Curso Online de NR-10: HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO

Curso Online de NR-10: HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO

NR 10 HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE APARELHOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

NR 10 HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE APARELHOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Produção: Instituto Educacional do Saber Email : Duvidas e Sugestões institutoeducacionaldosaber@gmail.com FORMAÇÃO ACADÊMICA DO RESPONSÁVEL Universidade Cândido Mendes - MBA Executivo em Seg. do Trabalho e Meio Ambiente Faculdade Faclions - Gestão em Segurança do Trabalho Faculdade Objetivo/Unip - Gestão em Recursos Humanos Faculdade Faclions – Gestão em Segurança Pública Faculdade Unip - Psicologia Colégio Quality – Técnico em Segurança do Trabalho Atividades Extra-Curriculares Desenvolvidas: Meu Blog: Jeogen Santos – Rh & Segurança do Trabalho Acesse: Blog: Jeogen Santos - Rh & Segurança do Trabalho Link: http://jeogensantos.blogspot.com.br/ Tema: Divulgação de Conteúdos informativos, relacionados a Recursos Humanos, e Segurança do Trabalho. Pagina Profissional no Facebook: Jeogen Santos – Rh & Segurança do Trabalho Curtam a minha pagina: Facebook Jeogen Santos - Rh e Segurança do Trabalho Link: facebook.com/jeogen Tema: Divulgação de Vagas de Empregos, Informações, Oportunidades, Cursos, e Palestras relacionadas ao RH e Segurança do Trabalho.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • nr

  • nr-10

    higiene e segurança do trabalho

    segurança na operação e manutenção de aparelhos e instalações elétricas

  • INTRODUÇÃO

    introdução

    o trabalho é uma atividade para cuja realização é necessário investir uma certa energia, tanto física como mental. trabalhar pressupõe um esforço que é necessário conhecer para poder avaliar os efeitos desse esforço sobre a saúde de quem o realiza e sobre a eficácia do trabalho desempenhado.
    é comum admitir-se que o trabalho é sinônimo de fadiga. e é certo que a fadiga é uma conseqüência lógica do esforço realizado, mas deve manter-se sempre dentro de limites que permitam que o trabalhador possa recuperar depois de um dia de descanso.
    não obstante, este equilíbrio quebra-se se o que a atividade profissional exige do trabalhador estiver acima das suas possibilidades e se não for garantida a proteção da sua saúde nem a qualidade da tarefa que desempenha. por isso, é imprescindível conhecer as exigências físicas e mentais de cada atividade laboral, para planejar, conceber e organizar o trabalho de modo a que se adapte às capacidades e características dos trabalhadores.
    por outro lado, em qualquer organização empresarial (seja ela grande ou pequena) confluem determinados fatores (os designado fatores psicossociais) que podem favorecer ou pôr entraves à satisfação profissional dos trabalhadores e à qualidade do seu trabalho.
    conhecer os referidos fatores e saber como avaliá-los para reduzir a sua influência negativa sobre a saúde dos trabalhadores e sobre a eficácia do sistema produtivo é, também, a finalidade da presente unidade didática.

  • Ao longo dos últimos anos, tem-se produzido uma mudança na abordagem da proteção da segurança e da saúde dos trabalhadores. De uma atuação “pontual” e “reparadora” (só se atua quando ocorre um problema), passou-se a uma atuação “global” e “preventiva” (atuando antes que aconteça algum problema, através de um planejamento adequado). Nesta nova atuação, depreende-se que a atuação preventiva: • Deve ser planejada e integrada no conjunto de atividades da empresa, através de todos os seus níveis hierárquicos • Deve ser começada por uma avaliação inicial dos riscos existentes no meio laboral, traduzindo-se, quando necessário, na adoção das medidas adequadas para eliminar ou, pelo menos, reduzir os riscos detectados. Portanto, é necessário que todas as pessoas que devam desempenhar funções de prevenção na empresa conheçam, no mínimo, os riscos principais que podem existir no meio laboral, assim como os sistemas de avaliação e controle desses mesmos riscos. Assim, para uma proteção eficaz da saúde dos trabalhadores, é necessário que cada um dos responsáveis pelo desempenho das ações de Prevenção da empresa possa, a cada momento, atuar em caso de emergência e de necessidade de primeiros socorros.

