, publicada em 2007. Todos esses passos foram dados em direção a uma educação a que todos tenham acesso, independentemente de dificuldades físicas e intelectuais - e de qualquer outra natureza.

    A Constituição Brasileira de 1988

  • Histórico da Inclusão Escolar 

    No contexto internacional, um movimento materializado por profissionais, pais e pessoas com deficiência, dar-se início desde a década de 80 e início dos anos 90. Eles lutam contra a ideia de que a educação especial, embora colocada em prática junto com a integração escolar, estivera enclausurada em um mundo à parte, dedicado à atenção de reduzida proporção de alunos qualificados como deficientes ou com necessidades educacionais especiais. Esses movimentos questionam o tratamento dado aos alunos com necessidades educativas especiais nos sistemas de ensino de muitos países. Isto pode ser comprovado na série de ações e reuniões internacionais que têm sido convocadas para conseguir chamar a atenção do mundo a este respeito (ARNAIZ e ORTIZ, 1998).

    Histórico da Inclusão Escolar 

  • A Convenção dos Direitos da Criança

    Dentre essas reuniões, destacam-se a Convenção dos Direitos da Criança realizada em Nova York em 1989; a Conferência Mundial de Educação para Todos, que aconteceu em Jomtiem (Tailândia) em 1990; a Conferência Mundial sobre "Necessidades Educativas Especiais", desenvolvida em Salamanca (Espanha), 1994; a acontecida em Dakar (Senegal), com o título de "Fórum Consultivo Internacional para a Educação para Todos", no ano de 2000: e, a mais recente realizada em Madri, em 23 de março de 2002 (SANCHEZ, 2005). 

    A Convenção dos Direitos da Criança


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 39,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Educação Inclusiva e Adaptações Curriculares
  • Uma dinâmica vantajosa de transformação.
  • Processo incidente na realidade educacional
  • A prática de inclusão de crianças e adolescentes
  • Uma questão de direitos humanos
  • O paradigma da inclusão
  • A Constituição Brasileira de 1988
  • Histórico da Inclusão Escolar 
  • A Convenção dos Direitos da Criança
  • A Declaração de Salamanca e a Declaração de Madri
  • Um pouco sobre a Declaração de Salamanca.....
  • Os sistemas de educação
  • As escolas regulares
  • Medidas de política
  • Projetos Demonstrativos
  • A importância da participação dos pais
  • Mudança Sistêmica
  • A Declaração de Madri - 23 de março de 2002
  • Um pouco sobre a Declaração de Madri...
  • 2. Pessoas com deficiência querem oportunidades iguais e não caridade
  • 3. As barreiras na sociedade conduzem à discriminação e à exclusão social.
  • 4. Pessoas com deficiência: cidadãos invisíveis.
  • Adaptações Curriculares
  • O conceito de adaptações curriculares
  • Possibilidades educacionais de atuar frente às dificuldades de aprendizagem dos alunos.
  • A planificação pedagógica e as ações docentes
  • Ajustes e Modificações
  • As Adaptações Curriculares
  • O currículo para uma escola inclusiva
  • O Instituto Nacional de. Educação de Surdos
  • Modalidades de aprendizagem tradicional
  • Dificuldades num currículo Tradicional
  • Currículo Crítico
  • Currículo Pós Crítico
  • A valorização do aluno
  • Currículo pós Crítico
  • O que currículo tem que ser diferente para dar conta dos diferentes
  • Subjetividade e Alteridade
  • O currículo é para todos
  • Ainda sobre o aprender
  • Escola Inclusiva
  • * Revisão da prática pedagógica 
  • Necessidades específicas
  • A educação deve ser emancipatória
  • Na escola com todos e para todos
  • Referências Bibliográficas