Curso Online de Motores Diesel

Curso Online de Motores Diesel

Os cursos online não devem ser usado como única fonte de aprendizado. Eles tem meramente a função teórica de aprendizado. O aluno só ter...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 52 horas

Por: R$ 65,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Os cursos online não devem ser usado como única fonte de aprendizado.
Eles tem meramente a função teórica de aprendizado.
O aluno só terá a verdadeira noção nas aulas práticas.
Caso já seja um profissional do ramo em questão, estes cursos serão base de atualizações técnicas e periódicas.
Realize um curso ou treinamento prático! Invista em sua carreira profissional.
52 horas de informações para mecânicos.
Informação para mecânicos em motores ciclo Diesel, possui ainda atualizações técnicas, servindo como regras básicas para mecânicos Diesel.
Alguns tópicos sobre Motores Flex.
Há vídeos explicativos.

Misael C S Sobrinho. Ex Militar, Instrutor, Autor de cursos online e presencial, Conhecimentos técnicos em maquinários leves e pesados, operador de máquinas categoria E,Instrutor graduado em artes marciais, Mecânico Diesel,técnico em redes de dados e informática, (SENAI).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Motores Diesel

    Motores Diesel

    Teórico

  • Índice

    Apresentação
    A História dos Motor Otto e Diesel
    Motor
    Partes do motor fixas
    Partes moveis
    Ciclos
    Lubrificantes
    Bomba injetora e injeção
    Turbo compressor
    Normas
    Montagem de motor ciclo Diesel
    Vídeos
    Defeitos
    Mensagem
    O Autor

    Índice

  • Atenção

    Os cursos online não devem ser usado como única fonte de aprendizado.
    Eles tem meramente a função teórica de aprendizado.
    O aluno só terá a verdadeira noção nas aulas práticas.
    Caso já seja um profissional do ramo em questão, estes cursos serão base de atualizações técnicas e periódicas.
    Realize um curso ou treinamento prático! Invista em sua carreira profissional.

    Atenção

  • Apresentação

    52 horas de informações para mecânicos.
    Informação para mecânicos em motores ciclo Diesel, possui ainda atualizações técnicas, servindo como regras básicas para mecânicos Diesel.
    Alguns tópicos sobre Motores Flex.
    Há vídeos explicativos.

    Apresentação

  • A ideia da construção

    A ideia de se construir um motor aproveitando a força expansiva dos gases provenientes da combustão de pólvora num cilindro fechado foi proposta pelo Padre HAUTEFOILLE em 1652, no entanto não deixou nada escrito sobre o assunto.
    Em 1680, HUYGENS propôs um motor cujo combustível era a pólvora e funcionaria com cilindro e pistão.
    Em 1687, DÊNIS PAPIM desenvolveu e descreveu o princípio de funcionamento de uma máquina a vapor com pistão.
    Em 1767, JAMES WATTS construiu um motor a vapor com sistema de resfriamento dos cilindros.

    A ideia da construção

  • B. THOMPSON (1797), conde RUMFORD, durante a construção de um canhão, começa a observar a equivalência entre calor e trabalho, aumentando com isso as possibilidades de cálculos sobre os motores.
    O inventor da iluminação a gás, PHILLIP LEBEN obteve em 1801, a patente de um motor de combustão, que funcionava tendo como princípio a expansão dos gases proveniente da combustão de uma mistura de ar e gás inflamado.
    W. CECIL (1821) desenvolveu um motor de combustão que trabalhava com a mistura de ar e hidrogênio, que foi realmente o primeiro motor a funcionar com sucesso.

  • JEAN ETIENNE LENOIR (1852) partindo dos princípios de CECIL (1821), começou a trabalhar no projeto de construção de um motor. Em 1858, tentou o seu primeiro motor fixo de explosão a gás, que patenteou em 1860.
    A partir desse motor começou a pensar na possibilidade de transformar movimento retilíneo em movimento de rotação.
    Em 1863 construiu um triciclo com motor a gás de hilha ou óleo leve (xisto ou alcatrão) vaporizado em carburador tipo primitivo de apenas 1,5 HP, em gás comprimido no interior de um cilindro dava-se a combustão por intermédio de uma faísca elétrica.
    Nesse motor não havia a mistura do combustível com o ar, sendo que somente o combustível (o gás hilha) era comprimido no cilindro.

