Curso Online de CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR
3 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

Conceitos gerais Aspectos históricos IMPORTÂNCIA DOS PROGRAMAS DE CONTROLE DE INFECÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE LEGISLAÇÕES SOBRE CCIH Recome...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Mais de 20 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Conceitos gerais
Aspectos históricos
IMPORTÂNCIA DOS PROGRAMAS DE CONTROLE DE INFECÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE
LEGISLAÇÕES SOBRE CCIH
Recomendações Gerais
IMPLANTANDO UM PROGRAMA DE CIH NO HOSPITAL XYZ
ATUAÇÃO DA CCIH
DIAGNÓSTICO DA INSTITUIÇÃO
VERIFICANDO O RISCO
ESTRUTURAÇÃO do CCIH
VIGILÂNCIA MICROBIOLÓGICA
SERVIÇOS DE SAÚDE
Sistema de Informações do Controle de Infecção Hospitalar
IMPLANTANDO O SINAIS
CCIH E SUAS INTERFACES
CCIH: PROTEÇÃO ANTI-INFECCIOSA
CCIH: LIMPEZA E DESINFECÇÃO
Racionalização do uso de germicidas
ROTINAS DE LIMPEZA DO CENTRO CIRÚRGICO
EVOLUÇÃO DA RESISTÊNCIA
CONSEQUÊNCIAS DO USO DE ATB
USO DE ANTIMICROBIANOS E SELEÇÃO DE RESISTÊNCIA
IMPACTO DA RESISTÊNCIA
USO RACIONAL DE ANTIBIÓTICOS
MEDIDAS DE CONTROLE DE INFECÇÕES
EFICÁCIA DO CONTROLE DE INFECÇÕES
EDUCAÇÃO CONTINUADA
ATUAÇÃO EM EQUIPE


Graduado em Farmácia pela Universidade Federal do Maranhão (1981), Mestrado em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1985) e Doutorado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade de São Paulo (1996). Pós-doutorado em nanotecnologia pela Universidade de Brasilia (2012). Atualmente é professor titular da disciplina de microbiologia da Universidade Federal do Maranhão e Professor Adjunto do Curso de Medicina da Universidade Estadual do Maranhão.Tem experiência na área de ensino superior desde 1985, estando apto para ministrar as seguintes disciplinas: microbiologia, imunologia, patologia, farmacologia, biofisica, saúde ambiente, epidemiologia, genética e embriologia. Endereço para acessar o CV: http://lattes.cnpq.br/9584161299199568


- Andreza Poliane Paula De Souza

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

    1

    CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

  • Infecção hospitalar

    2

    Infecção hospitalar

    É aquela adquirida após a admissão do paciente e que se manifeste durante a internação ou após a alta, quando puder ser relacionada com a internação ou procedimentos hospitalares.”

    Portaria 2616, de 12 de maio de 1998

  • Não são consideradas IH

    3

    Não são consideradas IH

    Infecção associada a complicação ou extensão de infecção já presente na internação, a não ser que exista um novo patógeno ou os sintomas sugiram fortemente a aquisição de nova infecção.
    Infecções neonatais comprovadamente adquiridas por via transplacentária (herpes, toxoplasmose, citomegalovírus, rubéola e sífilis) e que se evidenciam após o nascimento.

  • Não são consideradas IH

    4

    Exceto por poucas situações definidas, nenhum tempo específico durante ou após hospitalização é dado para determinar se uma infecção é hospitalar ou comunitária.
    Assim, cada infecção deve ser considerada por evidências que a correlacionem com a hospitalização.

    Não são consideradas IH

  • Histórico

    5

    Histórico

    Templos de Asclépio e Esculápio
    Da medicina mística à científica
    Hospitais cristãos primitivos
    Resistência da religião pagã
    Caráter caridoso do cristianismo primitivo
    Retomada da medicina mística

  • Histórico

    6

    Histórico

    Medicalização progressiva
    Secularização do exercício profissional
    Crescimento das cidades
    Universidades ligadas à burguesia
    Pólvora e os ferimentos de guerra
    Integração dos cirurgiões
    Administração hospitalar

  • Controle de infecção: história

    7

    Controle de infecção: história

    Semmelweis (1847)
    Investigação epidemiológica de surto de febre puerperal
    Instituição de medida de controle (lavagem das mãos)
    Avaliação de resultados

  • 8

    Maio de 1847, Ignaz P. Semmelweis, torna obrigatória a anti-sepsia das mãos com solução clorada

  • 9

    Relatório Jacques Tenon (1777)
    ambiente insalubre
    resultados: óbitos e disseminação de insalubridade (sarna)
    propostas:
    sala exclusiva para cirurgia com presença restrita
    quartos específicos para pós operatório
    higiene mental e física
    um paciente por leito separado por distância mínima

  • 10

    Florence Nightingale. Guerra da Criméia (1854-1856)
    ambiente insalubre
    estruturação da enfermagem
    humanização do atendimento
    medidas higiênicas (ambiente, SND e lavanderia)
    mensurar e comparar resultados (Willian Farr)

  • Florence no Lazareto de Scutari

    11

    Florence no Lazareto de Scutari

    PREVENINDO A INFECÇÃO HOSPITALAR


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR
  • Infecção hospitalar
  • Não são consideradas IH
  • Histórico
  • Controle de infecção: história
  • Florence no Lazareto de Scutari
  • Lei Federal 9.431/97
  • Portaria MS 2.616/98
  • Portaria MS 2.616/98 CCIH
  • Portaria MS 2.616/98 CCIH: competências
  • Portaria MS 2.616/98 Vigilância epidemiológica
  • Portaria MS 2.616/98 Indicadores epidemiológicos
  • Portaria 2616/98 do MS Anexo V - Recomendações Gerais
  • VIGILÂNCIA: RESPONDENDO PERGUNTAS
  • VIGILÂNCIA: ORIENTANDO AÇÕES
  • VIGILÂNCIA: BUSCANDO INFORMAÇÃO
  • SINAIS Sistema de Informações do Controle de Infecção Hospitalar
  • IMPLANTANDO O SINAIS
  • A PRIMEIRA CURA
  • CLEARENCE DE CR
  • CONCLUSÃO
  • PROJETO DEVEM INCLUIR
  • DIRETRIZES ANVISA