Curso Online de Cuidador de Idosos
5 estrelas 14 alunos avaliaram

Curso Online de Cuidador de Idosos

1 ESTUDANDO O ENVELHECIMENTO. 2 CUIDADOR DE IDOSOS E O PROCESSO DE AJUDA. 3 ALTERAÇÕES FÍSICAS E COGNITIVAS 4 PRINCIPAIS DOENÇAS DECORRE...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 300 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

1 ESTUDANDO O ENVELHECIMENTO.
2 CUIDADOR DE IDOSOS E O PROCESSO DE AJUDA.
3 ALTERAÇÕES FÍSICAS E COGNITIVAS
4 PRINCIPAIS DOENÇAS DECORRENTES DO ENVELHECIMENTO
5 SERVIÇOS DE ATENÇÃO AO IDOSO E SEUS DIREITOS
6 BENEFICIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA DA ASSISTENCIA SOCIAL (BPC).
7 CUIDADOS COM A HIGIENE, CONFORTO, E MANOBRAS FACILITADORAS DO DIA A DIA
ASSADURAS
8 DEVIDOS CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO DO IDOSO
9 ORIENTAÇÃO ALIMENTAR PARA ALIVIAR SINTOMAS.
10 DEVIDOS CUIDADOS COMO IDOSOS ACAMADOS.
11 CUIDADOS GERAIS
12 CONCLUSÃO DO CURSO

proprietária da Clinica Terapeutica Vida , em São Mateus, ES, atendendo nas seguintes areas:- Psicanalise Clinica, Terapias : Shiatsu, Quiropraxia, Relexologia Podal, Massoterapia, Terapia Floral, Drenagem Linfática, Osteospatia, etc.. Atuou por 10 anos na area de Enfermagem Hospitalar.Filiada ao Sinte, a ABC ( Associação Brasileira de Cosmetologia) Contato:http://clinicaterapeuticavida.blogspot.com / e-mail:gmcursos@hotmail.com


- Raquel Principe Dos Santos

"O curso Cuidador de Idoso é maravilhos, olha é muito importante para todas as pessoa que vão de um cuidador de Idoso a uma Assistente Social, achei muito proveitoso muito bem explicado, bem detalhado onde as pessoas que estão lendo pode aprender muito porque é um curso perfeito as dicas são ótimas, eu indicaraei com o maior prazer, só fiquei sentida por não poder imprimir, seria de grande importãncia se nós pudéssemos imprimir para para na hora que precisar está mão. Eu como uma futura Assitente Social esse curso para moim foi de grande valia. Muito obrigado á todos da Buzzero Darci B. S. Almeida."

- Darci Borges E Silva Almeida

"Gostei muitissimo do curso e vou fazer outros. Até já comprei a apostila."

- Solange Fagundes Dos Santos

- Ana Lucia Dos Santos Pereira

"Amei, adoro os cursos online.Caso eu pudesse faria todos os dos meus interesses."

- Filomena Maria De Morais Marques

"Apesar de ainda não ter concluído o curso CUIDADOR DE IDOSOS , estou achando excelente o conteúdo do curso. Parabéns a toda a equipe da Buzzero. Sandra Maria Moraes Ferreira."

- Sandra Maria Moraes Ferreira

"otimo"

- Francisco Alves Guimaraes Neto

"Gostei muito do curso, foi de fácil acesso e fácil entendimento, dando dicas importantes, que vão facilitar o atendimento ao idoso."

- Juceli De Fatima Neves Goulart

"recomendo pra todos os meus colegas de trabalho"

- Jucilene Alves Santos

"Curso muito bem elaborado, de fácil interpretação e assimilaçao."

- Silvana De Lourdes Triunfo

- Jany Lucia Almeida Rodrigues

- Matilde Aparecida Rocha Pedroso

- Silvana Aparecida Scabello

"legal."

- Josieide Oliveira Borges

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • CUIDADOR DE IDOSOS

    cuidador de idosos

    curso sobre os cuidados gerais com idosos na área de saúde do idoso e área familiar.
    gm cursos
    módulo i

  • Como se caracteriza o envelhecimento?  

    como se caracteriza o envelhecimento?  

    o envelhecimento é um processo de diminuição progressiva de habilidades motoras, sensitivas e de conhecimento. isto pode levar a:
    apego aos próprios valores;
    dificuldade de aceitar o novo;
    supervalorização da própria história de vida;
    conflitos com a realidade atual. 
    as mudanças mais encontradas são:

  • estudos demonstram que o envelhecimento populacional é um fenômeno mundial, notadamente acentuado na américa latina e, especialmente no brasil, onde, segundo a oms, a população com mais de 60 anos crescerá de forma a colocá-lo em sexto lugar em número de idosos no mundo no ano de 2025.
    ocorrerá reflexo direto no setor de saúde, objetivando a promoção de sua saúde e a prevenção e/ou tratamento das enfermidades prevalecentes aos mesmos.
    fatores relevantes do aumento da população idosa no brasil:
    diminuição das taxas de mortalidade;
    diminuição da taxa de fecundidade;
    melhores condições de saneamento básico;
    domínio das doenças infecto-contagiosas;
    vacinas;
    terapias e combate às doenças em geral.

