Curso Online de AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA & CONTROLE MOTOR

Curso Online de AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA & CONTROLE MOTOR

CURSO VOLTADO PRA ESTUDANTES E PROFISSIONAIS DA AREA DE SAUDE MOSTRANDO SOBRE AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA E CONTROLE MOTOR; A IMPORTANCIA ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas


Por: R$ 30,50
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

CURSO VOLTADO PRA ESTUDANTES E PROFISSIONAIS DA AREA DE SAUDE MOSTRANDO SOBRE AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA E CONTROLE MOTOR;
A IMPORTANCIA DE UM APROFUNDAMENTO SOBRE O TEMA PARA REALIZAR UMA BOA AVALIAÇÃO.

FORMADA EM FISIOTERAPIA. DIVERSOS CURSOS NA ÁREA DA SAUDE DA CRIANÇA, ORTOPEDIA, NEUROFUNCIONAL. ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA INTENSIVA EM NEONATAL E PEDIÁTRICA. Aproveitem para se atualizar profissionalmente, cursos de ótima qualidade, temas diversos. CURSOS DE QUALIDADE, COM EMBASAMENTO CIENTIFICO PARA FAZER UMA ATUALIZAÇÃO/EXTENSÃO DE QUALIDADE.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA &CONTROLE MOTOR

    NEUROFUNCIONAL

  • OBJETIVOS

    Compreender os processos do controle e do aprendizado motor humano;

    Aprofundar nos conceitos e saber aplicar numa avaliação clínica.

  • Controle e Aprendizado Motor

    Tanto os padrões reflexos quanto as habilidades motoras estão sujeitos ao controle do SNC;

    O SNC organiza e integra as informações sensoriais.

  • Controle Motor

    Controle motor consiste na integração de vários sistemas do corpo, podemos utilizar uma analogia como um computador,  existe o hardware que é a estrutura física que podemos comparar com nossa estrutura corporal como o sistema muscular.
    O software  interpreta todas as ações e comando enviados programas que vão ser utilizados que será nosso sistema nevoso central e periférico.

  • Controle Motor

    A integração desses sistemas  ocorre desde o nascimento, transitando no desenvolvimento da criança mostrando a maturação em cada fase do desenvolvimento.

  • Feedback X Feedforward

    Feedback (retroalimentação):
    Informação produzida durante ou após a execução de um movimento. Usada para monitorar a resposta para ações corretivas.

    Feedforward (alimentação antecipada):
    Envio de sinais antes da execução do movimento. Permite ajustes antecipados na atividade postural.

  • Exame da Função Motora

    1- História do Paciente

    2- Revisão dos Sistemas Relevantes

    3- Testes e Medidas Específicas

  • Elementos da Avaliação

    Consciência e Estado de Alerta

    Letargia (Sonolência): morosidade nos processos motores (fala e movimento).
    Torpor: estado de confusão, pouca interação.
    Estupor: estado de semiconsciência. O paciente acorda só por estímulos intensos;
    Coma: estado de inconsciência. Olhos fechados, sem ciclo sono/vigília.
    Estado Vegetativo: retorno do ciclo sono/vigília irregular e normalização das funções vegetativas.

  • Mobilidade Articular

    Amplitude de Movimento e Flexibilidade de Tecidos Moles elementos importantes do desenvolvimento funcional.

    ADM ativa X ADM passiva.
    Ex: Imobilização prolongada contratura.

    Avaliar também padrões de movimento compensatórios são disfuncionais.

  • Tônus

    Resistência do músculo ao alongamento passivo ou estiramento.

    Representa o grau de contração do músculo em repouso.

    Classificação das anormalidade: hipertonia, hipotonia ou distonia.

  • Anormalidades do Tônus

    Espasticidade: lesão de via piramidal. É parte da síndrome do neurônio motor superior (NMS).

    A espasticidade crônica está associada a contraturas, posturas anormais, deformidades e limitações funcionais.

    Na espasticidade, a resistência aumenta conforme a amplitude e a velocidade do alongamento.

    Sinal de Canivete (resistência alta inibição súbita).


