Curso Online de Cristologia: A Natureza de Cristo

Curso Online de Cristologia: A Natureza de Cristo

O Jesus que encontramos nas narrativas dos evangelhos ofereceu todas as evidências de plena humanidade: teve fome, sentiu-se cansado, al...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 15 horas

Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O Jesus que encontramos nas narrativas dos evangelhos ofereceu todas as evidências de plena humanidade: teve fome, sentiu-se cansado, algumas vezes frustrado e mesmo triste. Entretanto, Jesus foi muito mais do que isto isso. Numa combinação misteriosa com sua humanidade, Ele também era Deus encarnado. Sua vida, ensinos, e milagres constituem um poderoso desafio á lógica e á compreensão comum , além um verdadeiro paradoxo. Quem o conhece, no mínimo se torna intrigadocom sua exclusiva personalidade e maneira incomum de enxergar a vida e as pessoas.. Jesus marcou para sempre a raça humana e mudou irrevogavelmente a nossa percepção de Deus, de nós mesmos e dos outros. Esta aula que terá em mãos oferecerá á você caro aluno um conhecimento teológico e bíblico e que de maneira inspiradora irá contribuir para o seu crescimento pessoal
e intelectual agregando maior domínio sobre este assunto.


Marcelo Oliveira é Terapeuta Familar, Educador,Teólogo e Blogueiro. Formado em Teologia - Unasp Campus 2 (SP), Graduando em Educação - pela Universidade Grande Dourados -(MT) , Pós Graduado em Psicologia do Aconselhamento Familiar pela Universidade Santo Amaro -UNISA -(SP).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • A NATUREZA DE CRISTO

    a natureza de cristo

  • Por que estudar Cristologia?

    por que estudar cristologia?

    egw diz que:

    “o estudo da encarnação de cristo é um campo frutífero e deus compensará o esforço do investigador sincero”.

    manuscritos 1968

  • “sede cuidadosos, extremamente cuidadosos quando tratais com o tema da natureza humana de cristo. não o apresenteis perante as pessoas como um homem com as propensões para o pecado. ele é o segundo adão. o primeiro adão foi criado um ser puro e sem pecado, sem uma mancha de pecado sobre ele; ele foi a imagem de deus. ele poderia cair, e ele, de fato, caiu através da transgressão. por causa do pecado, sua posteridade foi nascida com inerentes propensão de desobediência. mas jesus cristo foi o unigênito filho de deus. ele tomou sobre si mesmo a natureza humana, e foi tentado em todos os pontos que a natureza humana é tentada. ele poderia ter pecado, ele poderia ter caído, mas nem por um momento houve nele uma propensão maligna.”

    sdabc, vol. 5, p. 1131.

    escritos de ellen g. white

    1ª aula - cristologia

  • Por que estudar a natureza de Cristo ?

    por que estudar a natureza de cristo ?

    não se ama o que não se conhece. adorar a cristo sem conhecê-lo é inconcebível.

    por causa de posições equivocadas com relação a natureza de cristo e sua missão na terra.

    para estabelecer defesa de uma verdade revelada.

    para distinguir perfeição de perfeccionismo.

    para esclarecer e refutar as posições defendidas pelo grupo dissidente.

  • 1ª aula - Cristologia

    1ª aula - cristologia

    cristologia é: o estudo de cristo e sua missão.

    vem então a pergunta : quem ele era ?

    ou seja qual era : sua identidade e sua missão ?

    descobriremos neste estudo que jesus não é exatamente como nós.

    segundo estudos : “cristo é um conosco mas não um de nós”. egw

  • como foi cristo entendido nos primeiros séculos do cristianismo?

    desenvolvimento histórico

  • dos apóstolos até a concílio de calcedônia (451 ad)

    os apóstolos

    não tiveram nenhuma dúvida de que jesus era pleno deus e pleno homem.

    atribuíram a cristo: divindade plena.

    descobriram tudo isto através da revelação dos escritos sagrados ( vt ) e o relacionamento testemunhal do ministério de cristo.

  • “foi para que pudesse realizar seu propósito de amor pela raça caída, que ele tornou-se osso do nosso osso e carne de nossa carne. divindade e humanidade foram misteriosamente combinadas, deus e homem tornaram-se um” the faith i live by, p. 48.

    escritos de ellen g. white

    cristologia

  • ênfase na humanidade – 1º grupo

    1.ebionitas: ou pobres (ebion) eram cristãos judeus (um grupo não muito conhecido), que em defesa do monoteísmo, começaram a enfatizar a humanidade de jesus negando sua divindade.

    ebionitas: enfatizavam a pessoa de cristo do ponto de vista humano / “jesus era uma pessoa e não duas”.

    cristologia

  • ênfase na humanidade – 1º grupo

    2. alogoi: (ano 175) ,descrentes no logos.

    grupo de cristãos que rejeitava os escritos de joão, porque consideravam a doutrina joanina do logos em conflito com o resto do novo testamento.

    deus se fez carne/humano. impossível para um deus eterno e poderoso.

    cristologia

  • ênfase na humanidade – 1º grupo

    3. paulo de samosata, (ano 275), bispo de antioquia, (líder do monarquismo dinâmico)

    a. afirmava que a divindade que esteve em cristo foi um poder impessoal procedendo de deus.

    b. o termo “dynamis”, significa “poder ou força” empregado para explicar o poder impessoal que habitou em jesus.

    c. jesus foi um homem, como qualquer um outro, filho de maria e josé.

    cristologia


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • A NATUREZA DE CRISTO
  • Por que estudar Cristologia?
  • Por que estudar a natureza de Cristo ?
  • 1ª aula - Cristologia
  • No livro de João “Logos” – não é definido mas introduzido. “Verbo - logos” - significa : 1º Sua Eternidade ( Único na Essência ). EGW. “ Quando nasceu houve luz a meia noite , quando morreu houve trevas ao meio dia”. 2º Sua unidade com Deus – O verbo estava com Deus (face/face). 3º Sua natureza Divina – O verbo era Deus.
  • Uso Joanino da Frase “Eu Sou”
  • Há algum momento que Jesus se parece conosco ?
  • Conclusão do Assunto