  • LENOIR não foi capaz de compreender a importância da mistura do combustível com o ar no processo da combustão para o aumento da produção de calor devido ao aumento da quantidade de oxigênio. Com o triciclo viajou por toda a Europa, chegando a ganhar o grande prêmio Argenteuil (corrida automobilística Paris Joinville-leponte). Apesar do sucesso que obteve com o triciclo não chegou a ser comercializado.
    DUGALD CLERK (1854) construiu o primeiro motor de combustão de dois tempos.
    GOTTLIEB DAIMLER, 1885, foi pioneiro na construção de motores de combustão interna de dois tempos para automóveis e introduziu a ignição por centelha nos motores, o que tornou viável a construção dos automóveis anos mais tarde.

  • BARSANTI e MATTEUCI (1857) construíram um motor de pistão livre que operava da seguinte forma: a expansão dos gases da combustão impulsionava o pistão verticalmente para cima e quando o pistão descia, pela ação da gravidade, acionava uma catraca, que por sua vez acionava um eixo.
    Foi comercializado por OTTO e LANGEN até o ano de 1867.

    BEAU DE ROCHÁS (1862) propôs e patenteou os princípios de funcionamento dos motores de quatro tempos de combustão interna com êmbolos, que devido suas características apresentava condições de eficiência elevada. Nunca obteve sucesso na aplicação de suas teorias, ou seja, nunca conseguiu construir seu motor.

  • NIKOLAUS AUGUST OTTO (1876), alemão, caixeiro viajante e sócio de uma fabrica de motores a gás, foi quem construiu depois de ter inventado independentemente o mesmo ciclo, descrito por BEAU DE ROCHÁS, o motor que foi chamado de OTTO silencioso.

    É interessante saber que OTTO conheceu o projeto e o motor de LENOIR, construindo primeiro um motor semelhante.
    Após esse experimento OTTO conseguiu formar uma opinião e solidificar seus conhecimentos para somente em 1878 apresentar seu motor na Feira Internacional de Paris.

  • O experimento de OTTO foi o seguinte:

    Movimentou o pistão manualmente até onde pode.
    Esse movimento do pistão resultou na compressão da mistura ar-combustível no cilindro.
    Feito isso, ligou a ignição e ocorreu a explosão seguida de rápidas rotações no volante do motor, desta forma concluiu que:


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 65,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Motores Diesel
  • Índice
  • Atenção
  • Apresentação
  • A ideia da construção
  • Motor Gasolina animação 3D
  • Motores Otto e Diesel
  • Diferença entre Diesel e gasolina
  • O modelo ideal
  • Diagrama temperatura entropia
  • Diagrama idealizado
  • Gama de velocidades
  • Medias rotações (velocidades)
  • Baixas rotações (velocidades)
  • Taxas
  • Montagem do motor Caterpillar
  • Ciclos reais
  • Ciclo a quatro tempos
  • 01 ciclo
  • 02 ciclo
  • 03 ciclo
  • 04 ciclo
  • Análisando o Ciclo
  • Resultado
  • Valores de relação
  • Encontrando valores
  • Nota
  • Ciclo Diesel
  • Principais diferenças entre os dois ciclos
  • Resumo
  • Ciclo Diesel
  • Motor diesel 2 tempos
  • Animação motor 2 tempos
  • Definições
  • kW Quilowatt
  • HP Horse Power
  • CV Cavalo-vapor
  • Momento de uma força (torque)
  • Calculo
  • Montagem do menor motor do mundo V12
  • Torque
  • Motor
  • Motor Diesel animação 3D
  • Nomenclatura
  • Partes moveis e partes fixa do motor
  • Órgãos estacionários / Partes do motor
  • PRINCIPAIS PARTES DOS MOTORES
  • CABEÇOTE
  • Cabeçote
  • Bloco
  • Partes do bloco
  • Montagem do bloco (motor Diesel L 200)
  • Cilindros
  • Diâmetro dos cilindros
  • Cárter do motor
  • Coletor de admissão
  • Coletor de escape
  • Órgãos móveis
  • Pistão
  • Anéis
  • Virabrequim ou eixo de manivelas
  • O conjunto de força
  • Eixo Comando de Válvula
  • Tuchos
  • Tipos de tuchos
  • Falhas prematuras em tuchos
  • Tucho mecânico com desgaste normal de funcionamento
  • Correções
  • Válvulas
  • Acionamento das válvulas
  • Válvulas
  • Modelos de válvulas
  • Nomenclatura da válvula
  • TIPOS DE CANALETAS
  • Região da solda na válvula bimetálica
  • Cabeça retificada
  • Tipos de válvulas
  • Falhas prematuras em válvulas
  • Engripamento da haste de válvulas
  • Aspecto
  • Engripamento inferior
  • Galeria de imagens
  • Calibração
  • Folga das válvulas
  • Polia e anti-vibrador
  • Bomba de óleo
  • Bomba de engrenagens
  • Bomba d’água
  • Eixo cames ou comando de válvulas
  • Árvore de manivelas ou virabrequim
  • Árvore de manivela
  • Eixo de manivelas ou virabrequim
  • Atenção
  • Pistão
  • Tecnologia dos pistões
  • DISTRIBUIÇÃO DE TEMPERATURAS EM PISTÕES DURANTE O FUNCIONAMENTO
  • Objetivos e princípio de funcionamento
  • Pistão
  • Nomenclatura do pistão
  • Êmbolo ou pistão
  • Êmbolo,biela e pino
  • Curso do Pistão
  • Curso do pistão
  • Diâmetro
  • Biela
  • Biela e casquilhos
  • Biela ou conectora
  • CÂMARA DE COMBUSTÃO
  • Volante do motor
  • Turbo
  • Turbo alimentador
  • Nota
  • Sobre os 04 tempos
  • Admissão Admissão de somente ar durante o primeiro curso do motor diesel
  • Deslocamento na Admissão
  • Compressão
  • Expansão
  • Descarga
  • Funcionamento
  • Esquema de funcionamento
  • Entenda o funcionamento
  • Funcionamento Mecânico
  • Objetivo do motor
  • PMI /// PMS
  • Operações com motores diesel
  • Alimentação
  • Sistema de alimentação Diesel
  • Rotativa
  • Bomba rotativa
  • Bico Injetor
  • Direta ou Indireta
  • Atenção
  • CIRCUITO DE AR
  • Pré-filtro
  • Filtros de ar e a óleo
  • Filtros
  • Elemento primário do filtro de ar seco
  • Elemento primário do filtro de ar seco.
  • Elemento secundário do filtro de ar seco
  • FILTRO DE AR
  • Coletor de admissão
  • Turbocompressor
  • Animação 2D turbocompressor VTG
  • Turbo alimentadores
  • Esquema ar / água
  • Turbo alimentador
  • FLANGE DO TURBOCOMPRESSOR
  • TURBOCOMPRESSOR
  • Turbina em funcionamento
  • Intercooler
  • CIRCUITO DE COMBUSTÍVEL
  • Esquema do circuito comb.
  • Precisão no consumo
  • Capacidade dos tanques
  • Sedimentação
  • Alimentadora
  • Filtros
  • Filtro
  • Troca do elemento filtrante
  • FILTRO SEPARADOR DE ÁGUA
