Curso Online de Mapa dos Metaprogramas (pessoas difíceis)

Curso Online de Mapa dos Metaprogramas (pessoas difíceis)

Podemos aprender constantemente em nossa vida, mas adquirir um curso como esse é iniciar um processo de vivência fantástica no mundo do c...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Podemos aprender constantemente em nossa vida, mas adquirir um curso como esse é iniciar um processo de vivência fantástica no mundo do comportamento humano. Princípios das formações das crenças e arquétipos inconsciente formado pelo gene ou pelo ambiente.

graduação em processos gerenciais, pós graduação em gestão de empresas, pós graduação em estratégia de marketing. RH .especializado em práticas pedagógicas e atividades artísticas variadas. Master Practitioner em PNL. Pós graduado em neuropsicologia.pós em dependência química, Mestrado em Psicanálise.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Mapa dos Metaprogramas

    Autor: Luiz Carlos Marotta Junior

    Tuc

    8.4

    Garantia

    Proibido a reprodução integral ou parcial dessa obra

    Estudo das Personalidades & seus Comportamentos

    1

  • O MAPA DOS METAPROGRAMAS
    Trata-se de um estudo acerca de todas ou quase todas as personalidades e suas respectivas características, modelo de mundo que convivemos, criaturas que aprendemos a amar e nos distanciar convenientemente, mas podemos melhorar o comportamento deles com nossos comportamentos
    Calibração para o aperfeiçoamento do autoconhecimento conhecendo arquétipos e padrões de comportamentos que caracterizam as personalidades e podem ser avaliadas e ressignificadas
    Heurísticas (memes, sinapses, engramas) são criadas a partir de ações conscientes ou decididas conscientemente de forma impulsiva, é quando o nível consciente se exime da responsabilidade das consequências futuras e espera resultados aleatórios, deixando o inconsciente atuar como estrategista e não como órgão executivo; suas atribuições. Mesmo sendo impulsivas, pessoas sabem que ao reagir diante de uma ação, suas reações podem possuir um padrão empobrecido por recursos emocionais advindos de pouco interesse por estudo, pouco interesse por si próprio, pouco interesse em ser uma pessoa melhor, ou pode escolher ignorar tudo o que faz de errado e continuar por uma vida inteira e nunca se deter a refletir sobre como sua vida é miserável. Heurística é isso, padrões excelentes ou medíocres adquiridos por uma decisão que foi tomada e se autoprogramou no inconsciente e subconsciente formando metaprogramas. Quem passa no bar todos os dias depois do trabalho nunca pensa no por que de sua atitude, sua mente programou seu cérebro e o sistema nervoso central adquiriu esse padrão de funcionamento, então reveja alguns padrões analisando o seu piloto automático ligado para viver um dia a dia que gere aceitação pela consciência dos seus atos. As ações impensadas são proteínas que , ao se tornarem repetitivas, cria-se a bainha de mielina do comportamento e já não vemos o que somos e o que fazemos, simples reagimos...

    2

  • Metaprograma é um comportamento criado por crenças advindas de experiências sucessivas ou traumáticas, é uma atitude despretensiosa que se tornou um hábito e pode em alguns casos se transformarem em um vício. Inicia-se uma sinapse, que processa proteínas enraizadas nas ramificações neurais a ponto de se transformar em uma deficiência cognitiva (órgãos se ajustam à realidade neural), podendo em casos extremos causar dependências, padrões incontroláveis pela dependência (dopamina é a recompensa) ou lesão cerebral.

    Os metaprogramas

    Os critérios para identificar as crenças são os mapas mentais (sincronização para Rapport, estratégia, sensações e hábitos), onde lá residem nossas lembranças, programas, estratégias escolhidas, elaboradas e atalhos mentais.
    Quando pensamos, desde pequenos construímos nossos padrões advindos de nossa educação, genética, ambiente e psique. Aprendemos a contextualizar a mensagem ou o evento ao nosso mapa mental e dando continuidade e significação, conforme nossos Metaprogramas. Feedback na triagem > As categorias. Velhos vícios de comunicação mal programados. Tais padrões com o tempo se tornam Heurísticas inadequadas nos tornando míopes. O manual do usuário humano são as sucessivas aprendizagens, desaprendizagens e reaprendizagens em qualquer instância e dimensão, já que sua complexidade cibernética não vem com esse manual. Temos que descobrir a melhor maneira de viver, de sermos felizes. Acostumamos a fazer coisas erradas imprimindo mapas padronizados.

    3

  • A - Categorias de Triagem – Seu modelo mental. A ênfase que você dá ao comunicar-se. Cada uma abordando o que lhe apraz psicolinguisticamente conforme sua personalidade: Atividade> faz o quê? Mexe com o que? Objetivo e materialista Pessoas> Quem foi, você conhece? Ou Interessado em seu estado emocional. Lugares> Onde você está? Pressa e controle. Informação (acontecimentos)> Você sabe da ultima? “Cê ta aonde? Fofoqueiro, invasivo ou não. Ser um metacomunicador é customizar e contextualizar para a outra parte possuir a imagem de comunicação saudável e criativa. - Um clichê repetitivo distanciador. Imagem pessoal de repetição é quebra de Rapport. Contextualização & customização. Rapport é uma arte complexa, quando alcançamos o desenvolvimento da elegância, portas se abrem.

    B - Categorias Tamanho do recorte – Global ou Específico. Global fala em generalidades, um nível abstrato, (bom dia a todos), estratégico. Específico fala em detalhes e se estende com precisão, descreve as partes ou elementos. Falta de autoconfiança leva ao perfil específico, sempre fala mais do que deveria. Há perfis como Global - generalizações; “Quero conversar contigo, depois”; “as coisas não estão boas por aqui”; “isso aqui ta uma merda”. “não entendo muito disto” “ainda não me aprofundei” é um Metaprograma que sequestra oportunidades muito importantes na vida, pois o radar do sectarismo está ligado; “eu não sei o motivo, mas não gosto”. Uma identidade mental do Metaprograma global é impulsionador? Sem feedback, Anos perdidos?
    Atingir a metacomunicação contextualizando e customizando. Vejamos o que é catalisador de atenção, explanar sobre os detalhes ou tecer sua opinião?Global: “você chega lá e olha, ta sempre a mesma bagunça” “Gestão transitória” “a empresa é o reflexo da desorganização e caos”. Pessoas egocêntricas, inseguras e específicas, determinam quebra de Rapport nas relações sociais pela comunicação cheia de ruídos. Analise como foi o seu dia, como se comunicou com as pessoas, em família, no trabalho e nas interrelações, quanto sua abordagem foi única e o que poderia ser suprimido pela falta de autoconfiança. Nominalizações, substantivações que lhe confere limitação.

    4

  • B - Categorias Tamanho do recorte – Global ou Específico

    Geralmente comunicadores específicos fazem a mesma coisa nas inferências e resoluções práticas, olham o contexto ou evento de forma focada utilizando o hemisfério esquerdo gerando soluções rápidas de curtíssimo prazo, pois ignorando o panorama global para a melhor solução, deixam de ser estratégicos. Logo o que decidiram focando apenas no aspecto isolado da solução cai por terra diante de soluções que ocasionam problemas decorrentes de suas decisões, exemplo: eu procuro uma peça para reparar um objeto, eu procuro o mais próximo e não o mais adequado, o lado esquerdo vê a árvore (específico) e o direito vê a floresta, possuir a assertividade nas intuições e inferências advém de quietude interior e abstinência do desejo de ser o melhor sendo o mais rápido. Logo o que o específico achou mais rápido não foi à melhor opção para a solução do problema, contudo, sempre o resultado é mais rápido.

    C – Filtro de referência – interno e externo.
    É preciso consciência de sua autoimagem e verificar suas ações e reações ao consultar a si, a outrem e ao universo sem o ego vaidoso limitador do baixo nível de tomadas de decisão.
    Interno possui opinião própria e decide com base no seu ponto de vista ignorando fontes de consultas que poderiam corroborar para o melhor resultado.
    Externo possui ponto de vista a partir da opinião alheia, nunca uma tomada de decisão é unicamente sua. Perfil misto adequado. Possuo parâmetros para decidir, mesmo assim é prudente consultar quem entende ou quem já viveu a experiência. Exemplos: (interno) “eu já acordo trabalhando, sou muito batalhadora, não tenho tempo para pensar em coisas fúteis”; (externo) “fico observando às pessoas como são intolerantes”; (misto I.E) “acho interessante aprender com o erro dos outros, melhor que vivenciá-los”. Vai comprar? Seja interno-externo (humildade e sabedoria). Uma teima em provar que o mundo está errado diante de seu ponto de vista pode advir de um ambiente nada acolhedor de ideias na infância, onde o ego determinava que a competição era para quem estava certo e não para o melhor resultado. Intercâmbio e condução no Rapport. O processo depressivo sempre em curso e a compulsão por falar de si ignorando outros assuntos
    ... Introspectivo. *CE (para si) comportamento externo> faço isso... Pratico tal esporte... Centro da atenção. *EI (para o outro)> como vai, como se sente? - CE (outro)> você faz isso, você age assim.
    Comunicação: suas ideias são interessantes, sabia?.

    5

  • D- Filtro de direção e orientação – qual o filtro que você usa? Metaprograma Direção: A pessoa que possui um objetivo, focalizando sua energia no subconsciente para a mudança e o nível de aceitação de sucesso no consciente diante seu histórico e desempenho. Quem eu amo o que eu quero. Seu mérito maior é extrair o melhor das pessoas ignorando o que deve ser evitado. (imagine arregimentar um exercito de mendigos, andarilhos, prostitutas e malandros treiná-los para atingir um bom desempenho, líder dirigido à sinergia) Foco no +
    *Orientação -: Seu filtro o limitou sua vida inteira, pois focaliza o que não gosta ou não quer, (a vida do fu... é dura) enxergam defeitos nas pessoas, focaliza o que é inconveniente, sem planejar o que desejam. O tempo entre a espera e o evento não pode ser motivo de ansiedade e sim de planejamento, mas sua miopia oblitera o melhor. Fobia social geralmente oriunda da pouca habilidade em fazer amigos. A orientação possui um radar disfuncional para o resultado e foco no problema.
    Sensação de existência e propósito. Quando descobrimos para que nascemos e para que vivemos adquirimos a direção. O processo do radar para a orientação negativa nos remete ao Quociente Resolução (QR)
    Você se define pelo o que não gosta?

    Misto limitado: Estou direcionado aos meus objetivos, mas não consigo me concentrar na solução sem me afligir. Quero ficar calmo, mas não consigo. Foco no problema, mas buscando soluções. Orientado para o desequilíbrio, é muito difícil ser apenas direção nesse mundo.
    Orientação-direção. Focalizo o que não quero, mas tento enganar meu inconsciente dizendo para mim mesmo que o foco é a direção (gás paralisante da inércia gerado pela irritabilidade, autoilusão, disfunção erétil ou frigidez). Ao lutar com sua mente inconsciente, seu desempenho é sabotado. Somos uma profusão de personalidades, devemos considerar um reconhecimento de nossas limitações quando ignoramos essa parte. Busque o equilíbrio da ecologia mental e reprograme seu subconsciente. Harmonize-se.
    O que você dá mais atenção em sua vida, o que lhe irrita ou o que lhe agrada? Orient. __% Direc. ____%
    Você se orienta pelas dificuldades ou se direciona para às soluções?
    Como você dá atenção a sua atenção no seu dia a dia? Sentimentos.
    Quanto você ocupa a sua mente com distrações negativas?
    Ocupa sua mente com uma direção assertiva de pensamentos em seu diálogo interno?

    6

  • E – Metaprograma Carretel –Escravos de contextos repetitivos –
    o declínio cerebral advém da falta de utilização contaminada por padrões rotineiros que não exigem da cognição, menos serotonina,dopamina e muito cortisol. A memória se compromete e o script se torna repetitivo e inconveniente.
    Indícios da depressão (quase sempre o mesmo assunto e grande candidato ao declínio cerebral após 70 anos) na comunicação que o sistema nervoso recebe do cérebro, programado pela mente que busca uma forma de atenuar a perturbação mental que assola o ansioso, o depressivo e o ciclotímico. O cérebro recicla ou deixar morrer áreas em desuso. Presos aos conceitos obsoletos de comunicação dos anos dourados, são fiéis ao seu conjunto de crenças limitantes/sabotadoras/assassinas Indiferente à mudança que irá salvar a sua vida, busca manter a programação do sistema nervoso operacionalizado pelo subconsciente como um carretel a desenrolar o mesmo script tendo ele como o centro das coisas e processos de vitimização.

    A vida lhe exigiu e não houve flexibilidade.
    O processo sabotador foi deflagrado gerando pânico e depressão pela impotência de reagir ao gás paralisante ou modelar o sucesso de pessoas vencedoras. O carretel a ser desenrolado advém do carrossel das fases sazonais no plano físico (meu corpo responde às programações equivocadas), no metafísico (portais que se abrem para assistências afins perpetuarem o ciclo da agonia) e mental (programação gerando caos e script da morte com beta amiloide a proteína da degeneração).
    Geralmente pessoas pouco ávidas à leitura e à aprendizagem sofrem um declínio cerebral e fica presa a um script da memória de longo prazo apenas repetindo as mesmas historias do passado, recrudescendo as chances de doenças degenerativas.

