Curso Online de ALCOOLISMO UMA EMERGENCIA PSIQUIATRICA .
4 estrelas 41 alunos avaliaram

Curso Online de ALCOOLISMO UMA EMERGENCIA PSIQUIATRICA .

O álcool, segundo registros históricos, é a droga mais antiga, comumente utilizada em algumas civilizações como a egípcia, a grega e a ro...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 10 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O álcool, segundo registros históricos, é a droga mais antiga, comumente utilizada em algumas civilizações como a egípcia, a grega e a romana.Sendo o alcoolismo uma doença reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS). É uma enfermidade progressiva, incurável e fatal, que consta no Código Internacional de Doenças (CID-10), caracterizada pelo consumo compulsivo de álcool, na qual o usuário se torna progressivamente tolerante à intoxicação produzida pela droga e desenvolve sinais e sintomas de abstinência, quando a mesma é retirada. Dessa maneira, dispomos deste curso com o objetivo de complementar o déficit de formação universitária de modo dinâmico e eficiente.

Enfermeira docente e assistencial, especialista em saúde do Trabalhador, centro cirúrgico e saúde da família. Ministro cursos de gestão de pessoas para profissionais de saúde. Curso de farmacologia; Curso Quimioterapia; Curso de urgência e emergência; Assistência de enfermagem a saúde da mulher; Saúde materna e neonatal; Curso Prevenção ao uso indevido de drogas; Curso para o auto cuidado em Diabetes Mellitos; Curso de feridas e estomias; Curso de cuidados geral de enfermagem; Curso Cuidados com os idosos; Curso de epidemiologia e vigilância em saúde; Curso de informática para profissionais de saúde. Presto assistência de enfermagem direta aos pacientes; realizando consultas e procedimentos de maior complexidade e prescrevendo e implementando ações para a promoção da saúde; participando de trabalhos de equipes multidisciplinares; elaborando material educativo; definindo estratégias de promoção da saúde para situações e grupos específicos, participando de campanhas de combate aos agravos da saúde; participando de programas e campanhas da saúde mulher e saúde do trabalhador; elaborando de projetos e políticas de saúde.


- Neila Maria Gonzatto Machado

"otimo"

- Rosemery Castelo

- Francisco Ailton Nascimento Mascarenhas

- Maria Da Salette Mendonça

- Albaneti Araújo De Carvalho

- Miguel Angelo Lopes

- Glauco Ornellas Bernardino

"bom"

- Henrique Bertozzi

- Bruno Aleluia

"O curso é de excelente qualidade, onde demonstra passo-a-passo a vida de um alcoolista, quais o papel da família que é muito importante nessa hora."

- Niceia Gonzalez Da Silva Rocha

- Kleber Roberto Malaquias

- Raquel Fonseca Valau

- Alessandra Alves Da Silva

"muito bom"

- Gilda Libéria Silva

- Sueline De Jesus Santos

- Maria Das Dores De Jesus Tibúrcio Gomes Da Costa

- Suely Maria Da Silva

- Flavia Lima Da Silva

- Irailda Meneses Da Conceicao Oliveira

- Maria Jose Marques De Moura Vasconcelos

- Tamires Dos Santos Viegas

- Luana Furtado Bueno

- Glauciene De Oliveira Bento

- Wilson Gomes Da Costa

- Ludmilla Moura Oliveira

- Mônica Ester Da Silva Mendes

- Ilza Tavares Da Silva

- Camila Rodrigues Madeira Francisco

- Sandra Mara Tomasini Josende

- Cristiana Maia

"eu que trabalho na area teve muito a acrescentar"

- Wilson Pereira Soares

"Bom , e facíl de entender."

- Naila Cabral Accioly

- Ângela Souza De Brito

- Rosa Maria Leal

- Marize Braga De Oliveira

- Adriana Fernandes Carneiro

- Mylena Ciribelle De Oliveira Silva

- Ana Meire Alves Da Silva

- Joyce De Matos Lima

- Ágata Mitsue Minniti

- Mickele Da Silva Pires

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • ALCOOLISMO UMA EMERGENCIA PSIQUIATRICA

    ALCOOLISMO UMA EMERGENCIA PSIQUIATRICA

    O QUE VOCÊ PRECISA SABER...

