Curso Online de Anticorpos na Pesquisa

Curso Online de Anticorpos na Pesquisa

O que são anticorpos, sistema imune, linfócitos, produção de anticorpos e utilização de anticorpos na pesquisa.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O que são anticorpos, sistema imune, linfócitos, produção de anticorpos e utilização de anticorpos na pesquisa.

Formada em Ciência Biológicas pela UnigranRio



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • ANTICORPOS NA PESQUISA

    ANTICORPOS NA PESQUISA

  • Anticorpos:

    Também conhecidos como imunoglobulinas, são uma classe de proteínas produzida pelo sistema imune em resposta à presença de uma molécula estranha ao organismo. As moléculas capazes de estimular a produção de anticorpos são chamadas antígenos.

  • Sistema imune:

    Todos os animais, mesmo os mais simples, possuem células especializadas na defesa do organismo contra vírus, bactérias ou mesmo moléculas estranhas. No caso dos mamíferos o sistema imune é constituído pelos chamados glóbulos brancos. Destes, os linfócitos B são responsáveis pela produção de anticorpos.

  • Tipos de linfócitos:

    Os linfócitos podem ser do tipo T ou do tipo B, de acordo com sua origem. Os do tipo T passam pelo timo, uma glândula localizada sobre o osso esterno. Nas aves os linfócitos B se originam da bursa de Fabricius, daí seu nome.

  • Nos mamíferos, eles se formam e amadurecem na medula óssea. Os linfócitos B sintetizam anticorpos que tanto são expostos em sua superfície, quanto secretados para o meio extracelular (no caso, o sangue). Os anticorpos utilizados como marcadores celulares são provenientes de linfócitos B.

  • Anticorpos são proteínas em forma de “Y”. Os “braços” do Y ligam-se a moléculas consideradas estranhas ao organismo. A “cauda” do Y será reconhecida por uma célula encarregada de destruir o organismo ou molécula invasora.

  • Produção de Anticorpos em Culturas de Células:

    Os anticorpos se ligam fortemente às moléculas contra as quais foram produzidos, inativando-as ou marcando-as para destruição.

    Uma bactéria com vários anticorpos aderidos à sua superfície é reconhecida e ingerida (fagocitada), sendo assim destruída.

  • Anticorpos como Instrumentos de Pesquisa:

    Quando uma molécula estranha, como uma proteína vinda de outra espécie, é injetada em um animal, os linfócitos B deste produzirão grande quantidade de anticorpos capazes de se ligar (= reconhecer) a essa
    molécula estranha.

  • O soro do animal inoculado, agora rico nesses anticorpos, pode ser usado para detectar essa molécula estranha em outras células ou animais em que ela esse já presente. Isto é, os anticorpos podem ser usados para identificar a presença da molécula em outras células.

  • Embora o esquema represente um camundongo; ratos, coelhos, cabras e cavalos também são muito utilizados na produção de anticorpos. Naturalmente, quanto maior o animal, maior o volume de soro imune que pode ser obtido do mesmo.

  • Anticorpos podem ser produzidos em laboratório injetando-se determinados antígeno sem um animal. Os linfócitos B reconhecerão e passarão a secretar grande quantidade de anticorpos contra esses antígenos. Aspirando o sangue do animal, o soro estará enriquecido em anticorpos contra esse antígeno.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • ANTICORPOS NA PESQUISA