Curso Online de ÁCIDO RETINÓICO UTILIZADO NA ESTÉTICA
4 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de ÁCIDO RETINÓICO UTILIZADO NA ESTÉTICA

Capacitar o profissional a atuar na prática clínica com procedimentos de renovação celular através da aplicação de ácidos químicos. Ofere...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 7 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 29,00
(Pagamento único)

Mais de 70 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Capacitar o profissional a atuar na prática clínica com procedimentos de renovação celular através da aplicação de ácidos químicos. Oferecendo conhecimento teórico e prático da abordagem do tema.

Graduada no curso superior de estetica e cosmetologia:Universidade Iguaçu - Unig do Rio de Janeiro pós graduação em Docência do ensino supeior. Especilaista em unhas artificiais de gel.acrigel e fibras. Atua há seis anos na área de estética facial,corporal,terapia capilar,drenagem no pré e pós operatório,eletroterapia aplicada a estética, depilação. Formada pelo senac; curso de maquiagem e cabelereiro profissional. curso superior de terapia capilar.


- Muriel Batista Viana

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Ácido Retinoico

    Utilização na
    estética

    Curso completo

  • Módulo 1: Introdução

    Ácido retinóico ou tretinoína é uma forma oxidada da vitamina A que regula as funções da vitamina requeridas para crescimento e desenvolvimento. O ácido retinoico é requerido em animais cordados que incluem todos os animais superiores de peixes a humanos.

    Durante o desenvolvimento dos embriões, o ácido retinoico é gerado em uma região específica do embrião que ajuda a determinar a posição ao longo do eixo de crescimento servindo como um sinalizador molecular que guia o desenvolvimento de porções posteriores do embrião.

    Módulo 1: Introdução

  • Ele atua através dos genes de crescimento, que no final das contas controla o padrão de crescimentos dos primeiros estágios de desenvolvimento.

    Pesquisas recentes realizadas com fetos de frango demonstraram que o ácido retinóico possui características teratogênicas, tendo em vista que no feto analisado, houve a formação de um pseudo-membro.

  • A Vitamina A foi descoberta em 1913 quando cientistas suspeitaram de sua relação com manutenção dos epitélios e crescimento. Posteriormente foi confirmado que ela também era essencial para a visão. Em 1930 foi possível identificar a estrutura química do retino, que é o composto básico do grupo da vitamina A.

    O retinol é um álcool, que ao sofrer modificações químicas pode dar origem a uma série de outros compostos, como palmitato de retinol (que é um aldeído), tretinoína (ou ÁCIDO RETINÓICO) e vários outros.

    A estrutura básica da molécula, no entanto, não se altera, mantendo as características básicas da vitamina A.

  • O ácido retinóico (ou RETINÓIDE) é uma das drogas mais eficazes no tratamento da acne. Seu uso está indicado em todas as formas clínicas, seja como terapêutica única ou como associação.

    A eficácia apresentada pelo ácido retinóico é explicada por algumas de suas características, como:

    facilita a eliminação dos comedões (cravos) e evita a formação de outros;
    --> proporciona a resolução das pápulas existentes
    --> mantém o estado de melhora. O ácido retinóico faz com que os queratinócitos no poro percam a coesão e soltem-sem uns dos outros à medida que atingem a camada córnea. Como as células ficam mais soltas, não ocorre hiperqueratose e não há obstrução do poro. Assim, não se formam microcomedões e a acne não consegue progredir.

  • Além de ter ação comedolítica, o ácido retinóico também facilita a eliminação dos comedões preexistentes, porque aumenta a velocidade de proliferação celular da camada basal.

    A proliferação destas novas células, mais frouxas, empurra o comedão preexistente em direção ao poro, facilitando sua expulsão. Isto ocorre tanto para comedões abertos como para os fechados.

    A resolução de pápulas e pústulas preexistentes é conseguida através do aumento da reação inflamatória que ocorre no local. Aumentando o fuxo sangüíneo nas áreas onde é aplicado, o ácido retinóico aumenta o aporte de glóbulos brancos (leucócitos) para o local. Estes atuam sobre o processo inflamatório, acelerando a resolução das pápulas e pústulas.