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,50
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA & CONTROLE MOTOR
  • OBJETIVOS
  • Controle e Aprendizado Motor
  • Controle Motor
  • Feedback X Feedforward
  • Exame da Função Motora
  • Elementos da Avaliação
  • Mobilidade Articular
  • Tônus
  • Anormalidades do Tônus
  • Formas Exageradas e Graves de Hipertonicidade
  • Anormalidades do Tônus
  • Avaliação do Tônus
  • Reflexos Tendinosos Profundos (Miotáticos)
  • Reflexos Cutâneos Superficiais
  • Reflexos e Reações do Desenvolvimento
  • Integridade dos Nervos Cranianos
  • ESTRATÉGIAS PARA O INCREMENTO DO CONTROLE MOTOR Comportamento Motor Processamento de informação sensorial Integração e tomada de decisões pelos centros de controle neural Execução das respostas motoras apropriadas
  • FISIOLOGIA DO CONTROLE MOTOR
  • Características dos Receptores Sensitivos: * Sensibilidade a um tipo de estímulo. (especificidade) * Adaptação aos estímulos ao longo do tempo.
  • Receptores de rápida adaptação (fásicos): são mais efetivos para o início das sequências de movimentos. Ex: receptores para o tato. Receptores de lenta adaptação (tônicos): são mais efetivos na monitoração das respostas motoras. Ex: receptores articulares (OTG e fusos musculares)
  • A informação sensorial é transmitida ao SNC através de diferentes tipos de fibras nervosas: * Tipo A: mielinizadas, com velocidade rápida. * Tipo C: desmielinizadas, que conduzem os impulsos em velocidades menores.
  • Técnicas de Estimulação Sensorial * Facilitação: capacidade aumentada em iniciar uma resposta motora através do aumento da atividade neuronal. * Ativação: real produção de uma resposta motora. * Inibição: queda na capacidade de iniciar uma resposta motora.
  • Técnicas de Estimulação Sensorial A estimulação sensorial deve ser gradualmente reduzida para evitar dependência do estímulo. A intensidade, duração e frequência da estimulação precisam ser ajustadas para a necessidade de cada paciente. Ex: paciente deprimido, hipoativo exige mais estímulo que um paciente hiperativo.
  • Técnicas de Estimulação Proprioceptiva - Alongamento Rápido: facilita a contração muscular reflexa e atua primariamente através das terminações primárias do fuso muscular. - Resistência: Alongamento sustentado. Serve para recrutar tanto motoneurônios alfa quanto gama. - Alongamento Prolongado: produz inibição ou depressão das respostas musculares. É capaz de ativar OTG. Pode ser aplicado manual ou mecanicamente.
  • Técnicas de Estimulação Proprioceptiva - Pressão Inibitória: é firme e moderada, aplicada ao tendão do músculo. Resulta na inibição do tônus muscular. - Vibração: Pode ser aplicada aos músculos hipotônicos para favorecer a contração.É um estímulo ideal a ser aplicado aos músculos posturais fracos (manutenção tônica). Pode também ser usada na inibição dos músculos, quando aplicada nos antagonistas através da inibição recíproca.
  • Técnicas de Estimulação Proprioceptiva - Aproximação: ativa os receptores articulares tônicos e facilita as respostas de manutenção dos músculos posturais. - Tração: ativa os receptores articulares mais fásicos. Junto com o alongamento, favorece as respostas motoras. Contra-indicadas em alterações articulares inflamatórias agudas.
  • Técnicas de Estimulação Exteroceptiva - Contatos Manuais: facilitam a contração do agonista. Usados para facilitar e dar direção às respostas motoras. - Toque Leve: Pode ser aplicado manualmente (ligeiro beliscão ou rápida passagem de um cubo de gelo). - Escovamento Repetido: Usado para estímulo dos receptores táteis, visando a facilitação das respostas motoras (Rood). - Resfriamento Prolongado: Usado para inibir a dor ou o tônus postural.
  • Estratégias para o Melhoramento da Atenção - Uso de atividades interessantes; - Uso de sequência de atividades bem definidas; - Reforço positivo de cada etapa bem sucedida realizada pelo paciente; - A prontidão otimiza o desempenho e o aprendizado motor; - Deve ser evitada a superestimulação.
  • Estimulação Vestibular Pode resultar em queda do tônus (estimulação vestibular lenta) ou aumento do tônus (estimulação vestibular rápida) e no movimento de cabeça, tronco e membros. Pode também influenciar os movimentos coordenados do olho, acarretando nistagmo, náuseas e vômitos.
  • Formação de Engramas Engrama Sensorial: arquivo de memórias de diferentes experiências sensório-motoras. Engrama Motor: grupo de comandos pré-estruturados que resultam na produção de uma sequência motora coordenada.
  • Controle do Movimento Processos de Controle em Alça Aberta: os programas motores são realizados virtualmente sem a influência do ?feedback? periférico. Ex: sequência motora rápida (tocar piano) Processos de Controle em Alça Fechada: empregam o ?feedback? contra uma referência para a sua correção. É determinado o erro do movimento e são feitas as correções.
  • Mecanismos de Recuperação das Lesões do SNC: A recuperação da função ocorre em seguida à lesão do SNC (adaptação e reorganização cerebral) Plasticidade Neural
  • Fases do Aprendizado Motor * Fase Cognitiva ou Inicial: desenvolvimento de uma compreensão geral da habilidade. Requer grande quantidade de impulsos corticais. * Fase Associativa ou Intermediária: O refinamento do programa motor é alcançado através da prática. O movimento evolui para um padrão coordenado. * Fase Final ou Autônoma: Os movimentos tornam-se refinados e altamente coordenados. O indivíduo pode se concentrar em outras tarefas enquanto desempenha o movimento.
  • Estratégias para o Incremento do Aprendizado Motor * Motivação (deve ser contínua, com equilíbrio entre tarefas difíceis e fáceis, devendo cada sessão terminar com uma observação positiva e bem sucedida) * Prática (para que o aprendizado seja reforçado. No entanto, deve ser evitada a fadiga) * ?Feedback? (pode ser intrínseco sinais proprioceptivos ou aumentado comandos verbais)
  • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS