Curso Online de Intervenção Psicopedagógica na Escola
4 estrelas 14 alunos avaliaram

Curso Online de Intervenção Psicopedagógica na Escola

O curso Intervenção Psicopedagógica na Escola procura mostrar de forma clara e objetiva como o profissional de psicopedagogia pode atuar ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 7 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 450 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso Intervenção Psicopedagógica na Escola procura mostrar de forma clara e objetiva como o profissional de psicopedagogia pode atuar na escola auxiliando o aluno com dificuldades de aprendizagem.

Licenciada em pedagogia pela Universidade Federal do Pará (UFPA);Especialista em psicopedagogia clínica e institucional;Especialista em gestão escolar; Docente dos cursos de pedagogia; Diretora de unidade de ensino


"excelente"

- Mercedes Freitas De Aquino

"Bom."

- Licionina Maria Rodrigues Da Silva

"Excelente"

- Civaldo Ribeiro Moreira

- Edna Maria De Paula Moraes

"Muito bom!"

- Alessandra Lopes Rodrigues Vieira

"Sou Psicopedagoga e achei o curso com conteúdo apropriado e de fácil compreensão. Excelente"

- Rosane Rosales

"achei o curso maravilhoso.tirei algumas das minhas duvidas e já vou iniciar outro."

- Zirlane Costa Santos

"Achei o curso bem sintetizado, claro, de facil entendimento."

- Neusa Maria Do Carmo

- Adriana Aparecida De Lima Costa

- Vanuza Elena Fernandes Rezende

- Rodrigo Moraes Lemos

- Celia Veiga Mello Dos Santos

- Waleska Magalhães De Araujo

- Elisabeth Barros

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • intervenção psicopedagógica
    na escola

  • Intervenção psicopedagógica

    intervenção psicopedagógica

    a escola possui a função de socializar os conhecimentos disponíveis, promover o desenvolvimento cognitivo e a construção de regras de conduta, a partir de um projeto social mais amplo. é dentro desse contexto que se realizará o trabalho do psicopedagogo institucional.
    para vygotsky (1991), a capacidade de criar é exclusividade do ser humano, pois somente este possui a capacidade de criar algo novo a partir do que já existe. através da memória, o homem pode formar outras imagens ao imaginar situações futuras.

  • partindo desse pressuposto é que o trabalho do psicopedagogo deve estar voltado para o descobrimento dessa capacidade de quem aprende, desenvolvendo atividades que auxiliem nas ordenações e coordenações de suas idéias e manifestações intelectuais. dessa forma, a psicopedagogia deve fornecer procedimentos necessários para trabalhar com crianças, adolescentes ou adultos que apresentem dificuldades de aprendizagem.
    nesse sentido, a intervenção psicopedagógica deve considerar o processo de aprendizagem em sentido amplo, levando em consideração os aspectos afetivos, social, motor, cognitivo, econômico e etc. de acordo com dockerell e mcshane (2000), faz-se necessário, para o entendimento das dificuldades de aprendizagem, a compreensão de três aspectos que engoblam a tarefa, a criança e o ambiente. a análise de cada um desses aspectos contribui para a intervenção nas dificuldades de aprendizagem.

  • ao se analisar as tarefas nas quais as crianças apresentam dificuldades, temos a possibilidade de compreender quais seriam as habilidades necessárias para uma atuação com êxito. a análise de uma tarefa deve ser realizada para que se possa atender as exigências desta para uma criança. para dockerell e mcshane (2000, p. 19),
     (...) o objetivo de uma análise é decompor uma tarefa extensa em uma série de tarefas menores. uma vez conhecidas essas tarefas menores, podemos determinar até que ponto uma criança com dificuldade pode realizar cada uma das subtarefas. dessa forma, tentamos identificar o mais precisamente possível a natureza exata da dificuldade. a identificação permite que a intervenção seja abordada mais precisamente (...).

