Curso Online de ENGENHARIA SOCIAL
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de ENGENHARIA SOCIAL

O curso de Engenharia Social aborda temas fundamentais para a compreensão das politicas e abordagens sociais, assim como para o papel dos...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 14 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 100 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso de Engenharia Social aborda temas fundamentais para a compreensão das politicas e abordagens sociais, assim como para o papel dos Projetistas e Assistentes Sociais.

EUROPA LEARNING é um programa especializado em ensino à distância. Apresentamos cursos em todas as areas, criados a pensar em voce. Investimos não só na qualidade de nosso material didático, como também em novos meios para difundir conceitos e técnicas de forma eficiente para todos alunos. Por isso hoje este projeto orgulhosamente traz ao Brasil cursos de primeira linha criando novas tendências de mercado quando o assunto é e-learning


- Juciene Queiroz De Souza

- Miguel Angelo Lopes

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • 1

  • L’Ingénierie sociale

    L’Ingénierie sociale

    Vincent de Gaulejac
    Michel Bonetti

    2

  • O desenvolvimento social local

    O desenvolvimento social local

    SERVIÇO SOCIAL finalidade

    Participar de forma intencional e esclarecida na intervenção/ produção de relações sociais e de espaços de vida colectiva com potencial para gerar processos de autonomização dos indivíduos, promovendo o seu desenvolvimento psicológico e a sua emancipação à condição de cidadãos.

    O A.S. deve definir o seu papel como o de um agente de mudança

    Construir a acção em torno de duas linhas fundamentais

    Aperfeiçoamento das instituições

    Correcção das desigualdades sociais

    Democratização da vida social

    ENGENHARIA SOCIAL

    3

  • Da gestão institucional à gestão do desenvolvimento social

    Da gestão institucional à gestão do desenvolvimento social

    Como adaptar a gestão das organizações existentes para que elas se tornem suportes do desenvolvimento social

    Como inventar novas formas de gestão colocando em sinergia os diferentes actores (instituições, associações grupos sociais …) implicados num projecto de desenvolvimento social

    4

  • A institucionalização das relações sociais

    A institucionalização das relações sociais

    As formas de solidariedade concreta tendem a desaparecer em proveito das solidariedade abstractas mediadas pelas organizações

    No sentido em que A. Gortz definiu a sociedade civil como: - ” o tecido das relações sociais que os indivíduos estabelecem entre eles no seio de grupos ou de comunidades que não devem a sua existência nem à mediação nem ao acto institucional do estado”- ela tende, pois a extinguir-se.

    5

  • A socialização das instituições

    A socialização das instituições

    As solidariedades de vizinhança e familiares tradicionais (solidariedades concretas) são substituídas por instituições e organizações sociais

    A gestão destas instituições ultrapassa as questões da sua organização interna

    A gestão destas instituições tem consequências na vida dos utilizadores pelos modos de tratamento dos indivíduos que elas induzem

    6

  • Os diferentes actores no sistema de gestão

    Os diferentes actores no sistema de gestão

    Fornecedores de recursos

    Transformadores de recursos

    Produtores de serviços

    Utilizadores de serviços

    7

  • Os diferentes actores no sistema de gestão

    Os diferentes actores no sistema de gestão

    Fornecedores de recursos

    As pessoas que captam o financiamento e os meios. Desempenham um papel importante na fundação da organização e também no órgão de administração ou instância de controlo

    8

  • Os diferentes actores no sistema de gestão

    Os diferentes actores no sistema de gestão

    Transformadores de recursos

    os elementos executivos, direcção ou administração, que planeiam dirigem e organizam. Captam também financiamentos.

    9

  • Os diferentes actores no sistema de gestão

    Os diferentes actores no sistema de gestão

    Produtores de serviços

    Os técnicos e outros profissionais. Da sua relação com os utilizadores depende a qualidade dos serviços. Podem ser importantes pelo contributo técnico de apoio à gestão, nomeadamente em financiamentos de complexidade técnica.

    10

  • Os diferentes actores no sistema de gestão

    Os diferentes actores no sistema de gestão

    Utilizadores

    São os destinatários dos serviços. Clientes, beneficiários, utentes etc. Podem pagar ou não. Não são considerados membros da organização e têm poucas possibilidades de interferir nas dinâmicas e nas decisões.

