Curso Online de História do Cristianismo

Curso Online de História do Cristianismo

Este curso procura tratar de aspectos gerais da História do Cristianismo, tais como o Início da Igreja (Igreja Primitiva), o surgimento d...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 10 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso procura tratar de aspectos gerais da História do Cristianismo, tais como o Início da Igreja (Igreja Primitiva), o surgimento do catolicismo, a Igreja Medieval, a Reforma Protestante, alguns Concílios, o Papado entre outros.

Licenciado em História (UNISO, 1996), em Pedagogia (UNICOC, 2009) e Bacharel em Teologia (IBECC, 2010 e Fate-SP, 2009). Pós-graduado em Metodologia do Ensino de História (Faculdade São Luis, 2007) e em Gestão Ambiental (Centro Universitário Senac, 2005). Autor de diversos livros, entre os quais "Folclore em Sorocaba" (1999); "Scenas da Escravidão" (2006), "O Mistério Revelado - os 'anos perdidos' de Jesus, dos 13 aos 30" e "Vadios e Imorais" (2010).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • HISTÓRIA DO CRISTIANISMO Teologia

    história do cristianismo teologia

    prof. carlos carvalho cavalheiro

  • Igreja Primitiva

    igreja primitiva

    considera-se como igreja primitiva o período do estabelecimento da igreja apostólica até a evolução em antiga igreja católica imperial e o início do sistema católico romano (cairns, 1995). os seus primeiros tempos foram registrados pelo médico grego lucas (o mesmo autor de um dos evangelhos canônicos) em seu livro atos dos apóstolos. é interessante notar que lucas inicia esse livro, direcionado aos gregos em geral, mas endereçado a teófilo, como sendo continuação do seu evangelho (jones, [1998]).

  • Igreja Primitiva

    igreja primitiva

    no livro de atos dos apóstolos, temos o surgimento da igreja apostólica no dia de pentecostes, quando, cheios do espírito santo, pedro, acompanhado dos outros apóstolos, iniciou a pregação para uma multidão de pessoas de várias nacionalidades (pardos, medos, elamitas, capadócios, asiáticos, mesopotâmicos entre outros) sobre o cristo. a pregação do arrependimento de pedro foi recebida por muitos e, naquele dia, a igreja teve agregada “quase três mil almas” (at. 2.41). a palavra igreja provém de ekklesia e designa a reunião das pessoas chamadas para o serviço divino. posteriormente, tornou-se sinônimo, também, dos templos e prédios onde se reúnem os fiéis (gaarder et al, 2000).

  • Igreja Primitiva

    igreja primitiva

    após narrar o milagre de pentecostes, o livro de atos dos apóstolos descreve a expansão do cristianismo durante os primeiros anos, com ênfase na conversão de saulo (paulo) e suas viagens missionárias (gaarder et al, 2000).
    a igreja primitiva caracterizava-se por ser uma única instituição – ou organismo – com igrejas locais, mas todas pertencentes à igreja universal (shipp, 1985). o batismo era por imersão (hoje, algumas denominações entendem que possa ser por aspersão) e somente para pessoas adultas e responsáveis. não havia hierarquia, mas apenas funções na organização da comunidade. assim, havia presbíteros (bispos, pastores ou anciãos, mais de um para cada comunidade), diáconos, evangelistas e mestres.

  • Igreja Primitiva

    igreja primitiva

    aos apóstolos era atribuída a função de preservar a doutrina. o culto era realizado no primeiro dia de cada semana e era composto por hinos (cantados sem acompanhamento de instrumentos), orações, leituras bíblicas, pregações, ensinamentos e exortações (shipp, 1985).
    inicialmente, a igreja primitiva confundia-se com uma seita judaica, distanciando-se aos poucos até tomar forma própria. daí resultar na confusão entre seus membros sobre a necessidade dos usos e costumes judaicos entre os cristãos. em atos dos apóstolos vemos o primeiro concílio ocorrido em jerusalém, com a intenção de discutir a necessidade ou não dos cristãos se circuncidarem como ditava a tradição judaica (at. 15).