  • quando, por exemplo, uma criança apresenta uma dificuldade para ler e escrever. as letras podem ser decompostas nas linhas que a compõem, bem como a forma que se conectam entre si. caso a criança não consiga traçar a linha, pode-se, através da intervenção, trabalhar o aperfeiçoamento de tal habilidade, no entanto, se conseguir traçar as linhas, a intervenção pode-se concentrar na habilidade para juntar essas linhas com orientação adequada para formar as letras.
    no que se refere à criança, dockerell e mcshane (2000) considera o sistema cognitivo, no que diz respeito às habilidades para processar a informação, um fator decisivo para a execução de uma determinada tarefa. o desenvolvimento cognitivo da criança possibilita caminhos para o estudo das dificuldades de aprendizagem apresentadas pela criança.

  • já o ambiente, representa o contexto externo no qual se manifesta a dificuldade, é onde ocorre a interação entre criança e tarefa. a compreensão do papel do ambiente é relevante na relação com as dificuldades de aprendizagem, uma vez que o ambiente pode ser uma influência para o baixo rendimento da criança. o entendimento do ambiente é importante em dois sentidos: em alguns casos, ele pode ser um fator que contribui para os problemas das crianças e pode, também, facilitar a aquisição de habilidades necessárias, pela criança, para amenizar ou superar sua dificuldade de aprendizagem.
    assim, a tarefa, a criança e o ambiente constituem elementos importantes para a compreensão das dificuldades de aprendizagem, fornecendo subsídios para a intervenção psicopedagógica

  • ao se falar de intervenção psicopedagógica, vale ressaltar sua importância o psicopedagogo nas dificuldades de aprendizagem e na família, enquanto ativa no processo de aprendizagem. enquanto psicopedagogo institucional estamos em contato com diversos sistemas como: escolas, famílias, outros profissionais e etc.. as pessoas que trabalham conosco também fazem parte de um sistema ou de subsistemas. dessa maneira, o aluno que apresenta uma dificuldade de aprendizagem faz parte de um sistema que é a escola, porém também é membro de uma família que possui uma historia e características próprias. de acordo como bassedas (1996, p. 08),
     os sistemas são grupos que possuem uma história, organizações e características. os sistemas com os quais trabalhamos em nosso meio são sistemas abertos, que possuem uma relação contínua com outros do seu contexto.

  • a escola, que será o campo de atuação do psicopedagogo institucional, enquanto sistema está inter-relacionado a outros sistemas, um deles é a família que exige, na maioria das vezes, da escola a educação de seus filhos.
    o psicopedagogo institucional assume papel relevante na melhoria das relações entre família e escola. várias intervenções psicopedagógicas ajudam para que haja essa relação família/escola, dentre elas: entrevista com os pais, análise de entrevistas, intervir em relação a alunos com dificuldades de aprendizagem, na intervenção como um todo e etc.

  • o psicopedagogo deve buscar compreender o que significa o aprender para esse sujeito e sua família, buscando descobrir a função do não aprender. conhecer qual a modalidade de aprendizagem da criança, levando em consideração o papel da escola na construção do problema de aprendizagem apresentado.

  • uma das intervenções no campo institucional é ajudar a escola a compreender o seu papel em relação à educação dos alunos e qual o papel que a família assume nesse processo. nesse sentido, o psicopedagogo deverá partir de algumas concepções: o sistema familiar como algo em constante transformação, quais as finalidades da escola e da família, entender que cada família possui sua historia e etc.

  • outro tipo de intervenção do psicopedagogo, dentro da escola, é o de criar meios de comunicação entre família e escola e que estes sejam significativos para o processo de aprendizagem dos alunos. há diferentes formas que o psicopedagogo pode criar para essa comunicação como: reuniões para explicar aos pais o projeto educacional da escola, apresentação das normas da escola, entrevistas com familiares, realização de diversas atividades como, por exemplo, oficinas e passeios. (moreneo e solé, 2000).


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Intervenção psicopedagógica
  • Avaliação psicopedagógica enquanto ponto de partida para a intervenção
  • Uso de jogos na intervenção psicopedagógica
  • Modelos de Formulários