  • Alguns conceitos

    alguns conceitos

     
    gerontologia: ciência que estuda o envelhecimento nos seus aspectos biológico, psicológico e social, como ciência pura, básica ou acadêmica.
    geriatria: ramo da medicina que se dedica ao idoso, ocupando-se não só da prevenção, do diagnóstico e do tratamento das suas doenças agudas e crônicas, mas também da sua recuperação funcional e reinserção na sociedade.
    senescência: mudanças que ocorrem no organismo apenas pela passagem dos anos, correspondentes aos efeitos naturais do processo de envelhecimento.
    paciente geriátrico:
    é aquele que apresenta três ou mais dos seguintes pontos:
    idade superior a 60 anos;
    pluripatologias;
    seu processo ou doença principal têm caráter incapacitante;
    patologia mental acompanhante ou predominante;
    existe problemática social relacionada ao seu estado de saúde.

  • CUIDADOR DE IDOSOS E O PROCESSO DE AJUDA

    cuidador de idosos e o processo de ajuda

    o auto cuidado ou cuidar de si representa a essência da existência humana.
    todavia, cuidar do outro, representa a essência da cidadania, do desprendimento, da doação, do amor como diz o mandamento bíblico: ama o próximo como a ti mesmo.
    o idoso, por sua longa vivência, experiência e ensinamentos, um dia, cansado, com poucas forças, incapaz de se cuidar, necessitará do desprendimento, do amparo, da ajuda do outro, que é o cuidador.

  • O que é ser cuidador?

    o que é ser cuidador?

    cuidador é um ser humano de qualidades especiais, expressas pelo forte traço de amor à humanidade, de solidariedade e de doação. a ocupação de cuidador integra a classificação brasileira de ocupações – cbo sob o código 5162, que define o cuidador como alguém que “cuida a partir dos objetivos estabelecidos por instituições especializadas ou responsáveis diretos, zelando pelo bem-estar, saúde, alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer da pessoa assistida”. é a pessoa, da família ou da comunidade, que presta cuidados à outra pessoa de qualquer idade, que esteja necessitando de cuidados por estar acamada, com limitações físicas ou mentais, com ou sem remuneração.
    nesta perspectiva mais ampla do cuidado, o papel do cuidador ultrapassa o simples acompanhamento das atividades diárias dos indivíduos, sejam eles saudáveis, enfermos e/ou acamados, em situação de risco ou fragilidade, seja nos domicílios e/ou em qualquer tipo de instituições na qual necessite de atenção ou cuidado diário.
    a função do cuidador é acompanhar e auxiliar a pessoa a se cuidar, fazendo pela pessoa somente as atividades que ela não consiga fazer sozinha. ressaltando sempre que não fazem parte da rotina do cuidador técnicas e procedimentos identificados com profissões legalmente estabelecidas, particularmente, na área de enfermagem. cabe ressaltar que nem sempre se pode escolher ser cuidador, principalmente quando a pessoa cuidada é um familiar ou amigo. é fundamental termos a compreensão de se tratar de tarefa nobre, porém complexa, permeada por sentimentos diversos e contraditórios.

  • A seguir, algumas tarefas que fazem parte da rotina do cuidador:

    a seguir, algumas tarefas que fazem parte da rotina do cuidador:

    atuar como elo entre a pessoa cuidada, a família e a equipe de saúde.
    escutar, estar atento e ser solidário com a pessoa cuidada.
    ajudar nos cuidados de higiene.
    estimular e ajudar na alimentação.
    ajudar na locomoção e atividades físicas, tais como: andar, tomar sol e exercícios físicos.
    estimular atividades de lazer e ocupacionais.
    realizar mudanças de posição na cama e na cadeira, e massagens de conforto.
    administrar as medicações, conforme a prescrição e orientação da equipe de saúde
    comunicar à equipe de saúde sobre mudanças no estado de saúde da pessoa cuidada.
    outras situações que se fizerem necessárias para a melhoria da qualidade de vida e recuperação da saúde dessa pessoa.
    .

