Curso Online de Cuidador de Idosos
5 estrelas 0 alunos avaliaram

Curso Online de Cuidador de Idosos

1 ESTUDANDO O ENVELHECIMENTO. 2 CUIDADOR DE IDOSOS E O PROCESSO DE AJUDA. 3 ALTERAÇÕES FÍSICAS E COGNITIVAS 4 PRINCIPAIS DOENÇAS DECORRE...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 300 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

1 ESTUDANDO O ENVELHECIMENTO.
2 CUIDADOR DE IDOSOS E O PROCESSO DE AJUDA.
3 ALTERAÇÕES FÍSICAS E COGNITIVAS
4 PRINCIPAIS DOENÇAS DECORRENTES DO ENVELHECIMENTO
5 SERVIÇOS DE ATENÇÃO AO IDOSO E SEUS DIREITOS
6 BENEFICIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA DA ASSISTENCIA SOCIAL (BPC).
7 CUIDADOS COM A HIGIENE, CONFORTO, E MANOBRAS FACILITADORAS DO DIA A DIA
ASSADURAS
8 DEVIDOS CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO DO IDOSO
9 ORIENTAÇÃO ALIMENTAR PARA ALIVIAR SINTOMAS.
10 DEVIDOS CUIDADOS COMO IDOSOS ACAMADOS.
11 CUIDADOS GERAIS
12 CONCLUSÃO DO CURSO

proprietária da Clinica Terapeutica Vida , em São Mateus, ES, atendendo nas seguintes areas:- Psicanalise Clinica, Terapias : Shiatsu, Quiropraxia, Relexologia Podal, Massoterapia, Terapia Floral, Drenagem Linfática, Osteospatia, etc.. Atuou por 10 anos na area de Enfermagem Hospitalar.Filiada ao Sinte, a ABC ( Associação Brasileira de Cosmetologia) Contato:http://clinicaterapeuticavida.blogspot.com / e-mail:gmcursos@hotmail.com



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • CUIDADOR DE IDOSOS

    cuidador de idosos

    curso sobre os cuidados gerais com idosos na área de saúde do idoso e área familiar.
    gm cursos
    módulo i

  • Como se caracteriza o envelhecimento?  

    como se caracteriza o envelhecimento?  

    o envelhecimento é um processo de diminuição progressiva de habilidades motoras, sensitivas e de conhecimento. isto pode levar a:
    apego aos próprios valores;
    dificuldade de aceitar o novo;
    supervalorização da própria história de vida;
    conflitos com a realidade atual. 
    as mudanças mais encontradas são:

  • estudos demonstram que o envelhecimento populacional é um fenômeno mundial, notadamente acentuado na américa latina e, especialmente no brasil, onde, segundo a oms, a população com mais de 60 anos crescerá de forma a colocá-lo em sexto lugar em número de idosos no mundo no ano de 2025.
    ocorrerá reflexo direto no setor de saúde, objetivando a promoção de sua saúde e a prevenção e/ou tratamento das enfermidades prevalecentes aos mesmos.
    fatores relevantes do aumento da população idosa no brasil:
    diminuição das taxas de mortalidade;
    diminuição da taxa de fecundidade;
    melhores condições de saneamento básico;
    domínio das doenças infecto-contagiosas;
    vacinas;
    terapias e combate às doenças em geral.

  • Alguns conceitos

    alguns conceitos

     
    gerontologia: ciência que estuda o envelhecimento nos seus aspectos biológico, psicológico e social, como ciência pura, básica ou acadêmica.
    geriatria: ramo da medicina que se dedica ao idoso, ocupando-se não só da prevenção, do diagnóstico e do tratamento das suas doenças agudas e crônicas, mas também da sua recuperação funcional e reinserção na sociedade.
    senescência: mudanças que ocorrem no organismo apenas pela passagem dos anos, correspondentes aos efeitos naturais do processo de envelhecimento.
    paciente geriátrico:
    é aquele que apresenta três ou mais dos seguintes pontos:
    idade superior a 60 anos;
    pluripatologias;
    seu processo ou doença principal têm caráter incapacitante;
    patologia mental acompanhante ou predominante;
    existe problemática social relacionada ao seu estado de saúde.