  • Limpeza e drenagem
  • TUBULAÇÃO DE COMBUSTÍVEL
  • Verificação e reaperto
  • Tubulações
  • Sistema eletrônico
  • Bancada de testes Bosch
  • Aparelhos teste de injeção eletrônica diesel
  • Scanner Diesel Cargo SDC 701
  • Injetores
  • Bicos injetores
  • Bicos
  • Bico
  • Motor em funcionamento
  • ÓLEO LUBRIFICANTE
  • Verificação do nível
  • ÓLEO LUBRIFICANTE E FILTRO
  • Lubrificação do motor
  • Órgãos e fatores do sistema
  • Filtro de sucção
  • Bomba de óleo
  • Válvula de alívio
  • Filtro de óleo
  • Tecnologia Mann
  • Diferença entre os sistemas
  • Folgas na lubrificação
  • Fundamentos da lubrificação
  • Sistemas de lubrificação de motores
  • Sistema de Lubrificação sob Pressão
  • Sistema de lubrificação por salpique
  • Esquema ll
  • Neste outro sistema
  • USAR SEMPRE FILTRO ORIGINAL
  • ÓLEOS LUBRIFICANTES
  • Viscosidade do óleo lubrificante
  • Viscosímetro saybolt universal
  • Óleo sintético ou mineral duvidas?
  • SAE
  • Recomendações
  • Qualidade do óleo lubrificante
  • Atenção
  • MARCAS RECOMENDADAS
  • Faixas de utilização
  • Lubrificação,fique por dentro
  • TIPOS DE SISTEMAS DE LUBRIFICAÇÃO
  • A diferença entre os dois sistemas
  • Lubrificação
  • LUBRIFICANTES PROTETIVOS
  • ÓLEOS
  • Troca de óleo
  • ÓLEO COMBUSTÍVEL
  • Motores Diesel em períodos de inatividade
  • Animação gráfica do sistema
  • Bomba de óleo
  • Galerias
  • Filtro de óleo
  • Esquema do filtro
  • Válvula de alívio
  • Manômetro
  • Arrefecimento
  • Esquema
  • Função
  • Esquema
  • Arrefecimento por meio de líquido
  • Arrefecimento direto meio de ar (forçado)
  • Direto por meio de ar (forçado)
  • Atenção
  • Drenagem e reabastecimento
  • Dispositivo
  • Radiador e tanque de expansão
  • Radiador em alumínio mais eficaz
  • Elementos do radiador
  • Tampa do radiador
  • As tampas seguem as norma técnicas descritas no manual veicular
  • Tampa do radiador
  • Funcionamento
  • Bomba d’água
  • CUBO DO VENTILADOR
  • Válvula termostática
  • Cuidado, atenção
  • Termostato
  • Válvula termostatica
  • Válvula termostática teste
  • Atenção
  • Verificação e reaperto
  • Em motores mais antigos
  • SISTEMA DE INJEÇÃO ELETRÔNICA DIESEL
  • EDC
  • Bomba injetora EDC com unidade de controle eletrônico integrado
  • Unidade de controle eletrônico do sistema de injeção
  • UIS
  • Esquema
  • CRS
  • Componentes principais do sistema
  • Common Rail
  • Curiosidade sobre o Common Rail
  • Esquema Common Rail
  • Funcionamento da bomba injetora Bosch
  • Na figura abaixo veremos:
  • Sistema de injeção eletrônica Common Rail 'Volvo Penta Brasil
  • Motores Diesel tecnologia EGR
  • Componentes do sistema de partida
  • Bateria
  • CONEXÕES ELÉTRICAS
  • CORREIAS
  • CORREIAS substituição
  • A hora da partida
  • Procedimentos na parada do motor
  • Motor MWM 229 uso marítimo 6 C.
  • Combustíveis em motores Diesel
  • Óleo diesel rodoviário interior (S1800)
  • QUALIDADE DO ÓLEO
  • Pureza
  • Partículas
  • Quanto a densidade
  • Viscosidade
  • Cetano
  • Fulgor
  • Manutenção preventiva motor MWM 229.
  • Manutenção Preventiva
  • Sintomas de mau funcionamento do motor
  • Ruídos
  • Batidas fortes
  • Detonação
  • Fumaça azul
  • Fumaça branca
  • Fumaça negra
  • Atenção.
  • Falhas
  • Causas prováveis
  • Amaciamento do motor Diesel
  • Longa inatividade do motor
  • Causas do baixo rendimento dos motores
  • Baixa pressão
  • Causas
  • Consumo de combustível
  • Consumo excessivo de óleo lubrificante
  • Atenção
  • Falhas de funcionamento
  • Ruídos no motor
  • Preparação do motor para retorno ao serviço
  • Apresentação tecnológica 24.280 Mann
  • Normas técnicas
  • Norma ISO
  • Norma INMETRO ABNT
  • Norma SAE
  • Norma DIN
  • Eficiência térmica
  • Montagem do motor Diesel R 380 Scania
  • Animação: montagem do motor Pearkins
  • Fontes de pesquisas
  • Mensagem
  • Autor