    ao longo dos últimos anos, tem-se produzido uma mudança na abordagem da proteção da segurança e da saúde dos trabalhadores. de uma atuação “pontual” e “reparadora” (só se atua quando ocorre um problema), passou-se a uma atuação “global” e “preventiva” (atuando antes que aconteça algum problema, através de um planejamento adequado). nesta nova atuação, depreende-se que a atuação preventiva: • deve ser planejada e integrada no conjunto de atividades da empresa, através de todos os seus níveis hierárquicos • deve ser começada por uma avaliação inicial dos riscos existentes no meio laboral, traduzindo-se, quando necessário, na adoção das medidas adequadas para eliminar ou, pelo menos, reduzir os riscos detectados. portanto, é necessário que todas as pessoas que devam desempenhar funções de prevenção na empresa conheçam, no mínimo, os riscos principais que podem existir no meio laboral, assim como os sistemas de avaliação e controle desses mesmos riscos. assim, para uma proteção eficaz da saúde dos trabalhadores, é necessário que cada um dos responsáveis pelo desempenho das ações de prevenção da empresa possa, a cada momento, atuar em caso de emergência e de necessidade de primeiros socorros.

  • prevenir os riscos profissionais é uma questão que interessa a todos, independentemente do trabalho desempenhado por cada um. a colaboração de todos os trabalhadores nas atividades de prevenção é fundamental para se conseguirem condições de trabalho idôneas.
    os acidentes não são resultado do acaso, mas sim de causas naturais e previsíveis. não acontecerão tantos acidentes se formos capazes de identificar e eliminar essas causas.
    a maior parte das doenças profissionais poderiam ser evitadas se os processos produtivos fossem modificados a tempo e se fossem tomadas medidas oportunas para controlar os riscos (fenômenos perigosos) que as originam.
    para evitar estas situações nas empresas, na medida do possível, dever-se-iam planejar adequadamente as ações de prevenção e organizar uma infra-estrutura que permitisse responder a estes casos com a maior eficácia possível, realizando cursos e obtendo um maior número de informações a respeito para, na medida do possível participar ativamente na proteção da saúde dos seus companheiros de trabalho.

  • além disso, com a realizações de cursos de instrução e informação, o trabalhador acaba tendo as vantagens:

    • poderá conhecer os conceitos básicos utilizados na prevenção de riscos profissionais;

    • poderá manusear a documentação básica, que se utilizar na empresa, relacionada diretamente com
    a prevenção de riscos (participação de acidentes, manuais de segurança, resultados
    das avaliações, etc.);

    • conhecerá os diferentes organismos a que se pode dirigir para obter informação e auxílio em matéria de segurança, higiene e saúde no trabalho, etc.

  • Tudo isto irá ajudá-lo a desempenhar corretamente as funções que, como TRABALHADOR DESIGNADO, deverá realizar na empresa. Estas relacionam-se com: - Promover comportamentos seguros e a correta utilização dos equipamentos de trabalho e proteção, e fomentar o interesse e a cooperação dos trabalhadores na ação preventiva. - Promover, em particular, as atuações de Prevenção básicas, tais como a ordem, a limpeza, a sinalização e a manutenção geral, e garantir a sua continuação e controlo. - Realizar avaliações elementares de riscos e, para cada caso, estabelecer medidas de Prevenção compatíveis com o seu grau de formação. - Colaborar na avaliação e controle de riscos gerais e específicos da empresa efetuando visitas para esse efeito, dando atenção às queixas e sugestões, registrando a informação e outras funções análogas que sejam necessárias. - Atuar em caso de emergência e primeiros socorros gerindo as primeiras intervenções para esse efeito. - Cooperar com os serviços de Prevenção que se adaptem a cada caso.

    tudo isto irá ajudá-lo a desempenhar corretamente as funções que, como trabalhador designado, deverá realizar na empresa. estas relacionam-se com: - promover comportamentos seguros e a correta utilização dos equipamentos de trabalho e proteção, e fomentar o interesse e a cooperação dos trabalhadores na ação preventiva. - promover, em particular, as atuações de prevenção básicas, tais como a ordem, a limpeza, a sinalização e a manutenção geral, e garantir a sua continuação e controlo. - realizar avaliações elementares de riscos e, para cada caso, estabelecer medidas de prevenção compatíveis com o seu grau de formação. - colaborar na avaliação e controle de riscos gerais e específicos da empresa efetuando visitas para esse efeito, dando atenção às queixas e sugestões, registrando a informação e outras funções análogas que sejam necessárias. - atuar em caso de emergência e primeiros socorros gerindo as primeiras intervenções para esse efeito. - cooperar com os serviços de prevenção que se adaptem a cada caso.

