Curso Online de Conhecimento da informatica

Curso Online de Conhecimento da informatica

é um curso que vai ajudar muitas pessoas a ter conecimento na area da informatica

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

é um curso que vai ajudar muitas pessoas a ter conecimento na area da informatica

Técnico Em informatica



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • George Fernandes Email-georgefso20@gmail.com

    george fernandes email-georgefso20@gmail.com

  • Informática básica

    bom gente hoje em dia tudo que utilizamos tem informática
    para facilita um pouco vou ensinar pra vocês um pouco da informática...

    informática básica

  • Noções Básicas de Informática

    conceitos:
    informática – ciência que estuda o tratamento racional e automático de informação armazenamento, análise, organização e transmissão de dados.
    microcomputador – máquina que processa uma grande quantidade de dados com rapi-dez e precisão.

    noções básicas de informática

    caixa de som

    monitor

    cpu

    mause

    tecaldo

  • memoria

    entrada

    cpu processamento

    saida

    fucionamento do microcomputador

  • história e evolução dos computadores
    século xix - surgiram as primeiras válvulas, que foram usadas para criar os primei-ros computadores eletrônicos, na década de 40.
    as válvulas já atingiam freqüências de alguns megahertz, o problema era que es-quentavam demais, consumiam muita eletricidade e queimavam com facilidade.
    essas válvulas eram utilizadas em rádios, mas para construir um computador, que usava milhares delas era extremamente complicado e caro.
    os primeiros computadores começaram a surgir naturalmente com propósitos mili-tares.
    o computador mais famoso daquela época foi o eniac (electronic numerical inte-grator analyzer and computer), construído em 1945 (composto por 17.468 válvulas, o-cupando um galpão imenso).

  • a programação do eniac era feita através de 6.000 chaves manuais. a cada novo cálculo, era preciso reprogramar várias destas chaves. isso sem falar no resultado, que era dado de forma binária através de um conjunto de luzes.
    foto de uma válvula muito usada na década de 40
    na época a maior parte da indústria continuou trabalhando no aperfeiçoamento das válvulas, mesmo sendo problemáticas e caras, obtendo modelos menores e mais confiá-veis.
    vários pesquisadores começaram a procurar alternativas menos problemáticas, en-contrando a chave para desenvolver o transistor.
    o primeiro projeto surgiu em 16 de dezembro de 1947 - um dispositivo que substi-tuía a válvula, onde era usado um pequeno bloco de germânio (que na época era junto com o silício o semicondutor mais pesquisado) e três filamentos de ouro. relativamente grande, sem possuir partes móveis, gastando uma fração da eletricidade utilizada por uma válvula e ao mesmo tempo, muito mais rápido.

  • te rudimentar, que processava apenas 4 bits por vez e operava a apenas 1 mhz. na ver-dade, o 4004 era tão lento que demorava 10 ciclos para processar cada instrução, ou seja, ele processava apenas 100.000 instruções por segundo. hoje em dia esses núme-ros são insignificantes, mas na época era a última palavra em tecnologia. o 4004 foi u-sado em vários modelos de calculadoras.
    intel 4004
    pouco tempo depois, a intel lançou um novo processador, que fez sucesso durante muitos anos, o 8080. este já era um processador de 8 bits, e operava a incríveis 2 mhz: “ele é capaz de endereçar até 64 kb de memória e é rápido, muito rápido!” como dito num anúncio publicitário do altair 8800, que é considerado por muitos o primeiro compu-tador pessoal da história.
    o altair era baseado no 8080 da intel e vinha com apenas 256 bytes de memória, estava disponível também uma placa de expansão para 4 kb.
    no modelo básico, o altair custava apenas 439 dólares na forma de kit, isso em 1975, consistia nas placas, luzes, chips, gabinete, chaves e a fonte de alimentação, junto claro com um manual que ensinava como montar o aparelho. existia a opção de comprá-lo já montado, mas custava 182 dólares a mais.
    pouco tempo depois, começaram a surgir vários acessórios para o altair: um tecla-do que substituía o conjunto de chaves que serviam para programar o aparelho, um ter-minal de vídeo (bem melhor que ver os resultados na forma de luzes), um drive de dis-quetes (naquela época ainda se usavam disquetes de 8 polegadas), placas de expansão de memória e até uma impressora, para quem tivesse muito dinheiro.
    altair 8800