  • CUIDADOR DE IDOSOS E O PROCESSO DE AJUDA

    cuidador de idosos e o processo de ajuda

    o auto cuidado ou cuidar de si representa a essência da existência humana.
    todavia, cuidar do outro, representa a essência da cidadania, do desprendimento, da doação, do amor como diz o mandamento bíblico: ama o próximo como a ti mesmo.
    o idoso, por sua longa vivência, experiência e ensinamentos, um dia, cansado, com poucas forças, incapaz de se cuidar, necessitará do desprendimento, do amparo, da ajuda do outro, que é o cuidador.

  • O que é ser cuidador?

    o que é ser cuidador?

    cuidador é um ser humano de qualidades especiais, expressas pelo forte traço de amor à humanidade, de solidariedade e de doação. a ocupação de cuidador integra a classificação brasileira de ocupações – cbo sob o código 5162, que define o cuidador como alguém que “cuida a partir dos objetivos estabelecidos por instituições especializadas ou responsáveis diretos, zelando pelo bem-estar, saúde, alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer da pessoa assistida”. é a pessoa, da família ou da comunidade, que presta cuidados à outra pessoa de qualquer idade, que esteja necessitando de cuidados por estar acamada, com limitações físicas ou mentais, com ou sem remuneração.
    nesta perspectiva mais ampla do cuidado, o papel do cuidador ultrapassa o simples acompanhamento das atividades diárias dos indivíduos, sejam eles saudáveis, enfermos e/ou acamados, em situação de risco ou fragilidade, seja nos domicílios e/ou em qualquer tipo de instituições na qual necessite de atenção ou cuidado diário.
    a função do cuidador é acompanhar e auxiliar a pessoa a se cuidar, fazendo pela pessoa somente as atividades que ela não consiga fazer sozinha. ressaltando sempre que não fazem parte da rotina do cuidador técnicas e procedimentos identificados com profissões legalmente estabelecidas, particularmente, na área de enfermagem. cabe ressaltar que nem sempre se pode escolher ser cuidador, principalmente quando a pessoa cuidada é um familiar ou amigo. é fundamental termos a compreensão de se tratar de tarefa nobre, porém complexa, permeada por sentimentos diversos e contraditórios.

  • A seguir, algumas tarefas que fazem parte da rotina do cuidador:

    a seguir, algumas tarefas que fazem parte da rotina do cuidador:

    atuar como elo entre a pessoa cuidada, a família e a equipe de saúde.
    escutar, estar atento e ser solidário com a pessoa cuidada.
    ajudar nos cuidados de higiene.
    estimular e ajudar na alimentação.
    ajudar na locomoção e atividades físicas, tais como: andar, tomar sol e exercícios físicos.
    estimular atividades de lazer e ocupacionais.
    realizar mudanças de posição na cama e na cadeira, e massagens de conforto.
    administrar as medicações, conforme a prescrição e orientação da equipe de saúde
    comunicar à equipe de saúde sobre mudanças no estado de saúde da pessoa cuidada.
    outras situações que se fizerem necessárias para a melhoria da qualidade de vida e recuperação da saúde dessa pessoa.
    .

