Curso Online de ARGILOTERAPIA UTILIZADA NA ESTÉTICA
4 estrelas 8 alunos avaliaram

Curso Online de ARGILOTERAPIA UTILIZADA NA ESTÉTICA

Capacitar o profissional envolvendo conteúdo na área estética e saúde. E sempre buscando constantemente informações, no qual construam um...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 9 horas

Por: R$ 29,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Capacitar o profissional envolvendo conteúdo na área estética e saúde. E sempre buscando constantemente informações, no qual construam uma visão ampla de cada tipo de atendimento estético em todo o seu contexto.

Graduada no curso superior de estetica e cosmetologia:Universidade Iguaçu - Unig do Rio de Janeiro pós graduação em Docência do ensino supeior. Especilaista em unhas artificiais de gel.acrigel e fibras. Atua há seis anos na área de estética facial,corporal,terapia capilar,drenagem no pré e pós operatório,eletroterapia aplicada a estética, depilação. Formada pelo senac; curso de maquiagem e cabelereiro profissional. curso superior de terapia capilar.


- Manoella Rodrigues Nunis Bez

- Rosemeire Dias De Oliveira Nakamura

- Daniela Aparecida De Faria

- Leila Rose Da Cruz Vaz

- Jaquelineodapaschoa

"Muito bom! Gostei,tirei duvidas."

- Deise Martins

- Ivanilde Regina De Carvalho Bonato

- Flávia Biscaia Pereira Mendonça

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Argiloterapia

  • História da argila

    História da argila

    A argiloterapia, ou cura pela argila, é utilizada desde a antiguidade, para o alívio das dores físicas e para o tratamento de doenças.

    No Egito antigo, usavam-se as lamas do rio Nilo para mumificação, conservação de manuscritos, para estética e, principalmente, para cura.

  • A própria recuperação da história da argila só foi possível pelo uso da argila, pois os papéis e manuscritos históricos foram mergulhados em água argilosa.

    Um antigo naturalista romano, Plínio, registrou sua admiração pela argila no seu livro “História Natural”.

    Aristóteles referiu-se a ela, como um recurso que conserva e trata a saúde. Galileno e Discóride, célebres anatomistas gregos, assim como os árabes Avicena, recorreram ao barro diversas vezes, para tratamentos de saúde, relatando sua eficácia.

  • O Padre Kneipp indicava cataplasmas ou emplastros de vinagre natural e argila, para envolver completamente pessoas e animais gravemente enfermos, obtendo ótimas recuperações.

    Seu discípulo, Adolf Just, considerado o pai da geoterapia (uso da terra como medicamento no tratamento de enfermidades), divulgou resultados de anos de experiências, dedicadas ao estudo da terra como fonte de cura.

    Ele observou que a recuperação da saúde de seus pacientes se intensificava quando dormiam sobre a terra ou na grama. Isso possibilita o relaxamento, repouso e reposição de energia vital.

  • Em várias tribos, as mulheres grávidas deitam-se no barro para aliviar náuseas e se fortalecerem para o momento do parto. Os índios também o utilizam para tratar feridas e para acelerar o processo de cicatrização. Entre eles é freqüente o uso da argila em queimaduras graves.

    No início do século XX, o professor Julius Stumpt empregou com sucesso a argila, durante a epidemia de cólera asiática, na recuperação dos enfermos.
    Mahatma Gandhi, o Unificador da Índia, sempre aconselhava a cura pelo barro.

    Durante a Segunda Guerra Mundial, quando a disenteria ocorreu na França, o uso da mostarda com o barro foi bem sucedido no tratamento desse mal

  • Em Davos, na Suíça, num importante centro de tisiologia, no qual se trata tuberculose pulmonar, os pacientes eram envolvidos numa camada espessa de argila bem quente, obtendo-se recuperações espantosas.

    Nas Filipinas, os nativos usam a lama para todo tipo de infecção intestinal. Na África, é conhecido seu uso contra as diarréias. Nos livros sobre os essênios, contam que: Jesus, ao ser retirado da cruz, foi levado para uma gruta, onde havia água, panos de linho, bálsamos oleosos de plantas medicinais, resinas aromáticas e potes cheios de argila preparados para acolher o mestre.

  • Graças a Gandhi e alguns naturopatas do início do século XX, como Strumpt, Luís Kuhme, Adolf Just e Kneipp, relatos importantes foram deixados sobre os tratamentos com argila.

    Essas contribuições foram da maior importância para que países da Europa a adotassem na medicina oficial para a cura de doenças, em especial a tuberculose. Atualmente, existe na Alemanha, Suíça, Escandinávia e, também, no Brasil, institutos que se especializaram em argiloterapia

  • Introdução

    Introdução

    A Argiloterapia, também conhecida como Geoterapia é a utilização de recursos minerais com finalidade terapêutica.

    A argila é formada a partir da decomposição do solo, ocasionada por reações físico-químicas do meio ambiente, que, ao longo dos séculos, acumula minerais, como ferro, silício, manganês, titânio, cobre, zinco, cálcio, fósforo, potássio, entre outros.

    As argilas são um silicato minimizado, ou silicato de alumínio e diversos oligoelementos.

  • Entre os minerais encontrados se destaca o silício, segundo elemento mais abundante na natureza. Sua carência produz uma desestruturação do tecido conjuntivo, com sinais de envelhecimento. Por isso a argila é também utilizada para finalidades estéticas.

      As propriedades da argila variam conforme sua composição. Em geral, são ativadoras da microcirculação periférica, absorventes, antioxidantes, calmantes, analgésicas, cicatrizantes, descongestionantes, purificadoras, refrescantes, regeneradoras, bactericidas etc.

    Tais porpriedades conferem à argila ações terapêuticas práticas, tais como: retardo do envelhecimento; alívio da tensão,fadiga muscular, insônia e má circulação; eliminação de toxinas, entre outras.

  • As principais formas de utilização da argila para fins terapêuticos são a máscara, o cataplasma e as compressas. A máscara pode ser aplicada diretamente sobre a pele - preferencialmente com água morna -  e retirada após a secagem da argila.

    O cataplasma , também depositado direto sobre a pele, deve ser feito preferencialmente com água fria e deixado por cerca de 1 hora e a compressa pode ser fria ou quente e não é utilizada diretamente na pele.

    Pode ser utilizada em diversas partes do corpo:

    - no rosto para balancear a oleosidade da pele, hidratá-la e rejuvenescê-la;
    - em edemas e ferimentos não-expostos para cicatrizar (p. ex.: psoríase, acne, rosácea);
    - em dores musculares e articulares para analgesia local;
    em terapias capilares;
     

  •   A argila não possui contra-indicação, porém há restrição com relação ao seu uso no ventre das mulheres grávidas por causa de sua ação estimulante e ativadora da circulação.

    Os efeitos podem ainda ser potencializados adicionando-se algumas gotas de óleos essenciais à argila. 


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • História da argila
  • Introdução
  • Veja abaixo as diferentes propriedade em cada tipo de argila
  • Origem e Transformação
  • Dispersão de Argilas
  • Tipos
  • Como usar a argila
  • Os principais tratamentos da argiloterapia
  • Desintoxicação metabólica integral à base de argiloterapia
  • Benefícios da Desintoxicação
  • Mecanismo de Ação da Desintoxicação Metabólica Integral
  • Argiloterapia capilar.
  • Protocolos corporais com argila
  • Desintoxação corporal
  • Argila branca com camomila
  • Máscaras de argila
  • Tratamento Capilar Aromático
  • Como escolher o óleo essencial para cada tratamento?
  • Alopecia