  • a década de 80
    como profetizado por gordon moore, os processadores vem dobrando de desempe-nho a cada 18 meses desde o início da década de 70. uma década é uma verdadeira e-ternidade dentro do mercado de informática, o suficiente para revoluções acontecerem e serem esquecidas.
    depois dos dinossauros da década de 70, os computadores pessoais finalmente começaram a atingir um nível de desenvolvimento suficiente para permitir o uso de apli-cativos sérios. surgiram então os primeiros aplicativos de processamento de texto, plani-lhas, e até mesmo programas de editoração e desenho.
    o primeiro pc foi lançado pela ibm em 1981 e tinha uma configuração bastante modesta, com apenas 64 kb de memória, dois drives de disquetes de 5¼, um monitor mda somente texto (existia a opção de comprar um monitor cga) e sem disco rígido. o preço também era salgado, 4000 dólares da época.
    esta configuração era suficiente para rodar o dos 1.0 e a maioria dos programas da época, que por serem muito pequenos, cabiam em apenas um disquete e ocupavam pouca memória ram. mas, uma vantagem que existe desde este primeiro pc é a arquite-tura aberta, que permite que vários fabricantes lancem acessórios e placas de expansão para ele. foi questão de meses para que começassem a ser vendidos discos rígidos, pla-cas de expansão de memória, placas de vídeo, etc. de vários fabricantes.
    a apple havia lançado o apple iii poucos meses antes do pc. os dois equipamentos bateram de frente, pois disputavam o mesmo mercado e apple iii acabou levando a pior, apesar da sua configuração não ficar devendo à do pc e o preço dos dois ser quase o mesmo. o apple iii vinha com 128 ou 256 kb de memória, dependendo da versão, um processador synertek 6502a de 2 mhz e drive de disquetes de 5¼. o grande pecado foi o uso de um barramento de expansão proprietário, o que limitou as possibilidades de upgrade aos acessórios oferecidos pela própria apple, uma característica que acabou sendo a grande responsável pela supremacia do pc.
    em 1983 a apple apareceu com uma grande novidade, o lisa. em sua configuração original, o lisa vinha equipado com um processador motorola 68000 de 5 mhz, 1 mb de memória ram, dois drives de disquete de 5.25” de 871 kb, hd de 5 mb e um monitor de 12 polegadas, com resolução de 720 x 360. era uma configuração muito melhor do que os pcs da época, sem falar que o lisa já usava uma interface gráfica bastante elaborada e já contava com uma suíte de aplicativos de escritório. o problema era o preço, 10.000 dólares. isso em valores da época, seria quase o dobro.
    apple lisa

  • ao contrário do ms-dos ele já utiliza interface gráfica e mouse, o que o tornava muito mais fácil de ser operado. o macos continuou evoluindo e incorporando novos re-cursos, mas sempre mantendo a mesma idéia de interface “user friendly”. por sinal, já estamos na décima versão do macos, o macos x. atualmente, é possível rodar as ver-sões antigas do macos mesmo num pc, usando emuladores como o vmac (http://leb.net/vmac/) e o softmac (http://www.emulators.com/).
    macos 1.0
    em 1984 já existia também a primeira versão do windows, que era uma opção para os usuários de pcs interessados em rodar uma interface gráfica.
    o windows 1.0 rodava sobre o ms-dos e podia executar tanto aplicativos for win-dows quanto os programas para ms-dos. o problema era a memória.
    os pcs da época vinham com quantidades muito pequenas de memória ram e na época ainda não existia a possibilidade de usar memória virtual (que viria a ser suporta-da apenas a partir do 386).
    para rodar o windows, era preciso primeiro carregar o ms-dos. os dois juntos já consumiam praticamente toda a memória de um pc básico da época. mesmo nos pcs mais potentes não era possível rodar muitos aplicativos ao mesmo tempo, novamente por falta de memória.
    como os aplicativos for windows eram muito raros na época, poucos usuários vi-ram necessidade de utilizar o windows para executar os mesmos aplicativos que funcio-navam (com muito mais memória disponível...) no ms-dos. sem contar que a versão inicial do windows era bastante lenta e tinha vários bugs.
    o windows começou a fazer algum sucesso na versão 2.1, quando os pcs 286 com 1 mb ou mais de memória já eram comuns. com uma configuração mais poderosa, mais memória ram e mais aplicativos, finalmente começava a fazer sentido rodar o windows. o sistema ainda tinha vários bugs e travava com frequência, mas alguns usuários come-çaram a migrar para ele.

  • elementos que compõem um sistema computacional:
    • hardware
    • software
    • peopleware

    hardware
    todo o equipamento físico da informática, que pode ser tocado.
    exemplo: monitor, mouse, teclado, gabinete, impressora, disquete, etc.
    classificamos o hardware em:
    • cpu
    • memórias
    • dispositivos periféricos
    • unidades de armazenamento

    cpu (unidade central de processamento)
    é o microprocessador, ou seja, o cérebro do microcomputador, res-ponsável pelo processamento das informações e pela execução das ins-truções dadas ao microcomputador pelo usuário.
    memórias
    é a parte do microcomputador que armazena informações. podemos dividir basica-mente em dois tipos de memória:
    ram – memória para leitura e gravação de dados. memória volátil, ou seja, seu conteú-do é perdido quando o microcomputador é desligado.
    rom – memória apenas para leitura. os dados gravados não serão perdidos quando o microcomputador for desligado.
    dispositivos periféricos:
    são dispositivos utilizados para entrar ou visualizar dados do microcomputador.

  • entrada – são dispositivos que o usuário entra com dados no microcomputador.
    exemplos: teclado, mouse, microfone, scanner, webcam, etc.

    microfone

    teclado

    mouse

    scanner

    webcam


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • George Fernandes Email-georgefso20@gmail.com
  • Informática básica
  • Noções Básicas de Informática
  • MAUSE
  • No próximo modulo vou ensinar o pacote office. Valeu galera até o próximo modulo