  • O cuidador e a pessoa cuidada

    o cuidador e a pessoa cuidada

    o ato de cuidar é complexo. o cuidador e a pessoa a ser cuidada podem apresentar sentimentos diversos e contraditórios, tais como: raiva, culpa, medo, angústia, confusão, cansaço, estresse, tristeza, nervosismo, irritação, choro, medo da morte e da invalidez.
    esses sentimentos podem aparecer juntos na mesma pessoa, o que é bastante normal nessa situação. por isso precisam ser compreendidos, pois fazem parte da relação do cuidador com a pessoa cuidada. é importante que o cuidador perceba as reações e os sentimentos que afloram, para que possa cuidar da pessoa da melhor maneira possível.
    o cuidador deve compreender que a pessoa cuidada tem reações e comportamentos que podem dificultar o cuidado prestado, como quando o cuidador vai alimentar a pessoa e essa se nega a comer ou não quer tomar banho. é importante que o cuidador reconheça as dificuldades em prestar o cuidado quando a pessoa cuidada não se disponibiliza para o cuidado e trabalhe seus sentimentos de frustação sem culpar-se.
    o estresse pessoal e emocional do cuidador imediato é enorme. esse cuidador necessita manter sua integridade física e emocional para planejar maneiras de convivência.
    entender os próprios sentimentos e aceitá-los, como um processo normal de crescimento psicológico, talvez seja o primeiro passo para a manutenção de uma boa qualidade de vida.
    é importante que o cuidador, a família e a pessoa a ser cuidada façam alguns acordos de modo a garantir uma certa independência tanto a quem cuida como para quem é cuidado. por isso, o cuidador e a família devem reconhecer quais as atividades que a pessoa cuidada pode fazer e quais as decisões que ela pode tomar sem prejudicar os cuidados. incentive-a a cuidar de si e de suas coisas. negociar é a chave para se ter uma relação de qualidade entre o cuidador, a pessoa cuidada e sua família.
    o “não”, “não quero” ou “não posso”, pode indicar várias coisas, como por exemplo: não quero ou não gosto de como isso é feito, ou agora não quero, vamos deixar para depois? o cuidador precisa ir aprendendo a entender o que essas respostas significam e quando se sentir impotente ou desanimado, diante de uma resposta negativa, é bom conversar com a pessoa, com a família, com a equipe de saúde. também é importante conversar com outros cuidadores para trocar experiências e buscar alternativas para resolver essas questões.
    é importante tratar a pessoa a ser cuidada de acordo com sua idade. os adultos e idosos não gostam quando os tratam como crianças. mesmo doente ou com limitações, a pessoa a ser cuidada precisa e tem direito de saber o que está acontecendo ao seu redor e de ser incluída nas conversas. por isso é importante que a família e o cuidador continuem compartilhando os momentos de suas vidas, demonstrem o quanto a estimam, falem de suas emoções e sobre as atividades que fazem, mas acima de tudo, é muito importante escutar e valorizar o que a pessoa fala. cada pessoa tem uma história que lhe é particular e intransferível, e que deve ser respeitada e valorizada.
    muitas vezes, a pessoa cuidada parece estar dormindo, mas pode estar ouvindo o que falam a seu redor. por isso, é fundamental respeitar a dignidade da pessoa cuidada e não discutir em sua presença, fatos relacionados com ela, agindo como se ela não entendesse, não existisse, ou não estivesse presente. isso vale tanto para o cuidador e família como para os amigos e profissionais de saúde.
    encoraje o riso. o bom humor é uma boa maneira de contornar confusões e mal entendidos.

  • Cuidador e a equipe de saúde

    cuidador e a equipe de saúde

    o cuidador é a pessoa designada pela família para o cuidado do idoso, quando isto for requerido. esta pessoa, geralmente leiga, assume funções para as quais, na grande maioria das vezes, não está preparada. é importante que a equipe tenha sensibilidade ao lidar com os cuidadores. no livro “você não está sozinho” produzido pela abraz, nori graham, chairman da adi – alzheimer disease international, diz: “uma das maneiras mais importantes de ajudar as pessoa é oferecer informação. as pessoas que possuem informações, estão mais bem preparadas para controlar a situação em que se encontram”.
    o ato de cuidar não caracteriza o cuidador como um profissional de saúde, portanto o cuidador não deve executar procedimentos técnicos que sejam de competência dos profissionais de saúde, tais como: aplicações de injeção no músculo ou na veia, curativos complexos, instalação de soro e colocação de sondas, etc.
    as atividades que o cuidador vai realizar devem ser planejadas junto aos profissionais de saúde e com os familiares. nesse planejamento deve ficar claro para todas as atividades que o cuidador pode e deve desempenhar. é bom escrever as rotinas e quem se responsabiliza pelas tarefas. é importante que a equipe deixe claro ao cuidador que procedimentos ele não pode e não deve fazer, quando chamar os profissionais de saúde, como reconhecer sinais e sintomas de perigo. as ações serão planejadas e executadas de acordo com as necessidades da pessoa a ser cuidada e dos conhecimentos e disponibilidade do cuidador.
    a parceria entre os profissionais e os cuidadores deverá possibilitar a sistematização das tarefas a serem realizadas no próprio domicílio, privilegiando-se aquelas relacionadas à promoção da saúde, à prevenção de incapacidades e à manutenção da capacidade funcional da pessoa cuidada e do seu cuidador, evitando-se assim, na medida do possível, hospitalização, asilamentos e outras formas de segregação e isolamento.
     

