Curso Online de GESTÃO ESCOLAR

Curso Online de GESTÃO ESCOLAR

Gestão escolar é a forma de administrar uma instituição de ensino como um todo, otimizando o funcionamento da escola em todas as áreas. O...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 100 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 29,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Gestão escolar é a forma de administrar uma instituição de ensino como um todo, otimizando o funcionamento da escola em todas as áreas. O projeto de gestão escolar deve ser democrático, portanto vai do plano pedagógico ao controle financeiro, promovendo a eficiência de todos os setores e a participação de pais de alunos no cotidiano estudantil. No curso de Gestão Escolar você conhece os indicadores para a qualidade no ensino, as diretrizes da educação nacional e formas de avaliar uma instituição.

Equipe de professores especialistas, mestres e doutores nas disciplinas de administração, história, pedagogia, psicologia, sociologia, matemática, língua portuguesa,ciências biológicas, produção cultural, administração pública,engenheiros, advogados, cineastas, fotógrafos, jornalistas, profissionais e técnicos da saúde.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • GESTÃO ESCOLAR
    100 HORAS

  • I. GESTÃO ESCOLAR E FORMAÇÃO DE EDUCADORES A PARTIR DA REESTRUTURAÇÃO DA ECONOMIA MUNDIAL

  • II. UM OLHAR SOBRE A REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA

    Acentuado processo de privatizações

    crise do Welfare State ou do Estado de Bem-Estar Social, que gerou crise fiscal do Estado capitalista
    questionamento da hegemonia
    econômica americana

    redução dos níveis de produtividade do capital

    acentuada tendência decrescente da taxa de lucro

    Esgotamento do padrão de acumulação taylorista/fordista de produção

    Década de 1970

    Falência do modelo fordista/taylorista de produção

    Marcada pela baixa produção e produtividade.

    2.1. Elementos desencadeadores da reestruturação produtiva

  • Mas isto ainda seria agravado por:

    1973 crise do petróleo

    1979 - elevação das taxas de juros americanas

    Anos 1980 - “crise da dívida externa” dos países da periferia do capitalismo.

  • 2.2. Parâmetro da reestruturação produtiva

    SAÍDA
    Os processos de reestruturação produtiva (iniciado nos anos 70) e de ênfase na globalização (a partir dos anos 80), sob inspiração e hegemonia do grande capital transnacional, de instituições multilaterais e dos governos das grandes potências, se constituem numa resposta à crise do fordismo NEOLIBERALISMO...

    O neoliberalismo saiu do ostracismo político que o caracterizou após a derrocada do “socialismo real” no leste da Europa como o porta-voz dos novos tempos...

    PARÂMETRO NEOLIBERAL

  • 2.3. Referenciais do neoliberalismo como parâmetro da reestruturação produtiva

  • Anderson (2000, p.12) lembra que; quase que unanimemente as

    2.4. Diretrizes neoliberais para a reestruturação produtiva
    primeiras diretrizes neoliberais operacionalizadas por Margaret Thatcher foram seguidas pelos demais países capitalistas, inclusive na década de 90 pelo Brasil, a saber:

  • 2.5. Modelo gerencial como orientador das relações de produção e do trabalho

  • 2.5. Tipologia do trabalhador exigido pela reestruturação produtiva

  • III. REFORMA DO ESTADO BRASILEIRO

    3.1. O Brasil projetando-se para seguir a agenda neoliberal

    No Brasil, em particular, a força dos movimentos sociais e trabalhistas,numa rota de ascensão durante toda a década de 80, impediu a implementação da agenda neoliberal

    MAS

    começou a ser efetivada, de fato, a partir do Governo Collor. Interrompida momentaneamente pela crise do impeachment e durante o frágil Governo de Itamar Franco, a mesma foi retomada com força a partir do Governo FHC; em especial as privatizações e a tarefa de deslegitimação dos sindicatos e de desmoralização dos movimentos sociais, intento este que só não foi alcançado no que se refere ao Movimento dos Sem-Terra (MST).

  • 3.2. O início da reforma de Estado no Brasil

    Com a vitória nas urnas de Fernando Henrique Cardoso em 1994 e o seu empossamento em 1995 como presidente do Brasil, veio a tona uma veemente cobrança acerca de um dos seus ditos acerca de uma necessária e urgente reforma do Estado.

    o ponto nevrálgico que conduziria “a arrumação da casa” nos seus distintos setores estava na perspectiva desta reforma de cunho político, fiscal e institucional.

    Tal reforma apontada cria-se, contribuiria para a projeção do país como promissor em investimentos e adequado à nova ordem econômica mundial pautada pela globalização

    Investimentos em tecnologia e educação tecnológica (novo tipo de trabalhador/novas políticas educacionais...

    FHC


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Gestão Escolar e Formação de Educadores a partir da reestruturação da economia mundial
  • Um olhar sobre a reestruturação produtiva
  • Políticas educacionais no Brasil
  • Diferentes concepções de gestão escolar
  • Gestão escolar democrática: mobilizações e fundamentos
  • Fundamentos da Gestão Democrática na Constituição Federal de 1988
  • Fundamentos da Gestão Democrática na LDBEN 9394/96
  • Gestão democrático-participativa na escola
  • Dimensão Gestão Escolar
  • Gestão Administrativa e financeira:
  • A BNCC na prática: desafios e possibilidades
  • Que impactos a BNCC terá na prática?
  • Quais os principais desafios para o professor?
  • Pedagogia diferenciada
  • Fases de uma Avaliação coerente
  • Cooperação, cidadania e educação
  • O sentido de educar
  • O papel da escola
  • Currículo
  • Avaliação de competências
  • Gestão pedagógica
  • Cultura organizacional
  • Competências necessárias para a gestão da escola
  • Competências necessárias para participar da gestão da escola
  • Processo de organização e gestão
  • Organização e gestão de escolas
  • O papel do gestor na conquista da qualidade na educação
  • Comunidade de aprendizagem
  • Gestão de Pessoas
  • Dimensão educacional do papel do gestor
  • Competências necessárias ao gestor
  • A escola e o projeto pedagógico