    Reação programada nos Mapas mentais de ataque e defesa. Impulsos programados com módulos decorados de desculpas e críticas a se posicionar em relação aos conflitos gerados por seu comportamento, além do sistema ineficiente para resolver conflitos, exemplo: esposa deixa sempre o leite queimar ou azedar; marido a chama de doida reforçando a repetição, matando a criatividade do casal em se superar. Repetir a ação levará a mesma reação e o caos se perpetua.
    Customizar e Reimprimir uma forma nova como se aborda criará remodelagem de comportamento eliminando o reflexo condicionado

    7

  • F- Metaprograma Muleta. Codependência. Cuidar é envolver pessoas na minha guerra interior para me ajudar? O mundo não me compreende, meus amores são conturbados e bissextos. Pessoas interessantes se foram, pois me apoiei na esperança de transferir para a relação toda a possibilidade de me realizar. Crio expectativas esperando soluções da outra parte e sempre esqueço que tenho responsabilidades. Evito ouvir musicas dos bons momentos perdidos. Síndrome da coitadinha; admiração pelo sofrimento e não pelas virtudes. Cadeia de eventos traumáticos orbitando suas lembranças, afetando seu estado de espírito, gerando comportamento pessimista. Dissociada do presente. Se minha vibração magnetiza vibrações trevosas, fujo de reflexões. Conceito de cuidar distorcido e conveniente para continuar retroalimentando as deficiências. Cuide-se para cuidar de dar o melhor que o amor pode proporcionar e não a dependência sócio-afetiva. Devolver aos outros o pior de mim sem nunca ter ganhado ou recebido algo parecido deles. Relato:“Realmente ter que nos ajustar a um comportamento social e não sair por ai dando lição de moral em todo mundo, porque querer que o mundo gire de acordo com as nossas expectativas é uma proposta tentadora, mas completamente irreal.”
    O amor se resume a 2 palavras: Empatia e compaixão e não dominação ou dependência

    G – Operador Modal Proativo (possibilidade) na vida, você reage se antecipa ou não toma conhecimento? Se você cria oportunidades e soluções se antecipando aos acontecimentos. Seu sistema de programação mental desconsidera aprender errado e desaprender, isso elimina despender tempo, energia e dinheiro. Seu radar advém da visão sistêmica para o foco nas necessidades e assim atender os desejos. OM Reativo (desejo/necessidade) eu quero, eu preciso ou eu acho (dúvida, baixo nível de tomadas de decisão. Diálogo interno perturbador lhe impulsionando ao erro). Quando não há racionalidade do desejo em detrimento a atender primeiro às necessidades, o consciente ignora a experiência e não promove as mudanças necessárias. Reage aos acontecimentos. Reativo nas afiliações sempre reage às ações e vibrações comprometendo a afetividade, sou reativo com meu pai e afetivo com minha mãe. Operador Modal Passivo - aquele que não sabe o que acontece. Seu mapa mental da realidade é distorcido por eventos e experiências que lhe programaram para a passividade. Não reage, simplesmente espera algo extraordinário. Padrão de reação procrastinadora, ante as demandas do evento. Filtro passivo Trem fantasma aceita o desvio padrão como uma sentença temporária até sua operacionalidade se extinguir (uma parede sem reboco ou aquelas coisas do arranjo físico E9). Esclarecer o que é inconsciente ou não. Analogia do balde para captar goteira no quarto ignorando o conserto, espera acabar a estação das chuvas para tirar o balde e o coloca no ano seguinte.

    8

  • G- Modal passivo
    não consegue se enxergar afetando o resultado, para ele o processo é irreversível, ele aceita o desvio padrão como um destino, sua casa está sempre invadida de formigas. Jesus como salvação e eximir-se das responsabilidades é passivo. Jesus é o caminho. Reativo-passivo possui interdependência, esforça-se, mas às vezes desiste diante as adversidades. Acha que é incapaz de mudar a si mesmo, daí sua miopia diante de tantas coisas erradas. Síndrome do “eles”, às vezes usa na triagem quando nos contatos reclama da vida ou da situação (eterna vítima sem ação). “nunca uma combinação de fatores positivos desordenados sem visão sistêmica, fará sua vida plena” o coaching cria uma perspectiva abrangente, onde podemos ver a interconexão de cada roda da vida nos realizando.
    Metaprograma Procrastinador. Passivo e Reativo > eu tenho que... Eu devo... Tenho que ver isso. Há uma inércia monumental criando miopia das coisas erradas num processo de procrastinação cumulativa deixando a vida um engodo.
    II- Filtro proativo do arranjo físico. Possui percepção que baixo nível de tomada de decisão gera imbróglio na cultura organizacional. Disseminando uma mensagem de descaso em cada desvio padrão por fazer. Comandos procrastinadores e propulsores> proferir com proficiência é propulsão. Metaprogramas Proativo (propulsores) > Eu posso arrumar essa cama agora.