    O efeito da tretinoína no folículo obstruído pelo microcomedão afrouxa a ligação entre as células da parede do folículo, permitindo que haja uma difusão, um vazamento de substâncias tóxicas (ácidos graxos livres e outras) de dentro do canal folicular para a derme.

  • Isto causa uma irritação na derme que desencadeia uma reação inflamatória ao redor do folículo pilossebáceo.

    Esta reação inflamatória acaba por eliminar o microcomedão, o P. acnes e todas as condições que favoreciam o desenvolvimento da acne.

    Muitas vezes essa reação, que é normal e desejada, é interpretada como uma piora do quadro inicial da acne.

    Isto não é correto pois esta reação inflamatória é transitória e está, na verdade, prevenindo o aparecimento de novas lesões e mantendo o estado de melhora.

    Esta " piora" que se observa cerca de 1 a 3 semanas após o início do tratamento com tretinoína recebe o nome de "efeito retinóide". Todas essas reações da tretinoína se dão em nível celular.

    O efeito inicial, no entanto, ocorre em nível molecular.

  • A partir do ácido retinóico, outras moléculas foram pesquisadas e desenvolvidas, a fim de diminuir a irritabilidade e aumentar a eficácia do produto.

    O ADAPALENO é um retinóide de última geração, criado a partir da molécula da tretinoína. Os pesquisadores foram acrescentando / retirando grupos de átomos que conferiram à molécula maior estabilidade química.

    Assim, o ADAPALENO é MAIS SELETIVO, o que se traduz em MAIOR EFICÁCIA CLÍNICA e MENORES EFEITOS COLATERAIS.

  • Origem

    A origem do uso do ácido retinóico está na descoberta da vitamina A no início do século XX. Temos necessidade diária de um consumo de 5.000 unidades de vitamina A, facilmente encontrada em vegetais amarelos e verdes.

    A deficiência da vitamina A provoca visão embaçada e faz com que a pele fique seca, avermelhada e descamada.

    Origem

  • Durante a década de 30 a vitamina A foi utilizada em altas doses para tratar doenças da pele, mas seus efeitos colaterais (como dor de cabeça, zunido no ouvido, lábios cortados e ressecados, dores articulares e queda de cabelo) além da toxidade no fígado se usada em altas doses limitaram o seu uso.

    Devido a essa alta toxicidade é que a vitamina A natural em altas doses foi abandonada e se começou a buscar derivados sintéticos.

    A Isotretinoina oral foi o primeiro derivado sintético da vitamina A aprovado nos EUA para tratamento da acne cística.

    Na mesma época o etretinato foi liberado para tratamento da psoríase.

  • Diferentemente desses dois derivados citados o ácido retinóico (tretinoina) é um metabólico natural da vitamina A.

    É a vitamina A ácida, a principal forma da vitamina encontrada na pele. Seu efeito se dá sobre o DNA da célula da pele, aumentando a capacidade de renovação da pele.

    O primeiro uso do ácido retinóico tópico foi para o tratamento da Acne, com o tempo os pacientes relataram uma diminuição nas rugas, especialmente as mais finas, com o uso prolongado do medicamento.

    Com a experiência clínica foi-se percebendo que todos os efeitos do fotoenvelhecimento (envelhecimento da pele devido à exposição ao Sol) podem ser diminuídos com o uso prolongado do ácido retinóico em gel ou creme. Ou seja, pode-se diminuir manchas e rugas.

    Além disso a pele fica mais fina, com uma coloração mais rosada, parecendo mais jovem. As células com pigmento são melhor distribuídas e diminui o agrupamento de tecido elástico com regeneração do colágeno.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Módulo 1: Introdução
  • Origem
  • Uso doméstico
  • Uso em consultório
  • Propriedades:
  • Uso na Acne:
  • Uso em coaméticos
  • COMPLICAÇÕES DO PEELING QUÍMICO
  • Usado para tratar rugas, ácido retinoico pode envelhecer a pele
  • Ácido Retinóico Sem Filtro Solar
  • Peeling de ácido retinóico para o tratamento do melasma
  • Fotoenvelhecimento
  • Retinaldeído e Ácido retinóico x fotoenvelhecimento
  • Ácido retinoico Pesquisa afirma que o uso do produto em excesso pode causar o envelhecimento da pele
  • Características do Peeling de Ácido Retinoico
  • Considerações finais