  • O cuidador e a pessoa cuidada

    o cuidador e a pessoa cuidada

    o ato de cuidar é complexo. o cuidador e a pessoa a ser cuidada podem apresentar sentimentos diversos e contraditórios, tais como: raiva, culpa, medo, angústia, confusão, cansaço, estresse, tristeza, nervosismo, irritação, choro, medo da morte e da invalidez.
    esses sentimentos podem aparecer juntos na mesma pessoa, o que é bastante normal nessa situação. por isso precisam ser compreendidos, pois fazem parte da relação do cuidador com a pessoa cuidada. é importante que o cuidador perceba as reações e os sentimentos que afloram, para que possa cuidar da pessoa da melhor maneira possível.
    o cuidador deve compreender que a pessoa cuidada tem reações e comportamentos que podem dificultar o cuidado prestado, como quando o cuidador vai alimentar a pessoa e essa se nega a comer ou não quer tomar banho. é importante que o cuidador reconheça as dificuldades em prestar o cuidado quando a pessoa cuidada não se disponibiliza para o cuidado e trabalhe seus sentimentos de frustação sem culpar-se.
    o estresse pessoal e emocional do cuidador imediato é enorme. esse cuidador necessita manter sua integridade física e emocional para planejar maneiras de convivência.
    entender os próprios sentimentos e aceitá-los, como um processo normal de crescimento psicológico, talvez seja o primeiro passo para a manutenção de uma boa qualidade de vida.
    é importante que o cuidador, a família e a pessoa a ser cuidada façam alguns acordos de modo a garantir uma certa independência tanto a quem cuida como para quem é cuidado. por isso, o cuidador e a família devem reconhecer quais as atividades que a pessoa cuidada pode fazer e quais as decisões que ela pode tomar sem prejudicar os cuidados. incentive-a a cuidar de si e de suas coisas. negociar é a chave para se ter uma relação de qualidade entre o cuidador, a pessoa cuidada e sua família.
    o “não”, “não quero” ou “não posso”, pode indicar várias coisas, como por exemplo: não quero ou não gosto de como isso é feito, ou agora não quero, vamos deixar para depois? o cuidador precisa ir aprendendo a entender o que essas respostas significam e quando se sentir impotente ou desanimado, diante de uma resposta negativa, é bom conversar com a pessoa, com a família, com a equipe de saúde. também é importante conversar com outros cuidadores para trocar experiências e buscar alternativas para resolver essas questões.
    é importante tratar a pessoa a ser cuidada de acordo com sua idade. os adultos e idosos não gostam quando os tratam como crianças. mesmo doente ou com limitações, a pessoa a ser cuidada precisa e tem direito de saber o que está acontecendo ao seu redor e de ser incluída nas conversas. por isso é importante que a família e o cuidador continuem compartilhando os momentos de suas vidas, demonstrem o quanto a estimam, falem de suas emoções e sobre as atividades que fazem, mas acima de tudo, é muito importante escutar e valorizar o que a pessoa fala. cada pessoa tem uma história que lhe é particular e intransferível, e que deve ser respeitada e valorizada.
    muitas vezes, a pessoa cuidada parece estar dormindo, mas pode estar ouvindo o que falam a seu redor. por isso, é fundamental respeitar a dignidade da pessoa cuidada e não discutir em sua presença, fatos relacionados com ela, agindo como se ela não entendesse, não existisse, ou não estivesse presente. isso vale tanto para o cuidador e família como para os amigos e profissionais de saúde.
    encoraje o riso. o bom humor é uma boa maneira de contornar confusões e mal entendidos.

  • Cuidador e a equipe de saúde

    cuidador e a equipe de saúde

    o cuidador é a pessoa designada pela família para o cuidado do idoso, quando isto for requerido. esta pessoa, geralmente leiga, assume funções para as quais, na grande maioria das vezes, não está preparada. é importante que a equipe tenha sensibilidade ao lidar com os cuidadores. no livro “você não está sozinho” produzido pela abraz, nori graham, chairman da adi – alzheimer disease international, diz: “uma das maneiras mais importantes de ajudar as pessoa é oferecer informação. as pessoas que possuem informações, estão mais bem preparadas para controlar a situação em que se encontram”.
    o ato de cuidar não caracteriza o cuidador como um profissional de saúde, portanto o cuidador não deve executar procedimentos técnicos que sejam de competência dos profissionais de saúde, tais como: aplicações de injeção no músculo ou na veia, curativos complexos, instalação de soro e colocação de sondas, etc.
    as atividades que o cuidador vai realizar devem ser planejadas junto aos profissionais de saúde e com os familiares. nesse planejamento deve ficar claro para todas as atividades que o cuidador pode e deve desempenhar. é bom escrever as rotinas e quem se responsabiliza pelas tarefas. é importante que a equipe deixe claro ao cuidador que procedimentos ele não pode e não deve fazer, quando chamar os profissionais de saúde, como reconhecer sinais e sintomas de perigo. as ações serão planejadas e executadas de acordo com as necessidades da pessoa a ser cuidada e dos conhecimentos e disponibilidade do cuidador.
    a parceria entre os profissionais e os cuidadores deverá possibilitar a sistematização das tarefas a serem realizadas no próprio domicílio, privilegiando-se aquelas relacionadas à promoção da saúde, à prevenção de incapacidades e à manutenção da capacidade funcional da pessoa cuidada e do seu cuidador, evitando-se assim, na medida do possível, hospitalização, asilamentos e outras formas de segregação e isolamento.
     