  • PRINCIPAIS DOENÇAS DECORRENTES DO ENVELHECIMENTO

    principais doenças decorrentes do envelhecimento

    segundo o ministério da saúde as doenças mais comuns apresentadas por idosos são:
     
    doenças cardiovasculares: infarto, angina, insuficiência cardíaca
    fatores de risco: pouca atividade física (sedentarismo), fumo, diabetes, alta taxa de gordura no sangue (colesterol) e obesidade (gordura).  sintomas: falta de ar, dor no peito, inchaço, palpitações. prevenção: praticar atividade física de forma sistemática, não fumar e controlar o peso, colesterol e a diabetes.
     
    derrames (acidente vascular cerebral - avc) 
    fatores de risco: pressão alta (hipertensão arterial), fumo, sedentarismo, obesidade e colesterol elevado. sintomas: tontura, desmaio paralisia súbita. prevenção: praticar atividade física de forma regular e sistemática, não fumar, controla a pressão arterial, peso e o colesterol.
     
    câncer
    fatores de risco: fumo, exposição ao sol, alimentação inadequada, obesidade, casos na família, alcoolismo. sintomas: depende do tipo de câncer, um dos sintomas mais comuns e o emagrecimento inexplicável. prevenção: consultar o médico pelo menos uma vez por ano para fazer exames preventivos, evitar exposição ao sol em excesso e não fumar.
     
    pneumonia
    fatores de risco: gripe, enfizema e bronquite anteriores, alcoolismo e imobilização na cama. sintomas: febre, dor ao respirar, escarro, tosse. prevenção: praticar atividade física de forma regular e sistemática,  boa alimentação, vacinação contra gripe e pneumonia. 
     
    enfizema e bronquite crônica
    fatores de risco: fumo, casos na família, poluição excessiva. sintomas: tosse, falta de ar e escarro. prevenção: para de fumar, manter a casa ventilada e aberta ao sol.
     

  • infecção urinária fatores de risco: retenção urinária no homem e na mulher a incontinência urinária. sintomas: ardor ao urinar e vontade freqüente de urinar. prevenção: consultar um médico e tratar a infecção e sua causa.
     
    diabetes fatores de risco: obesidade, sedentarismo, casos na família. sintomas: muita sede e aumento no volume de urina. prevenção: controlar o peso e a taxa de açúcar no sangue.
     
    osteoporose fatores de risco: fumo, sedentarismo, dieta pobre em cálcio, nas mulheres o risco é 7 vezes maior. sintomas: não há sintomas, em geral, é descoberta pelas complicações (fraturas). prevenção: praticar atividade física de forma regular e sistemática, não fumar, comer alimentos ricos em cálcio.
     
    osteartrose fatores de risco: obesidade, traumatismo, casos na família. sintomas: dores nas juntas de sustentação (joelho, tornozelo e coluna), e nas mãos. prevenção: controlar  o peso e praticar atividade física adequada.  
    não fuja do médico!
     


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • CUIDADOR DE IDOSOS
  • Como se caracteriza o envelhecimento?  
  • Alguns conceitos
  • CUIDADOR DE IDOSOS E O PROCESSO DE AJUDA
  • O que é ser cuidador?
  • A seguir, algumas tarefas que fazem parte da rotina do cuidador:
  • O cuidador e a pessoa cuidada
  • Cuidador e a equipe de saúde
  • PRINCIPAIS DOENÇAS DECORRENTES DO ENVELHECIMENTO
  • Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC)
  • Benefícios previdenciários
  •   CUIDADOS DE HIGIENE, CONFORTO E MANOBRAS FACILITADORAS DO DIA A DIA
  • Como proceder no banho de chuveiro com auxílio do cuidador
  • Como proceder no banho na cama
  • Como proceder quando a pessoa usa prótese
  •   DEVIDOS CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO DO IDOSO
  • Orientação alimentar para aliviar sintomas
  • Alimentação por sonda (Dieta enteral)
  • Exercícios
  • Exercícios respiratórios
  • Estimulando o corpo e os sentidos
  • Como ajudar na comunicação
  • Úlcera de Pressão/ Escaras/ Feridas
  • Como prevenir as escaras  
  • Sonda vesical de demora (Sonda para urinar
  • Uripen (Sonda para urinar tipo camisinha)
  • Auxiliando o intestino a funcionar
  • FIM DO MÓDULO