    PROFESSORA: GERLÂNIA NASCIMENTO.

  • Alguns registros históricos indicam que o uso de substâncias psicoativas é muito antigo, aparecendo em inúmeras sociedades e regiões, fazendo parte integrante da cultura dos povos. Esta prática é tão remota quanto a humanidade, que evoluiu, sofisticou à medida que as sociedades foram se tornando mais complexas. Não se sabe ao certo como o homem entrou em contato com tais substâncias, pode ter sido ao acaso, por erro ou tentativa, ao buscar alimento ou explorar seu habitat.

  • O álcool, segundo registros históricos, é a droga mais antiga, comumente utilizada em algumas civilizações como a egípcia, a grega e a romana. Outras drogas, como: o tabaco, o ópio, a maconha e a cocaína vieram também de diversas civilizações, mas em épocas e finalidades diferentes, dependendo, principalmente da cultura local.

  • “As drogas psicoativas são substâncias químicas que mudam percepções e ânimos...” (Myers, 161; 1999), portanto, causam consideráveis mudanças no comportamento e, principalmente, na memória do indivíduo, além de outras conseqüências físicas.

  • O comprometimento da memória dá-se, principalmente, na chamada memória a curto prazo, ou seja, aquela que precisamos apenas por alguns instantes.

  • ALCOOLISMO ATINGE QUASE 6 MILHÕES DE BRASILEIROS.

  • Portanto,, torna-se necessário diferenciar uso, abuso e dependência de drogas.
    Uso: é qualquer consumo de substâncias, seja experimental, esporádico ou episódico.

    Abuso: é um consumo de substâncias que já estão associadas a algum prejuízo causando alterações comportamentais ou psicológicas clinicamente significativas, devido ao efeito da substância sobre o sistema nervoso central.

  • Geralmente, os jovens começam com as chamadas “drogas de entrada” como álcool, maconha e tabaco, que são as mais populares e o uso dessas drogas muitas vezes leva a substâncias mais pesadas como cocaína e heroína. O abuso pode levar à dependência de substância, ou vício.

  • Dependência: caracteriza-se como um desejo freqüentemente forte e algumas vezes irresistível de consumir drogas. O uso continuado de uma droga psicoativa produz tolerância: o usuário precisa de doses cada vez maiores para experimentar o efeito da droga. A medida que o corpo reage à ausência da droga, o usuário pode sentir dores físicas e anseios intensos. Isso indica uma dependência física da droga.

  • A Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamentos (CID-10) e o DSM-IV conceituam dependência como um estado em que o desejo e o comportamento para adquirir a droga prevalecem na conduta do indivíduo, acarretando prejuízos social, psicológicos e físicos evidentes.

  • O alcoolismo é doença reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS). É uma enfermidade progressiva, incurável e fatal, que consta no Código Internacional de Doenças (CID-10), caracterizada pelo consumo compulsivo de álcool, na qual o usuário se torna progressivamente tolerante à intoxicação produzida pela droga e desenvolve sinais e sintomas de abstinência, quando a mesma é retirada.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • ALCOOLISMO UMA EMERGENCIA PSIQUIATRICA
  • CASO CLÍNICO
  • Como ajudar o paciente a recuperar seu senso de alto controle?
  • Para o paciente que esta:
  • PREVENÇÃO
  • PREVENÇÃO NA SAÚDE MENTAL
  • HIPÓCRATES (séc. V a.C)
  • PREVENÇÃO PRIMÁRIA
  • Exemplos:
  • PREVENÇÃO SECUNDÁRIA
  • CRISE
  • TIPOS DE CRISE
  • CRISE
  • ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM
  • NÍVEIS DE INTERVENÇÃO Á CRISE
  • TÉCNICAS DA INTERVENÇÃO DA CRISE
  • PREVENÇÃO TERCIÁRIA
  • REABILITAÇÃO PSICOSSOCIAL
  • AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÂO
  • PLANEJAMENTO E IMPLEMENTAÇÃO
  • COMPARAÇÃO DA REABILITAÇÃO PSIQUIÁTRICA E O MODELO TRADICIONAL DE CUIDADOS CLÍNICOS
  • Como este cuidado pode ser garantido para pessoas graves e em crise?
  • Conclusão
  • REFERÊNCIA