  • PRINCIPAIS DOENÇAS DECORRENTES DO ENVELHECIMENTO

    principais doenças decorrentes do envelhecimento

    segundo o ministério da saúde as doenças mais comuns apresentadas por idosos são:
     
    doenças cardiovasculares: infarto, angina, insuficiência cardíaca
    fatores de risco: pouca atividade física (sedentarismo), fumo, diabetes, alta taxa de gordura no sangue (colesterol) e obesidade (gordura).  sintomas: falta de ar, dor no peito, inchaço, palpitações. prevenção: praticar atividade física de forma sistemática, não fumar e controlar o peso, colesterol e a diabetes.
     
    derrames (acidente vascular cerebral - avc) 
    fatores de risco: pressão alta (hipertensão arterial), fumo, sedentarismo, obesidade e colesterol elevado. sintomas: tontura, desmaio paralisia súbita. prevenção: praticar atividade física de forma regular e sistemática, não fumar, controla a pressão arterial, peso e o colesterol.
     
    câncer
    fatores de risco: fumo, exposição ao sol, alimentação inadequada, obesidade, casos na família, alcoolismo. sintomas: depende do tipo de câncer, um dos sintomas mais comuns e o emagrecimento inexplicável. prevenção: consultar o médico pelo menos uma vez por ano para fazer exames preventivos, evitar exposição ao sol em excesso e não fumar.
     
    pneumonia
    fatores de risco: gripe, enfizema e bronquite anteriores, alcoolismo e imobilização na cama. sintomas: febre, dor ao respirar, escarro, tosse. prevenção: praticar atividade física de forma regular e sistemática,  boa alimentação, vacinação contra gripe e pneumonia. 
     
    enfizema e bronquite crônica
    fatores de risco: fumo, casos na família, poluição excessiva. sintomas: tosse, falta de ar e escarro. prevenção: para de fumar, manter a casa ventilada e aberta ao sol.
     

  • infecção urinária fatores de risco: retenção urinária no homem e na mulher a incontinência urinária. sintomas: ardor ao urinar e vontade freqüente de urinar. prevenção: consultar um médico e tratar a infecção e sua causa.
     
    diabetes fatores de risco: obesidade, sedentarismo, casos na família. sintomas: muita sede e aumento no volume de urina. prevenção: controlar o peso e a taxa de açúcar no sangue.
     
    osteoporose fatores de risco: fumo, sedentarismo, dieta pobre em cálcio, nas mulheres o risco é 7 vezes maior. sintomas: não há sintomas, em geral, é descoberta pelas complicações (fraturas). prevenção: praticar atividade física de forma regular e sistemática, não fumar, comer alimentos ricos em cálcio.
     
    osteartrose fatores de risco: obesidade, traumatismo, casos na família. sintomas: dores nas juntas de sustentação (joelho, tornozelo e coluna), e nas mãos. prevenção: controlar  o peso e praticar atividade física adequada.  
    não fuja do médico!
     


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • CUIDADOR DE IDOSOS
  • Como se caracteriza o envelhecimento?  
  • Alguns conceitos
  • CUIDADOR DE IDOSOS E O PROCESSO DE AJUDA
  • O que é ser cuidador?
  • A seguir, algumas tarefas que fazem parte da rotina do cuidador:
  • O cuidador e a pessoa cuidada
  • Cuidador e a equipe de saúde
  • PRINCIPAIS DOENÇAS DECORRENTES DO ENVELHECIMENTO
  • Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC)
  • Benefícios previdenciários
  •   CUIDADOS DE HIGIENE, CONFORTO E MANOBRAS FACILITADORAS DO DIA A DIA
  • Como proceder no banho de chuveiro com auxílio do cuidador
  • Como proceder no banho na cama
  • Como proceder quando a pessoa usa prótese
  •   DEVIDOS CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO DO IDOSO
  • Orientação alimentar para aliviar sintomas
  • Alimentação por sonda (Dieta enteral)
  • Exercícios
  • Exercícios respiratórios
  • Estimulando o corpo e os sentidos
  • Como ajudar na comunicação
  • Úlcera de Pressão/ Escaras/ Feridas
  • Como prevenir as escaras  
  • Sonda vesical de demora (Sonda para urinar
  • Uripen (Sonda para urinar tipo camisinha)
  • Auxiliando o intestino a funcionar
  • FIM DO MÓDULO