    G- Modal passivo
    OMP na autossabotagem e no vício. O pior de todas as limitações do modal passivo é sua complacência consigo mesmo. Acostumou-se a assistir-se e, de tanta passividade e falta de consciência do comportamento limitado, acha que é uma sentença irreversível.
    Assiste ao filme decadente de sua inércia e fica impotente para o resto da vida ou um dia reage ante a iminência da morte ou do caos, o caos pode ser atitudes em relação algum desvio padrão ignorado até que uma penalidade seja aplicada pela omissão. Tipo: “eu sempre grito com os outros por teimarem comigo” e nunca: “eu sempre gritei com as pessoas e vou parar com isso” "a roda do carro bateu no meio-fio" e não: "bati a roda na calçada" objetos inanimados são antropomórficos com racionalidade e poder de decisão, o copo escapuliu da minha mão.

    9

  • G- Procrastinação do Operador Modal Passivo.
    Promessas & Dívidas (quando é nunca)
    Quando alguém pensa nas resoluções do problema e se angustia diante do imbróglio que se formou em relação ao monte de coisas enroladas por resolver, provavelmente essa pessoa irá procrastinar para não se afligir.
    Ao pensar em quanto as coisas por fazer nos afetam, é possível que um tipo de programação exista inibindo todas as ações. A única opção que temos é uma leitura clara da situação, pois ai a vida terá clareza.
    Quanto de clareza mental alguém que deixa para o outro dia, prioridades que, ao não se resolver fica mais caro ou lhe remete a uma condição de risco?
    Saber diferenciar o que é importante e o que é urgente e gerenciar devidamente as necessidades importa mais que a ansiedade oriunda do pensamento alusivo ao problema não resolvido
    Quanto tempo preciso para cumprir o que eu prometi a mim mesmo? Melhorar, parar com aquilo que me prejudica. Entender por que eu ajo sempre antes e penso depois e o que isso ocasionou em minha vida, meu corpo e minha mente?
    O hábito limitante quando desconhecido por você é por puro desconhecimento ou ignorância a ser perdoada por esse programa no processo de autoconhecimento. Certamente haverá uma ligeira irritação de sua parte com alguns padrões de comportamento durante o processo de autoconhecimento. O melhor recurso é o comportamento presente.
    Conhecer as leis de harmonia e vibração do universo. Você quer continuar na rota da tartaruga? Ou entrar para a pista de alta velocidade da felicidade? Respeitar às leis divinas, buscando a evolução, distanciando-se de seus velhos vícios, se entregando à luta pela fé em você mesmo. Sinta em seu coração agora seu anjo da guarda dizendo-lhe: “eu acredito em você”

    10

  • A nossa natureza humana tenta fazer o contrário do que pedem, exemplos como advertência nos maços de cigarros, regime de segunda e começar a caminhar. Ordens competem com nosso ego, programação mental do questionamento e zona de conforto, assim como nosso inconsciente. Excluir dias da semana para não comer doces e refrigerantes, nos faz desejar comê-los na segunda. Extensivo à micose cerebral em forma de música ruim reverberando.
    Procrastinação. Enrolando e ficando no mesmo buraco? Há um prazo estabelecido por você para resolução das coisas, esperando o estalo gerado pela economia, o governo, alguém lhe causando problemas ou prejuízos, um infarto, uma hemodiálise, uma doença degenerativa ou Alguém que você ame morra e ai perde-se a oportunidade de lhe provar o quão importava tudo isso. Caso esse Metaprograma esteja instalado adiando sempre o seu sucesso, Use a procrastinação para adiar os pensamentos negativos, a ansiedade que ronda.
    Como eu formei meu modelo de mundo? Como meus pais me influenciaram; meus Submodelos (má influência).
    A mente desprogramada para viver a plenitude cria falsas expectativas para atenuar o estado de ansiedade em relação ao desejo não realizado dizendo: Quando arrumar um emprego, eu serei feliz – quando casar eu serei feliz – quando receber aquele dinheiro do governo eu serei feliz – vou voltar para a maconha, cocaína é muito perigoso – as coisas melhorando; volto para o coaching - quando parar de fumar, eu vou caminhar. Como não consegue uma atitude eficaz em direção ao estado desejado, cria uma futura identidade mental ilusória que nunca se concretiza, pois está dissociado do futuro (expectativa não conecta o presente ao futuro desejado), ele não reflete em sua neurofisiologia esse estado mental para a mudança e não comunica ao seu sistema nervoso central, pois há crença no estado de estagnação e a cruel sensação de inevitabilidade fazendo a vida ser uma bosta.

    11


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.