  • O TRABALHO E A SAÚDE

    o trabalho e a saúde

    o trabalho e a saúde estão relacionados. através do trabalho procuramos satisfazer uma série de necessidades, desde as de sobrevivência até às de evolução profissional, pessoal e social. contudo, nesse processo podemos ver a nossa saúde ser agredida, por exemplo, se o trabalho não se realizar em condições adequadas.
    o mundo do trabalho, tal como a sociedade onde este decorre, está em permanente mudança. os processos de trabalho, os meios técnicos utilizados, a forma de o organizar, não são os mesmos de há uns anos atrás.
    as empresas desenvolvem a sua atividade numa base competitiva que obriga a adaptar o seu sistema produtivo para conseguir a eficácia que assegure a sua sobrevivência.
    hoje em dia é freqüente ouvir falar de “qualidade”, entendida como a capacidade de um produto, serviço ou processo, satisfazer as necessidades dos utilizadores, e do conceito de “qualidade total”, que implica que se façam as coisas bem e que sejam constantemente melhoradas. em muitos casos, a sua implantação origina uma melhoria importante das condições materiais em que decorre o trabalho.

  • a saúde está relacionada com todos estes aspectos, e quando uma empresa altera o processo de trabalho ou os elementos técnicos, materiais ou organizacionais, tem que ter em conta que também podem mudar, positiva ou negativamente, as condições de segurança, higiene e saúde.

    estas mudanças, hoje tão freqüentes na empresa, estão direcionadas, em grande medida, para o aumento da eficácia produtiva, e muitas vezes proporcionam-nos uma oportunidade de melhorar as condições de trabalho. no entanto, nalgumas ocasiões podem trazer modificações que, direta ou indiretamente, prejudicam a saúde dos trabalhadores.

    dever-se-á prestar especial atenção aos fatores organizacionais e psicossociais que possam passar mais despercebidos, visto que geralmente as suas conseqüências (fadiga mental, stress laboral, ...) não parecem ser tão apelativas como as dos acidentes de trabalho ou as doenças profissionais.

    controlar o processo produtivo é uma exigência da qualidade e da competitividade. este processo requer o conhecimento dos elementos que podem influenciar, positiva ou negativamente, o desenvolvimento do trabalho e, claro está, no trabalhador encarregado do mesmo. entre os elementos que podem influenciar negativamente, vamos comentar seguidamente os relacionados com a saúde do trabalhador, também denominados de “riscos profissionais”.

  • risco profissional

    combinação da probabilidade e da gravidade
    de um trabalhador sofrer uma dano devido ao trabalho.

    danos derivados do trabalho

    doenças, patologias ou lesões sofridas,
    motivadas ou ocasionadas pelo trabalho

    prevenção

    a ação de evitar ou diminuir os riscos profissionais através de um conjunto de disposições ou medidas que devam ser
    tomadas no licenciamento e em todas as fases de atividade
    da empresa, do estabelecimento ou do serviço.

  • No trabalho que realizamos existem aspectos negativos que devemos evitar ou minimizar, como os riscos profissionais. Contudo, também existem outros aspectos positivos que convém promover e potencializar, como por exemplo as possibilidades de evolução do trabalhador, tanto profissionalmente, como pessoal e socialmente. Vejamos:

    no trabalho que realizamos existem aspectos negativos que devemos evitar ou minimizar, como os riscos profissionais. contudo, também existem outros aspectos positivos que convém promover e potencializar, como por exemplo as possibilidades de evolução do trabalhador, tanto profissionalmente, como pessoal e socialmente. vejamos:


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • INTRODUÇÃO
  • Ao longo dos últimos anos, tem-se produzido uma mudança na abordagem da proteção da segurança e da saúde dos trabalhadores. De uma atuação “pontual” e “reparadora” (só se atua quando ocorre um problema), passou-se a uma atuação “global” e “preventiva” (atuando antes que aconteça algum problema, através de um planejamento adequado). Nesta nova atuação, depreende-se que a atuação preventiva: • Deve ser planejada e integrada no conjunto de atividades da empresa, através de todos os seus níveis hierárquicos • Deve ser começada por uma avaliação inicial dos riscos existentes no meio laboral, traduzindo-se, quando necessário, na adoção das medidas adequadas para eliminar ou, pelo menos, reduzir os riscos detectados. Portanto, é necessário que todas as pessoas que devam desempenhar funções de prevenção na empresa conheçam, no mínimo, os riscos principais que podem existir no meio laboral, assim como os sistemas de avaliação e controle desses mesmos riscos. Assim, para uma proteção eficaz da saúde dos trabalhadores, é necessário que cada um dos responsáveis pelo desempenho das ações de Prevenção da empresa possa, a cada momento, atuar em caso de emergência e de necessidade de primeiros socorros.
  • Tudo isto irá ajudá-lo a desempenhar corretamente as funções que, como TRABALHADOR DESIGNADO, deverá realizar na empresa. Estas relacionam-se com: - Promover comportamentos seguros e a correta utilização dos equipamentos de trabalho e proteção, e fomentar o interesse e a cooperação dos trabalhadores na ação preventiva. - Promover, em particular, as atuações de Prevenção básicas, tais como a ordem, a limpeza, a sinalização e a manutenção geral, e garantir a sua continuação e controlo. - Realizar avaliações elementares de riscos e, para cada caso, estabelecer medidas de Prevenção compatíveis com o seu grau de formação. - Colaborar na avaliação e controle de riscos gerais e específicos da empresa efetuando visitas para esse efeito, dando atenção às queixas e sugestões, registrando a informação e outras funções análogas que sejam necessárias. - Atuar em caso de emergência e primeiros socorros gerindo as primeiras intervenções para esse efeito. - Cooperar com os serviços de Prevenção que se adaptem a cada caso.
  • O TRABALHO E A SAÚDE
  • No trabalho que realizamos existem aspectos negativos que devemos evitar ou minimizar, como os riscos profissionais. Contudo, também existem outros aspectos positivos que convém promover e potencializar, como por exemplo as possibilidades de evolução do trabalhador, tanto profissionalmente, como pessoal e socialmente. Vejamos:
  • INTRODUÇÃO AOS RISCOS DE ELETRICIDADE
  • MEDIDAS DE PREVENÇÃO BÁSICAS
  • FERRAMENTAS ELÉTRICAS
  • CHOQUE ELÉTRICO PRIMEIROS SOCORROS
  • NORMA REGULAMENTADORA 10 -  NR 10
  • g) relatório técnico das inspeções atualizadas com recomendações, cronogramas de adequações, contemplando as alíneas de "a" a "f". As empresas que operam em instalações ou equipamentos integrantes do sistema elétrico de potência devem constituir e acrescentar ao prontuário os documentos a seguir listados: a) descrição dos procedimentos para emergências; e b) certificações dos equipamentos de proteção coletiva e individual; O Prontuário de Instalações Elétricas deve ser organizado e mantido atualizado pelo empregador ou pessoa formalmente designada pela empresa, devendo permanecer à disposição dos trabalhadores envolvidos nas instalações e serviços em eletricidade. Os documentos técnicos previstos no Prontuário de Instalações Elétricas devem ser elaborados por profissional legalmente habilitado. MEDIDAS DE PROTEÇÃO COLETIVA Em todos os serviços executados em instalações elétricas devem ser previstas e adotadas, prioritariamente, medidas de proteção coletiva aplicáveis, mediante procedimentos, às atividades a serem desenvolvidas, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores. As medidas de proteção coletiva compreendem, prioritariamente, a desenergização elétrica conforme estabelece esta NR e, na sua impossibilidade, o emprego de tensão de segurança. Na impossibilidade de implementação do estabelecido no subitem 10.2.8.2., devem ser utilizadas outras medidas de proteção coletiva, tais como: isolação das partes vivas, obstáculos, barreiras, sinalização, sistema de seccionamento automático de alimentação, bloqueio do religamento automático. O aterramento das instalações elétricas deve ser executado conforme regulamentação estabelecida pelos órgãos competentes e, na ausência desta, deve atender às Normas Internacionais vigentes.