  • Igreja Primitiva

    igreja primitiva

    importante lembrar que paulo já estava em sua missão de converter os gentios e pedro mudara de opinião aceitando os não-judeus na igreja (at. 11). o aumento de gentios na igreja suscitou a questão: afinal, deve-se ou não seguir as tradições judaicas? a igreja ia perdendo suas características de seita judaica e se estabelecia como uma nova religião. esse período é considerado entre 40 a 70 d. c., tendo antioquia como um dos primeiros centros de difusão do cristianismo para os gentios (baun et al, 1999).

  • Igreja Primitiva

    igreja primitiva

    do ano 100 ao 313, a antiga igreja católica imperial era severamente perseguida pelo estado romano (oposição externa), mas via crescer, também, internamente, as seitas heréticas, especialmente ligadas ao gnosticismo. os mártires e apologistas da fé deram a resposta ao problema externo, incentivando os cristãos a resistirem. os polemistas “empenharam-se por responder ao desafio dos falsos ensinos dos heréticos, condenando veementemente esses ensinos e seus mestres” (cairns, 1995, p. 89).
     
    os apologistas, recentemente convertidos do paganismo, estiveram preocupados com a ameaça à segurança da igreja, especialmente com a perseguição; os polemistas que tinham uma formação cultural cristã, preocuparam-se com a heresia, a ameaça interna à paz e à pureza da igreja (cairns, 1995, p. 89)

  • Igreja Primitiva e início da Igreja católica

    igreja primitiva e início da igreja católica

    de 313 a 590 a igreja ocupou-se de problemas relacionados às consequencias de sua aceitação pelo estado romano. em 313 o imperador constantino publicou o edito de milão, que confirmava a tolerância religiosa aos cristãos e aos adeptos de todas as outras religiões (baun et al,1999). nessa época, surge no norte da áfrica a facção conhecida por donatistas (de donato, bispo de cartago) que propunham a condenação e martírio dos cristãos que na época da perseguição de diocleciano haviam entregado as escrituras da igreja para as autoridades estatais (baun et al, 1999). a união com o estado na época de teodósio, fez com que a igreja perdesse sua autonomia e fosse dominada pelos interesses estatais.

  • os imperadores romanos queriam uma doutrina unificada a fim de unificar o estado e salvar a cultura greco-romana. os cristãos, porém, não tinham conseguido criar um corpo de doutrina no período da perseguição. seguiu-se, então, um longo tempo de controvérsias doutrinárias. os escritos dos pais gregos e latinos, autores de mente cientificamente privilegiada, apareceram como conseqüência de disputas teológicas. o monasticismo surgiu, em parte como reação e em parte como protesto contra a crescente mudanização da igreja institucional e visível. nesta época, o ofício de bispo foi fortalecido e o bispo romano aumentou o seu poder. ao término do período, a antiga igreja católica imperial transformou-se em igreja católica romana (cairns, 1995, p. 22).

  • A supremacia do Bispo de Roma (Papa)

    a supremacia do bispo de roma (papa)

    a supremacia do bispo de roma sobre os demais deu origem ao papado, que criou a tradição inventada de que pedro, o apóstolo, teria sido o primeiro papa (bispo de roma).

  • Papado

    papado

    a união da igreja com o estado romano, ou antes, a submissão da igreja ao estado romano, na época de teodósio, permitiu que o bispado se fortalecesse e ocorresse a primazia do bispo de roma sobre os demais. é importante lembrar que havia um interesse do estado em unificar-se através da religião (daí a necessidade de ter apenas um líder para a igreja). assim, nasceu o papado que se fundamentou na tradição da primazia de pedro sobre os demais apóstolos. por isso, pedro foi considerado o primeiro papa e os outros bispos de roma seus sucessores (cairns, 1995).


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • HISTÓRIA DO CRISTIANISMO Teologia
  • Igreja Primitiva
  • Igreja Primitiva e início da Igreja católica
  • A supremacia do Bispo de Roma (Papa)
  • Papado
  • Alguns dos principais concílios
  • Concílios...
  • Concilios
  • Concílios...
  • Reforma
  • Protestantismo
  • Reforma
  • História da Igreja (Fases)
  • Bibliografia.