    11


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • L’Ingénierie sociale
  • O desenvolvimento social local
  • Da gestão institucional à gestão do desenvolvimento social
  • A institucionalização das relações sociais
  • A socialização das instituições
  • Os diferentes actores no sistema de gestão
  • Relações entre os actores
  • Consequências e contradições
  • Inversão dos termos da oferta e da procura
  • Normalização dos espaços e actividades sociais
  • Lugar do utilizador
  • TEORIA DOS SISTEMAS DE ACÇÃO SOCIAL
  • A Lei da Segurança Social dos Estados Unidos
  • Características principais do “Social Security Act”
  • Imperfeições e Lacunas
  • Avaliação e Intervenção do Serviço Social
  • ENVELHECIMENTO SOCIAL
  • Envelhecimento Social
  • Assistência Social X Idoso
  • 1. O Profissional : O assistente social é aquele profissional que atua na elaboração, junto ao paciente e seu entorno social, de estratégias de inclusão destes no usufruto de seus direitos e de mobilização para seu protagonismo e empoderamento.
  • Algumas variáveis relevantes a respeito da realidade do idoso:
  • Procedimentos Metodológicos - Instrumentais:
  • Avaliação Sócio-Familiar O Protocolo de Avaliação Sócio-familiar é um instrumental que possibilita ao profissional, dimensionar a demanda, a realidade e os recursos e estratégias já existentes. Na avaliação para intervenção sócio-familiar são considerados os seguintes aspectos sobre a realidade do paciente:
  • “Todas as ações em saúde do idoso, como o previsto na referida Política, devem objetivar ao máximo manter o idoso na comunidade, junto à sua família, da forma mais digna e confortável possível. Seu deslocamento para um serviço de longa permanência, seja ele um hospital de longa permanência, asilo,casa de repouso ou similar, pode ser considerada uma alternativa, somente quando falharem todos os esforços anteriores (Galinsky, 1993).”
  • ORGANIZAÇÃO DE INSTITUIÇÕES SOCIAIS
  • OUTROS CONCEITOS
  • INSTITUIÇÕES SOCIAIS
  • INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL
  • REGISTO DAS IPSS
  • REQUISITOS COMUNS
  • Estas instituições podem agrupar-se em:
  • FONTES DE FINANCIAMENTO DAS IPSS
  • SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PARA CRIANÇAS E JOVENS: ACTIVIDADES DE TEMPOS LIVRES
  • SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE REABILITAÇÃO E INTEGRAÇÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
  • SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PARA TOXICODEPENDENTE
  • SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PARA PESSOAS INFECTADAS PELO VIH/SIDA E SUAS FAMÍLIAS
  • SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PARA PESSOAS COM DOENÇA DO FORO MENTAL OU PSIQUIÁTRICO
  • SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PARA PESSOAS EM SITUAÇÃO DE DEPENDÊNCIA
  • FUNÇÕES DO DIRECTOR TÉCNICO
  • OS DIREITOS E AS PRÁTICAS: CONCEPÇÃO E GESTÃO DO ESPAÇO
  • OS DIREITOS E AS PRÁTICAS: ORGANIZAÇÃO
  • OS DIREITOS E AS PRÁTICAS: RELAÇÃO COM O UTENTE
  • FAMÍLIA: UMA VISÃO SISTÉMICA
  • O sistema familiar é o mais importante dos sistemas
  • Quais são os diferentes componentes dinâmicos do sistema familiar?
  • Quais são os diferentes componentes dinâmicos do sistema familiar? continuação
  • Quais são os diferentes componentes dinâmicos do sistema familiar? (Continuação)
  • PRINCÍPIOS DO PENSAMENTO SISTÉMICO
  • Família
  • Conclusão
  • Objetivos do Fome Zero
  • Princípios do Fome Zero
  • Diagnóstico da Fome
  • Evolução do Número de Pobres no Brasil
  • Os Números do Projeto Fome Zero
  • Os Números da Pobreza
  • Os Números do Projeto Fome Zero
  • Pobreza e Trabalho
  • Fome Zero: Política Integrada de Segurança Alimentar e Combate à Fome
  • Política Integrada de Segurança Alimentar e Combate à Fome
  • Políticas Estruturais
  • As Políticas Estruturais e a Sociedade
  • Políticas Específicas
  • Políticas Específicas e a Sociedade
  • Políticas Locais
  • Políticas Locais e a Sociedade
  • Fome Zero Ações Imediatas de Governo
  • Exclusão Social
  • Tipos de Exclusão
  • Grupos e/ou categorias sociais vulneráveis à Exclusão
  • Potenciais desvantagens e características comuns a estes grupos e/ou categorias:
  • Potenciais desvantagens e características comuns a estes grupos e/ou categorias
  • Grupos e Categorias Sociais vulneráveis à Exclusão
  • Assim: